gal vence

Mundial Sub-19 Mas. Portugal nos 1/2 Final Perde com Egipto 41/36 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 30 de abril de 2018

PO06 Fase Final – 2017 / 2018 - Sorteio


Sorteio realizado (30-04-18). Conforme tínhamos previsto, embora nunca tivesse existido a competente informação Oficial, não existiu a chamada Fase de Apuramento, pela não participação das equipas das Regiões Autónomas.

PO06 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juvenis Masculinos (Fase Final)

Clubes Participantes – Águas Santas, ABC, Sporting A, e Benfica A.

Formato competitivo - Nos termos do regulamento publicado, será disputado no sistema de TxT a 2 voltas, com o vencedor a ser declarado Campeão Nacional.

Sem concentrações, será casa e fora.

Fase Final tem início em 19-05-18 e termina em 16-06-18.

Resultado do Sorteio
1.ª Jornada
Dia 19-05-18
Sporting A - ABC
Águas Santas – Benfica A

Começamos bem logo na 1.ª Jornada com encontros cruzados entre as equipas da Zona 1 e da Zona 2, com a particularidade de os vencedores de cada Zona, jogarem em casa na 1.ª Jornada,

Após a realização deste sorteio, ficamos com curiosidade em saber o número de alterações que esta prova vai ter, atenção este é a apenas um prognóstico que fazemos. 

O Formador

Crónica Relativa á PO09 - Play OFF – 30 – 2017 / 2018


Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez já com os jogos do Grupo B, a serem igualmente realizados, e que se disputaram este fim-de-semana.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.
Jogos Final (Play OFF, á melhor de 5, no sistema Casa, Casa, Fora, Fora, Casa) – Apuramento do 1.º e 2.º Lugar

1.º Jogo
Dia 28-04-18
Madeira SAD 27 – 16 Colégio Gaia
2.º Jogo
Dia 29-04-18
Madeira SAD 19 – 17 Colégio Gaia

Madeira SAD (2) – (0) Colégio Gaia

Mais uma vez, tivemos na Madeira, uma, entre precisamente as mesmas equipas da época anterior, (Madeira SAD / Colégio Gaia), que desta vez terminou ao contrário da época anterior, terminou com a dupla vitória do Madeira SAD, e que provavelmente poderá ter aberto o caminho, ao futuro campeão nacional, sucedendo exctamente ao Colégio Gaia, mas, estamos em crer que nada ainda está resolvido em definitivo, pois o segundo encontro foi completamente diferente do 1.º. De destacar que ambos os jogos foram realizados, sem o registo de ocorrências disciplinares, com transmissão na Andebol TV, e com boas assistências. No primeiro encontro tivemos uma guarda-redes do Madeira SAD de seu nome Isabel Góis que na prática resolveu o encontro, provocando o desacerto total de uma equipa que costuma ser organizada na sua forma de jogar, e neste encontro cometeu demasiados erros ou falhas técnicas, como se queira chamar, e que não soube nem defender nem atacar, embora tivesse na baliza uma Jéssica Ferreira, que provou todo o seu valor senão o resultado teria sido certamente bem pior, por seu lado o Madeira SAD, esteve muito bem em termos defensivos, provocando sérios problemas ao ataque do Colégio Gaia, que nunca encontrou soluções para o ultrapassar, temos a noção de que as ausências que a equipa continental apresenta foram fundamentais, para o seu ataque em especial, que neste encontro, ainda teve uma Joana Resende muito limitada. O diferença entre as equipas foi de tal forma, que aos 22 minutos a diferença já era de 6 golos (10-4), para o intervalo chegar com o Madeira SAD a vencer por 11-7. No segundo tempo apesar da ligeira reacção do Colégio Gaia nos primeiros momentos, em especial através de Ana Gante (3 golos), nada se podia fazer contra uma equipa que possuiu Mónica Soares (8 golos) em grande forma, juntamente com a jovem Beatriz Sousa (6 golos) e que já é um caso muito sério no panorama do Andebol Feminino a nível Nacional, e com a experiencia de Renata Tavares (3 golos), que conseguiu “sacar” uma série de livre de 7 metros, todos bem assinalados, contra uma Carolina Monteiro (4 golos) que das jogadoras de campo do Colégio Gaia, assim como a Helena Soares (3 golos). foram as únicas que se aproximaram do seu normal. Dizer que o diferencial de 11 golos, foi o maior diferencial registado durante o encontro, mas que em nossa opinião não reflete a real diferença entre as duas equipas. A dupla de arbitragem que dirigiu este encontro, constituída por André Gameiro e Renato Marques de Lisboa, apenas pecaram numa ou outra lei da vantagem, e no jogo passivo no resto comportamento meritório. No segundo jogo, e conforme já dissemos a figura do encontro foi mais uma vez Isabel Góis, pois não fosse a mesma e o resultado poderia ter sido completamente diferente, com Jéssica Ferreira, na baliza do Colégio Gaia, a dizer presente nos momentos de dificuldade da sua equipa, e desta vez o Colégio Gaia, mostrou maior solidez na sua defesa e mais paciência no ataque, onde voltou a estar muito limitada, e apesar do bom início de jogo por parte do Colégio Gaia (vencia por 4-2 aos 8 minutos), um dos principais motivos para o escasso número de golos, além do comportamento das duas guarda-redes já referido, destaca-se co comportamento defensivo de ambas as equipas, com substanciais melhorias do colégio Gaia, onde Helena Soares (3 golos), demonstrou toda a sua qualidade, garra e determinação, apesar da pouca produtividade de Carolina Monteiro (4 golos), teve desta vez uma Ana Gante (6 golos) muito mais assertiva. O resultado ao intervalo de 12-9 a favor do Madeira SAD, reflete a melhoria que se verificou na defesa madeirense a partir dos 12 minutos, quando o marcador registava uma igualdade a 5 golos. No segundo tempo, mais uma vez um bom reinicio de jogo por parte do colégio leva a uma nova igualdade aos 33 minutos de jogo desta vez a 12 golos, para imediatamente o Madeira SAD voltar ao comando do jogo até final do tempo regulamentar, que voltou a terminar com a vitória das madeirenses, mas agora por um resultado que traduz mais fielmente a diferença existente entre os dois conjuntos (na nossa opinião), de destacar ainda Mónica Sores (4 golos), que sofreu uma marcação individual a maior parte do tempo, a jovem Beatriz Sousa (6 golos), e a veloz Sara Gonçalves (6 golos) a aproveitar e bem as suas acções de contra-ataque. Dirigiu este encontro a dupla mista de Lisboa / Leria, constituída por Miguel Ventura e João Mendes, que sentiram mais dificuldades, que os seus parceiros na véspera, e não estiveram bem na falta do acatante, e no jogo passivo, parecendo que a partir dos 55 minutos de jogo a dupla começou a perder o controlo do jogo, em especial em termos de violações da área.

