gal vence

Euro Sub-17 Femininos (Lituânia), Portugal vence a Bielorrússia por 31-24, e está na final - Mundial Sub-19 Masculino Portugal derrotado pela Rússia por 33-26 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 14 de dezembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 16 – 2014 / 2015 – I

Regresso á normalidade das crónicas relativas á PO01. 
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos. 
 
Resultados

14.ª Jornada
Dia 13-12-14
GC Santo Tirso 17 – 31 Benfica
Ismai 14 – 22 ABC
Madeira SAD 26 – 26 Águas Santas (Em 14-12-14 - 15H00)
Xico Andebol 27 – 31 Belenenses
Sporting 30 – 29 Passos Manuel
FC Porto 40 – 23 SC Horta
 
Jornada que começou com o adiamento devidamente justificado de um dos jogos mais interessantes da jornada conforme já por nós noticiado, O Madeira SAD / Águas Santas, que terminou numa igualdade a 26 golos, e foi o único encontro na jornada em que o resultado foi retificado, neste caso pelo Madeira SAD, que tinha sido derrotado na 1.ª volta. Foi um encontro de grandes alternâncias, tendo a equipa do continente começando bem, comandando o marcador a maior parte dos 30 minutos iniciais, chegando ao intervalo a vencer por 14-9, margem que se pensaria ser confortável para os segundos 30 minutos, mas puro engano, uma entrada fortíssima da equipa do Madeira SAD, que faz um parcial de 7-0 em cerca de 6 minutos, leva a equipa para uma vantagem de dois (2) golos aos 36 minutos (16-14), a equipa madeirense não desuniu e chegou a ter uma vantagem de cinco (5) golos cerca dos 45 minutos (22-17), mas mais uma vez se deu a volta no marcador, com a equipa maiata e ser ela agora a reagir positivamente, e a igual a 23 golos aos 54 minutos, para até final do encontro, o mesmo ser disputado com grande equilíbrio. De destacar na baliza do Madeira SAD Hugo Freitas com 54% de eficácia, em contra ponto com os seus colegas de posição, no Águas Santas, que estiveram abaixo do esperado e desejado. Em termos de marcadores no Águas Santas o costume, Pedro Cruz (69% de eficácia) com 11 golos foi o melhor marcador da equipa e do jogo, enquanto pelo Madeira SAD Gonçalo Vieira (83% d eficácia) com 10 golos foi o marcador de serviço da sua equipa. Foi uma jornada sem clássicos mas com jogos verdadeiramente interessantes, (pena foi que dos jogos realizados dois tivessem ocorrências disciplinares) dos quais destacamos o Sporting / Passos Manuel, que na nossa opinião acaba por ser a grande surpresa da jornada, não pela vitória da equipa do Sporting, mas pelo resultado em si, vitória pela diferença mínima e alcançada cerca dos 59 minutos de jogo pelo golo marcado pelo jovem Nuno Pinto. O Sporting que comandou o marcador durante vastas fases do encontro, chegando a usufruir de vantagens de 6 golos como por exemplo aos 10-4 (15 minutos), mas após sofrer um parcial de 4-0 em 6 minutos, permitiu que o Passos Manuel iguala-se o marcador a 11 golos aos 22 minutos, para então a equipa de verde fazer um parcial de 4-0 em 8 minutos e terminar o primeiro tempo a vencer por 15-11. Segundo tempo quase a fotocópia do primeiro e aos 35 minutos o Sporting vencia mais uma vez por um diferencial de 6 golos, para aos 40 minutos vencer pela margem mínima (19-18), para aos 55 minutos o Passos Manuel vencer por 29-28, e não marcar nos últimos 5 minutos, o que permitiu a vitória do Sporting. Dos três guarda-redes do Sporting, apenas Ricardo Correia esteve a um nível assinável (50% de eficácia), enquanto mais uma vez o jovem Miguel Espinha, apesar de apresentar valores de eficácia de apenas 27% fez uma atuações de bom nível, assim como toda a estrutura do Passos Manuel, em contra ponto com o andebol apresentado pela equipa do Sporting, com demasiadas falhas e por vezes sem “chama”. Fábio Magalhães por vezes tão criticado foi desta vez na nossa opinião o jogador mais produtivo da equipa do Sporting com 6 golos, tantos quantos Pedro Solha, mas com várias assistências e uma eficácia de 74%. No Passos Manuel os suspeitos do costume com Pedro Sequeira a marcar 11 golos e ser o melhor marcador da sua equipa e do jogo, muito bem acompanhado por Belone Moreira a jogar e a fazer jogar. Com este resultado o Sporting manteve o 3.