gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Crónica de Fim-de-semana – 28 – 2016 / 2017 – I

Crónica relativa aos jogos realizados na jornada disputada no dia feriado (08-12-16), ou seja a 15.ª Jornada, que assinala a 2.ª Jornada da 2.ª volta.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

9.ª Jornada
Dia 22-12-16
Belenenses - ABC (19H00)
13.ª Jornada
Dia 18-01-17
Águas Santas - ABC (21H00)
15.ª Jornada
Dia 08-12-16
SC Horta 19 – 24 Belenenses
FC Porto 26 – 24 Ismai
Madeira SAD 27 – 30 Benfica
São Mamede 28 – 30 Águas Santas
Sporting 38 – 26 Boa Hora
ABC 34 – 28 AC Fafe
Arsenal 23 – 23 AA Avanca

Disputou-se a 2.ª Jornada da 2.ª volta, que conforme já referimos, com jogos da 1.ª volta por disputar, o que se poderá compreender como caso de exceção não publicitado como o Regulamento Geral o obriga, porque envolve uma equipa participante em provas europeias. Felizmente voltamos a ter uma jornada completa o que se saúda. E com a curiosidade de termos dois jogos disputados no Flavio Sá Leite. Tivemos uma jornada com apenas a rectificação de dois resultados em relação ao verificado na 1.ª volta, e em apenas um encontro se verificou a existência de relatório de ocorrências.

Sporting 38 – 26 Boa Hora

Jogo disputado na Casal Vistoso, com uma fraquíssima moldura humana, e que terminou conforma o esperado com a clara vitória da equipa do Sporting, que confirmou o resultado verificado na primeira volta, e com os primeiros minutos a serem decisivos para o desfecho final, no entanto a equipa do Boa Hora que nos 30 minutos iniciais, se apresentou com baixo ritmo de jogo em especial no ataque cujo ritmo era lento, foi permitindo ao Sporting, que mais uma vez fez uma total gestão do plantel, utilizando bastantes jogadores portugueses o que até não têm sido muito normal, estivesse bem no ataque planeado e na defesa nem necessitasse de ser mais agressivo. De tal forma que aos 20 minutos de jogo vencia por 8 golos de diferença (15.7), para chegar ao intervalo a vencer por 20-11. De salientar neste período de jogo o guarda-redes do Sporting Cudic (42% de eficácia), e Pedro Portela (4 golos, 80% de eficácia), bem como Carlos Carneiro (10 golos, 71% de eficácia) que em nossa opinião fez o seu melhor jogo esta época ao serviço do Sporting. Dizer ainda que discordamos na totalidade de os jogos em competição serem usados para treino, o que aconteceu por diversas vezes com o técnico do Sporting a jogar sem guarda-redes e com 7 jogadores atacantes e depois cometem-se faltas técnicas, porque não estamos habituados a este tipo de jogo, e sofrem-se golos completamente desajustados e inoportunos. No Segundo período de jogo o Boa Hora com Rui Barreto (3 golos, e 60% de eficácia) a central, alterou completamente o seu jogo que passou a ser mais rápido com maior “inteligência”, e usando a excelente capacidade técnica de Pedro Sequeira (8 golos, 62% de eficácia) e Nuno Santos (4 golos, e 57% de eficácia), acaba por produzir um jogo bem mais equilibrado, apesar da grande diferença em termos de qualidade na balizadas duas equipas basta dizer que Tiago Moreira, que foi quem mais tempo esteve na baliza do Boa Hora apenas teve de eficácia 22%. Seriamos injustos nesta nossa curta analise se não falássemos de Cláudio pedroso (4 golos, e 80% de eficácia), que ainda assistiu também com grande qualidade, e da confiança demonstrada por João Paulo Pinto (4 golos, 44% de eficácia). Dirigiu o encontro a dupla EHF Feminina constituída por Vânia Sá e Marta Sá, que num jogo fácil de dirigir estiveram demasiado complicada, em especial no julgamento da sanção progressiva onde não tiveram critério uniforme, assim como na falta do atacante e com um critério indefinido sobre a exigência da marcação das faltas no local apropriado.

