gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 18 de julho de 2015

Informação – JAC-Alcanena



A propósito da desistência do JAC-Alcanena da PO09 (Campeonato Nacional de Seniores Femininos, 1.ª Divisão), recebemos com o pedido de publicação do texto que a seguir publicamos (na integra) com o devido respeito, desejando apenas que o JAC- Alcanena, volte e depressa ao convívio e ao lugar que por direito próprio, tal como muitos outros clubes merecem estar.
COMUNICADO

Vem por este meio, a direcção da Juventude Amizade e Convívio, lamentar a desistência da equipa sénior do campeonato nacional de seniores femininos, 1ª divisão, e pedir desculpa aos sócios, amigos, atletas, pessoas em geral, entidades oficiais e a toda a família andebolista, por tal decisão.

Como todos sabem, o JAC é uma associação fundada em 1968, e desde então muitos foram aqueles que contribuíram para o bom nome do clube e para os sucessos desportivos. O projecto de andebol, foi o que levou mais alto o nome do clube e de Alcanena, por todo o país.

Sendo uma estrutura amadora, muitas horas foram dedicadas por carolice a este clube, e não é motivo de orgulho, a decisão da direcção, embora inevitável depois dos últimos acontecimentos.

Quando a direcção decidiu participar no campeonato de seniores, fê-lo com a certeza que no momento, repetimos, no momento, tínhamos todas as condições para o fazer, apesar das saídas já anunciadas de algumas atletas.

Seria no momento mais fácil acabar de imediato com a equipa sénior, mas por respeito a todas as outras atletas do escalão, quer pelas que subiam ao mesmo, quer pelo passado do projecto, patrocinadores, entidades oficiais com as quais existe parcerias, criaram-se as condições mínimas exigidas para a continuidade do projecto.

No dia do sorteio, pelas 16 horas, esta direcção tomou conhecimento da saída de mais 3 atletas, totalizando 8, em poucos dias, não havendo condições de trabalho, por forma a dignificar a presença da equipa no principal escalão de andebol feminino.

Desta forma, a direcção em consciência, tomou a decisão de desistir da participação no campeonato nacional de seniores femininos, decisão que em nada nos orgulha, por motivos alheios à mesma, embora consciente das consequências que a mesma acarreta, não dignificando o bom nome da colectividade, de Alcanena, e dos respectivos munícipes, assim como das entidades oficiais.

Esclarecidos os factos, esperamos de todos a melhor compreensão para o sucedido, reforçamos o compromisso de honestidade e de bom senso, que sempre existiu e é uma bandeira do clube, e daqueles que o representam.

A direcção do Juventude Amizade e Convívio”

O Noticias  

20 comentários:

Anónimo disse...

Sempre respeitando o clube Juventude Amizade e Convívio, e como pessoa conhecedora e atenta do andebol feminino há questões que poderiam ser esclarecidas no comunicado:
Falam da saída de 8 atletas, quem?
A Rita Alves, já tinha o seu destino antes de acabar a época desportiva.
A Patrícia Rodrigues já se sabia à muitos meses que ia para o Blomberg (nem conta nas contas, pois ainda é júnior).
Falam em 8 atletas!!!! Quem, a Neuza Valente que se falava à algumas semanas que iria para o Colégio João Barros? (em conflito com o técnico Marco Santos desde há uns meses)
E o resto?
Será que a direcção e o técnico tudo fizeram para que as atletas continuarem?
Será que o técnico marco santos não foi sempre o mentor de todo o projecto JAC e a direcção e o próprio clube um "pró-forme" para receberem verbas dos patrocinadores e entidades oficiais?
Qual a responsabilidade do mesmo (técnico) na "não conversa" com as atletas com quem anda em conflito? e qual o papel da direcção, nesse conflito?
Como é que é possível preparar-se uma nova época, sem terminar os "assuntos pendentes da época anterior"?
O que fez a direcção quando o referido técnico já não orientou a equipa na última jornada, demitindo-se das suas funções?
Será que o andebol do JAC tinha "direcção autónoma" ou era o clube JAC que mandava no andebol?
Será que a atleta Diana Roque não tinha já um convite do Madeira Sad quando iniciaram a preparação desta época?
E o resto da equipa teve conhecimento do que se passava? Falaram com todas as pessoas, ou vale tudo?
Todos os dias havia contactos com atletas de outros clubes (noticias nas redes sociais e em conversas de café)... era tudo bluf, ou o clube não tinha crédito junto das atletas?
Ou seria o treinador?
Como vão ficar as atletas de escalões inferiores que participam nas seniores? (Minciuna e Anacleto estão nas seleções nacionais)
Como será o futuro destas e de outras promissores atletas sem o escalão de seniores?
Alguém pensou nisso? a "suposta" direcção, o técnico?
A direcção do clube ainda acha que o marco santos tem condições para liderar o andebol?
O resto da formação é para continuar? Com que futuro?
Mais uma vez respeitando o JAC, são muitas as questões que necessitam de resposta!!!

