gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 58 – 2017 / 2018 – I


Mais uma Crónica Intermédia de fim-de-semana da PO01, desta vez dedicada apenas ao jogo em atraso da 6.ª Jornada do Grupo A.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Fase Final Nacional – Grupo “A”
6.ª Jornada
Dia 28-04-18
ABC 30 – 32 Sporting (Já Comentado)
FC Porto 31 – 35 AA Avanca (Já Comentado)
Dia 02-05-18
Madeira SAD 26 – 30 Benfica

Para este Grupo foi disputado o jogo que se encontrava em atraso relativo à 6.ª jornada, e ficando a prova, sem jogos em atraso, o que neste momento é bom para a regularidade competitiva. Jogo onde foi confirmado o resultado ocorrido na jornada homóloga da 1.ª volta e que foi disputado sem o registo de ocorrências disciplinares.

Madeira SAD 26 – Benfica 30

No Pavilhão do Funchal, com uma razoável assistência, assistimos a um jogo de Andebol, que teve momentos de bom andebol, entre duas equipas com objectivos completamente diferentes. Ambas as equipas apresentaram inicialmente sistemas defensivos similares 5:1, mas que foram alterando e adaptando consoante o andamento do jogo., diga-se desde já que o Benfica foi muito mais assertivo na sua defesa, que apresentou Miguel Espinha (31% de eficácia) na baliza, que esteve bastante bem, com o Madeira SAD a ser mais permissivo, e a cometer algumas falhas técnicas, no ataque as diferenças de plantel foram notórias, com a equipa madeirense a ser mais previsível, e precipitada, rematando por vezes sem “nexo”, enquanto o Benfica, fazendo como gosta do uso do seu contra-ataque, e das transições rápidas, usando não só a velocidade dos seus pontas, como a versatilidade e a visão de jogo de Pedro Seabra (2 golos, 50% de eficácia), que realizou um dos seus melhores jogos nos últimos tempos como Belone Moreira (3 golos, 50% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), e com Alexandre Cavalcanti (6 golos, 55% de eficácia) a ser a 1.ª linha que a equipa necessitava, e com uma boa ligação entre a 1.ª e a 2.ª linha que permitiram a Paulo Moreno (5 golos, 83% de eficácia), fazendo uma total rotação do plantel, com 12 jogadores a marcarem golos, de salientar que a equipa do Benfica comandou o jogo e o marcador durante os 60 minutos de jogo, e aos 10 minutos já vencia por 6-1, para chegar ao intervalo a vencer por 13-9, no segundo tempo e apesar de algumas melhorias no Madeira SAD, sempre que a equipa continental acelerava o ritmo de jogo, verificava-se as limitações do plantel madeirense, de tal forma se assentou essa diferença que aos 44 minutos de jogo, verificou-se a maior diferença de todo o encontro, quando o Benfica, vencia por 23-14, a partir deste momento com a rotação do plantel o Benfica têm uma acentuada quebra de ritmo, muito bem aproveitada pelo Madeira SAD, que melhora substancialmente em especial no ataque e também devido à prestação na baliza de Gustavo Capdeville (30% de eficácia, e 2 golos), apenas entrou no segundo tempo, melhorando a sua relação entre a 1.ª e a 2.ª linha com Bruno Moreira (5 golos, 100% de eficácia) a ser uma referência, e João Gomes (3 golos, 75% de eficácia) a ser um “poço” de energia, bem acompanhados pela melhoria de João Paulo Pinto (5 golos, mas apenas 31% de eficácia), teve 10 jogadores a marcarem golos, e foi reduzindo o diferencial que aos 56 minutos de jogo era apenas de 3 golos (27-24), disputando os últimos minutos do encontro sempre que se encontrava no ataque com 7 jogadores de campo, voltando a ter somente 3 golos de diferença aos 58 minutos (28-25), mas Miguel Espinha que também concretizou um golo nesta altura já nada havia a fazer, voltando a ter 5 golos de diferença (30-25) para Bruno Moreira concretizar o último golo do Madeira SAD, com esta vitória a equipa do Continente continua na discussão do titulo, enquanto o Madeira SAD, continua sem registar qualquer vitória nesta fase da prova. Jogo dirigido pela dupla internacional feminina do Porto, constituída por Vânia Sá e Marta Sá, que na nossa opinião foram inconsequentes na lei da vantagem, e nas faltas do atacante, bem na sanção progressiva, aplicando-a de modo equilibrado, mas deveriam ter mais atenção à distância dos 3 metros na marcação dos livres, após correcção dos mesmos.

Classificação da Fase Final Grupo “A” - 1.º Sporting (56 pontos), 2.º Benfica (52 pontos), 3.º FC Porto (46 pontos), 4.º ABC (43 pontos), 5.º AA Avanca (41 pontos), 6.º Madeira SAD (34 pontos).

O Banhadas Andebol

2 comentários:

Anónimo disse...

Que mal vai a arbitragem...

Anónimo disse...

Isto parece uma monarquia. Nascem com o destino traçado. AS Sá contam com protecção misteriosa e engraçadamente os daqui da Madeira vão apitar o Sporting-Benfica! Em tempos eram odiados pelos Sportinguistas porque, deram um campeonato ao Porto! Coincidências... incríveis e duvidosas!