gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Covid-19 e o Andebol - XI


EFEITOS DO COVID-19 NO ANDEBOL
(COMUNICADO DA DIRECÇÃO DA FAP)

No mesmo dia (29-04-20) em que anuncia a decisão de terminar com toda a sua actividade competitiva na presente época emite um Comunicado da Direcção constituído por 16 páginas (já estava elaborado certamente à algum tempo, apenas necessitou de ajustamentos), onde nos 5 itens do seu ponto 1, e nos 34 itens do seu pontos 2, procura justificação jurídica e não só para tidas as decisões que foram tomadas, e que são divulgadas nos pontos seguintes, procurando provavelmente evitar possíveis problemas jurídicos, que possam surgir com alguns dos clubes que se dedicam à modalidade (esperamos que não existam), embora algumas das decisões tomadas conforme já publicámos não sejam no nosso entendimento as mais adequadas, modalidades.

Evocando sempre (aí estamos de pleno acordo), as condições de segurança e de saúde pública, que não estão reunidas, no momento presente e não existe a noção exacta de quando possam existir, tomou as suas decisões.

Provas dos escalões de formação (até Juniores, inclusive)

Suspensão definitiva de todas as provas, quer a nível Regional, quer a nível nacional nos dois géneros. Sem atribuição de quaisquer títulos.

Omissão de subidas e descidas nestes escalões, o que poderá a levar-se a entender, que não existirão.

Voltando a referir que a FAP, ao omitir nestes escalões de formação, um tema onde ainda não referiu, pelo que nos leva supor que nada altera, senão o fizer prejudica nitidamente todos os escalões de formação face á alteração deidades que realizou esta época, “pois recordamos, que esta época sofreram uma forte alteração na suas idades, mas com o términos da época, e o cancelamento de todas as provas de qualquer escalão, não se deveriam verificarem decidas nem subidas de divisão, sendo ainda de inteira justiça, que a FAP, face ao momento por que estamos a passar, e com a finalidade de defender a modalidade e os seus jovens praticantes, e considerando que esta época se verificou uma alteração nas idades dos diversos escalões, que dá origem a que os atletas tenham menos um ano no seu escalão de formação, deve no nosso entender (e não só, pois existe uma petição publica a correr), manter na próxima época os mesmos anos de nascimento definidos para a corrente época.”

Campeonatos de Seniores Masculinos e Femininos

Tal como já tínhamos divulgado foram dadas por terminadas todas as provas, nos dois géneros, para este escalão. Engloba-se aqui igualmente as provas previstas para Veteranos, não sendo atribuídos quaisquer títulos.

Assim, concordamos com as não descidas de divisão mas também discordávamos da existência de subidas, embora venham a ser decididas, aplicando em relação às competições Europeias, o regime já divulgado por nós em anterior texto …. em última analise, seriam indicadas, segundo os resultados obtidos na 1.ª Fase da PO01, e PO09, tendo em conta que não existiu a taça de Portugal, pois faria parte das provas de seniores canceladas e que são:

Masculinos

FC Porto – EHF Champions League
Sporting CP – EHF Champions League ou EHF European League
SL Benfica – EHF European League
CF Os Belenenses – EHF European League

Femininos

Colégio de Gaia Toyota – EHF European League ou EHF European Cup
Madeira SAD – EHF European Cup
Alavarium Love Tiles – EHF European Cup

Verificando-se aqui que a FAP, não ou não teve qualquer intervenção junto da EHF, ou a mesma não teve o relevo suficiente, para que na época 2020 / 2021, foram mantidos os critérios e as designações de 2019 / 2020.

Na PO01, existem subidas de divisão, através de competições de apuramento, (no mínimo é um método mais desportivo, com a participação dos 3 clubes vencedores das 3 zonas “ Póvoa AC, AD Sanjoanense, e Almada AC), embora continuemos a discordar do aumento do número de participantes, nas diversas provas nacionais, Estas prova realiza-se em concentração, a uma volta, TxT no início da época 2020 / 2021), Regulamento Desportivo ainda por decidir. Mas omite quantas descidas se poderão verificar na época seguinte.

A decisão permite (que nos Seniores) existia aumento do número de equipas, que na nossa opinião Já têm equipas “a mais”, apenas prejudica a modalidade.

Na PO09, existem subidas de divisão, através de competições de apuramento, (no mínimo é um método mais desportivo, com a participação dos 3 clubes vencedores das 3 zonas “ Santa Joana, AD Academia São Pedro Sul, e Passos Manuel), embora continuemos a discordar do aumento do número de participantes, tal como dissemos para a PO01, esta prova realiza-se em concentração, a uma volta, TxT no início da época 2020 / 2021), Regulamento Desportivo ainda por decidir. Mas omite quantas descidas se poderão verificar na época seguinte.

A decisão permite que existia um aumento do número de equipas, que na nossa opinião Já têm equipas “a mais”, apenas prejudica a modalidade.