º lugar na classificação. (este foi um encontro com ocorrências disciplinares). Tivemos ainda o Ismai / ABC, que se esperava fosse um encontro com maior equilíbrio do que se verificou, até porque a equipa maiata aos  10 minutos de jogo vencia por 3-, mas os bracarenses que tinham em “vista” a manutenção do 2.º posto da classificação geral, não tiveram pelos ajustes e rapidamente se colocaram na frente do marcador, após um parcial de 5-0, que se traduziu numa vantagem expressiva no final dos primeiros 30 minutos a seu favor 14-6. Vantagem esta que permitiu ao técnico dos bracarenses, efetuar, no segundo tempo uma completa gestão do plantel, e terminar o encontro, com uma vitória por 22-14, confirmando igualmente a vitória obtida na 1.ª volta da prova. Humberto Gomes, mais uma vez foi uma das principais figuras do jogo com uma eficácia de 54% sendo uma das fortes garantias da vitória da equipa do ABC, que não teve nenhum jogador de campo que se destacasse em especial pois nove (9) jogadores da acampo concretizaram ocasiões de golo, talvez até por ser inédito, referir os livres de 7 metros não concretizados por Tomás Albuquerque, defendidos pelos guarda-redes da equipa maiata (Manuel Borges e Yuesnier Giron). Um outro encontro que despertava, uma grande curiosidade disputava-se em Guimarães, era o Xico Andebol / Belenenses, face ao comportamento que as duas equipas têm tido até ao momento, e nas gentes de Guimarães, após a mudança de treinador espera-se a sua primeira vitória a qualquer momento, e pelo andamento jogo a mesma esteve prestes a acontecer, não fosse a grande experiência de alguns jogadores dos azuis de Lisboa. Apesar do bom começo da equipa do Restelo que aos 10 minutos vencia por 7-5, permitiram, que os vimaranenses, efetuassem uma excelente recuperação, primeiro igualando a partida, cerca dos 24 minutos a 13 golos, e depois se colocassem na frente do marcador e chegassem ao intervalo a vencer por 16-14. Uma entrada vigorosa nos segundos 30 minutos, permitiu á equipa do Belenenses, equilibrar o jogo e o resultado, com diversas igualdades, a última das quais os 20 golos, cerca dos 40 minutos, para depois assumir o comando do marcador até final do encontro (este foi outros dos encontros com ocorrências disciplinares). A equipa do Restelo confirmou assim a vitória verificada na 1.ª volta, enquanto os vimaranenses continuam a ser a única equipa da prova sem vitórias. Disputou-se ainda o GC Santo Tirso / Benfica, que apenas registou equilíbrio até aos 11 minutos de jogo (igualdade a 5 golos), partir deste momento os encarnados passaram para a frente do marcador e foram progressivamente aumentando a diferença, que aos 18 (11-6) e aos 25 (13-8) minutos era de 5 golos a favor do Benfica, para nos 5 minutos finais do primeiro período de jogo a equipa tirsense ter uma boa reação que lhe permitiu terminar o primeiro tempo a perder apenas por 2 de diferença (14-12). No segundo período tudo se modificou uma forte entrada do Benfica que rapidamente colocou o resultado num diferencial a seu favor de 6 golos aos 36 minutos, para progressivamente ir aumentando o diferencial, até ao resultado final, a equipa encarnada também confirmou o resultado da 1.ª volta, aumentando até o diferencial então verificado (9 golos). Na equipa tirsense, Ricardo Castro na baliza com 23% de eficácia e Ricardo Fontes com 5 golos (83% de eficácia) foram os elementos que na nossa opinião tiveram uma atuação mais positiva na equipa GC Santo Tirso, enquanto no Benfica o guarda-redes Hugo Figueira com 38% de eficácia, Elledy Semedo apesar de ter sido o melhor marcador da equipa com 6 golos, apresenta uma eficácia de 67%, enquanto José Costa com 5 golos e sua usual garra lhe dão uma eficácia de 83%. Disputou-se ainda o FC Porto / SC Horta, que terminou com a vitória do FC Porto. A classificação depois desta jornada, ficou assim Ordenada: 1.º FC Porto (42 Pontos), 2.º ABC (37 pontos), 3.º Sporting (36 pontos), 4.º Benfica (35 pontos), 5.º Águas Santas e Madeira SAD (28 pontos), 7.º Belenenses, SC Horta e Passos Manuel (25 pontos), 10.º Ismai (22 pontos), 11.º Santo Tirso (18 pontos), 12.º Xico Andebol (15 pontos). 
 
