gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Crónica de Fim de Semana no Feminino 22 – Play OFF – 2013-2014

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.
 
Fase Final - Grupo "A"
1/4 Final
2.º Jogo
Madeira SAD 32 - 17 CS Madeira
João Barros 31 - 22 Juventude Lis
Alavarium 29 - 19 Maiastars
Colégio Gaia 32 - 31 JAC-Alcanena

Grupo "B"
2.ª Jornada
Assomada 24 -
28 Juventude Mar
Vela Tavira 30 - 30 CA Leça
 
E os 4 magníficos que vão lutar pelo título são o Madeira Sad, Colégio João de Barros, Alavarium e Colégio de Gaia. Não houve surpresas e foram apenas necessários 2 jogos para resolver todas as eliminatórias. Para a semana arrancam já duas escaldantes meias-finais, com destaque para o Alavarium / Colégio João de Barros, a repetição da final da época passada e em que um dos candidatos ao título ficará pelo caminho. Na luta pela despromoção, destaque para mais uma derrota do Assomada que pode ter comprometido, decisivamente, a manutenção na primeira divisão. Mas comecemos pelos playoffs!
 
O Colégio de Gaia e JAC disputaram a eliminatória mais equilibrada, como já seria de esperar. Antes de falarmos do encontro, queremos lamentar os incidentes no final do encontro que em nada dignificam o andebol feminino? O Jogo em Gaia foi pautado pelo equilíbrio e pela emoção, com o Colégio a assumir a liderança nos primeiros minutos mas com a equipa da Alcanena a equilibrar o jogo na primeira parte e alcançando uma vantagem de 3 golos na segunda parte que não conseguiu segurar. A pivot Adriana Silva fez um dos melhores jogos da época e Rita Alves, enquanto teve pernas, fez um bom jogo, além da inevitável Patrícia Rodrigues que jogou no seu patamar habitual de grande qualidade. Mas sem poder contar com o contributo de Vanessa Oliveira, as soluções são cada vez menores e na parte final dos encontros importantes, isso tem vindo ao de cima. E veio uma vez mais. O Jac é eliminado, pela escassez do plantel e por não ter uma Guarda-redes à altura deste nível, pelo menos para já, apesar de revelar bastantes progressos. Pensava-se que este podia ser o ano de explosão do Jac, mas não foi. O Colégio de Gaia venceu uma eliminatória difícil e fê-lo com justiça, provando que a aposta na contratação de bastantes jogadoras permitiu uma profundidade do plantel, essencial para este género de vitórias. Nair Pinho voltou a mostrar que está num excelente momento de forma, Helena Soares foi a mais regular, como tem sido ao longo de toda a época e quando Sandra Santiago começou a rematar, o Colégio de Gaia conseguiu acordar e dar a volta a um resultado que esteve bastante difícil. Segue-se agora uma meia-final muito difícil perante o Madeira Sad mas a equipa de Paula Castro já conseguiu bater o pé ao Madeira esta época e quem sabe não o pode fazer de novo? Não parte como favorito, mas não será fácil para o Madeira Sad as meias-finais.
 
Madeira Sad que venceu o Sports Madeira num jogo sem história e bem mais desequilibrado do que na semana passada. Desta vez, o Madeira Sad entrou com outra atitude logo desde o início. Renata Tavares e Sara Gonçalves realizaram excelentes exibições conseguindo, no total, 22 golos, mais 5 que os marcados por toda a equipa do Sports Madeira. A Sad mostrou-se muito sólida a defender, com a baliza superiormente defendida e quando assim é acaba por resolver os jogos no contra-ataque. A Sad cumpriu a sua tarefa com a noção de que as meias-finais serão bem mais difíceis e, apesar de ser claramente favorita, não se podem descuidar porque o Colégio de Gaia não é o Sports Madeira. O Sports Madeira já tinha cumprido o seu objetivo da época (manutenção) e esta eliminação foi natural num jogo em que revelou sempre inúmeras dificuldades ofensivas e em que Sara Sousa e Mariana Sousa voltaram a ser as melhores da sua equipa. O Sports Madeira, com um plantel tão jovem como o que teve esta época, deixa sinais muito promissores para o futuro.
 