Jogos 3.º / 4.º Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema, Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 28-04-18
Alavarium 29 – 22 Maiastars
2.º Jogo
Dia 05-05-18
Maiastars – Alavarium (21H00)

Alavarium (1) – (0) Maiastars

Jogo disputado no Pavilhão do Alavarium, onde a equipa visitada nunca sentiu grandes dificuldade, apesar da equipa maiata, ainda chegar á diferença mínima (10-9), para o intervalo ser atingido com o resultado já favorável ao Alavarium por 14-9, no segundo tempo nada se alterou com a equipa local a continuar demonstrando a sua superioridade neste encontro, aumentando progressivamente a sua vantagem, recordar que não foi uma semana fácil para as maiatas, segundos as noticias que correram (apresentando-se bastante desfalcada, em relação ao que têm apresentado ao longo da época). Nádia Gonçalves e Soraia Fernandes, ambas com 7 golos cada, foram as melhores marcadoras do Alavarium, com Maria Cerqueira com 7 golos e Mariana Almeida com 6 golos, a serem as melhores marcadoras do Maiastars. Aguardemos elo 2.ª jogo, pois (na nossa opinião), este lugar poderá ficar já definido no próximo encontro.

Jogos 5.º / 6.º Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema, Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 28-04-18
SIR 1.º Maio/CJB 28 – 26 Assomada (C/prolongamento)
2.º Jogo
Dia 05-05-18
Assomada - SIR 1.º Maio/CJB (19H00)

Assomada (0) – SIR 1.º Maio/CJB (1)

Jogo disputado na Marinha Grande, num pavilhão razoavelmente composto, e onde a equipa surpresa nesta prova (na nossa opinião), dificultou ao máximo a vitória da equipa visitada, tendo o encontro que ser decidido em prolongamento. Ao intervalo encontrava-se na frente do marcador por 13-11, o SIR 1.º Maio/CJB, para a equipa da Assomada no segundo tempo igualar a 17 golos, e chegar a estar na frente do marcador, por exemplo aos 21-20, para se chagar ao fim dos 60 minutos, com uma igualdade a 24 golos. Sendo necessário recorrer ao prolongamento conforme prevê o Regulamento Desportivo da prova, onde o SIR 1.ª Maio/CJB venceu. Miriam almeida com 8 golos, Adriana Lage, e Barbara Ferreira, ambas com 6 golos, foram as melhores marcadoras do SIR 1.º Maio/CJB, Odete Tavares com 8 golos foi a melhor marcadora da equipa da Assomada. Pensamos que este lugar poderá muito provavelmente ser decidido em terceiro jogo.

Jogos 7.º / 8.º Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema, Fora, Casa, Casa)

1.º Jogo
Dia 28-04-18
CS Madeira 18 – 22 Juventude Lis
2.º Jogo
Dia 05-05-18
Juventude Lis – CS Madeira (17H00)

Juventude Lis (1) – (0) CS Madeira

No Funchal, disputou-se o CS Madeira / Juventude Lis, onde curiosamente a Juventude Lis repetia a discussão do 7/8 lugar tal como na época anterior. Foi um encontro de grande superioridade da equipa continental, diante uma equipa do CS Madeira desfalcada de algumas das suas principais atletas, com a equipa do Continente a chegar ao intervalo já na frente do marcador por 10-8, no segundo tempo nunca deixou de estar no comando do marcador mas permitiu a aproximação em termos de marcador do CS Madeira que chegou á diferença mínima por exemplo aos 14-13, para a equipa continental terminar com uma vantagem mais confortável. A melhor marcadora do CS Madeira foi Maria Kourdoulos (4 golos), enquanto Francisca Marques e Kelly Rodrigues, ambas com 8 golos cada, foram as melhores marcadoras da Juventude Lis, lugar que em nossa opinião será muito provavelmente decidido em apenas dois jogos.

Grupo B – Apuramento do 9.º ao 12.º Lugar
4.ª Jornada
Dia 28-04-18
ND Santa Joana 21 – 26 Académico FC
JAC-Alcanena 21 – 23 CA Leça

Grupo onde como se sabe, o grande interesse, está na definição de quem irá descer de divisão, e está a ser disputado com grande equilíbrio, esta jornada marca o início da 2.ª volta deste Grupo, que está a ser disputado com forte equilíbrio pontual, e onde um resultado foi diferente do ocorrido na 1.ª volta, pois desta vez o CA Leça foi vencer a Alcanena, quando na 1.ª volta se tinha registado uma igualdade. Nesta jornada tivemos um encontro com ocorrências disciplinares (ND Santa Joana / Académico FC). Com uma descida de divisão já confirmada, sejam quais foram os resultados a verificarem-se nas duas jornadas que faltam (ND Santa Joana), teremos o outro lugar a ser disputado até ao fim da prova pelas 3 restantes equipas, com o CA Leça a dar um grande passo em frente com a sua vitória diante o JAC-Alcanena.

Classificação deste Grupo após estes jogos – 1.º CA Leça (28 pontos), 2.º JAC-Alcanena (27 pontos), 3.º Académico FC (25 pontos), 4.º ND Santa Joana (16 pontos).