Na Madeira, disputava-se um dos mais importantes jogos da jornada o Madeira SAD / Benfica, e que terminou com a vitória da equipa do Benfica que assim confirmou o resultado verificado na jornada homóloga da 1.ª volta. Foi um jogo de algum equilíbrio, que começo com o Benfica a comandar o encontro até cerca dos 8 minutos para se estabelecer uma igualdade a 6 golos, e posteriormente a passagem para o comando do jogo e do marcador da equipa madeirense., embora a sua vantagem nunca tivesse ultrapassado os três golos de vantagem, e assim se manteve até cerca dos 38 minutos de jogo, depois de o intervalo se ter atingido com o Madeira SAD na frente do marcador pela diferença mínima (15-14). O Benfica igual a 18 golos e de seguida assume o comando do jogo e do marcador até ao final do encontro, apesar de ter Ales Silva desqualificado por acumulação de exclusões, chegando a ter vantagens de cinco golos, como por exemplo aos 54 minutos (27-22), permitindo nos minutos finais e numa autentica gestão do plantel do esforço e do resultado que os madeirenses atenuam-se «o resultado. Num encontro onde os guarda-redes principais estiveram longe do seu rendimento habitual, tivemos no Madeira SAD, apesar de tudo Yusnier Giron com 26& de eficácia, e Nelson Pina com 6 golos (55% de eficácia) o seu melhor marcador, juntamente com Bruno Moreira e os seus 5 golos (71% de eficácia) i colega que se lhe seguiu, no Benfica e como de costume teve 12 jogadores a marcarem golos face á natural gestão do seu plantel, com Tiago Pereira (83% de eficácia), João Pais (71% de eficácia), Elledy Semedo (71% de eficácia) e U. Silva (71% de eficácia) todos com 5 golos cada os seus principais marcadores.

No Pavilhão Eduardo Soares, tivemos o São Mamede / Águas Santos, que terminou com a vitória da equipa maiata, que confirmou também o resultado ocorrido no jogo da 1.ª volta, que foi um encontro com algum equilíbrio, apesar da equipa do Águas Santas comandar a maior parte do tempo de jogo o marcador, mas diga-se desde já que o São Mamede nunca virou a cara a luta e nunca permitiu que a equipa adversária aduiri.se vantagens que fossem insanáveis de tal forma que depois de estar a perder por cinco golos de diferença aos 22 minutos de jogo (12-7), e chegar ao intervalo como resultado em 14-12 a favor dos visitantes, aos 47 minutos de jogo registava-se uma igualdade a 21 golos, quando se dá a desqualificação directa de Ricardo Ávila, daqui até final do encontro o Águas Santas regressa ao comando do marcador terminando como vencedor, num jogo sempre bem disputado, no São Mamede Rui Pereira na baliza com 31% de eficácia foi sempre um enorme obstáculo á equipa adversaria, e teve em Vasco Marques (86% de eficácia), e Filipe Lopes (75% de eficácia), ambos com 6 golos cada os seus melhores marcadores, na equipa maiata Pedro cruz com 9 golos (60% de eficácia) e Elias António com 5 golos (71% de eficácia) foram os seus melhores marcadores, com mais esta derrota a equipa do São Mamede continua sem vitórias até ao momento nesta Fase da Prova.

