gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 21 de janeiro de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 32 – 2017 / 2018 – I – Actualizada

Regresso às normais crónicas sobre a PO01, após a paragem para trabalhos da selecção Nacional, que desta vez foi profícua.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

18.ª Jornada
Dia 20-01-18
AC Fafe 22 – 22 Águas Santas
Xico Andebol 23 – 29 Arsenal
Madeira SAD 30 – 21 Boa Hora
São Bernardo 18 – 28 Benfica
ABC 30 – 26 Ismai
Dia 21-01-18
Belenenses 29 - 29 AA Avanca
07-02-18
FC Porto - Sporting (20H30) Porto Canal / Andebol TV

Jornada que devemos assinalar, o adiamento do seu jogo mais importante (FC Porto / Sporting). Nos jogos disputados temos a salientar pela negativa, o facto e de não existir, estatísticas nos jogos Madeira SAD / Boa Hora, e ABC / Ismai, e ainda o jogo que foi transmitido pela Andebol TV, ter sido feito sem comentários, não sabemos se isto se deve a problemas financeiros, se a falta de organização, o temos a dizer é que são casos lamentáveis, numa modalidade que se quer de primeira. Felizmente disputado sem ocorrências disciplinares. Nos encontros disputados verificou-se ainda algumas rectificações em relação ao ocorrido na jornada homóloga da 1.ª volta.

Actualização

Belenenses 29 – 29 AA Avanca

Jogo disputado no pavilhão Acácio Rosa, entre duas equipas que se apresentaram a apresentar um razoável nível de andebol, com a novidade de AA Avanca, apresentar como grande novidade de Hugo Santos (ex-F.C. Porto), foi um encontro que terminou numa igualdade, e envolvido em alguma polémica (é quase impossível dizer se o Time OUT, solicitado pela AA Avanca a 13 segundos do fim está ou não correcto, achamos no entanto que o Delegado, esteve demasiado interventivo. No 1.º Tempo o Belenenses comandou mais vezes o marcador, mas nunca chegando a ter mais de 2 golos de vantagem e com as igualdades a sucederem-se, com os três minutos finais a serem os piores momentos do jogo que estava a ser agradável de seguir, com as duas equipas a cometerem diversas faltas técnicas, neste período o Belenenses, teve “demasiadas preocupações” com Taboada 6 golos (86% de eficácia), o que permitiu a Diogo Silva (6 golos, 60% de eficácia), estar por cima na marcação de golos, e no bom jogo que a sua equipa esta a realizar, chegando ao intervalo a vencer por 16-15, apesar de João Moniz (24% de eficácia) na baliza do Belenenses ter estado muito bem. No segundo tempo a AA Avanca inicia o mesmo em inferioridade numéria, mas foi conseguindo que o Belenenses não se afasta-se no marcador, e cerca dos 39 minutos de jogo após uma igualdade a 19 golos, conseguiu para a frente do marcador, e a partir deste momento tivemos um segundo tempo em que a equipa da AA Avanca esteve, mais vezes no comando do jogo, mas sem nunca conseguir ultrapassar os dois golos de vantagem, de referir que o Belenenses teve em João Ferreira (12 golos, 71% de eficácia – 6 em 6 de 7 metros) um dos seus mais produtivos jogadores, e que a AA Avanca, teve no seu guarda-redes Luís Silva (30% de eficácia), a 14 segundos do fim do jogo a defesa decisiva, para que o resultado terminasse numa igualdade absoluta. De referir ainda que a AA Avanca terminou o encontro em inferioridade numérica por uma exclusão dada a um dos elementos ao banco. Jogo dirigido pela dupla madeirense constituída por Gonçalo Aveiro e Hugo Fernandes, que foi na nossa opinião prejudicada pela actuação da mesa, em especial do Delegado ao jogo, apesar de acharmos que em termos de sanção progressiva, poderia ter sido mais equitativa.

