gal vence

Fim de Semana com as Super Taças - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sexta-feira, 20 de março de 2015

Torneio das 4 Nações – Juniores Femininos -2015 – II

TORNEIO DA 4 NAÇÕES – SUB-19 - FEMININOS
(PORTUGAL COM RENDIMENTO MUITO POSITIVO, UM EMPATE E UMA VITÓRIA)
Começamos a nossa a participação com uma igualdade com a equipa Francesa, neste torneio onde a Seleção Nacional de Juniores “A” Feminino neste torneio serve de preparação para a disputa do Grupo de Qualificação (Grupo 5) do Campeonato da Europa Sub 19 que se disputará de 17 a 19 de Abril na Grécia, com a participação da Grécia, França e Israel.
No jogo que abriu o torneio, Portugal defrontou a sua congénere Francesa, num jogo onde a maior diferença foi na constituição física entre as equipas, onde a envergadura das atletas francesas faziam uma nítida diferença, em desfavor das atletas Portuguesas. Mas em termos de ogo jogado, o brio e garra e até a forma como se defendeu deram á equipa portuguesa uma merecida igualdade, num jogo, onde as igualdades se sucederam durante o encontro, incluindo o intervalo chegou com uma igualdade a 9 golos. Portugal demonstrou uma boa organização defensiva, com agressividade no sentido positivo, mas o ataque revelou-se perdulário e precipitado, co ataques demasiado curtos e por vezes a terminarem com maus passes ou deficientes receções. Na equipa Portuguesa uma referência para a prestação da guarda-redes Nádia Nunes, e para Patrícia Rodrigues que com 6 golos (3 de 7metros), foi a melhor marcadora da equipa Nacional, Ana Silva, não esteve nos seus dias, e Erica Tavares apesar de ter produzido trabalho mais positivo no segundo período de jogo, e ter obtido o golo da igualdade, deve-se lembrar que o Andebol é um jogo de equipa, e não pode ter reações extemporâneas, que levam á justa desqualificação. Dizer que a jovem dupla madeirense (Gonçalo Aveiro / Hugo Fernandes) que dirigiu o encontro, não pode ser acusada de “patriota”, mas apesar de nosso entender terem produzido um trabalho bastante aceitável, poderão melhorar bastante quando mantiveram durante 60 minutos o mesmo critério disciplinar. Não poderemos terminar sem uma palavra para o jovem público que encheu por completo o pavilhão e nunca deixou de apoiar a equipa Nacional. Á noite assistiu-se a um excelente jogo de Andebol, entre duas excelentes equipas da Espanha e da Alemanha, que terminou com a vitória da equipa alemã, que comandou sempre o encontro chegando a ter vantagens de 6 golos, como ao intervalo que chegou com o resultado a ser-lhe favorável por 16-10. Um segundo tempo, onde a equipa de Espanha faz um parcial de 5-0 nos primeiros 6 minutos e coloca o marcador na diferença mínima 16-15, mas nunca conseguiram passar para a frente do marcador. Qualquer destas duas equipas, apresenta índice físico muito superior ao português. Com as alemãs a praticarem um Andebol fluído e rápido, com uma excelente postura defensiva em 6x0, e com a agressividade necessária, muito bem servida por uma excelente guarda-redes (16), a Espanha também muito bem servida na baliza com uma excelente guarda-redes (12). Jogo muito bem dirigido pela jovem dupla feminina do porto, constituída por Flávia Santos e Ercília Lapo. 
 