O Banhadas Andebol

Fase Final - PO10 - 2017 / 2018 - IX


Dando continuidade aos textos anteriormente iniciados, voltamos a referir-nos a esta prova, desta vez com a realização dos jogos relativos à 7.ª Jornada (incompleta). Não querendo deixar passar em claro esta prova do andebol nacional.

PO10 – Campeonato Nacional Seniores Feminino 2.ª Divisão

7.ª Jornada
Dia 01-05-18
Batalha AC - S. Félix Marinha
8.ª Jornada – Resultados
Dia 28-04-18
Batalha AC 24 – 23 AD Academia Andebol SPS
Dia 29-04-18
Juventude Mar 25 – 23 S. Félix Marinha
Dia 16-05-18
Almeida Garrett – ARC Alpendorada
Dia 20-05-18
Ílhavo AC – Passos Manuel

Classificação após esta jornada – 1.º ARC Alpendorada (- 1 jogo, 21 pontos), 2.º Almeida Garrett (- 1 jogo, 19 pontos), 3.º Passos Manuel (-1 jogo, 17 pontos), 4.º Ílhavo (-1 jogo, 15 Pontos), 5.º Juventude Mar (14 pontos), 6.º AD Academia Andebol SPS (12 pontos), 7.º S. Félix Marinha (-1 jogo), e Batalha AC (-1 jogo), (9 pontos).

O Banhadas Andebol

domingo, 29 de abril de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 26 – 2017 / 2018 – II


Ligeira e possível, crónica relativa à Fase Final Grupo A da PO02, com a realização da 6.ª Jornada desta Fase, com uma ligeiríssima crónica sobre os Grupos da Fase Nacional Grupo B

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados
Fase Final Nacional - Grupo A
6.ª Jornada
Dia 28-04-18
AD Sanjoanense 32 – 25 ADC Benavente 32/28 SD
Alto Moinho 25 – 29 CCR Fermentões 31/32 SD
SC Horta 21 – 19 CA Póvoa Varzim

Nova jornada totalmente disputada nesta Fase Final Grupo A, que assinala o início da 2.ª volta da mesma, Fase que define o Campeão Nacional da Divisão, e determina quais as duas equipas, que ascendem à 1.ª Divisão Nacional. Nesta jornada, tivemos um conjunto de jogos, onde apenas em um dos mesmos foi rectificado o resultado verificado na 1.ª volta (SC Horta / CA Póvoa Varzim). Felizmente todos os encontros foram disputados sem ocorrências disciplinares.

No Desportivo da Horta, disputou-se o SC Horta / CA Póvoa Varzim, que foi o único encontro onde se verificou alteração do resultado em relação ao ocorrido na 1.ª volta, e que desta vez terminou com a vitória do SC Horta, embora ao intervalo a equipa do continente estivesse na frente do marcador por 12-8, com os insulares a darem a volta ao mesmo apenas nos segundos 30 minutos, e a terminarem como vencedores do mesmo, com este resultado o SC Horta torne-se num dos potenciais candidatos á discussão pelos lugares de subida, onde 4 equipas está em discussão directa (SC Horta, CCR Fermentões, AD Sanjoanense, e CA Póvoa Varzim). Neste encontro Pavel Hernandez com 9 golos, foi o melhor marcador do SC Horta, com Jorge Sousa e os seus 5 golos, a ser o melhor marcador do CA Póvoa Varzim. No Municipal das Travessas, realizou-se o AD Sanjoanense / ADC Benavente, que voltou a terminar com a vitória da equipa visitada, desta vez por um resultado mais expressivo, embora o encontro tenha sido relativamente equilibrado nos primeiros 30 minutos, embora a AD Sanjoanense, chegasse ao intervalo na frente do marcador por 18-16, e apenas no segundo tempo conseguisse dilatar o resultado para margens de maior segurança, um factor que pesou no resultado foi o ADC Benavente não converter 4 dos livre de 7 metros que teve a seu favor. Rui Rodrigues com 6 golos, foi o melhor marcador da AD Sanjoanense, com João Raquel (7 golos), e Miguel Xavier (6 golos), a serem os melhores marcadores do ADC Benavente. NO Alto Moinho, realizou-se o Alto Moinho / CCR Fermentões, que terminou tal como na 1.ª volta com a vitória da equipa do CCR Fermentões, num encontro praticamente controlado durante os 60 minutos pela equipa visitante, que ao intervalo já vencia por 15-10, depois ter estado a vencer pela maior margem ocorrida no encontro (15-9, 6 golos). No segundo tempo voltou a ter 6 golos de vantagem por exemplo aos 20-14, mas controlou sempre o jogo e o resultado, até final do encontro. João Machado com 7 golos, foi o melhor marcador do Alto Moinho, com Filipe Caniço (7 golos), e Hélder Cunha (6 golos), a serem os melhores marcadores do CCR Fermentões.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º SC Horta, CCR Fermentões, e AD Sanjoanense (14 pontos), 4.º CA Póvoa Varzim (13 pontos), 5.º ADC Benavente (9 pontos), 6.º Alto Moinho (8 pontos).

Fase Final Nacional - Grupo B
Zona 1
7.ª Jornada
Dia 28-04-18
Boavista FC 26 – 33 FC Porto B
CP Natação 22 – 34 GC Santo Tirso
SP. Oleiros 25 – 31 Marítimo
FC Gaia 34 – 29 São Mamede

Nesta Zona, onde se disputou a 7.ª Jornada completa, depois de a meio da semana se ter realizado a 6.ª jornada, tivemos um encontro com ocorrências disciplinares (FC Gaia / São Mamede), temos de registar, que nesta fase da prova se torna inadmissível, que existam Boletins de Jogo, que não são completamente preenchidos (SP. Oleiros / Marítimo), o único resultado que nos pode surpreender é a vitória da equipa do Marítimo diante o SP. Oleiros como visitante, pois todos os restantes resultados não surpreendem ninguém, embora seja de destacar a queda que se têm vindo a verificar na equipa do Boavista FC. Zona onde continuamos a pensar que os últimos lugares irão ser bastante discutidos.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º GC Santo Tirso, e FC Gaia (39 pontos), 3.º Boavista FC (34 pontos), 4.º FC Porto B (32 pontos), 5.º SP. Oleiros (28 pontos), 6.º CP Natação, e Marítimo (26 pontos), 8.º São Mamede (25 pontos).