No Dragão Caixa, tivemos na nossa opinião um dos resultados mais surpreendentes da jornada o FC Porto / Ismai (jogo com a existência de relatório) que terminou com a vitória do FC Porto, como em princípio seria normal mas por margem ínfima, o que nos diz que foi um jogo de forte equilíbrio, apesar da equipa do FC Porto, chegar a estar ainda nos primeiros 30 minutos na frente do marcador por 4 golos de vantagem, como por exemplo aos 20 minutos quando vencia por 10-6, permitiu que a equipa do Ismai tivesse uma excelente recuperação, e chagasse ao intervalo na f rente do marcador por 13-12. O equilíbrio manteve-se eoas 41 minutos, quando o marcador assinala uma igualdade a 19 golos, e só a partir deste momento o FC Porto assumiu o comando do marcador definitivo. Com a equipa do Ismai a sofrer 5 exclusões nos últimos 10 minutos de jogo terminando o encontro com apenas quatro jogadores de campo. Manuel Borges com 31% de eficácia na baliza do Ismai e Hugo Laurentino na baliza do FC Porto com 39% de eficácia, foram duas das principais figuras do encontro, Rui Silva (75% de eficácia), e Marko Matic (69% de eficácia), ambos com 6 golos foram os melhores marcadores do FC Porto, enquanto da equipa maiata com os seus marcadores mais distribuídos Angel Zulueta com 6 golos (apenas 46% de eficácia), foi o seu melhor marcador.

No Flávio Sá Leite tivemos o primeiro jogo do dia o ABC / AC Fafe, que terminou com a vitória do ABC que igualmente confirmou o resultado da primeira volta depois de os primeiros 30 minutos terminarem numa igualdade a 13 golos, apesar da equipa bracarense ter quatro golos de vantagem aos 24 minutos de jogo, mas o excesso de confiança acompanhado de uma reacção bastante positiva do AC Fafe o intervalo terminou com a igualdade já referida. No segundo tempo o equilíbrio manteve-se até cerca dos 38 minutos quando o resultado era uma igualdade a 16 golos, para o equilíbrio se manter até aos 53 minutos quando o ABC vencia pela diferença mínima (28-27), como AC Fafe a concretizar apenas um golo nos 7 minutos finais. No ABC o destaque vai para os jovens que estiveram na sua baliza, Emanuel Ribeiro com 32% de eficácia e Cláudio Silva com 45% de eficácia, e para Nuno Grilo com 12 golos (75% de eficácia), bem acompanhado por Pedro Seabra Marques com 8 golos (73% de eficácia), no AC Fafe total destaque para os 13 golos de Belmiro Alves (68% de eficácia).

Na Horta disputou-se o SC Horta / Belenenses, que foi um jogo onde foi rectificado o resultado verificado na 1.ª volta e que tinha sido uma igualdade a 29 golos, desta vez o Belenenses que já tinha demonstrado alguma melhoria de forma no jogo com o FC Porto veio vencer aos Açores por um resultado que não deixa duvidas da sua superioridade neste encontro, onde chegou ainda nos primeiros 30 minutos a ter vantagens de 8 golos como 14-6 aos 22 minutos ou 15-7 aos 24 minutos, para chegar ao intervalo com o resultado a ser-lhe favorável por 15-9. Foi um jogo onde a equipa do continente comandou o jogo e o marcador durante pelo menos 55 minutos, pois mesmo apesar da reacção positiva do SC Horta nos segundos 30 minutos o máximo que conseguiram foi uma aproximação até um diferencial de 3 golos. Destaque para as prestações nas balizas do SC Horta com Nuno Silva a ter 37% de eficácia, e para João Moniz no Belenenses com 47% de eficácia), NO SC Horta, o jovem Hugo Freitas com 7 golos (64% de referencia) foi o seu melhor marcador, seguido de Pedro Silva com 5 golos (83% de eficácia), enquanto no Belenenses, Gonçalo Ribeiro (46% de eficácia), e Nuno Pinto (67% de eficácia), ambos com 6 golos cada foram os melhores marcadores da equipa.

