gal vence

Fim de Semana com as Super Taças - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 19 de março de 2017

Europeu Sub-19 Feminino – 2017 – IV

EUROPEU FEMININO SUB-19 – 2017
(Juniores A)
PORTUGAL VENCE GRUPO
APURA-SE PARA FASE FINAL

Portugal disputou o apuramento para a Fase Final do Europeu de Sub-19 Feminino, que vai decorrer de 27 de Julho a 06 de Agosto de 2017, na Eslovénia. Integrando O Grupo 6 que foi disputado na Bielorrússia de 17 a 19 de Março de 2017.
Portugal iniciou a qualificação diante a Suíça (num pavilhão completamente esgotado), uma equipa perfeitamente ao alcance da nossa selecção, não fossem os erros cometidos no ataque, e em especial na defesa, permitindo, que a equipa adversária, concretizasse em inúmeras situações de execução de lançamentos de saída rapidíssimos, e soube aproveitar muito bem os períodos negros da equipa Portuguesa, que por exemplo a vencer por 5 golos (25-20), aos 49 minutos, não concretizou mais nenhum golo, pelo contrario sofreu um parcial de 5-0, nos últimos 11 minutos do jogo, mesmo com dois Time-OUT’s pelo meio (54 e 59 minutos), o último dos quais quando ainda vencíamos por 25-24, e que deu logo de seguida uma exclusão para Portugal, que terminou em inferioridade numérica, e sendo ainda sancionada com o livre de 7 metros que deu a igualdade à equipa Suíça. No entanto já no primeiro tempo Portugal, chegou a ter vantagens de 6 golos (11-5 aos 16 minutos de jogo), para chegar ao intervalo a vencer por 15-13, no segundo tempo com um início de jogo completamente desastroso, com duas exclusões logo nos primeiros minutos, permitindo que a equipa adversária chegasse pela primeira vez ao comando do marcador por 16-15, aos cerca de 35 minutos, seguindo-se um período de grande equilíbrio até aos 40 minutos, quando a melhor jogadora e marcadora da equipa Nacional, Diana Oliveira (10 golos, 91% de eficácia), voltou a igualar o jogo a 19 golos, para posteriormente ser a responsável do inicio que voltou a colocar Portugal com 5 golos de vantagem.de referir ainda que entre os 49 minutos de jogo e os 55 minutos de jogo, não se registaram golos de qualquer das equipas. Na equipa Nacional, uma referência ainda para Mariana Azevedo (5 golos e 83% de eficácia). E na equipa Suíça, para a atleta Gautschi (7 golos, e 88% de eficácia), Igualdade que compromete completamente os objetivos de apuramento da equipa portuguesa. Na segunda jornada, Portugal, defrontou provavelmente a equipa mais fraca que disputa este grupo a Geórgia, com mais um pavilhão extramente bem composto, o que demonstra o interesse com esta modalidade é encarado neste País, e foi um jogo que comandou o mesmo e o marcador durante os 60 minutos, de tal forma dominou o encontro, que aos 15 minutos de jogo já vencia por 12-3, para aos 23 minutos vencer por 16-4, precisamente a mesma diferença com terminou o primeiro tempo (19-7). No segundo tempo abrandou o ritmo de jogo, e fez uma maior gestão do plantel, num grupo que poderá ser decidido por diferença de golos, continuou apesar de tudo com um bom ritmo de jogo até aos 51 minutos quando vencia por 31-12, diferença de 19 golos, que seria a mesma que se verificava