gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Planeamento Desportivo – Época 2016/2017 – XIV

Participantes nas Provas Nacionais Não Fixas - Época 2016/2017

Dando continuidade a anteriores artigos sobre o Planeamento de Provas, hoje começaremos a analisar mais em pormenor as provas Nacionais Não Fixas, e que foram divulgadas pela FAP, em especial através do Comunicado Oficial n.º 12 da Época 2016/2017, onde é feita uma primeira divulgação da estrutura das 1.ªs Fases, e completada com o Comunicado Oficiais N.º 24 e 25 da época em curso, e onde já se divulga a indicação das Associações responsáveis por zona, assim como se indica a estrutura das 2.ªs Fases e respectivo modelo competitivo. Tal como já tínhamos escrito, regista na maior parte dos casos um regime de continuidade do verificado na época anterior, embora nalguns casos se tenham verificado pequeníssimos ajustamentos, que naturalmente se impunham. E como o CO N.º 24 é uma Cópia “chapada”, do comunicado similar da época anterior cometem-se erros imperdoáveis.

PO03 – Campeonato Nacional de Seniores Masculinos – 3.ª Divisão

Na prática esta prova não contem quaisquer novidades (pelo menos no CO n. 24), mantendo-se na prática as mesmas da época anterior, tendo agora desaparecido duas Associações previstas no CO N.12 (Coimbra e Évora), e continua-se a estranhar a não previsão da Zona Açores, conforme consta no Regulamento Especifico da Prova, onde se prevê um número mínimo de participantes para se poder registar uma subida de Divisão, e agora no que se divulga, omite-se tudo, mantêm-se a possibilidade da existência de equipas “B” oriundas da PO02, continuando na sua 1.ª Fase a ser da esfera Associativa a sua organização, onde serão disputados verdadeiros Campeonatos Regionais e Inter-Regionais. Voltamos a afirmar que desta forma se obriga as Associações a desempenharem o seu verdadeiro papel. A Associação responsável pela organização da zona, será igualmente a responsável pelas nomeações dos árbitros e pela parte disciplinar, da prova nesta Fase Inicial. Estamos ansiosos por verificar como tudo isto irá decorrer.

No entanto apesar a não divulgação do número de clubes que poderão ser apurados para a 2.ª Fase da prova, impede-nos de dizer quantos clubes constituirão as duas Zonas Geográficas, constantes na descrição do CO N.º 24, e constatamos que nenhuma Associação responsável, pela organização da 1.ª Fase, ainda criou a prova, conforme é obrigatório nos termos dos CO’s referidos. Sendo desta forma impossível quantificar se existe aumento ou diminuição de clubes participantes. Recordando que 2012 /2013 foram 45 equipas, na época 2013 / 2014 foram 35 (-10), em 2014 / 2015 foi de 34 (-1), e em 2015/2016 foram 42, registando-se um aumento significativo, em relação á época anterior, mas agora é uma incógnita, (Apesar das diligências por nós efetuadas e ultrapassados que estão quase todos os prazos concedidos pela Federação, ainda não é possível quantificar a participação das equipas (pelo menos da nossa parte, o que lamentamos), esperamos isso sim uma inversão da tendência verificada nos últimas épocas.

Importa referir que a Federação conforme consta do anexo V do CO N.º 1, indica que o período de conclusão da 1.ª Fase, é 26-02-17, mas depois no CO N.º 25 de 07-09-16, informa no seu ponto 12 que a data limite para as provas masculinas é 12-02-17, no final em que ficamos?

O modelo competitivo divulgado, através do Regulamento Especifico da prova, e através do CO N.º 24 da presente época, possuem dissonâncias que podem desvirtuar, o modelo pois o que se diz no co N.24 é igual ao que se transmitiu na época transacta, (ou seja verificam-se apenas duas subidas de divisão por Zona, o que dá um total de 4 equipas). Mas O Regulamento Especifico da Prova, no seu Artigo 3.º, ponto 2, alínea b) diz “O número de acessos à PO02 é de 6 equipas, incluindo o Campeão Nacional, com a aplicação da matéria prevista na alínea anterior”, aproveita-se para informar de que a alínea anterior refere-se apenas aos Açores.

Não se prevê nem nada se diz sobre a Zona Açores, mas depois no Anexo V, prevê uma final com 3 dias em concentração de 16 a 18-06-17, mas uma vez perguntamos em que ficamos?

Como a Federação informa em nota no CO N.º 25, só depois de terminado os jogos de apuramento serão divulgados números de equipas apuradas em cada zona, aceitamos a decisão e até talvez a possamos compreender, mas confessámos que não é fácil,

Segundo diz a Federação os clubes apurados na 1.ª Fase, disputarão uma 2.ª Fase onde serão distribuídos por (2) duas zonas de X equipas cada no sistema de TXT a duas voltas, esta época aparece com uma redacção onde se diz, que os 1.º de cada Zona disputem uma fase final.

Continua a ser um modelo competitivo que em termos financeiros terá custos certamente inferiores, no entanto, para as equipas que disputem a 2.ª Fase, e sejam oriundas de zonas como por exemplo a Zona 5 (Beja, Algarve, e Setúbal), não terão certamente uma prova com custos inferiores.

Distribuição das Associações por Zona

Zona 1Porto, Braga e V. Real.  
Zona 2 Aveiro, e Viseu.
Zona 3Santarém, Leiria, e Portalegre.
Zona 4Lisboa.
Zona 5Algarve, Beja, e Setúbal.

O Analista

5 comentários:

Anónimo disse...

mais uma argolada e das grossas, só por curiosidade ninguém confere os comunicados, e o dirigente responsável pela área o que faz, passeia ou cham nome aos outros Hi Hi HI

Anónimo disse...

AA de Viana fechou!
Com um dirigente tão activo Fernando Ferrão!

Anónimo disse...

Sé se confirma a inform do anónimo das 10:17, é menos um delegado nas assembleias, o que já não é mau e a federação poupa algum, será assim ou não,

Anónimo disse...

Distribuição das Associações por Zona

Zona 1 – Porto, Braga e V. Real.
Zona 2 – Aveiro, e Viseu.
Zona 3 – Santarém, Leiria, e Portalegre.
Zona 4 – Lisboa.
Zona 5 – Algarve, Beja, e Setúbal
o Universo de 23 Associações activas somente 13 tem actividade desportiva?
O que fazer as 10 fechadas ó para votos na Assembleias Gerais!
O Andebol tem 6 Zonas:
Porto, Braga,Aveiro,Madeira,Lisboa,Açores e Leiria.
Requalificar a realidade do Andebol.

Anónimo disse...

onde foi que eu já vi esta ideia, será que querem poder e acabar com algumas associações, tenham a coragem de dizer, clara e transparentemente, e não a mandar recados via blog, não é sr vice presidente.