No segundo jogo disputado nesta jornada, o Arsenal / AA Avanca, foi outro resultado que foi rectificado em relação á 1.ª volta, pois desta vez terminou numa igualdade, a 23 golos, quando na1.ª volta o resultado tinha sido favorável a AA Avanca. Jogo disputado com tal equilíbrio durante os 60 minutos, com o intervalo a chegar com a AA Avanca na frente por 12-11. Destaca-se que as vantagens de uma ou outra equipa nunca foi superior a 2 golos, verificando igualdades sucessivas a partir dos 48 minutos (20-20), com os técnicos a fazerem oportunos Time-OUT nestes minutos final, e com o resultado a situar-se numa igualdade a 23 golos aos 57 minutos, com ambas as equipas, com os seus guarda-redes em excelente plano nestes 3 minutos, acompanhados por falhas incríveis dos ataques, com tudo conjugado só poderíamos ter uma igualdade final. Nas balizas Ricardo Castro pelo Arsenal com 37% de eficácia foi um dos seus esteios, assim como Alejandro Carreras na AA Avanca com 32% de eficácia, no Arsenal de destacar ainda o jovem Oleksandr Nekrushets com 7 golos (50% de eficácia), e na AA Avanca, Pedro Valdez igualmente com 7 golos (50% de eficácia), e Miguel Batista com 6 golos (60% de eficácia),

A Classificação ficou assim ordenada: - 1.º FC Porto (45 pontos), 2.º Sporting (43 Pontos), 3.º Benfica (41 pontos), 4.º ABC (33 pontos, -2 jogo), 5.º Madeira SAD e AA Avanca (31 pontos), 7.º Águas Santas e Boa Hora (+ 1 jogo) (28 Pontos), 9.º Ismai, AC Fafe (25 pontos), 11.º Arsenal, e Belenenses (- 1 jogo) (23 pontos), 13.º SC Horta (22 pontos, 14.º São Mamede (18 pontos, +1 jogo). 

O Banhadas Andebol

17 comentários:

leigo... disse...

na segunda divisão nos Açores, independentemente de quem vencesse i Jogo entre o Sanjoanense e os Açorianos dos Marienses... foi onde se pode dizer que a arbitragem teve muito abaixo do nível do jogo, pois claramente nos dois lances finais de jogos ( diga-se para além do jogo todo, onde os senhores de cinza não conseguiram controlar um bonito jogo de andebol, com algum equilibro) e nos dois lances finais e jogo, se viu maldade e falta de rigor na decisão de quem dirige um jogo de andebol! Depois admiram-se do comportamento "menos bom" dos aficionados dos clubes que intervem nas atividades desportivas..Mau, repita-se um dos arbitos, mau desenpenho!

Anónimo disse...

Grande Belém!!!

Anónimo disse...

O Sporting devia treinar o ataque com 7, como o Porto devia treinar o ataque contra 3. Ja é um hábito.

Ainda estou para perceber como o Benfica lá ganhou o ano passado... é que quando a coisa aperta, salta sempre uma exclusão. Ou duas. Ou três, conforme o tamanho do aperto.

Anónimo disse...

...árbitros de grande qualidade no dragão caixa... Que dupla!!!

Anónimo disse...

No ABC-FAFE a dupla também era de grande colidade: Fernandinho e Diogo. Este último tem a mania que é esperto. Já levou um aperto em Guimarães. Está a porse a jeito para levar outro numa das discotecas badaladas do país. Quem te avisa teu amigo é.

Anónimo disse...

E o tal árbitro que queria bater num jogador que desqualificou. Muito bom o andebol para os lados de Leiria. AHAHAHAHAHH.

Anónimo disse...

Cada vez mais estranhas as nomeações.
Que raio de critério usa o CA?

Anónimo disse...