depois de terminado o encontro, o que significa, que mais uma vez tivemos 9 minutos de alguma descontração, pois perante este adversário apenas marcamos 3 golos, neste período e sofremos igual número de golos, perante outro adversário este comportamento poderá ser-nos fatal. De registar que Portugal alcançou uma eficiência de 100% nos remates, e mais uma vez teve em Diana Oliveira com 9 golos (100% de eficácia), foi a sua melhor marcadora, bem acompanhada por Carolina Monteiro com 6 golos (100% de eficácia), e Carolina Loureiro com 5 golos (100% de eficácia). Uma referência final, para a melhor marcadora da Geórgia, que foi Venetski, com apenas 5 golos (100% de eficácia). Portugal entrou para a terceira jornada onde defrontou a Bielorrússia, sabendo que tinha de ganhar o encontro, mas que face ao resultado verificado no jogo anterior entre a Suíça e a Geórgia, a vitória teria de ser pelo menos por um diferencial de pelo menos 8 golos de diferença, face ao resultado que já era conhecido do jogo Suíça / Geórgia, pois o apuramento iria ser decidido por diferença de golos como já dissemos, e Portugal, em alguns momentos nos jogos que já realizou foi perdulário, nomeadamente no jogo com a Suíça. Portugal apesar de tudo fez o melhor jogo do torneio, comandando o marcador durante os 60 minutos, e chegando ao intervalo a vencer já por uma margem de segurança (21-10), embora por vezes se registassem algumas falhas no ataque, no entanto acabamos por terminar o primeiro período de jogo em pleno, no segundo tempo, reforçamos a nossa liderança e aos 40 minutos de jogo vencíamos por 29-13, o que quase dava garantias do apuramento., mas como de costume nessa altura Portugal pede um Time-OUT, e logo a seguir entramos num período de negação, com percas de bola infantis, e até cerca dos 50 minutos vimos o diferencial começar a ser perigosamente reduzido (33-21), sofrendo algumas exclusões completamente evitáveis, a partir deste momento Portugal ressurge no jogo, melhora mais uma vez o seu comportamento defensivo, e volta a um diferencial extremamente confortável, de 17 golos aos 55 minutos, para atingir o maior diferencial aos 59 minutos quando coloca o marcador em 40-22, e tem o apuramento garantido. De destacar na nossa opinião na equipa da Bielorrússia a sua guarda-redes Hanna, que em todos os jogos foi o seu melhor elemento, mas que foi bem estudada pela equipa Nacional, e ainda Yantsevich e Misiuyk, ambas com 6 golos, como as suas melhores atletas, na equipa portuguesa, de destacar a forma como se jogou em equipa, mas Carolina Monteiro (9 golos, 100% de eficácia), e eleita a MVP de Portugal neste encontro, esteve muito bem, e com acompanhamento de luxo, pois Carolina Loureiro (7 golos, 100% de eficácia), e Diana Oliveira (6 golos, 86% de eficácia), juntamente com Mihaela Minciuma (6 golos, 100% de eficácia), foram de uma eficácia e duma produtividade extrema, muito bem acompanhadas pela restante equipa, inclusive pela guarda-redes Isabel Cardoso, que participou nos últimos momentos do encontro. Portugal teve mérito, e a sorte de a dupla que dirigiu o encontro (Turca), ser na nossa opinião mais isenta que a ucraniana.