Em Aveiro, outro jogo sem história. O Alavarium derrotou um Maiastars que pareceu sempre conformado ao seu destino. Valeu a exibição inconformada da jovem Mariana Azevedo numa equipa com limitações, que cumpriu aquilo que lhe era exigido para esta época e que vai tentar ainda assegurar o melhor resultado da sua história no escalão sénior. Quanto ao Alavarium, Mariana Lopes esteve imparável na hora de atirar à baliza e Diana Roque a ser um obstáculo intransponível na equipa aveirense. Apesar da ausência de Ana Marques, uma das peças importantes para o contra-ataque aveirense, as campeãs nacionais estão em clara subida de forma, quando aceleram jogam a um ritmo alucinante e espera-se umas meias-finais muito emocionantes contra o Colégio João de Barros. Na primeira fase do campeonato, o Colégio João de Barros foi melhor, na Taça de Portugal foi o Alavarium, veremos quem se superioriza num playoff que, se tiver negra, será jogada nas Meirinhas.
 
Nas Meirinhas, o Colégio João de Barros derrotou a Juve Lis mas os números finais não mostram o equilíbrio existente na primeira parte. Ana Gante fez uma excelente partida, muito bem acompanhada por Ana Carolina Silva numa equipa que, uma vez mais, se apresentou descomplexada e que vendeu cara a derrota. A Juve Lis foi eliminada como seria de esperar (a Juve Lis atualmente é incomparável à da época passada, dada a saída das suas principais jogadoras) mas os jogos acabaram por ser bem mais equilibrados do que se podia antever. Ao Colégio João de Barros venceu uma super Maria Pereira que rubricou uma fabulosa exibição, muito bem acompanhada por Dulce Pina que não sabe jogar mal. Segue-se uma meia-final que se antevê espetacular que opõe as vice-campeãs nacionais às campeãs nacionais e onde o Colégio João de Barros parte como favorito pois tem 2 jogos em sua casa e poderá vingar-se da derrota na final do ano passado onde perdeu o título nacional no último segundo.
 
Na luta pela despromoção, Tavira e Cale repartiram pontos, num resultado que agrada mais à formação de Leça que deu um passo importante rumo à manutenção. Cristiana Morgado e Daniela Mendes mostraram que são as jogadoras do Cale em melhor forma, mas a prestação defensiva da equipa não esteve ao nível habitual. Pela formação de Tavira, Marta Faleiro voltou a realizar uma excelente exibição e a mostrar que não é por ela que a equipa ainda está na zona de despromoção e, neste jogo, teve a companhia nas boas exibições da sua irmã Mariana que parece vir a subir de forma. A vitória teria sido muito importante para a equipa de Tavira mas o empate ainda a mantém na luta pela manutenção e esta fase final tem-lhes corrido de feição.
 
Quem parece condenado é o Assomada que somou a sua segunda derrota nesta fase final. Edna Oliveira, no seu estilo pouco ortodoxo, voltou a fazer um excelente jogo mas não conseguiu impedir a derrota de uma equipa completamente desorganizada e que, por força dessa desorganização, está praticamente condenada à descida de divisão. Triste destino para uma equipa com jogadoras de enorme potencial. Quanto à Juve Mar, conseguiu um resultado importantíssimo para a sua manutenção. Teres Santos voltou a estar em ótimo nível, bem acompanhada pela veloz Ana Couto e pela regressada Maria Domingues. Mas foi, sobretudo, a boa prestação defensiva da equipa de Paulo Martins que esteve na base da vitória. Na próxima jornada há um Juve Mar- Tavira que, em caso de vitória das nortenhas, praticamente condenará Assomada e Vela de Tavira à descida de divisão.
 