AC Fafe 22 – 22 Águas Santas

Encontro disputa do Municipal de Fafe, com uma razoável assistência, sendo um dos resultados que foi diferente do ocorrido na primeira volta desta Fase da Prova, mas que em termos de andebol, não foi de encher a “vista”, pois a equipa maiata, apresentou-se sem um dos seus jogadores de referência o Elias António. Nos primeiros 30 minutos com a equipa local a defender bem e a atacar com maior assertividade e mais qualidade, rapidamente chegou a 5-1 quando estavam decorridos cerca de 8 minutos de jogo, depois passou por um período menos bom, em especial no seu ataque que nos pareceu demasiado individualista, em especial o seu atleta Miguel Neves, mas mesmo assim vencia por 10-4, quando estavam decorridos cerca de 21 minutos de jogo maior diferença registado durante os 60 minutos, durante todo o jogo devemos salientar o desempenho de Nuno Silva na baliza do Fafe (49% de eficácia), enquanto do lado do Águas Santas, António Campos (42% de eficácia) apenas surgiu no segundo tempo. Com o resultado ao intervalo a registar o resultado de 13-9 a favor do AC Fafe. No segundo tempo com grandes melhorias em termos defensivos o Águas Santas, chega a 1 golos de diferença aos 39 minutos (15.14), para o AC Fafe apresentar uma acentuada quebra na sua forma de defender, aos 48 minutos verificou-se pela primeira vez uma igualdade no marcador a 18 golos, depois o equilíbrio foi constante com os livres de7 metros a sucederem-se, de tal forma que o resultado final terminou numa igualdade a 22 golos. Deve-se referir que o experiente Nuno Pimenta com 6 golos (55% de eficácia, 2 em 4 de 7 metros), foi o melhor marcador do AC Fafe, no Águas Santas, como de costume o seu melhor marcador foi Pedro Cruz com 12 golos (57% de eficácia, 6 em 7 de 7 metros). Jogo dirigido pela dupla bracarense constituída por Fernando Costa e Diogo Teixeira, que teve um comportamento incompreensível por vezes com decisões que não se compreenderam como por exemplo qual a razão por que não foi marcado um livre de 7 metros aos 27 minutos de jogo a favor dos maiatos, corretíssimos na sanção de dribles na marcação de livre de 7 metros, cerca dos 28 minutos, mas deram sempre a sensação de não estarem confortáveis, e sentirem-se demasiado pressionados, e interromperam o jogo demasiadas vezes para limpeza do piso, e ninguém sabe qual a falta sancionada a 45 segundos do fim do encontro. Mal na lei da vantagem, e na falta do atacante, já lhes vimos produzir arbitragens com mais qualidade.

Na Madeira, disputou-se o Madeira SAD / Boa Hora, que foi um dos encontros, disputado sem a existência de estatísticas, e onde foi confirmado o resultado verificado na 1.ª volta. Foi um encontro praticamente de sentido único, com o Madeira SAD a comandar o jogo e o marcador durante os 60 minutos, com a menor diferença existente entre as equipas a ocorrer quando venciam apenas por um golo de diferença (10-9), para chegar ao intervalo a vencer por 14-9, no segundo tempo foi sempre aumentando a diferença entre as equipas, em especial a partir do 16-10, para terminar vencendo com a maior diferença verificada ao longo dos 60 minutos. A equipa do Madeira SAD com 11 jogadores a marcarem golos, teve em joão Pinto com 7 golos, e em Elledy Semedo com 6 golos, a serem os seus principais marcadores, por sua vez o Boa Hora com 10 dos 12 jogadores inscritos no Boletim de Jogo a marcarem golos, teve em Uros Markovic com apenas 4 golos o seu principal marcador. Com este resultado ambas as equipas mantêm na prática os meus lugares na tabela classificativa.

No Pavilhão Flávio Sá Leite, tivemos o ABC / Ismai, que foi outro dos encontros onde as estatísticas primaram pela ausência, sendo um dos encontros onde se confirmou o resultado verificado na 1.ª volta, com a vitória dos bracarenses, num jogo onde apenas se verificou equilíbrio durante os primeiros 30 minutos onde as igualdades se foram sucedendo, e foram constantes, de forma que depois dos 7-7, o resultado predominante foi a igualdade, chegando-se ao intervalo com uma igualdade a 11 golos. No segundo tempo o ABC com uma melhor entrada no jogo, coloca-se na frente do marcador por 13-11, situação que não mais largou, chegando aos 21-16, mas uma boa reacção do Ismai, coloca o marcador em apenas 2 golos de diferença (28-26), no entanto o ABC, termina o encontro um parcial de 2-0, finalizando o mesmo com uma vitória por 4 golos de diferença. Resultado que não provocou qualquer alteração em termos de tabela classificativa. No ABC, Hugo Rocha e Tomas Albuquerque, ambos com 7 golos, foram os seus melhores marcadores, António Ventura com 11 golos, foi por sua vez o melhor marcador do Ismai.

