gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Geórgia por 48-11 - Mundial Sub-19 Masculino Portugal vence Turquia 34-25, e está nos 1/4 Final - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 28 de março de 2015

PO23 - Taças de Portugal Seniores Feminina 2014 / 2015 – XIII - Final Four

Iniciou-se a disputa da Final Four da Taça de Portugal Feminina (1/2 Finais), na Cidade de Loulé (CIDADE EUROPEIA DO DESPORTO 2015). Lamenta-se que esta época, ao contrário do que foi feito na época passada o sítio da Federação, não tenha disponibilizado as estatísticas dos jogos. 
 
PO23 – Taça de Portugal Seniores Femininos
Resultados - 1/2 Final
Madeira SAD 28 – 14 Maiastars
JAC-Alcanena 28 – 24 Santa Joana
Final
Dia 29-03-15
Madeira SAD – JAC-Alcanena (14H30) Andebol TV e Bola TV
 
Nos jogos da 1/2 Final, assistiu-se a um Madeira SAD / Maiastars, num pavilhão com pouco público, talvez devido a hora a que se iniciou o jogo, que consideramos imprópria para divulgação da modalidade. Foi um jogo onde a superioridade da equipa madeirense nunca esteve em dúvida, mas onde o principal facto na nossa opinião foi o número de falhas técnicas praticadas por ambas as equipas, pis desde maus passes, a más receções, a faltas de atacante de tudo existiu e excesso (na nossa opinião). O Madeira SAD, que utilizou, preferencialmente o contra ataque, suportado numa boa prestação da sua guarda-redes Catarina Oliveira, e na experiência de Renata Tavares (7 golos), e na eficácia de Anais Gouveia (7 golos) na execução dos livres de 7 metros e não só, sendo bem acompanhadas pela sua 1.ª Linha a jovem Erica Tavares (4 golos). O Maiastars, apresentou-se demasiado passivo em termos defensivos, e o seu ataque bastante precipitado, estando largos períodos de jogo sem concretizar como por exemplo, entre os 38 e os 51 minutos de jogo, sofrendo um parcial de 7-0. Na equipa maiata devemos destacar a jovem Diana Oliveira (5 golos), que juntamente com Maria Cerqueira (4 golos) foram as mais produtivas, e ainda (na nossa opinião) a sua guarda-redes Andreia Costa. O Resultado ao Intervalo já era um perfeito indicador do jogo que iriamos ter, e situava-se em 14-6 a favos do Madeira SAD, que chegou a desfrutar de uma vantagem de 15 golos (25-10, aos 48 minutos). Dirigiu o encontro a dupla lisboeta constituída por Nuno Gonçalo e Nuno Santos, que num jogo sem problemas, nunca os criaram e realizaram trabalho bastante positivo, e com um critério uniforme tanto na sanção progressiva como na marcação dos livres de 7 metros.
 