No próximo Sábado, iniciam-se as meias-finais dos playoffs e a emoção vai cada vez mais subindo de nível. Restam quatro equipas que se podem sagrar campeãs. Quem conquistará o troféu mais desejado? Como sempre, aqui no Banhadas, iremos contar-lhe tudo sobre este emocionante campeonato.
 
Críticos Femininos

24 comentários:

Anónimo disse...

Mas concretamente o que é que se passou em Gaia?

Anónimo disse...

O Gaia é um justo vencedor??!!!TENHAM VERGONHA NO QUE ESCREVEM E VÃO PRIMEIRO VER O JOGO QUE JÁ ESTÁ DISPONÍVEL!VEJAM TUDO E MUITO BEM E O QUE SE PASSOU NOS ÚLTIMOS 15 MINUTOS QUANDO O JAC VENCIA POR 4! O JOGO ESTAVA "ENCOMENDADO" E FOI DOS MAIORES ROUBOS QUE JÁ VI.SABEM QUEM SÃO OS ÁRBITROS E PORQUE FORAM ELES NOMEADOS?SOMOS TODOS PARVOS E CEGOS. O JAC TEM POUCAS JOGADORAS, MAS GRANDES CAMPEÃS E COM MUITA DIGNIDADE E FOI VERGONHOSO PARA O DESPORTO O QUE SE PASSOU. SE O GAIA É TÃO MAGNÍFICO ENTÃO GANHARIA NA CERTA O JOGO 3, OU NÃO...TODA A GENTE DO GAIA SABE QUE FOI LEVADA AO COLO NESTE JOGO, QUAL O MÉRITO DE GANHAR DESTA MANEIRA?
Ass.: O que tomam por PARVO!

Anónimo disse...

Oh Marco vai dar missa as tuas atletas e tem vergonha do que fizeste no fim do jogo..Tu e o teu dirigente que ate da bancada saltou para fazer invasão de campo.
Ninguem te roubou, perdeste porque nao tiveste equipa para o colegio, admite que so te fica bem.

Anónimo disse...

Coitadinhas das de alcanena são sempre roubadas ohhhh ...
Nunca ganham na hora da verdade mas a culpa é sempre dos arbitros

Anónimo disse...

Sinceramente o que nao dignifica em nada a modalidade é mandarem uma dupla de arbitragem daquelas que por cuincidencia ate foi formada em gaia, para o jogo mais equilibrado dos playoffs por favor. Nao respeitam quem trabalha uma semana inteira, para chegarem dois bonecos que so se limitam a ir ao sabado apitar estragar todo o trabalho que foi feito por quem ama o andebol?! Perguntem aos arbitros o que significa o andebol para eles e perguntem a atletas e treinadores. Mas ha sempre mais marés que marinheiros e se estao todos contentes por o gaia estar nas meias finais PARABENS A ESTA PALHAÇADA TODA. Parabens jac por todo o esforço que com tao poucas jogadoras fizeram.

Anónimo disse...

A Federação Portuguesa de Andebol é que deu um passo importante para acabar com o andebol feminino no sul do país. Quem viu o jogo sabe do que falo. Isto porque o Vela de Tavira fez uma excelente exibição contra um Leça que esteve sempre atrás do marcador e não tinha argumentos para responder, eis senão quando a dupla de arbitragem decidiu ajudar em todos os aspectos a equipa do Leça que ao intervalo perdia por 5 bolas de diferença. Sinceramente já todos sabiamos que a papinha estava feita para a manutenção do Leça e da Juve Mar que depois do empate entre ambas na semana passada ficou claro que o sistema esta montado e toda a conversa da treta da fpa em prol do crescimento e aposta do andebol feminino é tudo fachada. Não precisa é de ser assim tão descarado, digo eu. Errar é humano mas roubar descaradamente e mandar a baixo a esperança, o trabalho e esforço de uma equipa e das suas familias que tem total dedicaçao para com os seus, é completamente TRISTE!