Por aqui não se dorme! Parece haver alguém a antecipar uma disputa a dois entre Sporting e Porto. Se antes do campeonato efectivamente algo foi feito quanto ás novas regras, não parece. È que os critérios de jogo para jogo são muito dispares! Compreendemos o desespero de quem anda no desporto, sem nada perceber e rodeando-se de aventureiros. Há muita gente no Sporting que, caso a loucura das compras não resulte, vai para o desemprego. O que percebe o presidente do Sporting de gestão? È claro que atrás dele há um diretor que, nada entende e anda á anos, se calhar metido em negócios. Ou as ordens vêm de cima? Anda a notar-se um esquema bem montado, com habilidades e onde parece que, há equipas muito motivadas nuns jogos e a, deixar andar noutros! O Sporting que compre como puder, nada temos a haver com a sua governação. Não andem é a falar de moral quando se nota num falido com fato de gala!

Anónimo disse...

Ao que chegou o Sporting. Ou me engano ou os abutres irresponsáveis que chegaram ao poder, vão continuar com a agressividade de desnorte. Só uma modalidade está, e digo eu já estava estabilizada. È incrível o rol de loucuras que se cometeram e vão continuar a cometer! O clube é uma nave á sorte no espaço sideral! Nem acredito que consiga voltar á terra. Quando era pequeno tive um pai que me explicava, como gerir a mesada. Cresci e ensino ao meu filho. O festival continua e ninguém compreende como apareceu tanto dinheiro em modalidades que, já se viu não serem auto-sustentáveis. Os pavilhões ás moscas e vai-se buscar estrangeiros a peso de ouro e com prémios? Claro que, é o que os faz correr! Quem são os diretores de modalidades e quem é o diretor-geral? Chega-se ao ponto de fazerem-se experiencias em jogos, só suportadas pela mais valia e classe mas, que é paga! O Sporting vai despistar-se equem vai pagar? Os sócios, as gamebox. Cansei-me de ilusões e dada a experiencia de vida... sei como as coisas acabam!

Anónimo disse...

Meu rico dinheirinho! Acabem de vez com a sec. de Andebol do Sporting C. P.! Aquilo é um ninho de ratos onde tudo já é ás claras! rebenta-se dinheiro á vários anos sem nada se ganhar e, ainda se rebenta mais num treinador cientista maluco e, numa carrada de estrangeiros. Com o dinheiro de quem? Então este obeso sem pescoço agora anda a treinar situações de jogo? claro que o faz com o Boa-Hora porque quando, forem equipas mais profissionais temos sarilhos! È triste e deprimente tanta história sobre jogadores, com algo em comum. È que resultam noutros clubes e no Sporting não! Como pode ter sido possivel chegar-se ao ponto de haver jogadores que, disseram não ter motivação? Então vestir a camisola do Sporting já não é motivante? Quando há um inquérito ao que se passa no andebol? À uns anos era o Benfica do Jorge Rito agora somos nós? Quem trouxe jogadores estrangeiros de qualidade duvidosa? Agora entrou-se num exagero incrível e caso nada se ganhe, o que não me espantaria dado termos um treinador alucinado, o que vai acontecer?

Anónimo disse...

Pois ja se sabia que o Boa -Hora nao tem equipa para Sporting ponto final , mas começar o jogo com o fraquissimo Barrao e um servio que ja nao levanta os pes do chao so mesmo o srº Luis Santana que nao precebe nada daquilo pois este senhor quer ser como o pai Florencio mas coitado esta muito longe disso, este treinador quando sair do Boa-Hora nao arranja lugar em mais lado nenhum muito fraco mesmo

Anónimo disse...