Em São Bernardo, tivemos o São Bernardo / Benfica, tivemos um encontro que teve estatísticas, mas incompletas pois a folha resumo não existiu o que se lamenta. Foi um encontro de sentido único, e um dos encontros que confirmou o resultado da 1.ª volta, permitindo ao Benfica assumir à condicção o comando desta Fase da Prova, continuando o São Bernardo no último lugar da tabela classificativa. Na primeira parte o Benfica chegou a ter 6 golos de diferença aos 18 minutos de jogo, quando vencia por 11-5, para chegar ao intervalo na frente do marcador por 13-9, no segundo tempo a resistência do São Bernardo foi desaparecendo, e o Benfica foi fazendo gestão do seu plantel, chegando pela 1.ª vez aos 10 golos de diferença quando estavam decorridos cerca de 36 minutos de jogo e vencia por 19-9, diferença que se repetiu por diversas vezes e que foi a diferença final. Leandro Rodrigues com 5 golos, foi o melhor marcador do São Bernardo, com o Benfica a ter 12 atletas a marcarem golos, sendo Belone Moreira com 6 golos o seu principal marcador.

Tivemos ainda um dérbi minhoto, disputado no pavilhão do Francisco Holanda, com o encontro Xico Andebol / Arsenal, sendo um dos encontros onde se verificou modificação do resultado em relação ao ocorrido na 1.ª Volta, onde se verificou uma igualdade a 25 golos, desta vez num encontro de grande equilíbrio até cerca dos 43 minutos de jogo (igualdade a 16 golos), com a equipa vimaranense a comandar a maior parte do tempo o marcador até esse momento, depois de chagar ao intervalo a vencer por 12-9. No segundo tempo o equilíbrio foi-se mantendo, embora os bracarenses não deixassem fugir no marcador o seu adversário bem pelo contrário foram-se sempre aproximando, e partir dos já referidos 43 minutos, assumirem o comando do jogo e do marcador, com vantagens a situarem-se entre os 5 e os 6 golos de vantagem. No Xico Andebol apesar da boa prestação de Élcio Fernandes na baliza (31% de eficácia), contra apenas 23 % de eficácia de Luís Oliveira no Arsenal, não foi suficiente para levar a sua equipa à ambicionada vitória. No Xico Andebol, apesar de ter 10 jogadores a marcarem golos, os seus melhores marcadores não passaram dos 4 golos (Luis Sarmento, 67% de eficácia, e Manuel Lima com 80% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros). No Arsenal, Ivo Silva com 7 golos (70% de eficácia), e Sérgio Caniço com 5 golos (71% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros) foram os seus melhores marcadores. Com este resultado as equipas mantiveram os mesmos lugares na tabela classificativa, embora o Arsenal, tenha melhorado a sua posição relativa em termos pontuais.

Após a realização destes jogo a classificação é a seguinte – 1.º Benfica (49 pontos), 2.º Sporting (-1 jogo, 48 pontos), 3.º FC Porto (- 1 jogo, 46 pontos), 4.º ABC (45 pontos), 5.º AA Avanca (42 pontos), 6.º Belenenses (39 pontos), 7.º Madeira SAD (+1 jogo, 38 pontos, 8.º Águas Santas (35 pontos), 9.º Boa Hora (31 pontos), 10.º Ismai (29 pontos), 11.º AC Fafe, e 12.º Arsenal (+ 1 jogo) (28 pontos), 13.º Xico Andebol (24 pontos), 14.º São Bernardo (22 pontos). 

O Banhadas Andebol

10 comentários:

Anónimo disse...

