gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 12 de maio de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 60 – 2017 / 2018 – I


Nova Crónica de fim-de-semana da PO01.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Fase Final Nacional – Grupo “A”
8.ª Jornada
Dia 12-05-18
Madeira SAD 31 – 29 Sporting
ABC 25 – 30 FC Porto
Benfica 31 – 24 AA Avanca

Com o título nacional já decidido, o interesse destas últimas jornadas, reside em especial na forma com o novo Campeão Nacional, irá abordar as mesmas, e na definição da ordem classificativa, em especial do 3.º lugar, por forma a se saber como serão as futuras representações nas provas Europeias. A jornada foi disputada de forma completa, e com apenas um resultado confirmado em relação à jornada homologa da 1.ª volta, esta jornada teve ainda como resultado surpresa (na nossa opinião) a derrota do Sporting, na Madeira, constituído a primeira vitória da equipa madeirense nesta fase da prova, com todos os encontros a serem disputados sem o registo de ocorrências disciplinares.

Madeira SAD 31 – 29 Sporting

No Funchal, realizou-se perante uma razoável assistência a um bom jogo de andebol, com a equipa local a derrotar sem apelo nem agravo o novo Campeão nacional, num jogo em que a equipa madeirense foi quase sempre superior ao seu adversário, tanto em termos de aplicação e garra, contra uma equipa do Sporting, que apesar de bastante limitada, face às ausências verificadas (Ruesga, Skok, e Kopco, por exemplo), foi bastante displicente durante grande parte do tempo de jogo, o Madeira SAD, que com um guarda-redes em dia sim de seu nome Luís Carvalho (36% d eficácia), e que nos últimos minutos de jogo, resolveu o encontro com 3 defesas que foram decisivas, não só para a vitória da sua equipa como ainda serviram para sua equipa em termos atacantes colocar um ponto final no encontro e ainda marcar mais um golo. No entanto o equilíbrio foi grande até cerca dos 23 minutos quando o marcador s encontrava numa igualdade a 13 golos, pois a partir deste momento o Madeira SAD, passou para a frente do Marcador, e chegou ao intervalo a vencer por 16-13, com o jovem Manuel Gaspar (21% de eficácia) na balizado Sporting que fez o encontro todo, a nada poder fazer face ao bom jogo da equipa adversária, que no segundo tempo foi aumentando o diferencial e fazendo valer a sua 1.ª linha, com Elledy Semedo (8 golos, 42% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), e João Paulo Pinto (6 golos, 60% de eficácia) em grande plano, com uma excelente ligação com a 2.ª linha, onde Bruno Moreira (7 golos, 88% de eficácia), fazia o resto, pois quando não marcava, provoca os naturais 7 metros a favor da sua equipa, e assim o Madeira SAD chega aos 6 golos de vantagem, aos 45 minutos por exemplo (26-20), situação que só veio a ser alterada a partir do momento em que o Sporting começou a defender em 4:2, cerca dos 49 minutos, e através das acções em força de Pedro Valdez (5 golos, 63% de eficácia), e do reaparecimento de Frankis Carol (7 golos, 54% de eficácia), foi reduzindo a diferença até chegar à diferença mínima (30-29), com Tiago Rocha (8 golos, 89% de eficácia, 4 em 4 de 7 metros), mas sem nunca conseguir igualar o marcador, pelo contrário ainda sofreu mais um golo. Jogo dirigido pela dupla de Lisboa, constituída por Tiago Monteiro, e António trinca, que na nossa opinião foi a pior das 3 equipas em campo, em especial na forma completamente displicente e sem qualquer critério que tiveram na sanção progressiva, e na lei da vantagem, chegando ao ponto de apitarem cada um para seu lado nos minutos finais do encontro.  