Um jogo onde estiveram duas equipas diferentes. Uma acabada de subir e que, até parece ter bases para continuar. Outra com jogadores de peso e altura acima da média. Mas o que foi mais incrível foi ver estas duas árbitras. Chocante pensarmos como atingiram este patamar! Nenhuma qualidade nem para divisões secundárias. Tecnicamente muito pobres e julgando casos iguais de maneira diferente! Com as novas regras em que se pode atacar com sete "jogadores de campo" é incrível, como o treinador do Sporting fez do jogo um laboratório... Custa a acreditar que, um homem com tanta experiencia e que, se diz ganhar muito acima da média, faça papéis destes! No Boa-hora chamam a atenção Pedro Sequeira e o pivot estrangeiro Uros. Mereciam melhor. Sequeira é regular e este ano anda pelos melhores marcadores, portanto alguém anda distraído. Se calhar não fica a dever nada a alguns centrais da nossa praça. Não é espetacular mas, eficiente e muito prático! O contrário do meia-leca Barreto que, diverte a assistencia mas estatisticamente, tem valor baixo. No Sporting Tavares e Edmilson pouco vão jogar. È pena não estarem a rodar e afirmarem-se mais. Que desperdicio.

Anónimo disse...

Há um anónimo que comenta aqui o Sporting-Boa Hora. A certo passo refere o jogador Barrão. Este atleta oriundo de Benavente já andou pelo clube contrário e nunca se afirmou. Não será mais um dos muitos casos que, são como cogumelos no Sporting? Se ele não é titular de caras num Boa Hora, como andou e o que andou a fazer no Sporting? Se não me enganar já andou pelo Belenenses ou Passos Manuel. Estranho, não é? Não á muito um guarda-redes Sueco com nome de craque de baliza, fazia rir a assistencia. Vi um jogo em que de dez bolas, quando muito apanhou duas ou elas bateram nele. Nessa altura o velhote Correia foi mandado embora. Actualmente está lá um tal Cudic que, não terá muitas mais bolas a baterem-lhe...
Grandes negócios! Li hoje no jornal A Bola que, vai dar á costa mais um estrangeiro para o Sporting. Será verdade? È que naqueles países paga-se muito mais...

Anónimo disse...

Para quando uma lei a regulamentar o nº. de estrangeiros e assimilados. Tudo bem especificado sem fugas. Estão a destruir o andebol já de si fraco. Mas a verdade é que, existem tanto no femenino como masculino jogadores a praticar nos mais variados países! Neste momento está a decorrer o Europeu Femenino e na equipa de Espanha, está uma jogadora que cresceu e fez-se no campeonato de Portugal. Acho que nem vale a pena dizer o nome. Quanto aos Portugueses a disputar em campeonatos estrangeiros, certamente conhecemos bem os seus nomes.

Anónimo disse...

Para os propositadamente distraídos deixo este post. Sobre comentários do jogo Sporting-Boa hora, tenho a referir que, ganha mais o treinador do Sporting de ordenados (nem falo nos chorudos prémios) do que, a equipa toda do Boa hora. No entanto comunico que, paga-se pouco mas a horas e sem truques redutores! Casa e carro ou outras mordomias não pagamos. Muito menos luz, água ou gás e tv cabo. Não dá com o orçamento que existe. Sim temos muitos patrocinios e apoios. Recebemos todos da mesma maneira e não fazemos fretes com A ou B. Juro! Não temos futebol. Não temos apoios milagrosos de bancos nem alguém colocado dentro deles...

Anónimo disse...

No jogo com o ISMAI eu vi de maneira diferente daquela famosa relatadora do Porto canal. Ela esqece-se muito de pormenores... como a sua equipa de coração o Porto, jogar os dez minutos finais, sempre contra seis e cinco! Se vê mal, sente pior e nada cheira de andebol, como pode relatar jogos de andebol? Que sorte...

Anónimo disse...

O Banhadas Andebol podia fazer um estudo do porquê, de os jogos do Sporting terem tão pouca gente? Então foram buscar um treinador cheio de prestigio, que depois de nada ganhar no ano passado e se terem dado tantos escandalos, vai por sua vez buscar uma armada incrível de mercenários para ser campeão e, é isto? Mas o que se passa ou deveria passar e não se passa que, mesmo com jovens da modalidade e convites, os pavilhões onde joga o clube, continuam desertos? Gostava de saber! Se calhar sei mas, há é quem não queira vêr...