Na outra 1/2 Final, JAC-Alcanena / Santa Joana, presenciado por mais publico, mas longe do seria de esperar. Onde aparentemente se encontraram duas realidades diferentes, por um lado uma equipa da 1.ª Divisão e que se encontra apurada para o Play OFF e do outro lado, uma equipa que comanda a 2.ª Divisão (sem derrotas), mas os factos e jogo em campo disseram-nos outra coisa. Foi um jogo onde no primeiro tempo se assistiu a bom jogo de andebol, e de grande equilíbrio, com vantagens alternadas, tento terminado com o JAC a vencer pela diferença mínima (13-12), depois de o Santa Joana, ter tido uma vantagem de 3 golos (12-9, aos 25 minutos), notando-se desde logo a ausência de Patrícia Rodrigues no JAC, ficando este equipa muito dependente de Neuza Valente (11 golos) e do bom momento de Ana Rita Henriques (6 golos) e de Rita Alves (6 golos), enquanto o Santa Joana, se apresentou como verdadeira equipa, com uma excelente defesa, e com um ataque que demonstrou organização e paciência, servido por excelente central Ana Carvalho (3 golos) e por uma Diana Pereira (3 golos) em excelente momento de forma, mas a grande surpresa (na nossa opinião) nesta equipa foi a sua guarda-redes Lia Pinheiro, que esteve simplesmente impecável, neste período, sendo muito bem acompanhada no segundo tempo pela sua colega de equipa Ana Lopes. No segundo período de jogo o JAC, entrou melhor e aos 44 minutos vencia por um diferencial de 5 golos (21-16), no entanto o Santa Joana, após um oportuno Time-OUT do seu técnico, recupera mais uma vez e 23-20 aos 48 minutos e aos 53 está mais uma vez por diferencial somente de 3 golos (24-21), com a sua pivot Ana Capela (4 golos) a estar em bom plano, mas rapidamente o JAC, volta colocar o marcador numa confortável diferença que chegou a ser de 7 golos aos 57 minutos (28-21). Houve períodos neste segundo tempo onde se notou que a equipa do Santa Joana (na nossa opinião) quebrou fisicamente. De referir ainda a prestação de Ana Dias (5 golos), melhor marcadora do Santa Joana. Seriamos injustos senão referisse-mos a excelente prestação na baliza do JAC da Diana Roque, que foi um dos baluartes desta equipa, em sentido contrário, na nossa opinião mais uma vez, a jovem Mihaela Minciuna (2 golos), esteve muito inconstante e inconsistente. O Jogo dirigido pela dupla algravia constituída por Gonçalo Santos e Luís Cardoso, que não teve trabalho facilitado, mas que estiveram menos bem, em especial na Lei da Vantagem, e no critério disciplinar, embora o jogo não fosse fácil de dirigir. 
 
Assim temos uma final entre o atual Campeão detentor da Taça (Madeira SAD) e o JAC-Alcanena. Final que já tínhamos previsto em crónica relativa ao sorteio.
 
O Noticias

5 comentários:

Anónimo disse...

Fonte segura:

Lista de interessados em treinar o Maiastars:

Paulo Pereira
Ulisses Pereira
Carlos Resende
Staffan Olsson

Estes treinadores manifestaram interesse nos últimos meses em treinar a formação do Maiastars. No entanto, é impossível o clube contratar qualquer um - principalmente devido aos ordenados confortáveis que recebem nos respectivos locais onde se encontram - à excepção de Paulo Pereira, que será recambiado da selecção da Tunísia por não ter cumprido os objectivos desportivos estipulados no contrato.

Paulo Pereira no Maistars para breve?

Anónimo disse...

Parabéns ás finalistas.
Duas equipas da Maia, mas com realidades diferentes, o Maia Stars, com direito a férias, até ao dia 31, o Santa Joana, sujeito ao regresso a casa.
De facto, vimos uma equipa Maia Stars, a jogar quase por obrigaçao, sem motivaçao, sem orgulho na camisola, e vimos uma equipa como o Santa Joana, a jogar "taco a taco"( chegando mesmo a estar a frente no resultado) com uma equipa de grande qualidade da 1 divisao com grandes jogadoras.
Aqui se viu a qualidade do andebol que se practica na 2 divisao, nao permitindo ao Santa Joana, ir mais além, pois falta ritmo de jogo e competetividade.
Ainda assim, meninas do Santa Joana, sintam -se orgulhosas, queembora sem direito a f´rias como o Maia Stars, fizeram um jogo de qualidade e fizeram sentir orgulhosas as pessoas da Maia.
Só sendo humildes e trabalhadoras, vão longe.
Parabéns a equipa técnica, que sem vedetismos levaram a sua equipa tão longe, na competiçao.
Parabéns, foram enormes.

Anónimo disse...