Na PO02, existem subidas de divisão, com os 6 vencedores das 6 zonas na 1.ª Fase da prova (CDC Santana, Boavista FC B, SC Espinho, Académico Viseu FC, Passos Manuel, e Évora AC), a serem apurados directamente (aqui existe uma diferença de procedimento que não se entende), a estes 6 juntam-se mais duas equipas através de competições de apuramento, através de duas zonas geográficas, constituídas pelos 2.º classificados de cada zona no momento do cancelamento da prova (AC Lusitanos, São Mamede, AD Academia Andebol São Pedro Sul, Oriental Lisboa, IFC Torrense, e Académica Coimbra, embora continuemos a discordar do aumento do número de participantes, nas diversas provas nacionais, Estas duas provas realizam-se em concentração, a uma volta, TxT no início da época 2020 / 2021, apurando-se o vencedor de cada zona), Regulamento Desportivo ainda por decidir. Mas omite quantas descidas se poderão verificar na época seguinte.

A decisão permite que existia um aumento do número de equipas, que na nossa opinião Já têm equipas “a mais”, apenas prejudica a modalidade.

Campeonatos de Andebol de Praia e Competições de Andebol em Cadeira de Rodas (ACR)

A Direcção da FAP entende dar por verificadas as circunstâncias que determinam a suspensão definitiva dos Campeonatos de Andebol de Praia e Competições de Andebol em Cadeira de Rodas (ACR) a nível regional e nacional, dando em consequência por concluídas as respectivas provas, sem vencedores, não sendo atribuídos quaisquer títulos, nem se aplicando o regime de subidas e descidas; quanto ao regime de representação em provas internacionais da EHF poderá ser aplicado um critério desportivo resultante da classificação e resultados desportivos validamente produzidos à data da suspensão dos Campeonatos, nomeadamente na Classificação obtida na 1.ª Fase dos respectivos Campeonatos na presente época desportiva de 2019/20, ou critério desportivo equiparado.

Deve-se dizer que em relação ao Andebol de Praia, que tenhamos conhecimento ainda não se realizou em território nacional, qualquer prova, por isso cancelou-se o que ainda nem, começou.

A nota que a FAP publica em seguida é uma autêntica justificação, para as decisões tomadas, justificando-se com a legislação publicada na véspera desta reunião, dando-nos total razão acerca de que já estava tudo decidido (na nossa opinião)

Nota: O Regulamento Geral da FAP e Associações e os regulamentos desportivos das provas aqui mencionadas são nesta data alterados no sentido e alcance das citadas deliberações, produzindo efeitos imediatos com a publicação da presente deliberação, nos termos e com os fundamentos do disposto no artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 18-A, 2020, de 23 de Abril de 2020 (que estabelece medidas excepcionais e temporárias na área do desporto, nomeadamente, quanto à matéria das alterações a regulamentos de federações desportivas, permitindo-se que, excepcionalmente, produzam efeitos na época desportiva em curso, considerando -se decorrentes de imposição legal, para efeitos do disposto no n.º 4 do artigo 34.º do RJFD, por forma a que as federações possam adoptar medidas de resposta à emergência de saúde pública ocasionada pela doença COVID-19), conjugado com o disposto no artigo 12.º do Titulo 1 do Regulamento Geral da FAP e Associações e sem prejuízo do invocado nos pontos VII a XVI dos pressupostos e circunstâncias supra enunciados.

Publica ainda a FAP, uma chamada de atenção, para que sempre que possível e as condições o permitam devem ser durante os meses de Julho e Agosto, elaboradas acções de prática da modalidade.

No mesmo Comunicado divulga uma série de acções de apoio financeiro e sustentabilidade dos clubes, que entram de imediato em vigor, estando em avaliação a redução de custos de taxas de inscrição e participação nas competições dos escalões de formação (até Juniores, inclusive), a reorganização dos quadros competitivos a vigorar a partir da época desportiva de 2020/2021, tendo como pressuposto base a redução de número de jogos, e consequente redução de custos de organização e de participação, a atribuição de Créditos aos Clubes de diversa ordem (do valor atribuído pela EHF relativamente à participação e cedência de atletas pelos Clubes à Seleção Nacional, época desportiva 2019/20, Campeonato da Europa 2020; dos valores resultantes do montante das multas aplicadas pelo Conselho de Disciplina, relativas apenas às infrações leves, na corrente época desportiva e até 20 de Março de 2020; dos valores recebidos dos Jogos Sociais no ano de 2019, a creditar em conta corrente no mês de Maio de 2020; dos eventuais valores das arbitragens pagas e não efetuadas na parte final da época 2019/2020) e de continuação de apoio aos Clubes em dificuldades financeiras, através do estabelecimento de planos de pagamentos de médio prazo e eventual estabelecimento de moratórias parciais, até ao mês de agosto de 2020. 

Curiosamente não se fala uma única vez dos apoios, e pagamentos em falta na arbitragem.

O Administrador

Andebol de Luto – João Correia


JOÃO JACINTO ROMÃO CORREIA
EX-DIRIGENTE DA FAP

O Andebol infelizmente perdeu mais uma das suas figuras, com o falecimento de João Jacinto Romão Correia, ex-jogador, ex-treinador, e antigo vice-presidente da FAP, durante muitos anos, sendo ainda Sócio de Mérito da Federação, tendo de desempenhado ainda funções na área desportiva, na Câmara Municipal de Lisboa, actualmente com 86 anos de idade, foi vítima da pandemia em que infelizmente vivemos.