Zona 2
7.ª Jornada
Dia 28-04-1
Benfica B 33 – 27 AC Sismaria
AC. Coimbra 18 – 24 Estarreja AC
AD Albicastrense 34 – 30 SIR 1.º Maio
CD Marienses 20 – 27 Juventude Lis

Zona que passou a ter o mesmo número de jogos que em todas as outras zonas, disputou-se uma jornada que na prática teve as mesmas características, da anterior pois venceram os encontros as equipas mais previsíveis, embora na nossa opinião exista um resultado, que se poderá considerar surpresa não só pela vitória, como pelo diferencial registado que foi a nova derrota do CD Marienses como visitado diante a Juventude Lis, o registo de ocorrências disciplinares num encontro (AC. Coimbra / Estarreja AC), e mais uma vez teremos de nos repetir pois tal como na Zona 1, a disputa estará centrada nos lugares de descida, onde uma das equipas (na nossa opinião) parece-nos que já estará resignada a um dos últimos lugares a AC. Coimbra, que continua sem averbar qualquer vitória.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º Benfica B (40 pontos), 2.º Juventude Lis (38 pontos), 3.º AC Sismaria (37 pontos), 4.º AD Albicastrense (33 pontos), 5.º SIR 1.º Maio (30 pontos), 6.º Estarreja AC (29 pontos), 7.º CD Marienses (26 pontos), 8.º AC. Coimbra (19 pontos).

Zona 3
7.ª Jornada
Dia 28-04-18
Vitória FC 21 – 23 Ginásio Sul
Zona Azul 29 – 28 CDE Camões
1.º Dezembro 28 – 21 Vela Tavira
CCP Serpa 24 – 27 CF Sassoeiros

Nesta Zona, e tal como na Zona 1, disputou a 7.ª Jornada completa, depois de a meio da semana se ter realizado a 6.ª jornada, felizmente tivemos uma jornada sem o registo de qualquer ocorrência disciplinar. Tivemos uma jornada sem surpresas, mas com a maioria dos seus jogos a serem disputados com grande equilíbrio, no entanto o CCP Serpa que voltou a perder, sendo a única equipa que ainda não registou qualquer vitória, e na nossa opinião parece-nos ser a única desta zona que já têm o destino traçado. O outro lugar de despromoção será certamente bastante discutido, como acontece em outras zonas e na nossa opinião apenas estarão de fora da mesma (Vitória FC, Ginásio Sul, Zona Azul e CDE Camões), embora a diferença pontual com as restantes equipas seja mínima, podendo ainda envolver outras equipas, o resultado mais significativo desta jornada na nossa opinião foi a vitória do Ginásio Sul em diante o Vitória FC,

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º Vitória FC (36 pontos), 2.º Zona Azul (34 pontos), 3.º CDE Camões, e Ginásio Sul (33 pontos), 5.º 1.º Dezembro (32 pontos), 6.º CF Sassoeiros (30 pontos), 7.º Vela Tavira (29 pontos), 8.º CCP Serpa (18 pontos).

O Banhadas Andebol

2.ª Fase – PO06 - 2017 / 2018 - X

Na continuidade do trabalho anterior e com os mesmos objectivos, voltamos a divulgar os resultados relativos à 2.ª Fase (Grupo A), desta vez com alguns comentário adicionais, embora não digam respeito aos jogos directamente.

PO06 – Campeonato Nacional Juvenis Masculinos 1.ª Divisão

2.ª Fase – Grupo A

Modelo Competitivo – Nesta Fase o 1.º classificado de cada zona, fica imediatamente apurado para a Fase Final.

Os 2.º’s classificados juntamente com os representantes da Madeira e dos Açores, disputam uma fase apuramento, apurando-se directamente os dois primeiros desta Fase para a Fase Final. A não existência da Fase de Apuramento por não participação da Madeira e Açores, implica o apuramento directo para a Fase Final dos 2.º’s classificados nesta Fase.

Zona 1
10.ª Jornada
Dia 28-04-18
Colégio Carvalhos 26 – 27 CD Feirense
ABC 25 – 25 Águas Santas
Xico Andebol A 34 – 22 Boavista FC

Classificação após estes jogos – 1.º Águas Santas (28 pontos), 2.º ABC (25 pontos), 3.º Xico Andebol A (20 pontos), 4.º CD Feirense (19 pontos), 7.º Colégio Carvalhos (16 pontos), 6.º Boavista FC (12 pontos).

Zona 2
10.ª Jornada
Dia 28-04-18
Benfica A 47 – 30 AA Avanca
Vela Tavira 25 – 43 Sporting A
AD Sanjoanense 38 – 29 Belenenses

Classificação após estes jogos – 1.º Sporting A (28 pontos), 2.º Benfica A (26 pontos), 3.º AD Sanjoanense (24 pontos), 4.º Belenenses, e AA Avanca (16 pontos), 6.º Vela Tavira (10 pontos).

Disputou-se a última jornada desta 2.ª Fase, sem ter havido qualquer informação adicional, acerca dos apuramentos, e apenas se saberá tudo no dia do sorteio, já marcado.

Sorteio da Fase Final marcado para dia 30-04-18 às 17H00 na FAP, conforme CO N.º 77 de 24-04-18.
Como não existe, indicação de sorteio para a Fase de Apuramento, poderemos deduzir que a mesma não se irá realizar (Pura dedução, pois não há qualquer informação). Assim os apurados nas respectivas zonas, nos termos regulamentares, são os 2 primeiros classificados em cada em uma. No entanto nada impede que à última da hora, esta nossa informação não possa ser alterada, com a participação das equipas das Regiões da Madeira e dos Açores.

Apurados Para a Fase Final
Zona 1 – Águas Santas, e ABC
Zona 2 – Sporting A, e Benfica A.