As falhas na PO1 foi de propósito, foi para vos dar matéria para comentar, senão vocês ficam sem argumentos para fazer posts.
Isto está a ficar cada vez pior, já só comenta aqui o Velho, o Rilhadas e o Zarolho e mesmo assim, colocando cada um 5 comentários por post nem assim despertam ninguém, por isso a FAP decidiu arranjar-vos matéria para vocês não irem à falência.
Deviam dar graças!

Anónimo disse...

O comentário da calçada, por encomenda é de uma tristeza absoluta, pois deviam era preocupar-se com o que andam a fazer, eu sou um dos velhos e não tenho problemas com isso, tenho é vergonha do andam a fazer ao meu andebol. Parvos são o pessoal do banhadas que vos publica

O Velho

Anónimo disse...

Hi Hi Hi! O comentário das 10.21 está muito giro e muito objetivo!

Anónimo disse...

Anónimo disse...

As falhas na PO1 foi de propósito, foi para vos dar matéria para comentar, senão vocês ficam sem argumentos para fazer posts.
Isto está a ficar cada vez pior, já só comenta aqui o Velho, o Rilhadas e o Zarolho e mesmo assim, colocando cada um 5 comentários por post nem assim despertam ninguém, por isso a FAP decidiu arranjar-vos matéria para vocês não irem à falência.
Deviam dar graças!

21 de janeiro de 2018 às 10:21

ESTE COMENTARISTA! ANDA PELAS PORTAS DA FPA A PEDIR ALGUM!
O Andebol não precisa deste tipo de Recadeiros falantes! já parece o SLB com os cartilheiros!
Eugénio Dias

Anónimo disse...

Siga! Continua o andebol da pequenez e do teimosamente amador, apesar de termos uma selecção a querer estar num mundial! Este duo de árbitros vai ser fasmoso a avaliar pelas inúmeras situações em que está metido. Nada a fazer! O Restelo viu e calou! E vai ser assim tal como com as manas Sá que, estão programadas para irem longe! Somos um país assim! Agora para o Europeu na Croacia mandamos uma dupla da Madeira (coincidencia?) que, está metida em tanta dúvida que assusta! Decidiram um campeonato a favor do Porto, da maneira mais baixa e suja que alguma vez vi!!! Eu assumo que não acredito terem sido erros! Quanto ao meu Belenenses um clube com tanta tradição, para quê ter na equipa um Francês e um batido Ivo? Se o Carloto se assumir pode ser que ajude.

Anónimo disse...

delegado do jogo do belenenses-avanca ja era uma vergonha como arbitro agora como delegado continua a ser e a querer ser o homem do jogo, parabens por estragar o jogo a dupla madeirense . Pois o que aparece na transmissao do andebol tv a bola ja esta fora quando toca para time out e o arbitro ja tinha assinalado canto.nao se precebe pq os arbitros voltaram a tras na decisao.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Inacreditável momento no Acácio Rosa como é possivel um delegado decidir o resultado de um jogo. Soa a buzina de timeout quando a bola nunca teve na posse do Avanca?? Mal do andebol que quer mais pessoas a ver. Ontem o Acácio Rosa estava a voltar ao ambiente de antigamente mas qual é a vontade de voltar se depois se assistem a momentos destes. Como muito bem diz a crónica do Banhadas o sr. Delegado teve demasiadas interferências no jogo sem se entender o porque. Triste andebol este!!

Anónimo disse...

Houve um prejudicado com grande gravidade no belenenses-avanca! O Andebol que tem pessoas imundas no seu seio! Naqueles segundos o clube da casa podia vencer! Azar? Não creio! È outra coisa bem mais feia e indecente! Mas continuaremos a ver o Marreco e seu acólito em campo a atrapalhar e um dia será recompensado. Nós não temos o dinheiro do Sporting nem, ninguém na Feder. para podermos inscrever jogadores estrangeiros como Portugueses como o Porto! Não foi á muito tempo que Benfica e Sporting degladiaram-se por um Angolano que aqui jogou uns mesitos. Estamos habituados e dos três ditos grandes, todos e por várias veses, lutaram entre si por jogadores nossos, infantis e juvenis!

Anónimo disse...

O Belenenses até dá pena... Sempre a lamentar!