Cumprimentos

Anónimo disse...

Correu tudo bem e o Colégio fez o que lhe competia ganhar o jogo, os arbitro tinha uma missão arbitrar e dar a vitoria a quem manda deles, assim fizeram!
Que mais querem voltamos ao tempo do reinado do Presidente do Bairro da Encarnação! é só disfarce...

Anónimo disse...

Estranho que só agora venham contestar as arbitragens dos jogos do colégio de gaia.
Só quem anda distraído é que não percebe os jeitinhos de que têm beneficiado.
Então nos jogos de juvenis e júniores, é de bradar aos infernos.
A dualidade de critérios para as mesmas situações de jogo é constante.
Não há quem não tenha comentado o grande aumento na dureza com que jogam as juvenis e as juniores, mas que passa sempre impune.
A escola de andebol do colégio não precisa de funcionar, porque podem sempre ir buscar as melhores jogadoras aos clubes das redondezas.
Em compensação a escola de boxe está de boa saúde e a apresentar resultados.

Anónimo disse...

Adoro estes ressabiados. Tenho a certeza que no 1º jogo dos playofs tambem foram os arbitros os culpados. Dupla formada em Gaia? Se calhar jogaram no colégio de Gaia quando se chamavam marineide e jocelyn. Que digam que a dupla e do Porto ainda vá, agora de Gaia? Basta consultar o portal as unicas referencias que vejo associadas a esses 2 ate e amarante.

Como dirigente de clube que até ficou fora dos playofss o que tenho a dizer e que trabalhem mais e os resultados vão aparecer que é o que temos feito para da proxima chegarmos lá também.

Anónimo disse...

Agora a culpa é dos arbitros. Oh Marco tiveste o jogo na mão, a ganhar a vontade e não conseguiste dar a volta a uma equipa que como tu dizes não sabe atacar e é antiquada, pois pega lá uma lição de raça colegiana.

Já agora ficaste bem na fotografia com as lamentáveis cenas do fim do jogo inclusive com o macaco do teu dirigente a saltar da bancada.

Vergonha

Anónimo disse...

Tá bem que o Gaia foi claramente beneficiado e teve uma dupla que não devia de ter apitado este jogo, mas mais uma vez se viu que nos momentos de maior aperto, nem o Marco nem as atletas (fruto da juventude) têm a calma necessária para resolver estas situações. É que não basta treinar o físico, é preciso treinar o psicológico também e nesse campo o jac deixa muito a desejar e por vezes a ansiedade que todos têm leva a que se perca o jogo. Mas a situação já não é de agora e ou a equipa melhora a este nível ou então ainda vão ter muitos dissabores.

Anónimo disse...

aos distraidos que so agora repararam, colegio levado ao colo nos ultimos anos. se nao fizessem isso, ja tinha acabado a secção de andebol. a juve mar e o cale eram grandes parceiros das tramoias e favores, porem o cale zangou-se com o colegio pois levaram a sua referencia.
alguem explica as promessas da prof que se forem jogar para o colegio vao as seleções? é ela que manda nos ULISSES, NOS AUGUSTOS NOS MARREIROS E OUTROS? E nas seleções indicam as atletas para "melhorar o seu rendimento" deviam ir para o colégio.Só se for o rendimento noturno.
caros senhores federativos deixem de colaborar com estas situações pois arriscam-se a ficar com meia duzia de clubes femininos, e a verem um exodo massivo para o futsal e outros desportos.
QUEM ANDA PELO GOSTO, PELO TRABALHO E A FAZER ENORMES SACRIFICIOS PELO ANDEBOL FEMININO QUE SÃO 95% DOS ATLETAS, DIRIGENTRES E PAIS, QUALQUER DIA CANSA-SE E AI SIM PODEM FAZER TUDO AS CLARAS. É POR ESTAS FANTOCHADAS QUE NÃO SOMOS NINGUEM NO ANDEBOL FEMININO INTERNACIONAL.