ABC 25 – 30 FC Porto

No Flávio Sá Leite com uma razoável moldura humana, o ABC não conseguiu igualar o jogo realizado na primeira volta no Dragão Caixa, no entanto durante o primeiro tempo comando o jogo e o marcador durante cerca de 28 minutos pois este sempre na frente do marcador apenas consentindo a igualdade aos 29 minutos (15-15,para o FC Porto em cima dos 30 minutos concretizar um golos por Miguel Martins (3golos, 60% de eficácia), e ir para o intervalo na frente do marcador, neste período com Humberto Gomes na baliza (23 % de eficácia), em bom plano, chegou a ter 4 golos de vantagem (12-8), quando estavam decorridos cerca de 19 minutos de jogo, com Nuno Silva (10 golos, 63% de eficácia, 4 em 5 de 7 metros) a realizar um bom jogo, e com um processo defensivo que criou grande dificuldades ao FC Porto. No segundo tempo o encontro ainda foi equilibrado até cerca dos 38 minutos quando se registava uma igualdade a 18 golos, mas com a passagem do FC Porto para a frente do Marcador, e com Alfredo Quintana (34% de eficácia), a fazer a diferença, o FC Porto nunca mais perdeu o comando do jogo e do marcador, com Leandro Semedo (7 golos 70% de eficácia), a estar bem, assim como Rui Silva (5 golos, 83% de eficácia) não só marcar como a comandar o jogo da sua equipas. O FC Porto mantendo o comando do jogo, chegando aos 5 golos de vantagem aos 56 minutos, situação com que acabou o encontro, verificando-se melhorias no processo defensivo da equipa do FC Porto, neste período do jogo. Dirigiu o encontro a dupla de Aveiro constituída por Ramiro Silva e Mário Coutinho de Aveiro, tiveram uma prestação equilibrada, em especial nos 7 metros e na sanção progressiva, realizando uma arbitragem positiva.

No Pavilhão da Luz, disputou-se o Benfica / AA Avanca, encontro que se esperava, com alguma facilidade para a equipa do Benfica, no entanto o que se verificou uma extraordinária réplica da equipa da AA Avanca, com una primeiros 30 minutos marcador por um equilíbrio notório, dizendo que aos 15 minutos de jogo tínhamos uma igualdade a 9 golos, e que as alternâncias no marcador foram algumas como por exemplo, quando a AA Avanca venciam por 12-11 cerca dos 24 minutos, para o intervalo chegar com o Benfica na frente pela vantagem mínima de 15-14. No segundo tempo, o equilíbrio manteve-se durante algum tempo pois por exemplo aos 35 minutos o resultado era uma igualdade a 17 golos, e voltou a verificar-se alternâncias no marcador, com a AA Avanca na frente do marcador por 2 golos de vantagem cerca dos 40 minutos de jogo quando venciam por 20-18, para cerca dos 48 minutos verificar-se nova igualdade desta vez a 23 golos, para daqui até final do encontro o Benfica ter acordado para o jogo, e fazer um parcial de 8-1, e vencer com um resultado final que é enganador por aquilo que se passou em campo. Na baliza do AA Avanca, Luís Silva (32% de eficácia), foi um enorme obstáculo, apenas superado pela eficácia de 45% de Hugo Figueira. No Benfica com 12 jogadores a marcarem golos, Belone Moreira (9 golos, 82% de eficácia, 4 em 5 de 7 metros), foi o principal marcador da equipa, na AA Avanca onde 10 jogadores marcaram golos, Diogo Oliveira com 8 golos (57% de eficácia, 2 em 4 de 7 metros), foi o seu principal marcador.

Classificação da Fase Final Grupo “A” - 1.º Sporting (60 pontos), 2.º Benfica (56 pontos), 3.º FC Porto (52 pontos), 4.º ABC (47 pontos), 5.º AA Avanca (43 pontos), 6.º Madeira SAD (38 pontos).

Fase Final Nacional – Grupo “B”
10.ª Jornada
Dia 12-05-18
Belenenses 28 – 22 AC Fafe
São Bernardo 28 – 33 Arsenal
Águas Santas 38 – 24 Xico Andebol
Boa Hora 30 – 25 Ismai

Disputou-se a 10.ª Jornada (3.ª da 2.ª volta), onde apenas um resultado não foi confirmado em relação ao verificado na jornada homologa da 1.ª volta, (Belenenses / AC Fafe, e foi uma jornada que agravou a posição na tabela classificativa do AC Fafe, do São Bernardo, e do Xico Andebol, com o Arsenal e a sua vitória, (na nossa opinião), a situarem-se numa situação que poderá significar sua salvação dos lugares de descida de divisão. Jornada disputada sem o registo de ocorrências disciplinares.