À família enlutada, e aos seus amigos, o Banhadas Andebol, junta-se às diversas Entidades, e pessoas em si, expressando o seu mais profundo pesar, e apresentando as mais sinceras e
sentidas condolências.

Banhadas Andebol

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Covid-19 e o Andebol - X


EFEITOS DO COVID-19 NO ANDEBOL
(HOJE FOI TOMADA UMA DECISÃO SOBRE A ÉPOCA)
CANCELADAS TODAS AS PROVAS

Finalmente (29-04-20), tivemos uma decisão que embora tenha sido tomada em conjunto com outras Federações, não comentaremos a matéria correspondente às outras modalidades.

E tal como já tínhamos dito, que possuíamos a “sensação” (nada poderemos provar), de que as decisões estão tomadas, mas que não são divulgadas mais por interesse politico (entenda-se o momento apropriado para alguns), pois apesar do anuncio das sucessivas reuniões anunciadas.

Finalmente e depois das decisões da EHF, tomadas em 24-04-09, as decisões da FAP enquadram-se surpreendentemente, na sua maioria nas nossas próprias conjecturas, e que poderão não ser do agrado de todos (o que é natural e saudável).

A FAP decisão dar por concluídos todos os quadros competitivos na época 2019 / 2020, sem atribuição de qualquer título Nacional, em qualquer das categorias da modalidade. Decisão que enquadra na opinião publicada e que dizia nomeadamente “… portanto nunca estaremos de acordo com qualquer tentativa de recomeço de provas sem publico (esta é a nossa opinião).

E dizíamos ainda Entendemos, que em relação às diversas provas Nacionais do Escalão de Seniores, e como não existiu a possibilidade de concluir qualquer prova, e os títulos estavam todos em discussão, inclusive as possíveis descidas de divisão não estavam definidas, somos da opinião como já se verificou em alguns países da Europa, que esta época, não existia a atribuição de título de campeão em qualquer prova de seniores, tanto em masculinos como em femininos. Assim não existiriam descidas nem subidas de divisão. Desta forma não haveria benefícios para qualquer equipa. (com esta opinião iremos certamente provocar alguma polémica, mas desde que a mesma seja saudável, não nos importaremos, pois é uma opinião tomada sem regionalismos e sem interferências de terceiros)”

Assim, concordamos com as não descidas de divisão mas também discordávamos da existência de subidas, embora venham a ser decididas através de competições de apuramento, (no mínimo é um método mais desportivo), embora continuemos a discordar do aumento do número de participantes, nas diversas provas nacionais, Estas provas realizar-se-ão, no início da época 2020 / 2021), em moldes ainda por decidir.

A decisão permite (que nos Seniores) existia aumento do número de equipa por exemplo na PO01, que na nossa opinião Já têm equipas “a mais”, apenas prejudica a modalidade.

Na decisão sobre a indicação às Competições Europeias, decidiram uma das hipóteses por nós colocadas, “…. em última analise, seriam indicadas, segundo os resultados obtidos na 1.ª Fase da PO01, tendo em conta que não existiu a taça de Portugal, pois faria parte das provas de seniores canceladas.

Quanto aos escalões de formação, é um tema onde a FAP ainda não referiu nada, mas ainda temos tempo para uma tomada de decisão, pois recordamos, que esta época sofreram uma forte alteração na suas idades, mas com a paralisação da modalidade, e a mais que possível términus da época, e o cancelamento de todas as provas de qualquer escalão, não se deveriam verificarem decidas nem subidas de divisão, sendo ainda de inteira justiça, que a FAP, face ao momento por que estamos a passar, e com a finalidade de defender a modalidade e os seus jovens praticantes, e considerando que esta época se verificou uma alteração nas idades dos diversos escalões, que dá origem a que os atletas tenham menos um ano no seu escalão de formação, deve no nosso entender (e não só, pois existe uma petição publica a correr), manter na próxima época os mesmos anos de nascimento definidos para a corrente época.

Uma decisão de extrema importância, foi tomada, e que vêm na sequência de uma decisão igualmente tomada pela EHF, e de que daremos conhecimento em oportunidade. A decisão de os agentes desportivos. Atletas, Treinadores ou outros – que participarão nas competições criadas para subida de divisão, serão os que se encontrarem inscritos para a época 2020 / 2021.


Voltaremos certamente a falar sobre este tema oportunamente. 

O Administrador

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Euro Sub-20 Masculinos - 2020 – III

EURO SUB-20 MASCULINOS
2020
(1.ª DIVISÃO – REPROGRAMAÇÃO)
A EHF conforme reprogramou a provas Europeias de Clubes e algumas provas de Selecções, incluindo o Play Off para o Mundial 2021, e na continuação da nova forma de disputada das provas dos escalões de formação, a EHF, como é conhecido estabeleceu duas divisões para estes escalões, de forma a proporcionar um maior contacto internacional, com algumas das equipas que raramente teriam presença nas Fases Finas das Prova.

Como é do conhecimento geral, Portugal, face as suas classificações, nas provas de formação está presente na prova de Sub-20, que apelidamos de 1.ª Divisão (2020 Euro Masculino), com a Fase Final do Europeu do escalão estando inicialmente prevista para ser disputada pela 1.ª vez em dois Países (Áustria e Itália) de 02 a 12 de Julho de 2020. E cujo sorteio já se tinha realizado, com os Grupos A e B a serem disputados Innsbruck (Austria), e os Grupos C e D a serem disputados em Brixen (Itália). Portugal ao ser sorteado para o Grupo B, disputara os jogos da Fase Preliminar na Áustria.