Anónimo disse...

O colégio é levadinho ao colo nas arbitragens e em outras situações menos claras que se passam nos bastidores da fap (já se esqueceram do caso da Ana do Maiastars?). Uma vergonha esta gente. No campo é que deviam ganhar, mas como o tormes influencia a arbitragem do porto e eles levam sempre com árbitros do porto, toca a ganhar jogos de juvenis, juniores e seniores à conta do apito amarelo...vergonha!

Anónimo disse...

Uma equipa ganha outra perde.
Não há elogios para os vencedores nem críticas para os vencidos.
É mais fácil, apesar de menos sensato, culpabilizar as arbitragens.

O caso do jogo entre o Gaia e o JAC é exemplo de mais uma situação em que foi evidente a melhor condição técnica, táctica e física das jogadoras do Gaia, assim como evidentes foram as lacunas nas atletas da equipa de Alcanena, nem sempre por culpa própria. O desespero demonstrado pelo seu treinador Marco e a sua incapacidade para dar a volta por cima.

Nada do que estou a dizer interessa, apesar de ser verdade.
E entramos no facilitismo de acusar os do costume, ou seja, os árbitros.
Assim é que é bom. Não existe árbitro que preste quando a 'nossa' equipa perde. Mentalidade tuga no seu melhor.

Anónimo disse...

O problema aqui é que vi o jac fazer promessas desde inicio, ate campeas disseram que iam ser, esqueceram-se é que nao tinha plantel nem jogo lara isso, como adepto de andebol que sou vi o jogo e claramente o colegio foi superior, tem mais opçoes, melhor condição fisica. Nao culpem os arbitros porque é o mais facil.
Quanto as promessas da professora Paula Marisa para atletas irem a selecçao diga-me quem la esta que nao merece estar que jogue no colegio.
Deixem a dor de cotovelo em casa
Sempre ouvi dizer que quem é realmente superior nada deita isso a baixo...
Mais uma coisa banhadas veja quem analisa o jogo pois a equipa nao passa para a frente quando a Santiago comeca a rematar, ate porque alguns golos sao de 7 metros, o colegio passa para a frente quando comecou a defender melhor.

Anónimo disse...

Não é quando a nossa equipa perde que um árbitro não presta. Quando a nossa equipa é descaradamente prejudicada é que podemos dizer mal dos árbitros. E mentalidade tuga é não admitir que fomos levados ao colo...

Anónimo disse...

Para o anónimo cego das 11:23, a evidente condição técnica,táctica e física foi da equipa formada por dois ladrões e seus cúmplices que envergonham o andebol. Já vi o jogo e é a vergonha das vergonhas. A polícia deveria investigar o que se passou e apurar a verdade.O marco e as suas atletas deveriam fazer uma vênia à grande equipa do gaia!Mas que vitória fantástica!!DEvem estar orgulhosas por ganhar desta maneira...

Anónimo disse...