O Banhadas Andebol

Crónica de Fim-de-semana – 56 – 2017 / 2018 – I


Crónica de fim-de-semana da PO01, com o regresso dos jogos do Grupo A, e igualmente de uma nova jornada do Grupo B,

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.


Fase Final Nacional – Grupo “A”
6.ª Jornada
Dia 28-04-18
ABC 30 – 32 Sporting
FC Porto 31 – 35 AA Avanca
Dia 02-05-18
Madeira SAD – Benfica (19H00)

Para este Grupo apenas foram disputados dois encontros, pois o Madeira SAD / Benfica, foi adiado devido à participação nas Competições Europeias do Madeira SAD, sendo a jornada que assinala a 1.º jornada da segunda volta deste grupo.  Com a grande surpresa a ser a vitória da AA Avanca no Dragão Caixa, diante o FC Porto. Encontros que felizmente foram disputados sem o registo de ocorrências disciplinares.

ABC 30 – 32 Sporting

Jogo disputado no Flávio Sá Leite, que se apresentava com uma boa moldura humana, que assistiu a emotivo jogo de Andebol, mas nem sempre bem jogado, com ambas as equipas a sentirem a responsabilidade do jogo e a cometerem muitas faltas técnicas, o ABC com Humberto Gomes (32% de eficácia) na baliza a fazer toda a diferença, e bem organizado em termos defensivos, aproveitando um melhor acerto da defesa do Sporting, foi equilibrando o jogo e o marcador, até cerca dos 20 minutos quando vencia por 11-9, maior diferença que tinha registado até ao momento, para nesta altura o Sporting solicitar um dos Time-Out, que resultou em pleno pois fez um parcial de 6-1 e aos 28 minutos estava na frente do marcador por 15-12, colocando-se na frente do marcador, situação que não mais cedeu até final do tempo regulamentar, chegando ao intervalo a vencer por 17-14, já com o ABC a marcar individualmente Frankis Carol (5 golos, 56% de eficácia). No segundo tempo o ABC após Tomás Albuquerque se ter lesionado (embora ainda regressasse ao jogo), sentiu a sua ausência e o Sporting, foi mais assertivo e chegou aos 5 golos de vantagem aos 35 minutos (21-16), com os ataques da equipa a serem mais pausados, pois continuou.se a verificar a ausência de Carlos Ruesga, e o ABC onde Carlos Martins (5 golos, 71% de eficácia), juntamente com Dario Andrade, igualmente com 5 golos e a mesma eficácia, em contra ataque e em lançamentos de saída rápidos iam aproveitando a lenta recuperação do Sporting em termos defensivos e aos 52 minutos a diferença no marcador era novamente de 3 golos (28-25), uma referencia para o jovem Roberto Ferreira (2 golos, 67% de eficácia) que no ataque substituía Hugo Rocha (3 golos, 50% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros) como pivô e que esteve muito bem (na nossa opinião). Aos 56 minutos o resultado situava-se, em 31-27 a favor do Sporting, mas o ABC, arrisca tudo jogando com 7 jogadores no de campo no ataque e o Sporting, baixa a sua intensidade de jogo, e entramos nos 20 segundos com o Sporting a vencer pela diferença mínima (31-30), para Pedro Portela com 6 golos (60% de eficácia), e melhor marcador do Sporting concretizar o 32.º golo a cerca de 2 segundos do fim. Uma referência ainda para os dois guarda-redes do Sporting, que terminaram o jogo com a mesma eficácia (25%), Cudis e Skok. Com esta vitória a equipa do Sporting confirmou a sua vitória na 1.ª volta. Jogo dirigido pela dupla internacional de Leiria, constituída por Roberto Martins e Daniel Martins, que na nossa opinião apenas falharam na aplicação da sanção progressiva onde foram um pouco displicentes.

FC Porto 31 – 35 AA Avanca

Num Dragão Caixa, com uma moldura humana, longe do eu normalmente se espera, apenas conseguiu equilibra o encontro até aos 6 minutos de jogo, quando o marcador marcava uma igualdade a 3 golos, a partir desse momento e durante 57 minutos a equipa da AA Avanca comando o marcador, realizando os primeiros 30 minutos com alguma facilidade, diante um irreconhecível FC Porto, que cometi várias faltas técnicas, tinha maus passes e perdia constantemente a bola, estava completamente atarantado e demasiado letárgico, permitindo que a AA Avanca, que tinha em três dos seus atletas as grandes figuras Luis Siva (29% de eficácia), em Taboada (13 golos, 87% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros), e em Diogo Oliveira (7 golos, 54% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros) que não só marcava, como comandava o jogo da sua equipa, que aproveitando o mau jogo do FC Porto, que esta sem marcar, entre os 14 minutos e os 27 minuto sofrendo um parcial de 9 golos, chagando a AA Avanca aos 12 golos de vantagem (26 minutos), para o intervalo chegar com uns surpreendentes 21-9 a favor da AA Avanca. No segundo tempo tudo se alterou o FC Porto apresentou-se com outra dinâmica, começou a defender em 3:3, com maior agressividade, e foi progressivamente diminuído a diferença, destacando-se em especial Miguel Martins (6 golos, 75% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros), e Miguel Alves com 7 golos (78% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), com Carrillo (5 golos (83% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros) a aumentarem a sua produção no segundo tempo, bem acompanhados por Alfredo Quintana na baliza com 30% de eficácia). O FC Porto, chega aos minutos finais do encontro (28 minutos) com a diferença a situar-se apenas em 3 golos (34-31), para com duas falhas seguidas de Quintana e de Rui Silva, não conseguir reduzir ainda mais e aumentar a esperança dos seus adeptos, para Diogo Oliveira, terminar por marcar nos últimos 10 segundo, e estabelecer o resultado final. Encontro dirigido pela dupla internacional de Braga constituída por Daniel Fretas e César Carvalho, que temos grande dificuldade a classificar, pois na nossa opinião foram exagerados em termos da sanção progressiva (embora também registassem algumas por defeito), mas entendemos igualmente que os jogadores e os técnicos devem conhecer as regras e por vezes protestam sem saber bem porquê, no entanto estiveram bem nos livre de 7 metros, com um critério definido, já por vezes a falta do atacante registaram algumas falhas.