Portugal que faz parte das 16 equipas finalistas (Suécia, Islândia, Dinamarca, Croácia, Espanha, Alemanha, França, Sérvia, Eslovénia, Hungria, Noruega, Portugal, Rússia, Israel, Áustria e Itália).

Esta prova, irá ser analisada durante a reunião do Comité executivo da EHF, a realizar em Junho sendo naturalmente reprogramada.

O Noticias

Mundial Sub-18 Feminino – 2020 - I

MUNDIAL SUB-18 – FEMININOS
REPROGRAMADO

Esta prova Mundial que já tinha mudado de local, pois inicialmente estava prevista, para se realizar-se na China (18 a 30-08-20), e segundo as informações que corria, era o primeiro Campeonato onde se iria testa a bola sem “resina”, face aos recentes acontecimentos relacionados com surto do coronavírus, A IHF em conjunto com a Federação Chinesa de Andebol, decidiram que a prova não será realizada na China, sendo então o novo local a Croácia de 18 a 30 Agosto de 2020 (equipa apurada).

Agora a IHF, informa que a prova, se disputará no mesmo local mas de 29 de Setembro a 11 de Outubro de 2020.

A título de curiosidade, podemos informar que as equipas Europeias, apuradas, sãoHungria, Suécia, França, Dinamarca, Rússia, Noruega, Alemanha, Áustria, Montenegro, Suíça, e República Checa.

Lamentamos que o triste por momentos porque a globalidade do desporto está passar, não venha a afectar mais a modalidade, esperando que a solução encontrada, seja a melhor para a mesma. 

O Noticias

domingo, 26 de abril de 2020

Jogos Olímpicos – 2020 – XVI


JOGOS OLÍMPICOS 2020 (2021)
TÓQUIO
TORNEIOS DE QUALIFICAÇÃO 

Depois da decisão de adiamento dos Jogos Olímpicos 2020 Tóquio, o COI e o Comité organizador dos jogos, chegaram a acordo sobre as novas datas, que serão de 23 de Julho a 8 de Agosto de 2021.

Recordamos que os jogos, manterão a mesma designação.

A IHF, tendo em consideração de que a próxima temporada, será difícil quer para as Federações, Ligas, e para os próprios Clubes, e continuando a ter sempre em consideração a saúde de todos os intervenientes, e tendo em consideração ainda todas as limitações e incertezas que poderão existir, em especial quanto a viagens, decidiu reagendar, diversos eventos que tinha programados, e em especial os torneios de Qualificação Olímpica, que sofreram novas datas.

Esperamos que as mesmas tenham tido em consideração a necessária harmonização de calendário com os apuramentos para o Euro 2022, e cujo sorteio decorrerá em 16 de Junho de 2020, pois as seis equipas Europeias envolvidas nos Torneios de Qualificação Olímpica, terão de disputar os jogos em total coordenação evitando uma sobrecarga de jogos.

Novas Datas

Torneios de Qualificação Olímpica no Feminino – 19 a 21 de Março de 2021, em Espanha, Hungria, e Montenegro.

Torneios de Qualificação Olímpica Masculinos – 12 a 14 de Março de 2021, na Noruega, França, e Alemanha.

O Banhadas Andebol

sábado, 25 de abril de 2020

Competições Europeias 2019 / 2020 - CX


COMPETIÇÕES EUROPEIAS - IV

(2019 /2020)
EHF TOMA DECISÔES SOBRE A AS DIVERSAS COMPETÇÕES
(FEMININO)

Depois de termos publicado a noticia sobre as decisões da EHF, em relação ás provas Europeias onde participavam equipa nacionais, hoje e na continuidade do texto anterior daremos conhecimento das decisões relativas ás provas femininas.

Liga dos Campeões Feminina
São cancelados as datas previstas para os 1/4 Final previstas para Junho, com a Final Four, que se disputará conforme já tinha sido anunciado em 5 e 6 de Setembro de 2019, em Budapeste.

A EHF ainda se encontra a desenvolver esforços, que incluem a possibilidade de os 1/4 Final serem disputados no dia 3 de Setembro.

Caso não seja possível a realização da Final Four nas datas previstas, a EHF juntamente com a Federação Húngara, procurarão uma data alternativa durante o mês de Outubro. Nesta situação não serão disputados os 1/4 Final. Nesta caso as equipas apuradas para a disputa da Final Four, serão as duas melhores equipas dos grupos principais, ou seja Metz Handball, Team Esbjerg, Gyori Audi ETO KC, e Brest Bretagne Handball.

Tal como para o masculino, não existe informação se será ou não mantido o critério anunciado, para esta prova e para as outras, para a próxima época, o que consideramos uma grave lacuna da EHF.

EHF CUP , e Challenge CUP Feminina
São cancelados todos os jogos que se encontravam programados para esta duas provas, pelo que as provas estão canceladas.

Ainda elaboraremos um texto sobre outra provas, em especial ao novel de Selecções.