Anónimo disse...

Vai o clube JAC tirar alguma conclusão do que aconteceu? ou vai ficar tudo como está, morrendo a culpa solteira. É que dizer que não existem atletas seniores é muito fraquinho para quem andou anos a apregoar ter a melhor formação do país.

Anónimo disse...

Fica o reconhecimento do trabalho do Alcanena e o lamento da desistência.

Ciclicamente clubes desaparecem ou abandonam competições, sintoma que frequentemente vive-se um um andebol que não existe, sonha-se ou discursa-se sobre uma realidade que não é a nossa.

Como em tempos comentei, a base associativa do andebol nacional é amadora, provinciana e dinamiza-se com o altruísmo e o mérito de muitos sócios, dos apaixonados pela modalidade e pelas famílias que acompanham os atletas. Os atletas não podem ambicionar carreiras profissionais que assegurem o seu futuro. Esta é a realidade e não outra!!!

Mesmo os 4-5 grande clubes, acima da média, têm estruturas semi profissionais, embora queiram projectar um dimensão não comparável à realidade da linha da frente europeia.

A FPA faz o que pode e o que sabe.

É esta a economia e a sociologia do andebol português.

Jorge Almeida disse...

Lamento a decisão. Espero que voltem a ter equipa sénior feminina o quanto antes, até porque a qualidade demonstrada com os resultados nas camadas jovens e na equipa sénior demonstra ser um bom projecto.

Anónimo disse...

O anonimo das 00.41 tem toda a razão no que diz. Mas do plantel do ano passado sairam 8 atletas: 2 por abandono, 3 para outros clubes (ja ai mensionados), duas das atletas não resolveram as divergencias com o treinador que sempre achou que tinha razão e 1 atleta acabou por não achar que tinha condições para continuar e acabou por rumar para outro clube apenas comunicando esta decisão no dia do sorteio. Com todas estas saidas e ja que diz que a Patricia não conta porque é junior, quais eram as atletas seniores que ficavam no clube para que o mesmo tivesse uma época competitiva? Talvez 3 atletas. E assim era impossivel competir. Ou iria o JAC abdicar de ter juniores este ano e todas as juniores iriam jogar nas seniores? A ideia era ter juniores portanto as mesmas ja estavam à partida excluidas das contas.
O clube JAC sempre delegou as decisões para a secção de andebol, da qual o Marco sempre fez parte, mas a palavra final sempre foi da direcção. E ja que fala na "não conversa" com as atletas e na não resolução dos assuntos pendentes da época anterior, que culpa tem a direcção quando a mesma marca reuniões para que tudo isso se resolva ,inclusive uma reunião com a direcção e atletas seniores e juniores que jogariam nas seniores e o mesmo treinador, mentor e coordenador não aparece porque na cabeça dele acha que não deve aparecer. Será que o próprio não estaria iludido com um outro futuro que não veio a acontecer? Será que ele não se estaria a esquivar à responsabilidade de acabar com o escalão de seniores colocando a mesma na direcção? A mesma direcção que sempre o apoiou nos 10 anos de andebol em Alcanena. As atletas que falou (Minciuna e Anacleto) ainda têm dois anos de formação pela frente e de certeza que o clube não deixará de ter nestes dois anos o respetivo escalão para que tanto elas como todas as outras que são igualmente ou mais importantes que elas possam evoluir. Para o ano se verá se existirão condições para ter seniores ou não.