Parabéns ás finalistas.
Duas equipas da Maia, mas com realidades diferentes, o Maia Stars, com direito a férias, até ao dia 31, o Santa Joana, sujeito ao regresso a casa.
De facto, vimos uma equipa Maia Stars, a jogar quase por obrigaçao, sem motivaçao, sem orgulho na camisola, e vimos uma equipa como o Santa Joana, a jogar "taco a taco"( chegando mesmo a estar a frente no resultado) com uma equipa de grande qualidade da 1 divisao com grandes jogadoras.
Aqui se viu a qualidade do andebol que se practica na 2 divisao, nao permitindo ao Santa Joana, ir mais além, pois falta ritmo de jogo e competetividade.
Ainda assim, meninas do Santa Joana, sintam -se orgulhosas, queembora sem direito a f´rias como o Maia Stars, fizeram um jogo de qualidade e fizeram sentir orgulhosas as pessoas da Maia.
Só sendo humildes e trabalhadoras, vão longe.
Parabéns a equipa técnica, que sem vedetismos levaram a sua equipa tão longe, na competiçao.
Parabéns, foram enormes.

Anónimo disse...

Sim, o Maiastars esteve ansioso perante um adversário que tinha ganho 16 taças de Portugal consecutivas e que conquistou a 17 .ª.


Sim, o Madeira Sad conquistou a taça perante o adversário do St.ª Joana, tendo-o derrotado por 15 de diferença, O Alcanena.

Sim, o Madeira Sad respeitou os seus adversários, ganhando-lhes sem margem para dúvidas e mostrando a sua experiência nestas "Andanças".

Sim, o Maiastars não conseguiu colocar em jogo a agressividade defensiva que o caracterizou durante esta época e que lhes trouxe , por exemplo, uma vitória frente ao Madeira Sad, na Madeira em dezembro, com os mesmos treinadores e dirigentes.

Sim, o Maiastars tem feito uma excelente época, mesmo tendo um plantel com inúmeras limitações, mas com uma dedicação à MAIA e ao Andebol fantástica.

Sim, as atletas do Maiastars têm demonstraram muito empenho e assiduidade no trabalho durante esta época.

Sim, o Maiastars chegou à Final Four, com mérito fazendo excelentes exibições.

Sim, o Maiastars apoiou o ST.ª Joana, fornecendo-lhes informações sobre os adversários anteriores e posteriores ao apuramento para a Final Four.

Sim, o Maiastars teve pior sorte no sorteio que o St.ª Joana, que apesar da qualidade do Alcanena, jogou sem a sua melhor jogadora.


Sim, as atetas do Maiastars ficaram a descansar 3 dias, após a Final Four no Algarve e após a confirmação da conquista da permanência na 1.ª divisão nacional na próxima época.


Sim, as atletas e os pais Maiatos pagaram este descanso (transporte e estadia após a final Four) às filhas que diariamente com elevado empenho e orgulho se dedicam ao Andebol no Clube e nas Seleções Nacionais. Será que estas atletas Amadoras não merecem este descanso ?

Sim, a excelente época que o Maiastars tem feito, não fica manchada com a derrota na Final Four, mas servirá de exemplo para que as atletas entrem sempre em campo sem ansiedades e a aplicarem o que treinam diariamente com os seus treinadores.

Sim, o Maiastars apresentou em campo, nesta Final Four , elevado número de atletas provenientes da sua formação, quer no Maiastrs, quer na equipa do St.ª Joana e até no Alcanena.


Sim, o Madeira Sad foi um justo vencedor. Parabéns.

Sim, o Maiastars deseja ao St.ª Joana as maiores felicidades nesta fase de subida de divisão .

Anónimo disse...

O St.ª Joana ganharia o jogo da meia final com alguma "facilidade" ou pelo menos teria conseguido um resultado mais confortável na primeira parte se a juntar à excelente exibição da GR's que foi segurando alguns erros das colegas de equipa, tivesse a marlene atacado logo desde o inicio a lateral, fazendo par com a diana, e a central que estava a atacar substituida talvez pela jogadora que começou a lateral direito, uma vez que a central titular foi a protagonista na recuperação do JAC com sucessivas falhas técnicas que a este nivel se pagam muito caro.