O Banhadas Andebol

Novo Reforço Anunciado – Benfica – 2020 /2021


LOVRO JOTIC (CROATA)
REFORÇA BENFICA

Continua-se neste momento da época a falar em cortes nos subsídios, e em contenção nas modalidades, vamos tendo conhecimento de algumas novidades em termos de reforços para a próxima época, quando ainda não se sabe o destino da presente.

Conforme hoje noticiado, o central e lateral esquerdo croata Lovro Jotic, de 25 anos de idade, que actualmente representava a equipa da Macedónia do Norte o Eurofrom Pelister, possuindo 15 internacionalizações pela Croácia.

O Noticias

Belenenses – Novo Treinador


LUÍS MONTEIRO NOVO TREINADOR DO BELENENSES
Embora já fosse motivo para que circulasse esta notícia, o Belenenses, anunciou, que o seu próximo treinador (época 2020 / 2021), será Luís Monteiro, técnico de 53 anos de idade, que assim depois de ter passado pelo Vitória FC, e até pelas Nacionais jovens, regressa a um Clube onde já desempenhou esta Função em 2010 / 2011. É uma noticia que publicamos sem comentários adicionais, mas que vêm demonstra, que apesar do silencio das entidades responsáveis da modalidade, a época, já está decidida.

O Noticias

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Campeonato do Mundo Masculino 2021 – VII - Apuramentos


MUNDIAL SENIORES MASCULINOS
EGIPTO
(APURAMENTO EUROPEU)
(Foto FAP)
PORTUGAL QUALIFICADO

A EHF, decidiu anular todos os jogos relativos aos Play Off, 1 e 2 que se encontravam por disputar foram cancelados. Recordamos que este será o primeiro Mundial Masculino a ser disputado com 32 equipas (27.ª Edição), e que será realizado no Egipto, como de costume no mês de Janeiro.

Recordamos os apuramentos
As equipas Europeias, para 2021, serão as seguintes

Dinamarca – Campeã Mundial (continuará a ser sempre apurado ao campeão Mundial em Titulo).
Europa – Espanha, Croácia, Noruega (Os três primeiros classificados no Euro 2020)
Europa – Com base na classificação final do Euro 2020, a EHF, decidiu apuras as restantes equipas e que são: Eslovénia, Alemanha, Portugal, Suécia, Áustria, Hungria, Bielorrússia, Islândia, República Checa, e França.

Assim desta forma Portugal regressa, a estar presente na Fase Final de Um Mundial da modalidade.

O Banhadas Andebol

EURO 2020 FEMININO – NORUEGA / DINAMARCA - IX


Euro 2020 Feminino – NORUEGA / DINAMARCA

Portugal encontrava-se a disputar o Grupo 5, faltando realizar ainda realizar 4 jornadas para conclusão do mesmo onde as duas primeiras equipas seriam as apuradas para a Fase Final da Prova que se vai realizar de 4 a 20 de Dezembro de 2020 na Noruega, e na Dinamarca.

Já Apurados:
Noruega País Organizador
Dinamarca País Organizador

Sobre esta prova a EHF, decidiu, que não se disputarão mais jogos em qualquer dos grupos, sendo portanto canceladas as 4 jornadas em falta. Esta é uma decisão que pouco afecta a equipa portuguesa pois as suas possibilidades de apuramento seriam praticamente nulas.

A EHF com base no Ranking Feminino de 2018, coloca na Fase final, as seguintes equipas:

França, Rússia, Holanda, Roménia, Suécia, Hungria, Montenegro, Alemanha, Sérvia, Espanha, Eslovénia, Polónia, República Checa e Croácia.

Curiosamente do Grupo de que Portugal fazia parte apenas a República Checa, estará presente na Fase final.

O Sorteio da Fase Final, realiza-se em Viena no dia 18-06-20

O Noticias

Competições Europeias 2019 / 2020 - CIX


COMPETIÇÕES EUROPEIAS - IV

(2019 /2020)
EHF TOMA DECISÕES SOBRE A AS DIVERSAS COMPETIÇÕES

Face à continuidade da posição que se vive actualmente a nível mundial em termos de saúde publica, e após algumas das reprogramações feitas, relativamente às suas competições, no entanto conforme se pode verificar pelo texto hoje publicada no Site da EHF existem, existem fortes novidades na forma de conclusão da época 2019 / 2020, ao mesmo tempo que se criam as bases para a época 2020 2021. Neste texto, abordaremos apenas as provas onde ainda existiam representes Nacionais.

Liga dos Campeões Europeus
São cancelados todos os encontros, até à Final Four, que se disputará conforme já tinha sido anunciado em 28 e 29 de Setembro de 2019.

Com base no ranking, da Fase final dos Grupos, disputarão a Final Four, as duas primeiras equipas de cada Grupo A, e B, ou seja Barcelona, PSG, THW Kiel e Telekom Veszprém, ou seja seja o andebol Nacional é o grande prejudicado com a esta decisão que invalida a continuidade do FC Porto, na competição onde se encontrava ainda em competição.

Não existe no entanto informação se será ou não mantido o critério anunciado, para esta prova e para as outras, para a próxima época, o que consideramos uma grave lacuna da EHF.