Classificação da Fase Final Grupo “A” - 1.º Sporting (56 pontos), 2.º Benfica (- 1 jogo, 49 pontos), 3.º FC Porto (46 pontos), 4.º ABC (43 pontos), 5.º AA Avanca (41 pontos), 6.º Madeira SAD (-1 jogo, 33 pontos).

Fase Final Nacional – Grupo “B”
7.ª Jornada
Dia 28-04-18
Ismai 28 – 28 Belenenses
Boa Hora 28 – 29 Águas Santas
Arsenal 31 – 29 Xico Andebol
São Bernardo 28 – 28 AC Fafe

Disputou-se 7.ª jornada (última da 1.ª volta) felizmente, disputada de forma completa, o que se saúda, pois apenas beneficia a competição, num grupo, onde o grande interesse, e mais uma vez o referimos, é ficarmos a conhecer quem são as duas equipas quem irão descer de divisão. Pela negativa temos de destacar a ausência de Estatística em São Bernardo, foi mais uma vez uma jornada equilibrada, com dois empates, e registando-se um jogo com ocorrências disciplinares.

No Pavilhão do São Bernardo, tivemos o São Bernardo / AC Fafe, que terminou com nova igualdade da equipa visitada, num jogo de grande equilíbrio, embora com a equipa local a comandar durante mais tempo o marcador apenas cedendo nos momentos finais do encontro, apesar da equipa do AC Fafe, ter começado mais assertiva o encontro, no entanto ainda no primeiro tempo o São Bernardo passa para a frente do marcador (11-10), para chegar ao intervalo a vencer por 15-12. No segundo tempo a equipa do São Bernardo continuou a comandar o marcador passando por 20-17, 24-21e 25-22, para terminar por consentir a igualdade nos últimos minutos do jogo. Jonas Alves e Ricardo Queirós com 6 golos cada foram os melhores marcadores do São Bernardo, por seu lado, no AC Fafe, Vasco Santos com 8 golos, e Paulo Cândido com 6 golos, foram os seus melhores marcadores. Com este resultado a equipa da Região de Aveiro vai na sua quarta igualdade nesta Fase, e pode muito bem servir de incentivo para a fuga aos lugares a que muitos já o condenavam, o mesmo se aplica ao AC Fafe.

No Municipal da Maia, com uma fraca moldura humana, disputou-se o Ismai / Belenenses, que foi um encontro praticamente comandado no jogo e no marcador pela equipa do Ismai, grande parte do tempo de jogo, chegando rapidamente aos 5-1, quando estavam decorridos cerca de 7 minutos, para cerca dos 21 minutos o marcador estar pela diferença mínima (10-9), e o intervalo, chegar com a equipa do Ismai a vencer por 14-12. O Belenenses, com a sua entrega e determinação aos 38 minutos iguala o marcador a 17 golos, para de imediato passar para a frente do marcador por 18-17, para a existência de nova igualdade agora a 18 golos, para o Ismai voltar ao comando do marcador e aos 51 minutos vencer por 24-23, para o Belenenses voltar a igualar a 24 e a 25 golos, para de seguida assumir o comando do marcador e entra no último minutos a vencer por 28-27, com o Ismai a igualar através de livre de 7 metros nos +últimos momentos do encontro. No Ismai, o seu guarda-redes Manuel Borges com 43% de eficácia foi um dos homens do jogo, contra os 35% de eficácia de João Moniz na baliza do Belenenses. No Ismai Francisco Fontes com 7 golos (100% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), e António Ventura com 6 golos (55% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros), foram os seus melhores marcadores, pelo Belenenses, João Ferreira com 8 golos (57% de eficácia, 3 em 4 de 7 metros), Diogo Domingos (64% de eficácia), e Nelson Pina (70% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), ambos com 7 golos, cada, foram os seus melhores marcadores

No Flávio Sá Leite, realizou-se o segundo encontro do dia, este relativo ao Grupo B, o Arsenal / Xico Andebol (jogo com ocorrências disciplinares), que terminou com a vitória do Arsenal, que praticamente comandou quase sempre o marcador, embora tivessem sido registadas algumas igualdades, a última das quais a 12 golos, quando estavam decorridos cerca de 22 minutos de jogo, para o intervalo chegar com os bracarenses na frente do marcador por 15-14. No segundo tempo, o Arsenal esteve sempre na frente do marcador, com as suas vantagens a variarem entre os 2 e os 4 golos. Com esta derrota a equipa do Xico Andebol, fica numa situação difícil em termos classificativos, ao manter-se no último lugar da classificação, mas permitindo que os seus mais directos adversários se afastassem, em termos pontuais. No Arsenal João Santos com 10 golos (71% de eficácia), e André Caldas com 6 golos (75% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), fôramos melhores marcadores do arsenal, com Luís Oliveira na baliza a chegar aos 22% de eficácia, no Xico Andebol, A sua grande figura foi Fábio Macedo na baliza com 30% de eficácia, e os seus melhores marcadores foram, Cláudio Mota (5 golos, 71% de eficácia, 5 em 6 de 7 metros), José Silva (56% de eficácia), e Luís Sarmento (83% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros), todos com 5 golos, cada.