FC Porto 40 – 23 SC Horta
 
Em mais um jogo disputado no Dragão Caixa, que apresentava uma moldura humana, menor do que se esperava (cerca de 700 espectadores), num jogo que começou com cerca de 10 minutos de atraso, Não se poderá dizer muito face ao resultado que se verificou, com a equipa do FC Porto a conseguir a 14.ª vitória na prova, e a ser a única equipa que apenas contabiliza vitórias até ao momento. A equipa do FC Porto que aos 8 minutos de jogo vencia por 7-0, um SC Horta, sem organização defensiva nem atacante, com os portistas fazerem “gato sapato” da equipa insular. Este diferencial foi-se mantendo inalterável durante os 30 minutos iniciais do jogo, com o técnico do FC Porto cerca dos 16 minutos de jogo a fazer uma rotação quase total da equipa, pis apenas se manteve e campo Alfredo Quintana do sete inicial, e continuou a ser uma equipa com um excelente bloco defensivo e de difícil ultrapassagem. O SC Horta também faz alterações e procede á troca de guarda-redes, saindo Nuno Silva e entrando Paulo Contente, que na nossa opinião esteve bem melhor que o seu colega com 29% de eficácia, o intervalo chegou com o FC Porto a vencer por 19-12. No segundo período e jogo pouco se alterou, com a equipa portista a rodar todo o seu plantel, onde o jovem Miguel Martins, não esteve nos seus dias com uma total desconcentração, devendo rever a sua atitude quando os jogos são mais fáceis ou estão praticamente resolvidos, dizer que aos 50 minutos de jogo a diferença já então verificada era de 16 golos (34-18) e que aos 57 minutos se verificava a mesma diferença (37-21). Na equipa do FC Porto, além de Alfredo Quintana com 49% de eficácia, teremos de destacar pela qualidade da sua prestação Gilberto Duarte com 7 golos, melhor marcador da equipa (78% de eficácia), e que se encontra numa forma excecional (na nossa opinião), depois o cubano Alexis Borges com 6 golos e 100% de eficácia, que esteve simplesmente impecável, na receção e rotação aos 6 metros, e o dinamarquês Mick Schbert (4 golos), não quantidade dos golos marcados, mas sim pela sua qualidade. No SC Horta, além de Paulo Contente já referido, mis uma vez o “veteraníssimo” Yuriy Kostetskyy (6 golos – 4 de 7 metros), com o melhor marcador da equipa, juntamente com Raifer Noa com igual número de golos (75% de eficácia) e que demonstrou ser um jogador de qualidade. Dirigiu o encontro a dupla EHF Feminina de Porto constituída por Vânia Sá e Marta Sá, que num encontro sem problemas, tiveram um critério uniforme em termos disciplinares e de 7 metros, mas poderiam ter um a atuação mais positiva, na aplicação do Jogo Passivo e na Falta do Acatante. 
 
O Banhadas Andebol

17 comentários:

Anónimo disse...

O jogo do Sporting com o Passos Manuel só é surpresa para o Banhadas porque não conhece bem a equipa do Passos. Se não fosse uma equipa amadora e por isso tivesse uma melhor condição física e mais uma ou duas soluções nas pontas, lutaria por um dos lugares cimeiros do campeonato.
Mesmo assim neste jogo merecia pelo menos o empate.
É pena o Passos não ter patrocinadores para se tornar um osso ainda mais duro de roer. Já para não falar de não ter um pavilhão próprio como merecia.
Falam do Sporting andar com a casa às costas mas a comparar com o Passos são uns felizardos.
Resumindo, com as condições que têm, são uns heróis.

