gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Visualizações…

O sítio da FAP, publicou num dos últimos dias, um texto sobre visualizações da chamada Andebol TV. Dizendo que “O índice de visualizações de transmissões no site da modalidade atingiu as 233 mil nos últimos 12 meses.
O projeto encontra-se numa fase inicial de lançamento e potencialização, tendo alcançado bons resultados no último ano. Comparativamente ao ano de 2012, a ANDEBOL|tv cresceu nove vezes mais, atingindo o seu pico no mês de Junho

Começamos por questionar a oportunidade do próprio texto, pois que ao falar-se nos “últimos 12 meses”, dizendo que o projeto está numa fase de lançamento, e depois se fazem comparações com o ano de 2012, se está potencializar o engano.
 
Depois por que antes de chamar Andebol TV, o projeto com vários anos tinha o nome de FAP TV, e não é ma alteração de nome que faz um projeto.
 
Mas fazendo uma leitura dos dados que nos são fornecidos, não se entendem muito bem, pois as visualizações são certamente na Internet. Não existindo em Portugal nenhum canal com este nome, pois existem sim são jogos que são transmitidos em canais específicos tipo RTP Açores e Bola TV.
 
A notícia é demasiado frágil para quem a produz, pois não indica nem fonte nem metodologia
 
Fornecendo, só refere um “índice de visualizações de transmissões no site da modalidade”. Pergunta-se o que é um índice de visualizações? É o nº de “clicks”?
 
Não se sabe se os contactos são repetidos, pois pode ser sempre o mesmo individuo a ver… ou até pior, se a transmissão tem muitas quebras e obriga a muitos “clicks”. Em que ficamos?
 
Já agora uma última questão. Qual o software de tratamento dos dados?
 
Parece o “próprio a falar em causa própria”.
 
A modalidade que precisa avidamente de transmissões, não pode dar-se ao luxo, deste tipo de notícias que no nosso entender são demasiado extemporâneas.
 
O Reticencias.

7 comentários:

Anónimo disse...

A Federação teria que dizer qualquer coisa. Foi o que fez.
A Andebol TV não serve, tal como a FAP TV não servia.
Muitos são os problemas técnicos que por incompetência não são ultrapassados.
Sabe-se que criar e manter uma estação televisiva, mesmo que a nível da internet, é caro, muito caro.
Então, a FAP apenas tem duas hipóteses. Ou tem dinheiro e avança adequadamente ou fica quieta pois como se costuma dizer quem não tem dinheiro não tem vícios.

Anónimo disse...

Este texto é falta de noticias Banhadas? Que coisa pobre! Partindo do principio (segundo o Banhadas)que há falta de oportunidade na publicação do texto no Portal, a oportunidade na publicação critica do Banhadas é execrável!
O que incomoda? o numero de visitantes? Se são mais 10 ou apenas mais 12?
Sinceramente fiquei sem perceber patavina!

Anónimo disse...

ofilho á casa reorna, parece-me que voltamos a ter banhadas, andavas um pouco mormo, mas tambem me parece que existem pequenos que não gostam, mas eu vou dizer-te porquê, porque não sabem o que fazem, e aquela noticia era para encher pequenos e agora desculpam-se devolvendo o que nã tinham para vocês, acho que por aaí pelo banhadas existe democracia a mais e pubicam tudo

By By o Adepto

Anónimo disse...

A Andebol TV temme dado a mim a possibilidade de ver jogos que nunca veria aqui na Guarda. É para isso que serve. E é pena que alguns das grandes cidadades que têm o andebol de qualidade à porta achem que o resto do país é paisagem.

Obrigado federação e obrigado por não darem só jogos de masculinos como davam dantes!

Anónimo disse...

OH banhadas quando tocam no tema arbitragem porque o assunto está muito quente e há novidades em relação aos testes tanto físicos como escritos fora os atropelos aos regulamentos bem como árbitros postos na jarra sem qualquer razão voltamos ao tempo da censura com régua e lápis e não
só ????

Assim

V:A:

Anónimo disse...

a federação no seu melhor, porque nõ esrevem só do que sabem, visualizações onde é que se viu isto, só cá !

Anónimo disse...

Se o atropelamento ás regras e aos regulamentos desse direito a prisão, a malta do Conselho de Arbitragem já lá estava.