gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Geórgia por 48-11 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal vence Turquia 34-25, e está nos 1/4 Final - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Encontros Nacionais de Minis – 2013 / 2014 – III


ENCONTROS NACIONAIS DE MINIS
MASCULINOS (PO37) E FEMININOS (PO38) 
A FAP finamente e através dos Comunicados N.º’s 83 e 84 deu a conhecer as equipas previamente inscritas para as respectivas Provas, e com o Comunicado Oficial n.º 116, esclarece em definitivo quantas equipas estarão presentes, repetindo nós se disputam:
 
“Na Cidade da Maia, que este ano é a Capital Europeia do Desporto, vão realizar-se os Encontros Nacionais de minis, que está época, têm a curiosidade de serem realizados em simultâneo, de 3 a 6 de Julho.”
 
Na PO38 – Femininos
 
Estavam previamente inscritas 17 equipas (16 confirmadas), o significa um decréscimo em relação á época anterior onde se tinham inscrito 21 equipas, no entanto, e face ao momento atual o número será significativo. Eis os números verificados nas últimas épocas, para análise, de quem quiser:
 
Época 2010 / 2011 – 10 equipas
Época 2011 / 2012 – 16 equipas
Época 2012 / 2013 – 21 equipas
Época 2013 / 2014 – 16 equipas
 
Na nossa análise consideramos apesar da descida, os números positivos, demonstrando uma evolução significativa a partir de 2010 / 2011, considerando ainda, que a descida do número de equipas, pode não significar a descida do número de praticantes.
 
Um reparo a Federação não divulgou os clubes inscritos (pelo menos até ao momento em que esta crónica é feita), gostaríamos de divulga-los mas o site ainda não disponível a calendarização para o pudermos fazer, o que se lamenta
 
Os Clubes serão agrupados em Séries, jogando no sistema de TxT, realizando 6 jogos.
 
Na PO37 – Masculinos
 
Estão previamente inscritas 45 equipas (43 confirmadas), confirmando-se um ligeiríssimo aumento, mas sempre um aumento em relação á época anterior onde se tinham inscrito 41 equipas, mas igualando o número máximo atingido na época de 2011 / 2013. Eis os números verificados nas últimas épocas, para análise, de quem quiser:
 
Época 2010 / 2011 – 32 equipas
Época 2011 / 2012 – 43 equipas
Época 2012 / 2013 – 41 equipas
Época 2013 / 2014 – 43 equipas
 
Na nossa opinião, os números já se podem considerar significativos, e até superam as expectativas (pelo menos as nossas), face ao momento atual em que vive, e á notória falta de apoios. 
 
Um reparo, tal como nos Femininos a Federação não divulgou os clubes inscritos (pelo menos até ao momento em que esta crónica é feita), gostaríamos de divulga-los mas o site ainda não tem disponível a calendarização para o pudermos fazer, o que se lamenta
 
Os Clubes serão agrupados em Séries, jogando no sistema de TxT, realizando um mínimo de 6 jogos e um máximo de 7 jogos.
 
Forma de disputa comum às duas provas

O Tempo de jogo será de 30 minutos (2x15) com 5 minutos de intervalo.

Substituição só em posse de bola;

  • O guarda-redes pode ser substituído aquando dos livres de 7 metros;
  • Em caso de lesão grave, durante o jogo, pode substituir um jogador de campo, mesmo que o Clube não tenha a posse de bola.
Proibição de defesas mistas. 
 
Apenas poderão ser utilizados um máximo de 16 atletas durante a prova. 
 
Continuamos, a não entender sobre a completa omissão da possível existência de equipas mistas, que nestes escalões são perfeitamente admissíveis, basta para tal verificar os grandes torneios Internacionais da modalidade para estas idades. 
 
Estranha-se que até ao momento nem uma palavra sobre as arbitragens nestes encontros. 
 
Como nota final – Diremos que a programação extra desportiva que estava prevista se realiza na sua totalidade, tendo já dias e horas confirmados, o que se regista com agrado. 
 
O Noticias

8 comentários:

Anónimo disse...

Este ano há menos equipas porque alguns inteligentes como o inteligente do treinador da equipa da minha filha se recusou a participar porque não há campeão nacional! Não é uma questão financeira, porque inclusive vamos ao Garcicup, porque aí ele pode ser campeão de qualquer coisa nenhuma! O pior é que esta posição é apoiada, ou oriunda do treinador das seniores e dono do clube!
Pena que eu não tenha um clube por perto, onde possa colocar a minha filha, mas mais importante que isso, colocar a minha filha onde possam ensinar de forma correta os valores do desporto.
No nosso clube a postura é urros, berros e insultos para tudo e para todos, por isso não admira que quando a FAP organiza uma prova nos moldes em que realmente deve organizar, este clube responda com urros, que no caso concreto é não participar.

Anónimo disse...

Masculinos vai ganhar o Benfica, grande equipa sem derrotas esta época, de destacar conquistou 7 torneios

Anónimo disse...

parabens ao anonimo das 18:05, demonstra inteligência e sentido educativo, aquilo que eu como apaixonado da modalidade gostaria de sentir em todos os pais em especial nestes escalões.

Anónimo disse...

Parabéns anónimo das 18:05 pela sua visão sobre o desporto para jovens.
Pena é que a FAP primita a realização ao mesmo tempo de um Troneio mercenário chamado GARCICUP que não ser para nada!!
A não para arranjar umas coroas para alguns.

Jorge Almeida disse...

Fora de tópico:

Banhadas, se eu fosse a vocês, divulgaria a mensagem do link http://portal.fpa.pt/fap_portal/do?com=DS;1;111;+PAGE%282000025%29+K-CATEGORIA%28380%29+KID-NOTICIA%289782%29+COD_COR_CAIXA%281%29+TIT-CAIXA%28Not%EDcias%29;RCNT%281%29.

É por causa do seguro desportivo para a próxima temporada.

Convido todos os leitores desta mensagem a ler o texto (CO 115); eu não sabia que o Andebol apresenta taxas de sinistralidade de cerca de 200% nas últimas épocas.

Anónimo disse...

Pois claro que o seguros apresentam taxas de sinistralidade elevada. Alguns clubes acionam o seguro desportivo por lesões menores e depois apresentam contas de fisioterapia elevadas que servem como pagamento aos fisioterapeutas, mesmo descontando a franquia de 250€.

Era interessante a FPA mostrar uma estatística do numero de vezes que o seguro foi acionado por equipas séniores, masculinos e femininos da 1ª e 2ª divisão para se ver quem são os principais prevaricadores e que deveriam ser alvo de peritagens. É que algumas podem ser normais, mas outras é nitidamente demais.

Agora o justo pagar pelo pecador é que não está certo, pelo que o valor dos seguros deveria aumentar em função da taxa de sinistralidade de cada clube na época transata.

Atentamente de um dirigente de uma equipa sénior que embora com bastantes lesões nesta época conseguiu que não se acionasse o seguro e tudo fosse tratado com a competência do fisioterapeuta contratado pela casa.

Anónimo disse...

Eu também fiquei pasmado ao saber que a FAP assume mais de 100.000€ por época para cobrir seguros, porque há clubes que por um espirro acionam logo o seguro.
Vão pagar os justos pelos pecadores mas isto resolve-se colocando a franquia dos seguros próximo dos 1000€. Assim possivelmente já pensarão duas vezes antes de acionarem o seguro

Anónimo disse...

Parabéns ao pai das 18.05 mostra o que realmente é importante no desporto, pena que alguns dirigentes e treinadores não estejam a altura de transmitir estes valores, pior ainda quando é apoiado por alguns pais.
Bem Haja