Anónimo disse...

O treinador Marco Santos está ou não comprometido com um clube de Leiria, desde muito antes do tal momento que a direcção diz ter resolvido desistir da equipa de séniores?
Lamenta-se o abandono do JAC. Só que estes argumentos soam a falso.

Anónimo disse...

não será melhor dizer que em vez se falar em falta de atletas seniores, dizer que com a equipa que eventualmente ficassem, seria para discutir uma possivel descida de divisão, e aí não estavam para isso, e aqui imperou uma enorme falta de desportivismos, principalmente do seu técnico, ou ex técnico, pois ninguém dabe qual a sua posição no meio disto tudo, o que se estranha é ser percisamente no dia do sorteio que resolve dar a conhecer a posição que tomava, será que não estava a mesma já na miragem de muitos interessados, que isto acontecesse, eis uma questão para esclarecer. pela minha parte e como adepto, gostava, que tudo continuasse nem que perdesse os jogos todos, mas pelo menos desse provas de dignidade desportiva.

Um rápido regresso são os meus desejos.

Anónimo disse...

face a esta situação, e ao que consta o Juventude do Mar recusou , ficar com a vaga. não acredito que o Passos aceite, quer ver que ainda vamos voltar a ter uma equipa algarvia na 1.ª divisão, era giro, pois certamente que iriamos ter mais jornadas duplas.

Anónimo disse...

Isto acontece porque em Alcanena tudo anda a reboque desse senhor Marco, ele que nunca respeitou as suas atletas, ele que tinha uma má relação com as mesmas, ele que sonhava ser selecionador, ele que amuou e se demitiu com intenção de fazer pressao nas pessoas do clube e depois volta com a palavra atrás.
Em Alcanena vive-se a desorganização e na orbitra desse senhor e agora estao a pagar bem caro as loucuras desse senhor que sempre viveu apenas a pensar em si e no seu ego, um clube que é um exemplo de formaçao mas com esse senhor sempre a dar mais importancia ao seu umbigo.

Anónimo disse...

Devem reflectir e esta situação não é única no Andebol mas sempre vão acontecendo, os responsáveis devem reunir-se e colar os caos e retomar a linha positiva do Alcanena.
Ficam todos a perder e as jovens defraudadas pelas decisões dos seus dirigentes e treinadores.
Bom senso

Anónimo disse...

NAAL Passos Manuel confirma a participação na PO09 2015/2016

http://portal.fpa.pt/publishing/img/home_275/fotos/89729928032045350547.pdf

Anónimo disse...

Colocaram o ónus no Marco mas afinal o que seria do JAC sem o dito?Seria era interessante saber quem avisou que ía sair perto do sorteio e com que destino. Será que é para o clube rico de Pombal ou Meirinhas que desatou a oferecer dinheiro a toda a gente. Por outro lado pergunta-se que face aos comentários, para que clube de Leiria ía ou vai o Marco? Em Leiria na PO9 só há 1 clube e tanto que se sabe tem treinador? Ou será que vai para a formação das Meirinhas? Ou estava à espera de ser selecionador? Mais à frente se saberá.

Anónimo disse...