Boa noite,
tenho a sorte de ser imparcial neste caso do Colégio-JAC. Vi o jogo e não me beneficia pessoalmente qualquer uma das equipas. À partida para o jogo para mim era claro que o Colégio tinha tudo para vencer facilmente. Conseguiu impor-se fora de casa, tem mais atletas em número e em qualidade. Apesar do que foi escrito, parece-me que o JAC tinha a vantagem na baliza (melhores do que as do Colégio) e na primeira linha. Neuza, Rita Alves e Patrícia Rodrigues bem melhores do que as atletas da primeira linha do Colégio. Neste particular, destaque para a fraca produção da Sandra Santiago. Uma atleta com condições para ser muito boa mas que pode condicionar a sua progressão se continuam a pô-la num patamar que, ainda, não atingiu. De resto, o Colégio não joga com central (e ai percebe-se o fraco jogo que tem em termos ofensivos) e a Vanessa só quer rematar. Andebol é bem mais do que isso. A vantagem do Colégio estava, claramente, nas pivots e pontas.
Apesar disto, o JAC foi-se impondo. Com um grupo bem mais limitado, não mostrou a inferioridade que, para mim, tem. No final valeu a natural frescura física das de Gaia tendo em conta que tinham muito menos atletas que o JAC. O Colégio devia e tinha de vencer mais facilmente.
No que diz respeito a tudo o que se diz....a equipa de arbitragem foi fraquíssima...má de mais, mas para os dois lados. O JAC foi prejudicado no final, é um facto, mas ambas as equipas foram prejudicadas durante o jogo todo. O JAC queixa-se (apesar de o treinador o ter feito da forma mais errada possível) mas se fosse o Colégio a estar a perder no final do jogo ia ser prejudicado da mesma forma. Os erros surgiram não da intenção mas da falta de capacidade e experiência. Quanto aos acontecimentos no final, o treinador principal deve-se controlar mais porque só prejudicou a própria equipa (num time-out importantissimo nada lhes foi dito). O seu adjunto já foi expulso sem razão. Quanto à invasão de campo, acho lamentável o que se diz. O adjunto entrou de novo no campo para separar as atletas. Deviam ter-lhe agradecido. Lamentável também a atitude da Neuza durante todo o jogo (sempre a provocar) com o culminar no final...e também das atletas do Colégio que reagiram às provocações...com especial destaque para a Sara Andrade (a ponta).

Anónimo disse...

O anónimo de 7 de Maio de 2014 às 23:27 é pura e simplesmente mal educado. Dizem que o chá faz bem. Sugiro-lhe que beba.
Chamar cego a uma pessoa é, no mínimo, estupidez.
A sua falta de vergonha nota-se, de resto, em todo o comentário.

Anónimo disse...

E ai está mais um castigo para o Marco do JAC. Há coisas que nunca mudam, e a indisciplina desse treinador (?) já é uma constante. ÉS UM TRISTE MARCO

Anónimo disse...

Muito triste, como é possivel um treinador que espera ca fora para agredir um arbitro so leva 30 dias? como é que a atleta do alcanena que faz uma tentativa de agressao e que chega a dar mesmo de raspao leva apenas 4 jogos levando a do colegio 5 que fez o fez erradamente mas respondendo a uma provocaçao?
é por isso que o andebol neste pais nao vai longe

Anónimo disse...

ao anónimo das 23:23 de dia 9, tenho a dizer-lhe que está fazr uma rande confusão, pois não existe resposta a uma tentativa, existe uma tentativa e uma agressão esis uma simples diferença, que tem muita influência, numa tomada de deisão por aquilo que estive a ler do regulamento de disciplina. Pondere e verá que desta vez não têm razão, e olhe que eu até sou do gaia como você.

Anónimo disse...

Entao se esteve no pavilhao viu que apenas ha uma tentativa de agressao por parte da atleta do jac, e a atelta do colegio reage com palavras e nao agressoes ..
nao se baseie no relatorio porque esse foi escrito com base num jogo que nao deve de certeza ter sido o mesmo que eu vi.

Anónimo disse...

Ao anoninmo das 13:08, eu não li relatório nenhum, gostava de ser mosca para o puder ler, eu apenas baseiei o meu omentário naquilo que foi anteriormente escrito e mais nada, agora se o realtório que vosê saiba tem escritas outras coisas ai meu caro é do meu total desconhecimento infelizmente não estou dentro dos meandros, vou-me entretendo a ver jogos quando posso, e quando yenho duvidas vou lendo os regulamentos que estºao felizmente disponiveis no site. e as vezes dá trabalho consultá-los mas serve de entretimento.

Um abraço companheiro, sem ofensas que é o meu feitio. discutir sem ofender e estou muito satisfeito com esta minha posição, dá-me calma e tranquilidade nos piores momentos da vida.