Anónimo disse...

É estranha esta equipa do Ismai. Se repararem, e tiverem memória, quase todos os seus jogadores passaram, na formação, pelas seleções nacionais. Assim, terão de ter alguma qualidade. Na maior parte dos casos, por questões ergonométricas não conseguiram impor-se ao mais alto nível. Assim sendo, não se percebe como se persiste num tipo de jogo que "bebe" do exemplo do FCPorto, onde a zona central e os remates do exterior são fundamentais. Vão às estatísticas e verifiquem a quantidade de remates (falhados ou não) feitos da 2ªlinha, particularmente das pontas. As questões ergonométricas não deveriam ser levadas em linha de conta?

Anónimo disse...

Assisti ao jogo do ISMAI-ABC Não tenho por hábito tecer críticas à arbitragem por muitos motivos mas desta vez não posso deixar de o fazer, também quero aqui exprimir o meu desagrado em relação a esta dupla, erros básicos e imparcialidade marcaram este jogo, erros que são desculpados e compreensiveis em árbitros inexperientes não a este nível.
Não obstante questiono a nomeação dos árbitros, porque não se entende como é que vão nomear árbitros exactamente de Braga para um jogo no Porto, porque não vieram os de Aveiro para não serem tão tendenciosos?
Apesar da arbitragem ser péssima,o ISMAI não esteve nem de longe nem de perto a jogar para ganhar.
O sete inicial é sempre o mesmo, que até se entendia se eles estivessem sempre bem, mas pelo menos à quatro jogos que andam a jogar mal.
O banco do ISMAI só serve para aplaudir???
No jogo ISMAI-ABC só quando entraram os suplentes é que houve jogo com imaginação e com empenho.
Sr. treinador Ricardo Costa dê oportunidade a quem quer jogar.

Anónimo disse...


Dupla de arbitragem 30 - Passos Manuel 29.

Anónimo disse...

...e o que dizer das análises no site da AA Braga!
Não é só a falta de isenção que é preocupante. Vão para além das mais simples regras do respeito institucional e do FairPlay ...
E a FPA assobia para o lado! Haja vergonha!...

Anónimo disse...

Cronica no site da A. A. Braga:

"Xico Andebol - Belenenses
O Xico Andebol recebeu esta tarde a formação de Belém, após ter tido a meio da semana uma deslocação a Lisboa, onde defrontou o Passos Manuel e perdeu por 34-28.
Este foi um jogo que teve duas componentes a merecerem destaque, por um lado as equipas, a tentarem um resultado positivo, por outro, um Delegado da FAP que fez tudo para ser o protagonista da partida, antes, durante e após a mesma.
Entrou melhor o Belenenses que foi liderando o marcador até aos 24 minutos, altura que o s vimaranenses conseguem uma igualdade 12-12, para até final passarem a ser líderes no jogo e marcador, assim chegou o intervalo com 16-14.
Nesta primeira parte, relevo para a boa concretização evidenciada por Manuel Sousa do Xico Andebol, que apontou 7 golos.
A equipa do Xico Andebol encarou esta partida com muito empenho e determinação, pois sabia que um resultado positivo podia ser seu relançamento neste campeonato nacional, já que os pontos conquistados terão um valor de 50%, na fase que se segue de manutenção.
A 2ª parte até começo bem para os vimaranenses, pois conseguem marcar e passar o resultado pela primeira vez para 3 golos de diferença 17-14. Aos 35 minutos de jogo o Belenenses consegue reduzir um pouco 18-15, para à passagem dos 42 minutos os lisboetas ultrapassam novamente no marcador, os locais 21-22. Ainda conseguiu o Xico Andebol atingir a igualdade à passagem do minuto 45, a 23-23. Para de seguida o Belenenses fazer os 23-25, o técnico do Xico solicita um Time Out…

A partir daqui, entra em ação o Delegado da FAP, com decisões difíceis de entender para um jogo que se quer ao mais alto nível, pois trata-se do Andebol1, 1ª divisão, em que é suposto todos os intervenientes serem os mais capazes e conhecedores das regras e regulamentos da modalidade, sua aplicação e intervenção.