A segunda jornada que disputou em Pinhel, começou com um Alemanha / França, duas das equipas possuidoras das atletas com maior envergadura física. Foi um encontro com domínio inicial da equipa alemã, que rapidamente chegou a 3-0, para as francesas recuperarem, e igualarem aos 11 minutos de jogo a 3 golos, trazendo um forte equilíbrio ao jogo que se traduziu por uma igualdade ao intervalo a 12 golos. No segundo tempo a equipa alemão rapidamente se superiorizou e chegou a ter vantagens que variavam entre os 4 e os 6 golos com que terminou o jogo. A equipa francesa, mostrou-se muito desconfortável com o sistema defensivo alemão, num jogo que foi disputado a um excelente ritmo com velocidade, com total entrega das duas equipas, mas igualmente com bastantes falhas técnicas. E com alguma precipitação no momento da decisão, assistindo-se no entanto a vários golos de 1.ª linha dos 10 e 11 metros, que são raros de assistir em jogos nacionais no feminino. Uma referência para a guarda-redes alemã Jessica Joachims, e para a pivot Annika Ingenpab com 7 golos, na equipa francesa destaca-se a atleta Marie-Hélène Sajka com 7 golos e melhor marcadora da equipa. Dirigiu o encontro a jovem dupla aveirense constituída por Ruben Maia e André Nunes, que tiveram um critério disciplinar bastante apertado, tendo na nossa opinião o seu melhor desempenho na aplicação do jogo passivoPortugal defrontou na 2.ª jornada a forte equipa de Espanha, no pavilhão de Pinhel completamente lotado, que não deixou nunca de puxar pela equipa. Portugal venceu o jogo, com alguma felicidade, mas fez tudo o que devia para ter essa felicidade. Foi um jogo onde a superioridade física da equipa espanhola nunca se fez notar, diante a garra e determinação demonstrada pela equipa portuguesa. A seleção Nacional de Sub-19 feminina, fez uns 25 minutos iniciais de grande qualidade, chegando a estar em vantagem por 6 golos, cerca dos 23 minutos (13-7), para depois perder alguma concentração e evidenciar alguma precipitação no remate, permitindo á equipa adversária uma aproximação no marcador, que ao intervalo registava um 14-12 a favor das cores nacionais. Portugal continuava a dar mostras de uma forte concentração defensiva, que não correspondia á produção atacante, e através de 2 livres de 7 metros, e com Portugal em inferioridade numérica a Espanha iguala a 14-14. Aos 34 minutos de jogo, para se seguir um período de grande equilíbrio no marcador, com Portugal a sofrer algumas exclusões escusadas, e aos 45 minutos de jogo a Espanha passa para a frente do marcador por 18-17, após a equipa portuguesa ter ”agredido” a guarda-redes de Espanha por diversas vezes. Com a jovem Erica Tavares a estar concentrada nas suas tarefas tanto defensivas como ofensivas, e ao marcar 2 golos de seguida, iguala novamente o marcado a 19 golos aos 50 minutos, para colocar com mais um golo seu o marcador em 21-19 aos 55 minutos, registando-se nova reação espanhola e aos 58 minutos nova igualdade a 21 golos, para em inferioridade numérica (3.ª exclusão de Ana Silva e consequente desqualificação), Patrícia Rodrigues, com toda a sua qualidade coloca Portugal na frente do marcador a 40 segundos do fim, tendo Portugal jogado os últimos 2 minutos de jogo em inferioridade numérica. De destacar mais uma vez a nossa guarda-redes Nádia Nunes que esteve muito bem, seria injusto não se destacar Patrícia Rodrigues (5 golos) quase todos decisivos. E a grande melhoria de jogo para o outro quer de Ana Silva (5 golos), mas principalmente de Erica Tavares (4 golos). O Jogo foi dirigido pela jovem dupla madeirense Gonçalo Aveiro e Hugo Fernandes, que esteve completamente exagerada nas sanções disciplinares e no jogo passivo, já que deve ter em mente sempre que uma arbitragem obriga a um principio de igualdade de critérios seja para quem for, e os passos é para serem sempre sancionados, e não uma vez sim outra vez não, de todas as arbitragens até ao momento esta foi na nossa opinião a mais fraca.

O torneio está a ser disputado nas autarquias de Figueira Castelo Rodrigo, Pinhel e Mêda. 
 
Calendário e Resultados 
 
1ª Jornada – Pav. dos Desportos – Figueira Castelo Rodrigo
Dia 19-03-15
Portugal 18 – 18 França
Espanha 21 – 23 Alemanha
2ª Jornada – Multiusos - Pinhel
Dia 20-03-15
Alemanha 28 – 22 França
Portugal 22 - 21 Espanha
3ª Jornada – Pav. Municipal - Mêda
Dia 21-03-15
França - Espanha (19H00) Andebol TV
Portugal - Alemanha (21H00) Andebol TV
 
Uma palavra para as transmissões da Andebol TV, que só valorizam a modalidade, e que muitas das vezes, efetuam transmissões com mais qualidade que alguns canais oficiais
 
De referir a falta de informação sobre as equipas que nos visitam, pois o sitio da Federação apenas disponibiliza os Boletins de Jogo, em que participa a equipa Nacional. 
 
De referir igualmente, que até ao momento todos os encontros foram dirigidos e a contento, por três (3) jovens duplas portuguesas, Gonçalo Aveiro / Hugo Fernandes, Ruben Maia / André Nunes e Flávia Santos / Ercília Lapo. Mais uma vez se lamenta a falta de transparência existente, pois estas nomeações não foram divulgadas, continuando-se a fazer secretismos destas situações, sem se entender o porquê.
 
O Formador

1 comentário:

Anónimo disse...

á grabde banhadas, foi perciso denuncares, a agora já meteram mais um boletim de jogo, é uma pena estas coisas acontecerem, mas enfim é o que temos. Parabens´ás muidas estiveram muito bem. e agora as aves agoirentas digam mal, que é o costume.