Criticam o João de Barros por pagar a atletas mas então não é o que faz o Madeira SAD e outros de forma encapotada como o Gaia, Alavarium,etc. Se pagam é porque podem, andam há tanto tempo a prometer o titulo que querem mudar a classificação da última época.

Anónimo disse...

Este ano ninguém para o alavarium: maria ramos (académico), tânia braga (alpendorada), maria coelho (alpendorada), inês moleiro (espinho), entre outras... o herlander já está a mostrar todo o seu mau carácter e burrice!
O João de Barros agora pode ir buscar as do jac todas, pois assim se alguma das suas atletas não sobreviver às borracheiras do andebol de praia, o selecionador da praia tem sempre reservas.
O Gaia anda calminho, pois já não cabem mais atletas no balneário.

Anónimo disse...

Para aqueles insignificantes que criticam o Marco apenas deduzo uma grande inveja por tudo o que o homem fez pelo andebol de Alcanena. Se está com um pé fora do Jac, espero que se vá embora de vez para que tudo acabe e lhe deem o devido valor. Ou alguem dos que dizem mal dele vai fazer o que ele fez no Jac?Duvido, não sabem fazer mais nada senão dizer mal.Tenham vergonha.

Anónimo disse...

Se o Marco se for embora, de costas ou de barriga o JAC há-de continuar desde que haja gente interessada em lá trabalhar. Treinador terão eles de arranjar e depois alguém terá que organizar aquilo tudo para que coisas como este caso das seniores não se voltem a acontecer.
Se o Marco teve assim tanto sucesso, foi por causa das atletas e mas também (admito) da sua cultura táctica. Ele como pessoa é zero e a prova disso está à vista: zangas com as atletas que as fazem sair do clube, amuos em jogos que fazem o clube fazer má figura, "quero posso e mando e ai de quem me contrarie" e já para não falar que não há nenhum clube em Portugal de goste dele como pessoa. Porque será?
Os títulos são de todos mas as más figuras nunca são dele.

Anónimo disse...

Afinal parece que o insignificante é sempre o mesmo a tentar deitar o Marco abaixo, isso é que deve ser uma dor de cotovelo por qualquer coisa. Ele não precisa que o defendam, mas há quem precise de ajuda. Sou amigo dele e para alem de grande treinador e líder, é uma excelente pessoa. Agradar a toda gente não é fácil ainda para mais sem o apoio certo mas daí a inventar mentiras para denegrir a imagem dele faz do sr. anónimo das 12.23 um frustrado que deverá ser o próximo grande salvador do Jac. Por aquilo que soube do comportamento de algumas jogadoras, o clube devia era tê-las "apertado" ou posto a andar as maças podres da cesta que contaminaram toda a equipa.As jogadoras é que são boas!!!Títulos, sem o Marco, só em sonhos ó lunático.

Anónimo disse...

A diferença das pessoas de Alcanena para as de Aveiro é incomparável. Quando Ulisses Pereira foi bicampeão no Alavarium e decidiu sair aqui no Banhadas os adeptos do Alavarium agradeceram tudo o que fez e saiu em grande. O Marco que também levou o Jac às costas é enxovalhado aqui. Ingratidão em Alcanena!

Anónimo disse...

Se haviam macas podres cabia era ao treinador mete-las a andar como meteu a andar outras. Nao o fez porque? Porque se calhar convinha ter uma desculpa para os insucessos ou se calhar as ditas macas eram intocaveis no 7 inicial e ai precisas. E depois a bolha rebentou claro.

Anónimo disse...

O Marco é e será sempre treinador do JAC, nem vai para nenhum outro clube... afinal já faz o que quer nesse, para quê chatear-se noutro.
Em todo o lado quem faz alguma coisa está sempre sujeito à critica, quando corre tudo bem terá sempre "amigos" e "palmadinhas nas costas", quando corre mal, já se sabe vêm as "bocas"... é assim a vida em todo o lado, porque é que havia de ser diferente em Alcanena.