No Pavilhão Fernando Tavares, disputou-se o Boa Hora / Águas Santas, que terminou com a vitória da equipa maiata pela diferença mínima, num jogo entre equipas que estarão descansadas, em termos classificativos, mas atenção que ainda existem algumas jornadas por disputar. O Intervalo chegou com a equipa do Boa Hora na frente do marcador por 15-11, e comandou o jogo e o marcador até cerca dos 49 minutos quando permitiu uma igualdade a 23 golos, depois ter tido vantagens que chegaram a ser de 5 golos, como por exemplo aos 41 minutos quando venciam por 21-16, mas ao sofrer um parcial de 4-0 entre os 45 e os 49 minutos, ditou esta igualdade. O encontro a partir deste momento tornou-se de grande equilíbrio, e com diversas igualdades, para o Águas Santas marcar o golo da vitória nos momentos finais do encontro por Ruben Santos. Alexandre Moura guarda-redes do Boa Hora enquanto jogou chegou aos 50% de eficácia, com o experiente António Campos na baliza do Águas Santas a chegar aos 33% de eficácia, Luís Nunes com 11 golos (55% de eficácia, 3 em 4 de 7 metros) a ser o melhor marcador do Boa Hora, com Pedro Cruz a marcar 12 golos (63% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), a ser o melhor marcador do Águas Santas. Com este resultado manteve o comando do grupo, assim como o Boa Hora, manteve a mesma posição em termos classificativos neste Grupo-

Classificação da Fase Final Grupo “B” - 1.º Águas Santas (46 pontos), 2.º Belenenses (42 pontos), 3.º Boa Hora (38 pontos), 4.º Ismai (35 pontos), 5.º Arsenal (32 pontos), 6.º AC Fafe (31 pontos), 7.º São Bernardo (30 pontos), 8.º Xico Andebol (26 pontos). 

O Banhadas Andebol

sábado, 28 de abril de 2018

Competições Europeias 2017 / 2018 – XCI


Terminou a participação Europeia das equipas Portuguesas, com a eliminação do Madeira SAD na Challenge CUP Masculina.

Masculinos

MADEIRA SAD EMPATA COM AEK ATHENS
(2.ª MÃO – MAS É ELIMINADO)

CHALLENGE CUP
O Madeira SAD, defrontou na Grécia a equipa grega do AEK Athens, em jogo da 2.ª Mão para a Challenge CUP Masculina, para as 1/2 Final da competição, com a eliminatória praticamente resolvida desde o resultado do jogo da 1.ª Mão, a equipa portuguesa fez um encontro onde o apelo à dignidade e à garra demonstrada pelos seus atletas foi extraordinário. Os gregos comandaram o marcador praticamente até cerca dos 45 minutos, depois de estarem na frente do marcador ao intervalo por 13-12, quando Madeira SAD com três de “rajada” iguala o encontro pela primeira vez (a 19 golos), e passa para a frente do marcador (20-19), quando estávamos no minuto 48, daqui até final assistiu-se a diversa igualdades e alternâncias no marcador, com os gregos a igualarem o resultado quando faltavam cerca de 50 segundos para o jogo terminar. Na equipa do Madeira SAD de destacar a prestação do jovem guarda-redes Gustavo Capdevill com 31% de eficácia, sendo no entanto bem acompanhado pelo seu adversário de posto o grego Athanasios Syngaris com 35% de eficácia. Elledy Semedo com 7 golos (78% de eficácia), foi o melhor marcador da equipa portuguesa, enquanto o grego Mylonas com 5 golos (71% de eficácia) foi o melhor marcador da equipa grega. Assim os gregos irão disputar a final com o vencedor do jogo (IBV Vestmannaeyjar / Potassia Turda). 

Resultados
1.º Mão
Dia 21-04-18
Madeira SAD 21 – 29 AEK Athens
2.ª Mão
Dia 28-04-18
AEK Athens 23 – 23 Madeira SAD

O Noticias

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Campeonatos Nacionais Universitários Masculinos – 2018


Decorreram de 23 a 27 de Abril de 2018, em Aveiro a Fase Final em concentração, do Campeonato Nacional Universitário de Andebol Masculino.
ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DA UNIVERSIDADE DO MINHO
CAMPEÃ NACIONAL
SUCEDE
(FACULDADE DE DESPORTO DA UNIVERSIDADE DO PORTO)

(rectificação)

A AAUM (Associação Académica da Universidade do Minho) venceu com alguma facilidade a AEFEP (Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia do Porto), sucedendo desta forma à AAUAv (Associação Académica da Universidade de Aveiro) como campeã Nacional.

Participaram 12 equipas, que numa fase inicial foram distribuídas por 3 Grupos, jogando TxT a uma volta, disputando-se um total de 26 encontros.

1/2 Finais
AAUM (Associação Académica da Universidade do Minho) 33 – 26 AEFCT (Associação dos Estudantes da Faculdade de Ciências e Tecnologia).
AEFEP (Associação de Estudantes da Faculdade de Economia da Universidade do Porto) 26 – 27 AEISEP (Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia do Porto)

Final
AAUM 28 – 20 AEISEP

3.º /4.º Lugar
AEFCT 30 – 27 AEFEP

O Banhadas Andebol

Mundial Sub-20 Feminino – 2018 – XIV - Sorteio


MUNDIAL SUB-20 FEMININO – 2018
(HUNGRIA)
PORTUGAL NO GRUPO A

A IHF, procedeu ao sorteio da Fase Final deste Mundial que vai decorrer de 1 a 14 de Julho de 2018 na Hungria, com 24 equipas, na cidade de Debrecen. Onde Portugal marca presença.

Sorteio da Fase Preliminar

Grupo A – Hungria, Noruega, Montenegro, Brasil, Portugal, e Costa do Marfim.
Grupo B – Rússia, Coreia do Sul, Eslovénia, China, Chile, e Islândia.
Grupo C – Dinamarca, Holanda, Roménia, Angola, Japão, e Paraguai.
Grupo D – França, Alemanha, Espanha, Croácia, Egipto, e Suécia.

De acordo com as diretrizes normais para este tipo de sorteios, a partir de determinado momento, o País organizador, têm o direito de escolher o Grupo onde pretende ser enquadrado, a Hungria, após verificar a constituição dos Grupos C e D, que são bastante fortes, e na nossa opinião é uma realidade, acabaram por escolher o Grupo A, onde se situa Portugal.

Uma referência especial para a constituição do Grupo D, com 5 equipas Europeias.