EHF CUP Masculina
Em resumo é cancelada toda a prova incluindo a Final Four, que estava programada para 29 e 30 de Agosto. Mais uma prova onde o Andebol Nacional é prejudicado, pois ainda existia representação Nacional, através do Benfica.

Temos a opinião (outras haverá), de que Portugal poderá ser altamente prejudicado, neste momento, e a FAP, já deveria (Até poderá ter feito, mas nada divulgou) ter realizado pressão positiva, de que os clubes português face aos percursos realizados nas diversas provas até ao momento nunca poderão ser prejudicados por historiais, mas sim avaliados pelo concreto da presente época. Mais na nossa opinião estas finais nunca se deveriam realizar quando outra época já se iniciou, e estando programado um novo formato para as provas Europeias, face aos tristes acontecimentos, os novos modelos, deveriam ficar em suspenso pelo menos está época, e aqui a FAP, deveria e poderia igualmente intervir.

Sobre as restantes provas de clubes elaboraremos um breve texto.

O Banhadas Andebol

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Covid-19 e o Andebol - X


MEDIDAS APROVADAS HOJE
PELO
GOVERNO

Conforme era previsível, o Governo aprovou hoje uma serie de medidas relacionadas com a área desportiva, devido ao momento por que estamos a passar, em termos de saúde pública. Embora no portal da nossa Federação nada tenha sido publicado ou dito, outra houve que divulgaram os pormenores do decidido e que aqui transcrevemos. Pois as mesmas foram enviadas a todas as Federações.

Eis em síntese, o importante do documento enviado às Federações

A prorrogação do estatuto de utilidade pública das federações desportivas até 31 de Dezembro de 2021 é uma das medidas aprovadas, que permite assegurar a titularidade do estatuto até ao ano da realização dos Jogos Olímpicos, ano em pode ser pedida a respectiva renovação.

Esta é uma medida que salvaguarda as Federações de novo pedido nos termos do Regime Jurídico da Federações, que tenham realizar a sua revalidação.

O Governo aprovou, também, a prorrogação dos mandatos dos titulares dos órgãos das federações desportivas, ligas profissionais ou associações territoriais de clubes até 2021, de modo a garantir a estabilidade organizativa das federações desportivas e a continuidade na condução, quando for o caso, dos respectivos projectos olímpicos.

Em termos de Andebol, isto significa, que a FAP, já é obrigada a realizar eleições até 05-05-20, pois poderá adiar as mesmas até 2021, no entanto o documento não esclarece, se o próximo mandata será de 3 anos, ou de 4 anos, face ao referido no Regime Jurídico das Federação em termos do período Olímpico.

Conselho de Ministros aprovou, ainda, alterações a regulamentos de federações desportivas, permitindo, desta forma, que produzam efeitos nas épocas desportivas em curso, por forma a que as federações possam adoptar medidas de resposta à emergência de saúde pública ocasionada pela doença Covid-19.

Esta é uma medida que permite que cada Federação decida da forma que melhor entender para a modalidade (na sua opinião), a forma como as mesmas, podem ou não ser concluídas.

Atendendo à dificuldade na previsão dos efeitos da pandemia na definição dos programas de atividades das federações desportivas no curto e médio prazo, o Governo considera importante manter a continuidade do apoio público durante o ano de 2020, através do regime duodecimal, razão pela qual prorrogou o regime duodecimal dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo.
Medida económica, que pode permitir um determinado alívio financeiro a estas entidades, mas que nos leva a perguntar por exemplo em termos de andebol, como esta o processo relativo às deslocações às Regiões Insulares.

A equiparação da formação à distância à formação presencial  (treinadores de desporto, directores técnicos e técnicos de exercício físico) foi aprovada, garantindo uma equiparação entre as horas de formação necessárias à obtenção de unidades de crédito de formação contínua, para fazer face às dificuldades de realização de acções de formação presenciais.

Medida de grande oportunidade para os técnicos das diversas modalidades, que merece da nossa parte inteiro acordo.

Foi ainda aprovado, a suspensão da renovação da inscrição no registo dos agentes desportivos de alto rendimento  (praticantes desportivos, treinadores e árbitros), de forma a assegurar a continuidade do apoio a estes agentes enquanto se verificar a inexistência de competições internacionais que lhes permitam a obtenção de resultados desportivos que justifiquem a referida renovação.

Medida igualmente positiva, e que visa em especial, os diversos agentes desportivos de alto rendimento, verem prolongado o seu período face ao momento actual.

Também a suspensão da renovação dos exames médico-desportivos  (praticantes desportivos, treinadores e árbitros), atendendo às restrições decorrentes da Covid-19, foi aprovada na reunião de hoje do Conselho de Ministros.

Pensamos que esta decisão apenas terá validade naquelas modalidade em que as provas ainda forem disputadas e concluídas, pois em todas as modalidades em que se verifique um novo início de época, esta norma não terá aplicação.

Agora ficaremos aguardando pelas explicações e interpretações da FAP, acerca destes temas. 