O Delegado da FAP ao jogo, conforme as Regras do jogo e Regulamento Geral da FAP/Associações lhe conferem, é o representante da Instituição FAP, julgamos por isso, que deve ser um moderador por excelência para conferir um bom desenrolar em todos os aspetos do jogo. Não foi isso que vimos neste jogo, antes pelo contrário, o procurar de problemas foi uma constante, assim como a ausência de bom senso foi gritante, com uma prepotência e sem sentido de missão, tornou este jogo num mau espetáculo e muito negativo para a propaganda de uma modalidade, como é o Andebol.

Para que não se voltem a repetir algumas cenas que consideramos no mínimo “chocantes”, esperamos que o Sr. José Fernando reflita e tome consciência que o desempenho de funções na modalidade e no Andebol 1, não podem estar a coberto das suas arbitrariedades e feitio.

O jogo, esse, a partir daqui ficou tremendamente marcado, não queremos dizer que foi por isso que o Belenenses venceu, mas que o Xico Andebol passou por um desnorte, isso é indiscutível. Que o diga o técnico do Belenenses que até solicitou um Time Out aos 53m14s, com o intuito claro de amenizar os ânimos e acalmar espíritos, tal era o mau estar entre atletas, técnicos, dirigentes e porque não dizê-lo de todos os espetadores presentes que assistiam estupefactos a todo este “espetáculo” de um Delegado também ele desnorteado, não eram só os elementos do Xico Andebol como ele parecia querer fazer passar mensagem.

A arbitragem deste jogo esteve a cargo da dupla aveirense constituída por Rui Almeida e António Oliveira, que não estiveram bem, no entanto, face ao sucedido e relatado neste jogo, também julgamos que contribuiu para o seu desacerto."

Para reflectir o caminho que o Andebol segue, com arbitragens e delegados da FAP comos estes ...

Anónimo disse...

Sou da Maia, mas quem me dera que a Associação do Porto tivesse um SITE como o da AAB, pois teriamos mais pessoas a falar e ler de andebol.

Lá consigo saber muitas vezes os resultados e outras noticias na hora e nos outros? não os há...

Jorge Almeida disse...

1º) Lista de jogos de Andebol na TV, Internet e Rádio previstos entre 15 e 21 Dezembro 2014:

http://andeboltv.blogspot.pt/2014/12/lista-de-transmissoes-entre-15-e-21.html

2º) Jogos dos adversários europeus das equipas Portuguesas nesta semana:

FC Porto:

Na próxima 4ª feira, 17 de Dezembro, pelas 19:15 de Portugal Continental, o Füchse Berlin vai ao terreno do Hc Erlangen jogar para a Taça da Alemanha. Prevista transmissão em direto na TV alemã Sport 1.

Os sérvios do Vojvodina vão jogar 5ª feira, 18 de Dezembro, pelas 16:00 de Portugal Continental em Veszprém para a SEHA GSS League. Até ao momento, não foi anunciada nenhuma transmissão, mas é possível que o jogo tenha transmissão em direto pela TV húngara PRO4, que tem transmitido em direto todos os jogos do Veszprém nesta competição.

ABC:

No Sábado, 20 de Dezembro, os checos do HC Dukla Praha recebem o Sokol HC Přerov a contar para a Liga Checa. Jogo começa às 17:30 de Portugal Continental, e está previsto passar em direto no link http://hazena.tvcom.cz/Zapas/Soutez-Hazena-extraliga-muzi/Cast-Zakladni-cast/Pohlavi-Muzi/Sezona-2014-2015/37583-HC-Dukla-Praha-Sokol-HC-Prerov.htm.
Caso não consigam ver esta transmissão em direto, sempre podem carregar no link a partir do dia seguinte para verem o jogo em diferido.

Jorge Almeida disse...