 Na Pavilhão Acácio Rosa, disputou-se o Belenenses / AC Fafe, que foi o único jogo da jornada onde o resultado foi rectificado em relação à 1.ª volta. Jogo disputado com 20 minutos de grande equilíbrio, com a AC Fafe a chegar a comandar o marcador por 3 golos de vantagem, quando vencia por 5-2 aos 10 minutos de jogo, para após uma igualdade a 9 golos o Belenenses assumir o comando do jogo e do marcador e chegar ao intervalo já a vencer por 17-12. No segundo tempo o Belenenses, com um bom reinício de jogo chega aos 7 golos de vantagem, 20-13 (37 minutos de jogo), nunca mais perdeu o comando do jogo apesar da réplica do adversário. Destaca-se no Belenenses, João Moniz na baliza com 38% de eficácia, e Nuno Santos (8 golos, 89% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros), e João Ferreira (6 golos, 46% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros e com 2 assistências). No AC Fafe, tivemos Reyniel Nelson na baliza com 25% de eficácia, e 10 jogadores a marcarem golos, com o experiente Nuno Pimenta e os seus 6 golos (75% de eficácia, 3 em 4 de 7 metros), a ser o seu principal marcador.

No Gimnodesportivo de São Bernardo, realizou-se o São Bernardo / Arsenal, que terminou com a vitória dos visitantes, que foi construída nos últimos 10 minutos do encontro, pois ao intervalo a equipa local vencia por 17-15, depois de 30 minutos, de grande equilíbrio e alternâncias, no marcador. No segundo tempo atá cerca dos 49 minutos a equipa local foi equilibrando o encontro com diversas passagens pelo comando do marcador e do jogo, quando se verificou uma igualdade a 25 golos. Para a partir deste momento a equipa bracarense assumir o comando do marcador, e manter o mesmo terminando como vencedora do jogo, (não apresentamos valores estatísticos, pois não existe o mapa de resumo final deste encontro. No Bernardo destaque para os 11 golos de Tiago Sousa, enquanto, no Arsenal tivemos André Caldas com 8 golos, e João Santos com 7 golos, os seus melhores marcadores.

Em Águas Santas, disputou-se o Águas Santas / Xico Andebol, encontro disputado com total equilíbrio até aos 25 minutos de jogo, quando se verificava uma igualdade a 11 golos, depois de 25 minutos onde a alternância no marcador, foi uma das marcas deste período, no entanto ao intervalo os maiatos comandavam ao intervalo por 14-11. Segundo tempo completamente diferente, com o Águas Santas a marcar o ritmo de jogo, e a comandar o jogo e o marcador, dilatando progressivamente a sua vantagem, que aos 59 minutos de jogo, era de 15 golos de diferença. Nos maiatos destaque, na baliza para António Campos com 36% de eficácia, com 12 atletas a marcarem golos, onde Pedro Cruz com 10 golos (67% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), foi o seu principal marcador, no Xico Andebol, Luís Castor com 29% de eficácia, foi o melhor dos dois homens de baliza utilizados, enquanto, Bruno Landim com 7 golos (mas apenas 37% de eficácia), foi o seu melhor marcador.Com esta vitória a equipa maiata confirma o comando isolado do grupo.

No Pavilhão Fernando Tavares, realizou-se o Boa Hora / Ismai, que terminou com a vitória do Boa Hora, que assim deve ter confirmado a sua presença na 1.ª divisão, na próxima época. Foi um encontro de sentido único com a equipa visitada a comandar o marcador e o jogo durante os 60 minutos, chegando ao intervalo a vencer por 16-9, resultado completamente esclarecedor, para aos 45 minutos vencer por 11 golos de diferença (24-13), diferença que repetiu aos 54 minutos, para de seguida entrar numa fase de descompressão, em que sofre 2 exclusões que são bem aproveitadas pelo Ismai, que faz um parcial final de 5-0. Total destaque no Boa Hora, para o seu guarda-redes o “experiente” António Ribeiro com 45% de eficácia, com Luis Nunes (8 golos, 57% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), e Pedro Sequeira (7 golos, 78% de eficácia). No Ismai, o guarda-redes Manuel Borges com 30% de eficácia, foi um dos seus principais elementos, e apesar de ter 12 jogadores a marcarem golos, nenhum dos seus melhores marcadores ultrapassou os 3 golos.

