gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 11 – 2013 / 2014

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino.  

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase
 
12.ª Jornada
Madeira SAD 29 – 21 CS Madeira (antecipado)
Juventude Mar 25 – 19 CA Leça
Vela Tavira 23 – 22 Assomada

13.ª Jornada
Vela Tavira 23 - 32 Juventude Lis
Juventude Mar 19 - 20 Colégio Gaia
Assomada 27 - 27 João Barros
JAC-Alcanena - CS Madeira (adiado 04-01-14)
Maiastars - Madeira SAD (adiado 04-01-14)
Alavarium - CA Leça (adiado 09-02-14

Este resumo da jornada, na verdade, inclui jogos das jornadas 12 e 13 mas, com o adiamento da maioria dos jogos, realizaram-se apenas 2 jogos da jornada 12 no dia 21 e 3 jogos da jornada 13 no dia 28. E foi uma jornada com a maior surpresa do campeonato, com o empate do Assomada diante do Colégio João de Barros! Mas comecemos pelos jogos do dia 21.
 
A Juve Mar que, à entrada da 9ª jornada não tinha qualquer vitória, conquistou a quarta vitória consecutiva! Desta vez a vítima foi o Cale que perdeu na sua deslocação ao recinto da Juve Mar que realizou uma ótima primeira parte em termos defensivos, anulando a equipa de Leça, embora na segunda parte tenham tido que sofrer muito para chegar à vitória. Sandra Peixoto, parece recuperada da sua lesão e a sua subida de rendimento tem sido determinante para a melhoria da equipa nortenha, num jogo em que Teresa Santos e a regressada Ana Couto também estiveram em muito bom plano. A equipa de Paulo Martins que parecia condenada a lutar para não descer, vê agora aberta a porta de uma possível ida aos playoffs. Não será tarefa fácil mas quem vence 4 jogos consecutivos tem que começar a acreditar que é possível esse grande feito. Quanto ao Cale jogou sem a sua melhor jogadora, Maria Rodrigues que, tal como Jéssica Gouveia foram passar as férias escolares à Madeira, e a equipa torna-se logo bastante mais fraca. Fomos alertando para a importância que Maria Rodrigues tem nesta equipa e, neste jogo, a sua ausência confirmou isso mesmo com o Cale a mostrar uma falta de soluções ofensivas notória. Foi valendo uma Daniela Mendes que atravessa uma fase de grande confiança e Joana Borges com alguns bons pormenores. A equipa até mostrou uma boa atitude defensiva, mas ofensivamente foi um desastre. O Cale fez uma boa primeira volta mas vai ter uma batalha enorme pela frente para conseguir os playoffs. Para isso, terá que voltar a ter o mesmo desempenho ótimo que teve na primeira volta e jogar muito acima do que fez neste encontro.
 
No outro encontro da 12ª jornada, o Vela de Tavira venceu o Assomada em jogo de duas metades completamente distintas. A primeira parte e o início da segunda completamente dominado pelas algarvias e depois uma reação das lisboetas que quase lhes valia uma recuperação fantástica. Joana Reis assinou uma excelente exibição, confirmando a sua subida de forma, mas foi uma subida do nível de agressividade defensiva, sobretudo na primeira parte, que marcou esta vitória das algarvias bem como a boa prestação da guarda-redes Beatriz Barradas. Os playoffs são já apenas uma miragem mas pode ser que este triunfo anime as algarvias pois uma percentagem dos pontos desta fase passarão para a fase final que decidirá quem desce de divisão e as algarvias precisam não apenas dos pontos mas de moral que as faça acreditar. O Assomada teve o mérito de nunca desistir e quase que ia buscar o encontro mas uma primeira parte para esquecer deitou tudo a perder, com falhas técnicas atrás de falhas técnicas. Nádia Fernandes esteve em destaque num jogo em que a equipa lisboeta podia ter feito muito melhor.
 
Mas já este fim-de-semana, o Assomada protagonizou a grande surpresa do campeonato ao empatar diante do Colégio João de Barros. As lisboetas entraram descomplexadas no jogo (curioso que, diante dos candidatos ao título, o assomada joga de uma forma mais solta), dominaram completamente a primeira parte, com um excelente nível de eficácia no ataque e conseguindo parar as vice-campeãs nacionais. Mas, na segunda parte, a agressividade acima das leis provocou muitas exclusões ao Assomada que acabaram por ser determinantes na perda da vantagem, inglória mesmo ao cair do pano. Mesmo sem Micaela Sanches, a equipa de Lisboa conseguiu ainda assim arrancar um empate a um dos candidatos ao título e a pergunta que deixamos é: Por que é que o Assomada não regista, diante dos seus adversários diretos, o mesmo nível competitivo que contra as melhores equipas? Certamente não estaria nesta posição. Para o Colégio João de Barros é um empate totalmente inesperado e que castiga a forma como a equipa entrou em campo, completamente desconcentrada, com falta de atitude competitiva e com sobranceria em relação às suas adversárias. É verdade que não jogou Maria Pereira mas isso não serve de desculpa para tão fraco resultado numa equipa onde apenas Dulce Pina esteve a bom nível. A equipa parece ter perdido crença depois da primeira derrota na Madeira e a confiança que mostrou ao longo de quase toda a primeira volta parece ter desaparecido. Pode ser que este escandaloso empate acorde de novo uma equipa que parece estar à sombra da bananeira.
 