Anónimo 14 de dezembro de 2014 às 19:50,

junto a minha palavra à sua acerca dos clubes sem pavilhão, não só em Lisboa, mas por esse país fora, muito embora em Lisboa a situação atinge foros de caricata, pois temos o Sporting e o Passos Manuel (só para falar na nossa modalidade) a andar com a casa às costas, e temos pavilhões como o Pavilhão Carlos Lopes, o Pavilhão da Ajuda e o Pavilhão do Casal Vistoso sem utilização sistemática de desportos de competição conhecida (para não dizer que estão mesmo "às moscas").
Com todos estes pavilhões no concelho de Lisboa neste estado, e com esta política por parte das entidades camarárias, obrigaram o Sporting a ter de construir o seu pavilhão, quando poderiam entregar a gestão dum destes pavilhões a cada clube, ou então o clube só pagaria pela manutenção mais imediata (tipo janelas partidas, balizas partidas, chuveiros partidos, etc ...) e a CML pagaria obras mais "pesadas", por troca do clube pôr os miudos da região a praticarem desporto. Mas quem só se preocupa com dinheiro, é no que dá ...

Anónimo disse...

Alguem pode informar porque é que os angolanos do Belenenses não jogaram no último jogo?.... Perguntem ao ABC. Haja vergonha e decoro. Até quando a Associação e o clube de Braga, com a concordância da Federação, fazem o que querem, sem que nada lhes aconteça. è o andebol que temos. Haja vergonha e decência. Há, já me estava a esquecer, em relação à 2ª. Divisão pareçe que os lugares (Avanca e Fafe) já estão definidos. Triste atuação da Associação de Lisboa, que só se preocupa com o Passos Manuel e outros amigos, mas a verdade é, e sempre foi: Cada um tem aquilo que mereçe. Camões, Boa-Hora (lisboa) abram os olhos, já morreram e ainda não sabem.
Possivélmente este comentário não vai sequer ser posto (há o´Banhadas é isente ....hahhahha), mas vale sempre a pena tentar.

Anónimo disse...

O andebol é muito fraquinho e desequilibrado em portugal.
Nas últimas semanas chega a ser vergonhoso equipas profissionais, ou quase profissionais, a marcarem pouco mais que uma dúzia de golos por jogo.

ginasio 15 e 17 nas ultimas duas jornadas, horta 17 na penultima e ismai 14 na última.

Com uma média de praticamente um golo a cada 4 minutos é normal que os pavilhões deste país andem às moscas, pudera ninguém está virado para andar a ver jogos sem estória. Depois espantem-se que a malta só se preste a ir ao pavilhão para ver derbys como o da passada Quarta-feira.

Anónimo disse...

O Presidente da AAB é uma nulidade completa! Passa a vida a dizer mal de todos, a atirar a AAB cada vez mais para o fundo!
Obriga os árbitros dele a não serem isentos, lembrando-os sempre que vão arbitrar jogos onde intervém equipas da AAB, que tem que ajudar as equipas da AAB. Quem viu a AAB e quem a vê! Onde estão os títulos? Onde estão as grandes organizações de outros tempos? Que miséria!
Se ameaça-se menos os árbitros que lhe batem o pé e trabalhasse mais para o andebol do distrito fazia melhor trabalho!

Anónimo disse...

Opa!! Será que o que se passa na AAB com o seu presidente a manipular tudo e todos, é transversal e também acontece noutras outras associações???

Anónimo disse...

Para onde caminhas Belenenses? Sem qualquer rumo, sem qualquer expectativa e com ordenados em atraso desde a entrada da nova direcção... Dois treinadores da formação já abandonaram, mais irão seguir-se e já se fala que os próximos serão os Seniores...

Este fim-de-semana, em Mafra, a equipa de Juvenis apresentou-se sem treinador e dirigente, com João Pinto a fazer de treinador, mas sem estar inscrito...

http://portal.fpa.pt/fap_portal/do?COM=DS;1;111;+PAGE%282000091%29+COD_COR_CAIXA%282%29+K-CATEGORIA%28298%29+K-ID%28117260%29+RCNT%281%29

Até onde isto vai parar?

Anónimo disse...

O Belenenses não chega ao natal.......Puseram um incompetente á frente do andebol e a ajudar puseram um velho jarreta de seu nome rei, que se esqueçe do que lhe dizem e que me disse que o o Lirio não percebe nada do que anda a fazer

Anónimo disse...

Esse rei é dirigente do boa hora...quem falou mal da antiga direcção k fale agora cambada de incompetentes

Anónimo disse...

O Sr. José Rei ERA dirigente do Boa Hora. À mais de 1 mês que voltou ao Belenenses a convite da atual direcção.