O Grupo de Portugal não tão fraco como se poderá supor, e estamos em sintonia com as palavras proferidas pena Selecionadora Nacional ao Portal da FAP, “À partida, não esperávamos grupos acessíveis. Estamos num grupo Forte, mas vamos lutar e trabalhar para sermos competitivos, para conseguir a melhor classificação possível.”

Em princípio serão apurados para os 1/8 Final os 4 primeiros classificados de cada grupo. Com as restantes equipas a disputar a chamada President’s CUP.

O Noticias

PO14 e PO15 – Encontros Nacionais de Infantis Femininos e Masculinos – 2017 /2018 - II


Na continuação do já dissemos sobre estas provas, e que reafirmamos como sendo e bem designadas por Encontros Nacionais, como provas não fixas, que têm uma primeira fase da responsabilidade das Associações (Comunicados N.º 23 e 24 da presente época) que assumiram promover nas suas regiões e não só, retirando alguma carga emotiva aos jovens atletas e proporcionando-lhes mais atividade. A federação na continuação do CO N.º 40 de 16-11-17 e não do CO N.º 36, que nada têm a ver com estas provas mas sim com Selecções Regionais, onde foram indicadas as formas de apuramento e restante matéria relacionada com as mesmas. Vêm agora completar as suas informações, através do CO N.º 78 de 27-04-18.

Continuamos a discordar do estabelecimento de um número máximo de equipas por prova, pois consideramos que normalmente esses números acabam algumas vezes por ultrapassados, além de que tratando-se de Encontros Nacionais, não existe justificação para tal facto, que na nossa opinião é limitativo e prejudicial ao desenvolvimento da modalidade. E assim esperamos que esta época aconteça.

Prova Feminina, PO14 – Limitada a 24 equipas
Foram constituídas, 7 zonas, mais as equipas da Região Autónoma da Madeira (2), sem alterações em relação à última época. No entanto apenas serão apuradas 22 equipas pois um dos lugares será atribuído á Associação organizadora.

Prova Masculina PO15 – Limitada a 32 equipas
Foram constituídas, 9 zonas (-1 que na época anterior), mais as equipas Insulares duas por Região Autónoma, sem alterações em relação à última época. No entanto apenas serão apuradas 31 equipas pois um dos lugares será atribuído á Associação organizadora.

Até ao momento não se registaram quaisquer ajustamentos.

Mantêm-se as datas já anteriormente divulgadas para as Associações a quem foram delegadas as respectivas competências, terem como data limite de 23-05-18, para indicarem a FAP as equipas apuradas para os respectivos encontros. Indicando ainda que a data de 28-05-18, é o limite, para as equipas enviarem as fichas de inscrição devidamente preenchidas e o envio do comprovativo do pagamento da taxa de inscrição de 30€ por cada participante, na nossa opinião algo elevado.

Data da realização das Provas, de 21 a 24-06-18

Prova Feminina, PO14, e Prova Masculina PO15Realizam-se na Batalha (uma pena que sejam realizados no mesmo local)

Felizmente no CO agora emitido, embora não seja indicado a forma de disputa, é indicado como decorrerá a competição, mas também não é divulgada nenhuma lista dos inscritos, em face de apenas em 23-05-18, ter terminado o prazo limite para indicação da Associação, sendo igualmente divulgado e bem as chamadas outras actividades:

Competição
Dia 21-06-18 – 1.ª Jornada da 1.ª Fase
Dia 22-06-18 – 2.ª e 3.ª Jornada da 1.ª Fase
Dia 23-06-18 – Jogos de Apuramento
Dia 24-06-18 – Jogos Classificação Final

Outras Actividades
Dia 21-06-18 – Reunião Técnica, Cerimónia de abertura, Actividades culturais / desportivas.
Dias 22 e 23-06-18 – Actividades culturais / desportivas
Dia 24-06-18 – Cerimónia entrega de prémios (hora prevista 13H30)

Estas actividades foram um dos grandes êxitos nas últimas épocas, pois as mesmas, pelo que nos foi dado a perceber transformaram estes encontros em verdadeiras festas do Andebol, desejamos que assim continue.

Diz mais uma vez a Federação, “que após terem concluído o seu processo de inscrição, sairá CO, com todas as informações, incluindo nomeadamente, Clubes participantes, Quadro competitivo e Calendários, assim como questões de ordem Regulamentar

O Formador

2.ª Fase – PO06 - 2017 / 2018 - IX


Na continuidade do trabalho anterior e com os mesmos objectivos, voltamos a divulgar os resultados relativos à 2.ª Fase (Grupo A) sem comentários adicionais.

PO06 – Campeonato Nacional Juvenis Masculinos 1.ª Divisão

2.ª Fase – Grupo A

Modelo Competitivo – Nesta Fase o 1.º classificado de cada zona, fica imediatamente apurado para a Fase Final.

Os 2.º’s classificados juntamente com os representantes da Madeira e dos Açores, disputam uma fase apuramento, apurando-se directamente os dois primeiros desta Fase para a Fase Final. A não existência da Fase de Apuramento por não participação da Madeira e Açores, implica o apuramento directo para a Fase Final dos 2.º’s classificados nesta Fase.

Zona 1
9.ª Jornada
Dia 25-04-18
Águas Santas 28 – 23 Colégio Carvalhos
CD Feirense 35 – 35 Xico Andebol A
Boavista FC 26 – 27 ABC

Classificação após estes jogos – 1.º Águas Santas (26 pontos), 2.º ABC (23 pontos), 3.º Xico Andebol A (17 pontos), 4.º CD Feirense (16 pontos), 7.º Colégio Carvalhos (15 pontos), 6.º Boavista FC (11 pontos).

Zona 2
9.ª Jornada
Dia 25-04-18
Sporting A 25 – 26 Benfica A
AA Avanca 24 – 45 AD Sanjoanense
Belenenses 36 – 21 Vela Tavira

Classificação após estes jogos – 1.º Sporting A (25 pontos), 2.º Benfica A (23 pontos), 3.º AD Sanjoanense (21 pontos), 4.º Belenenses, e AA Avanca (15 pontos), 6.º Vela Tavira (9 pontos). 

O Banhadas Andebol