Em Tavira, o Vela perdeu diante da Juve Lis. O Vela fez uma exibição algo pálida, o que contra uma equipa como a Juve Lis não chega para vencer. Mariana Faleiro e Joana Reis bem tentaram lutar contra a maré, mas esteve longe de chegar. O Vela tem poucas soluções e vive em demasia das suas 3 melhores jogadoras, o que a este nível não chega para vencer. A Juve Lis apresentou-se segura, dominou o jogo do princípio ao fim e continua a sua escalada na tabela classificativa. Depois de um péssimo arranque, a equipa parece-nos ir a caminho de assegurar um lugar nos playoffs. A pivot Sara Gonçalves fez a sua melhor exibição da época muito bem acompanhada por Francisca Marques, uma das esquerdinas de qualidade do nosso andebol. Mas o que se nota é uma subida de confiança da equipa que bem precisa e que tem visto também o seu ritmo de jogo acelerar, algo essencial para quem quer estar no topo. Rui Machado também parece mais adaptado ao andebol feminino e tudo isso ajuda para a subida de produção das leirienses.
 
Finalmente, ia acontecendo outra surpresa com o Colégio de Gaia a ir ao reduto da Juve Mar triunfar por apenas 1 golo. Foi um jogo terrivelmente mal jogado. A Juve Mar fez uma primeira parte bastante fraca e o Colégio de Gaia uma segunda parte indescritível. A entrada da juve mar no jogo acabou por inviabilizar a vitória de uma equipa que tem visto Teresa Santos subir de produção jogo após jogo e cuja sua guarda-redes esteve, de novo, num bom plano. Até à desqualificação, a pivot Andreia Martins foi um osso duro de roer para o Colégio mas foi a transfiguração ao intervalo, com a equipa de Paulo Martins a apresentar-se na segunda parte com uma fantástica atitude defensiva que quase conduzia à surpresa e ao quinto jogo consecutivo sem perder, onde uma vez mais a infelicidade bateu à porta com a lesão de Sandra Peixoto. Quanto ao Colégio de Gaia, depois de uma primeira parte de excelente nível, com Helena Soares e Sofia Mota em excelente plano, um apagão completo onde faltou a experiência de Fernando Carvalho e a equipa apanhou um valente susto. Falta consistência a este Colégio e marcar apenas 5 golos na segunda parte mostra bem as dificuldades vividas e, repetimos, é essencial que o seu modelo de jogo se modernize pois o ataque da formação de Paula Castro pertence já ao passado. E com um plantel de luxo, claramente entre as 4 melhores equipas portuguesas, há que criar condições para que a equipa possa render como tal.
 
Que 2014 nos traga bom andebol e que continue a trazer muito público ao andebol feminino, são os nossos
 
Críticos Femininos

15 comentários:

Álvaro de Campos disse...

Banhadas, cuidado com os destaques em função do número de golos que aparece no boletim de jogo!!

Nem sempre estão certos e nunca mostram os remates falhados! Quer isto dizer que se um ou uma jogado(a)r marcar 8 ou 9 golos mas tiver um eficácia de remate abaixo de 50% não parece que mereça algum destaque!

Boas festa e continuação de um bom trabalho em prol do Andebol!

AdC

Anónimo disse...

Colégio de Gaia em 4º no Kakygaia atrás do Alpendorada! Não jogou a Santiago é isto...

Hoje o Colégio é cada vez mais a Santiago mais as outras. Sem ela fica uma equipa banal que perde com equipas da segunda divisão.

Anónimo disse...

Para responder ao comentário acima, no kakygaia o colégio de gaia não tinha banco. Estava sem jogadoras como a Sara Torres, Sara Andrade, Fernanda Carvalho, Marta e nos últimos jogos sem Helena Soares que sofreu uma lesão.
No último jogo quem tinham no banco eram duas atletas lesionadas e nesse nem a junior Maria Luís jogou pois também teve uma lesão. Tiveram de jogar o jogo todo com a mesma equipa, equipa essa que ja estava com 5 jogos em cima.
Se as pessoas vissem mais jogos e falassem menos com certeza que diziam menos asneiras da boca para fora.

Anónimo disse...

A helena soares nós últimos jogos já jogou...
E a maria luis também

Anónimo disse...