Classificação da Fase Final Grupo “B” - 1.º Águas Santas (54 pontos), 2.º Belenenses (48 pontos), 3.º Boa Hora (45 pontos), 4.º Ismai (41 pontos), 5.º Arsenal (40 pontos), 6.º São Bernardo (35 pontos), 7.º AC Fafe (34 pontos), 8.º Xico Andebol (31 pontos). 

O Banhadas Andebol

7 comentários:

Anónimo disse...

a fase de apuramento da Zona 2 no seu melhor!!

A FAP, deve de fato muito a Leiria...e há que valorizar em muito esta troca constante de "ofertas"...parabéns!
o Andebol não merece ter bastidores destes...

Anónimo disse...

Com arbitragens de leiria o sporting não perde quando a decidir...
Descubram porquê!

Anónimo disse...

O tal propalado Super-Sporting claro que é uma equipa grande para Portugal. Investimento tresloucado para que alguém que faliu empresas e quer ser o deus do Sporting, possa viver de ordenado e luxos, que os que o elegeram se calhar nem se importam! Está na cara que fazer equipas onde atletas houve que, nem foram negociados pois, apresentou-se logo proposta de trabalho. Não admira que o Volley e Andebol possam ser campeões, dados os numeros em questão. Agora diz-nos o caso a todos contribuintes é quando alguém dum banco perante uma monumental dívida a pagar, tem o desplante de dizer que está a defender o banco!!! E vamos esperar pelas horas que se seguem onde as claques, a mando de alguém vão deixando ameaças, e pressões! Quem manda mais no clube , afinal, é um ex-juve leo! Logo...
Ainda vai haver mais loucuras nas modalidades? Tem de se acabar com isto de políticos que baixam as calcinhas a dirigentes desportivos! Se pensarmos que o Sporting tinha menos gente que um ABC nos seus pavilhões, ficamos tensos! È só uma comparação... mas uma incrível realidade!!! O aumento de pessoal no Alvalade XXI dá para pagar isto tudo? Ainda por cima em Braga a Câmara dá dinheiro a rodos para o Sc Braga e os eu Futebol!!! È ver o rodopio de gente a rodar entre clube e Câmara!!! Ficamos apalermados é como se consegue construír um pavilhão e em grande e, ainda se montarem equipas com jogadores de ganhos afirmados em países que, o Andebol é muito mais bem pago!!! Quem me desmente???

Anónimo disse...

Vi o SLBenfica-AVANCA e gostei. Nada de grandes teatros e jogo corrido. Assim deve ser para quem paga não ser enganado, embora eu até tenha visto via Tv. Parabéns ao Resende que, soube mudar mentalidades e, á direcção que não é de utopias no Benfica. Lamentável alguns serem muito irregulares. Moreno progrediu muito. No entanto estrangeiros muito fracos tem de se reverem estas situações. No AVANCA nota-se valores a crescerem sempre e, um clube que faz muito pelo Andebol e tendo família em Aveiro e arredores, sei do que falo. Boa sorte para o Diogo que, na idade linda que tem, vai jogar num país onde o Andebol de sete nasceu! Grande época do seu guarda-redes titular! Porque não convocar Diogo para a selecção? Ou é proibido?!

Anónimo disse...

E a noticia que o CM publicou hoje?
Ninguém a comenta?
Afinal onde para a corrupção? Talvez também para os da 2ª circular e não apenas na baixa...

Anónimo disse...

Ou me engano ou ainda se vai falar do Hóquei que, em Portugal na época passada teve cenas eventualmente hipnotizantes! Se quem é apanhado continua mesmo havendo provas, nem é de espantar!

Anónimo disse...

O sétimo campeonato conquistado pelo Porto todos sabemos como foi! Está no Youtube e escrevendo "Como achar um campeão de Andebol", está lá tudo! Será que há mais?...