O Administrador

terça-feira, 21 de abril de 2020

Covid-19 e o Andebol - IX


EFEITOS DO COVID-19 NO ANDEBOL
(QUANDO É TOMADA UMA DECISÃO SOBRE A ÉPOCA)

Depois de termos elaborados vários textos sobre este tema hoje dedicaremos novamente este post ao assunto, por que temos a “sensação” (nada poderemos provar), de que as decisões estão tomadas, mas que não são divulgadas mais por interesse politico (entenda-se o momento apropriado para alguns), pois apesar do anuncio das sucessivas reuniões anunciadas, o que se constata é uma total falta de informação, pois existe mais desinformação, até ao momento, ninguém sabendo como vai acabar a época em Portugal, depois de a mesma já ter sido dada a época como terminada na grande maioria dos País da Europa, e com a própria EHF, a reagendar as suas provas para datas que nunca foram imagináveis, e no próximo dia 24 esta entidade internacional, ainda nos poderá proporcionar mais algumas surpresas. É que vemos diariamente o anúncio de contratações e de renovações em alguns planteis da PO01, e não só, e com alguns clubes a darem a sua promoção como dado adquirido, e entendemos que nada disto é bom para a modalidade, bem pelo contrário.

Como entendemos que o Andebol, como uma das mais fortes modalidades de pavilhão, onde o publico é parte integrante do jogo, ora pressionando ora aplaudindo, ora puxando pelas equipas ora as equipas puxando pelo público, nunca poderíamos estar de acordo com um recomeço das provas, em especial das principais, à chamada porta fechada, pois consideramos isto um contra-senso, tendo a sensação de que os jogos estariam a ser disputados em “campos Neutros ou Neutralizados”, portanto nunca estaremos de acordo com qualquer tentativa de recomeço de provas sem publico (esta é a nossa opinião).

Entendemos, que em relação às diversas provas Nacionais do Escalão de Seniores, e como não existiu a possibilidade de concluir qualquer prova, e os títulos estavam todos em discussão, inclusive as possíveis descidas de divisão não estavam definidas, somos da opinião como já se verificou em alguns países da Europa, que esta época, não existia a atribuição de título de campeão em qualquer prova de seniores, tanto em masculinos como em femininos. Assim não existiriam descidas nem subidas de divisão. Desta forma não haveria benefícios para qualquer equipa. (com esta opinião iremos certamente provocar alguma polémica, mas desde que a mesma seja saudável, não nos importaremos, pois é uma opinião tomada sem regionalismos e sem interferências de terceiros)

Qualquer decisão onde existia aumento do número de equipa por exemplo na PO01, que na nossa opinião seja têm equipas “a mais”, apenas prejudica a modalidade, pois traria, uma subida escala de diversas divisões, algumas com fases por disputar, isto na hipótese de se manterem os mesmos números de equipas por divisão.

A Indicação às Competições Europeias, para ser mos coerentes indicaríamos as mesmas equipas, ou em última analise, seriam indicadas, segundo os resultados obtidos na 1.ª Fase da PO01, tendo em conta que não existiu a taça de Portugal, pois faria parte das provas de seniores canceladas.

Referimos mais uma vez, que não aconteça o mesmo que em 2016, e que deu origem a que nessa época fosse alterado modelo competitivo, mas à custa de um aumento do número de clubes na PO01, que como todos já vimos não trouxe qualquer benefício (na nossa opinião) à competitividade da mesma.

Quanto aos escalões de formação, que esta época sofreram uma forte alteração na suas idades, mas com a paralisação da modalidade, e a mais que possível términos da época, entendemos que devem ser canceladas todas as provas de qualquer escalão, e tal como nos Seniores, não se verificarem decidas nem subidas de divisão, sendo ainda de inteira justiça, que a FAP, face ao momento por que estamos a passar, e com a finalidade de defender a modalidade e os seus jovens praticantes, e considerando que esta época se verificou uma alteração nas idades dos diversos escalões, que dá origem a que os atletas tenham menos um ano no seu escalão de formação, deve no nosso entender (e não só, pois existe uma petição publica a correr), manter na próxima época os mesmos anos de nascimento definidos para a corrente época.

Será que esta estratégia de adiar o inadiável, e do silêncio, só existe, por estarmos em ano de eleições, recordamos que pois as últimas realizaram-se em 04-06-16, será que existe alguma estratégia a ser delineada, devido a esta situação?

Voltaremos a falar sobre este tema oportunamente.

O Administrador

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Reforços Anunciados – Benfica – 2020 /2021


LAZAR KUKIC (SÉRVIO)
 E
MAHAMADOU KEITA (FRANCÊS)
REFORÇAM BENFICA

Num momento da época em que se fala em cortes nos subsídios, e em contenção nas modalidades, vamos tento conhecimento de algumas novidades em termos de reforços para a próxima época, quando ainda não se sabe o destino da presente.

Conforme hoje noticiado, o central sérvio Lazar Kukic, de 24 anos de idade, que actualmente representa a equipa da Asobal (Ciudad de Logrono), e esteve presente no último mundial em representação da sua Selecção, é anunciado como um dos grandes reforços do Benfica apara a próxima época, sendo alguns sites, considerado como uma indicação do futuro treinador do Benfica, Chema Rodrigues. Outro dos reforços indicados para o mesmo clube e igualmente como sendo uma indicação do seu futuro técnico, é o ponta esquerdo francês Mahamadou Keita, que actualmente representa os franceses do Ivry, tendo igualmente 24 anos de idade.