A helena soares no penultimo jogo jogou lesionada, tal como a maria luis mas no ultimo já nenhuma delas jogou. A maria luis nem no banco estava nesse jogo.

Anónimo disse...

Mesmo assim as estrelas nacionais patricia lima, sofia mota, vanessa silva entre outras, levaram cá um banho de andebol do alpendorada!aliás gostei de ver esta equipa: não se amedrontou e jogou de igual para igual com CALE e Alavarium. pena com a seleção terem sido gamados no final, senão tinham vencido e de certo estariam na final, pois o alavarium nem com uma menos perdia com o gaia.

Anónimo disse...

Com ou sem atletas o Alpendorada mereceu ter ganho ao Colégio e não é desculpa para uma equipa de 1º divisão perder com outra da 2º divisão e alêm disso deixo cá a mensagem que o Alpendorada esteve muito bem nos jogos contra a Selecção e o Alavarium. FORÇA ARCA!

Anónimo disse...

Sara Torres, Marta? mas que importância têm essas jogadoras no Colégio de Gaia?

Perder com o Alpendorada ou por 13 com a selecção
e inadmissível, mesmo sem essas jogadoras! Perder com o Alpendorada com Sofia Mota, Nair, Helena, Patrícia Lima, Vanessa, Merce, não lembra nem ao diabo..

Anónimo disse...

Experimentem fazer 5 jogos num fim de semana sempre com as mesmas atletas e depois sim, é que podem falar.

Anónimo disse...

Mas a crónica é sobre a PO09 ou sobre o Kakygaia? Epa mas alguém quer saber se o Gaia jogou e perdeu com o ARCA, ou se jogou com ou sem a jogadora A, B ou C? Para mim o que é de falar é do empate em Lisboa do CJB, isso sim é que devia de ser falado aqui. Subida de rendimento da Assomada ou as meninas do CJB pensaram que o jogo era favas contadas?
As surpresas começam a acontecer.

Beatrizbarradas disse...

Ora boa noite, hoje no treino fiquei surpresa ao uma colega me abordar sobre o facto de que no banhadas dizerem que eu Beatriz Barradas tinha feito um excelente jogo, eu parti o coco rir sem duvida. Peço a quem escreve isto que comece a ver os jogos como deve de ser porque eu no jogo contra o Assomada nem pôs um dedinho no campo.
Quem fez um excelente jogo foi a minha grande colega Ana Rufino, ela sim é que deu tudo por tudo tal como as minhas colegas nesse jogo. Boas ahahaha

Anónimo disse...

Da boa exibição que o Colégio super desfalcado fez perante as campeãs nacionais não conta? Foram 5 jogos e alguns com um ritmo muito elevado, as jogadoras na segunda-feira já não aguentavam sequer um sprint, sejam conscientes e vejam que em condições normais nunca o alpendurada ganharia ao Colégio, parabéns a equipa que aproveitou a fraqueza do Colégio, mas pensem como as coisas são realmente ...
Parabéns também á Patrícia Lima que fez dois exelentes jogos quase seguidos domingo á noite, onde mostrou frente ás campeãs nacionais que tem um exelente talento e onde demonstrou promenores que hoje em dia não se vê muito por ai.

Anónimo disse...

Todas as semanas aparece um(a) fan da Santiago a fazer dela mais do que aquilo que é.
Já aborrece ouvir que o colégio sem a Santiago não vai lá!
Esse tipo de comentários não favorece a jogadora, pelo contrário, pode passar a dar ideia que sempre que o colégio perde a culpa é da Santiago.
Como não sou adepto do colégio, só posso dizer que a menina continua a jogar sozinha, no colégio e na seleção.
Já agora antes de fazerem das jogadoras vedetas, não se esqueçam de que também convém que as jogadoras que marcam golos saibam defender. Algo que a jogadora em causa faz muito mal. Basta vêr a quantidade de vezes que entram golos na posição dela e da Lima, para além da quantidade de vezes que por causa dela a equipa fica a jogar com menos uma, por causa das exclusões.
É verdade que tem tudo para ser uma excelente jogadora, mas ainda não é melhor que várias outras da mesma equipa.

Anónimo disse...

Olhando para o calendário da PO09, verifico uma coisa muito interessante: partindo do princípio de que os clubes do topo da tabela não perdem pontos com os da metade inferior, o MaiaStars tem na mão a decisão de quem (o Maia incluído) vai aos PlayOffs.

Anónimo disse...

O Kakagaia voltou a sêr a miséria do costume em termos de organização.
A Sandra Fernandes tem muito que trabalhar para pôr aquela equipa a jogar em condições.
As exibições foram muito más.
Já agora também convém pensar bem as convocatórias, porque andavam lá várias miúdas que não têm qualidade para uma seleção nacional.