Resultados
1ª Jornada
Portugal 25 – 25 Suíça
Bielorrússia 34 – 24 Geórgia
2ª Jornada
Geórgia 15 – 34 Portugal
Suíça 32 – 24 Bielorrússia
3ª Jornada
Suíça 37 – 19 Geórgia
Portugal 40 – 23 Bielorrússia

Classificação1.º Portugal, 2.º Suíça, 3.º Bielorrússia e 4.º Geórgia.

Apurados para a Fase Final (dos grupos 1 a 5 os 2 primeiros, dos grupos 6 a 8 apenas o primeiro classificado)

Organizador – Eslovénia
Do último Euro em 2015 na Macedónia - Dinamarca e a Rússia
Grupo 1 – Hungria e Macedónia
Grupo 2 – Espanha e Roménia
Grupo 3 – França e Montenegro
Grupo 4 – Croácia e Holanda
Grupo 5 – Suécia e Sérvia
Grupo 6 – Portugal
Grupo 7 – Noruega
Grupo 8 – Alemanha

O Formador

8 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns miúdas, vocês merecem agora os outros, tenho duvidas.

O Adepto

Anónimo disse...

É incrivel como POrtugal consegue este grande resultado e a cronica do Banhadas até parece de uma equipa a quem correu mal a cmpetição! A vontade de dizer mal é mesmo muita....

Parabéns às atletas e aos treinadores que conseguiram mais um grande feito para o andebol feminino que tão poucos apoios tem em Portugal.

Anónimo disse...

Podíamos ter comprometido... tivemos falhas infantis... tivemos sorte porque dupla foi isenta...
Depois de duas vitórias fantásticas e um empate; depois de um trabalho brilhante das nossa jovens, onde se lê nesta crónica "PARABÉNS POR ESTE GRANDE FEITO ?" Em lado nenhum!
Realmente começo a concordar com aqueles que dizem que vocês têm uma dificuldade enorme em lidar com o sucesso do andebol!Somos do contra não é?

Anónimo disse...

Aos comentadores das 17:04, e das 17:54, dá-mos o conselho de lerem bem pois o que o banhadas escreveu, entendi que escreveu jogo a jogo, e foi narrando conforme foi vendo e tendo conhecimento, e não esta a escrever para bajular ninguém, como é pretendido por vós e eu pessoalmente estou completamente de acordo com o que disse, por exemplo querem que se diga que no jogo com as suíças estivemos bem, por exemplo quem viu o jogo de hoje querem que ele diga que estivemos bem após o tempo de paragem já no segunda parte, ó meus caros quando fala na dupla parece que vocês nem lá estavam para ver, eu também vi os jogos, e não tenho dúvidas do que o banhadas escreveu porque é a pura da verdade, e quanto a ele não dar os parabéns, digo vos leia bem. Ele nem falou que a treinadora portuguesa no final do jogo ficou pendurado no treinador adjunto, enquanto as jogadoras faziam uma roda de alegria.

O Adepto dos verdadeiros do feminino. eu sim tenho de dar os parabéns ás atletas.

Anónimo disse...

Só o último jogo foi transmitido, por isso os comentários sobre os outros jogos foram invenções...

Gosta de se bater nos treinadores e na seleção, mas criticar mesmo quando se conquista mais uma qualificação fantástica é mesmo so bota abaixo.

Grande portugal!

Anónimo disse...

ao anónimo das 19:48, devo informá-lo que todos os jogos da Bielorrússia foram transmitidos no site da federação local, além disso a federação europeia, disponibilizou sempre informação em directa através do live Ticker, uma informação sempre em directo.

Anónimo disse...

Realmente depois de um feito destes nem um pequeno parabéns, diz tudo da vossa azia!O sucesso do andebol é uma chatice para vós!
Deviam perguntar às miúdas, a troco de nada o sacrifício que passaram para chegar a aquela terra de ninguém e conseguirem o apuramento! Deviam explicar que para este sucesso a minha filha e as outras já estão fora de casa há muitos dias, a perder estudos e empregos para consegui este feito. Se perdessem lá vinha a tradicional crónica a dizer que mais uma vez nao fomos capazes. Como ganharam limitam-se a uma escrita escorreita,sem conteúdo e pouco abonatória, onde se destaca a isenção das dupla de arbitragem!
Vocês são mesmo mauzinhos!

Anónimo disse...

20 de março de 2017 às 08:19
anónimo
O seu papel é do chorão que tem os rebuçados na mão mas quer mais, ou o pedinte á porta da igreja chorando para lhe dar atenção e tem conta bonita no banco.
Tenha juízo e parabéns ao andebol feminino com ou sem sua filha e podíamos ir longe mas falta liderança por parte de quem decide no Andebol Feminino que nao é só a FPA mas também o Desporto Escolar, o Desporto Universitário e a compreensão de professores e patrões como em todo o lugar!
Abraço a Treinador Ana Seabra que alem de ter sido uma excelente atleta vai pelo caminho certo do Sucesso como treinador de jovens.
Próximos desafios e o "anónimo " não faça figura de mendigo!
Mario Santos