O Noticias

Madeira SAD – Aplica regime de “LayOff”


MADEIRA SAD
EM
“LAYOFF SIMPLIFICADO”

Foi com grande surpresa pelo menos da nossa parte que tomamos conhecimento desta notícia, por várias razões, que passamos a enunciar:

Com esta notícia, constata-se que existe uma equipa Profissional a disputar uma prova Amadora? Será Legal? Perguntamos nós.

Todos sabemos que quem define quais são as modalidades amadoras ou profissionais é o Conselho Nacional do Desporto, através das competências que lhe estão atribuídas, e o Andebol, é uma modalidade amadora.

Depois todos sabemos que o profissionalismo obriga a determinados tipo de contratos que têm de estar devidamente registados, e com uma cópia na FAP, e obriga ainda a que sejam realizados pela entidade patronal os devidos descontos para a Segurança Social, além daqueles a que o funcionário está obrigado. Para este regime ser aplicada não será obrigatória que esteja tudo liquidado e em dia, não sabemos e por isso não faremos qualquer tipo de comentário, acerca do tema além da informação já prestada.

Não entendemos, como um clube que já é apoiado por verbas públicas, como é do conhecimento de todos, pois todas as épocas é divulgado, os apoios da Região Autónoma, aos seus clubes e às suas modalidades, reclama agora este Regime, quando disputa uma prova amadora (Não obriga a que os seus atletas e treinadores, tenham o estatuto de amador).

Apenas um esclarecimento final, se a modalidade fosse profissional, não haveria direito a reembolso, por exemplo das viagens entre o continente e as regiões insulares e vice-versa, sendo esta uma das razões porque por exemplo terminou a Liga Profissional de Andebol.

Estaremos atentos ao desenvolvimento deste tipo de notícias, que em nossa opinião mesmo neste período de grandes dificuldades, porque estamos a passar em que a Saúde Publica está acima de tudo, estas situações venham a ser vulgarizadas, pois estamos mais de acordo, com a diminuição dos eventuais subsídios, que os atletas estejam a receber (sejam eles “camuflados” ou não)

O Noticias

domingo, 19 de abril de 2020

Comités Olímpicos da UE – 2020


APELO DOS COMITÉS OLÍMPICOS
PARA A UNIÃO EUROPEIA
 
18-04-20, publicou a FAP, no seu Portal, uma notícia intitulada “Comités Olímpicos Europeus apelam a fundos comunitários para o Desporto”. Pedido que em nossa opinião está bem fundamentado, esperando apenas que o Futebol de Alta Competição não esteja incluído, até porque não faz parte do movimento Olímpico apesar de as Selecções presentes terem na sua constituição normalmente atletas do chamado Alto Rendimento e do mais elevado, “até em termos de custos e de vencimentos que auferem”.

Apenas temos um ligeiro reparo a fazer, quando se diz que foram 31 signatários (verdade se diga de que se informa que foram apenas Comités Olímpicos), quando na realidade e penamos nós se existem neste momento apenas 27 países na União Europeia, devem existir por principio apenas 27 Comités Olímpicos. Passando esta ligeira chamada de atenção, transcrevemos a na íntegra a notícia publicada no portal da FAP.

Comités Olímpicos Europeus apelam a fundos comunitários para o desporto

Pedido foi feito à Comissão Europeia e ao Parlamento Europeu com o intuito de o desporto ser abrangido pelos fundos destinados ao combate à pandemia da Covid-19.

O Comité Olímpico de Portugal é um dos 31 signatários do documento que, tal como explica o organismo, tem como objectivo “garantir que o desporto é elegível para fundos de protecção de empregos, funcionários e trabalhadores independentes contra o risco de desemprego e perda de rendimentos”.

No pedido enviado à tutela europeia, os Comités Olímpicos Europeus defendem também a “disponibilização de empréstimos que garantam a liquidez de clubes desportivos e outras organizações através dos instrumentos financeiros existentes ou recentemente criados na União Europeia” e a criação de “fundos de financiamento públicos e solidários para clubes e associações desportivas de base, e para os seus funcionários, incluindo trabalhadores independentes”.

O pedido enviado às instituições europeias alude o facto de a pandemia da Covid-19 ter afectado “o sector desportivo com competições canceladas ou adiadas, ginásios e espaços de treino encerrados e restrições de mobilidade que inibem ou eliminam a possibilidade da prática desportiva”.

Os filiados europeus do Comité Olímpico Internacional defendem também a criação de “novas oportunidades de financiamento como formas inovadoras de promover o desporto e a actividade física nos tempos em que as pessoas estão confinadas às suas casas e a ajuda a escolas e professores para que o ensino da educação física continue através dos meios digitais que são eficazes e seguros”.

Os Comités Olímpicos da Europa estimam que a pandemia da Covid-19 tenha um impacto no mercado laboral europeu do sector de “5,67 milhões de trabalhadores e que ascende aos 279 biliões de euros movimentados por ano, traduzem-se na sua importância para a economia de cada um dos países europeus”.

A nível global, a pandemia do novo Coronavírus já provocou mais de 150 mil mortos e infectou mais de 2,2 milhões de pessoas. Portugal regista 687 mortes e 19.685 infectados.
A notícia foi anunciada este sábado, pelo Comité Olímpico de Portugal e pode ser consultada aqui, bem como o documento enviado, na íntegra.”

O Noticias