gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Crónica intermédia de Fim-de-semana – 22 – 2017 / 2018 – I

Cronica intermédia da PO01, dedicada aos dois encontros disputados em 22-11-17.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

11.ª Jornada
Dia 22-11-17
AC Fafe 28 – 30 Madeira SAD
Águas Santas 23 – 31 Sporting

Disputados os dois encontros em falta para completar a 11.ª Jornada da prova, que tinham sido adiados devido á participação das equipas portuguesas nas provas Europeias de Clubes. Encontros disputados sem ocorrências disciplinares registadas.

Águas Santas 23 – 31 Sporting

Encontro realizado no pavilhão do Águas Santas que se encontrava com uma razoável moldura humana, e que terminou com a vitória da equipa do Sporting. Este encontro assinala o regresso de Pedro Solha (2 golos, 67% de eficácia, - 1 de 7 metros) á competição, num jogo onde as principais ausências foram a do guarda-redes Asanin e de Cláudio Pedroso, na equipa do Sporting, ainda lesionados. Foi um encontro de sendo único, com o Sporting, a comandar o marcador desde os 2 minutos de jogo, perante um Águas Santas, que neste momento se encontra longe daquilo que pode e sabe fazer, mas não pode cometer tantas faltas técnicas como as que cometeu, em especial no primeiro tempo. O Sporting aos 24 minutos, vencia por 14-5, a maior vantagem obtida no primeiro tempo e que repetiu aos 15-6, para chegar ao intervalo a vencer por 15-8, com uma excelente prestação defensiva, e onde o contra-ataque directo foi uma das suas “armas” mais utilizadas, com o guarda-redes Cudic (41% de eficácia), a ser um dos principais responsáveis desta situação. De referir a excelente actuação dos pontas do Pedro Portela (9 golos, 90% de eficácia) e de Filipe Borges (5 golos, 83% de eficácia), contando com a extraordinária ajuda quer de Pedro Valdez (4 golos, 67% de eficácia), quer de Frankis Carol (3 golos, 60% de eficácia), no segundo tempo apesar da melhoria verificada quer no processo defensivo, quer no processo atacante, o Águas Santas, que chegou a estar a perder por 12 golos de diferença, aos 45 minutos (26-14), diferença que se repetiu aos 50 minutos (29-17), momento do encontro em que o Sporting, começou a gerir o seu plantel, dando tempo de jogo aos atletas menos utilizados. O Águas Santas muito dependente dos jogadores mais experientes Pedro Cruz (9 golos, 60% de eficácia, - 1 de 7 metros) e Elias António (desqualificado por sucessão de exclusões), com 3 golos e apenas 43% de eficácia, e do comportamento de António Campos (21% de eficácia) na sua baliza, que foi substituído por Pedro Pacheco cerca dos 50 minutos e que obteve (43% de eficácia). Com esta vitória o Sporting, volta ao comando da classificação pois têm mais um jogo disputado. Dirigiu o encontro a dupla de Aveiro constituída por Mário Coutinho e Ramiro Silva, que pecou na nossa opinião na marcação de alguns livres de 7 metros por invasão área por parte do defesa, quando este era levado lá para dentro por acção do atacante, no entanto tiveram a virtude de serem equitativos.  

Em Fafe disputou-se o AC Fafe / Madeira SAD, com a equipa madeirense, ter atletas seus limitados por condicções física de que são exemplo Hugo Lima e Tiago Ferro e ainda com a ausência de João Mendes, no entanto assistiu-se a um encontro de grande equilíbrio, com a vitória a poder pender para qualquer das equipas. O Madeira SAD comandou o marcador praticamente durante os primeiros 30 minutos, onde Eduardo Sampaio (9 golos, 90% de eficácia) pelo AC Fafe fez uma excelente exibição, mas não foi suficiente para levar a sua equipa a chegar ao intervalo na frente do marcador, onde o resultado era favorável aos madeirenses por 17-14. No segundo tempo assistimos a uma reacção positiva da equipa minhota que iguala o marcador pela primeira vez a 20 golos cercados 43 minutos, assistindo-se a partir daqui a um jogo de grande equilíbrio quer no marcador quer no jogo praticado, com a última igualdade a ocorrer aos 51 minutos a 25 golos. A partir deste momento o Madeira SAD passa a comandar o marcador mas nunca conseguiu uma diferença superior a 2 golos, e sempre com AC Fafe a responder, o Madeira SAD termina o encontro em inferioridade numérica, e registe-se que dos seus últimos 4 golos 3, foram obtidos através da execução de livres de 7 metros. Os melhores marcadores do AC face além do já referido Eduardo Sampaio, Mário Pereira com 6 golos (60% de eficácia), foi o outro dos seus melhores marcadores. Uma referência para os seus dois guarda-redes, Luís Silva (27% de eficácia), e Nelson Reyniel (25% de eficácia). No Madeira SAD Elledy Semedo com 9 golos (75% de eficácia, - 3 de 7 metros), e João Paulo Pinto com 8 golos (50% de eficácia, 1 de 7 metros). E com Gustavo Capdeville na baliza a chegar aos 31% de eficácia. Com Luís Carvalho que esteve no posto pouco tempo de jogo a chegar aos 25% de eficácia).

Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º Sporting (+ 1 jogo, 33 pontos), 2.º Benfica (31 pontos), 3.º ABC (29 pontos), 4.º FC Porto (28 pontos), 5.º AA Avanca, e Belenenses (+ 1 jogos), (26 pontos), 7.º Madeira SAD (23 pontos), 8.º Águas Santas (19 pontos), 9.º Boa Hora, Arsenal, e Ismai (18 pontos), 12.º Xico Andebol (17 pontos), 13.º AC Fafe (14 pontos), 14.º São Bernardo (12 pontos). 

O Banhadas Andebol

4 comentários:

Anónimo disse...

então e agora a culpa também é do treinador, ou a equipa do águas santas é mesmo muito fraquinha

Anónimo disse...

Não me digam que o Àguas queria ir até á Europa com putos vaidosos que, nada valem e dois jogadores a sério. Há quem ande ali por andar. Do outro lado o Sporting é uma equipa para ganhar o campeonato. Ganha mais o Ruesga que o Àguas inteiro com treinador e tudo! Há quem seja junior no Sporting e ganhe mais que um veterano do Àguas. Os treinadores não são sempre os culpados. Ontem até houve um jovem que já está contratado pelos leões...

Pedro Marques disse...

O sporting pode ter muito mais-valia, estar cá para ganhar o campeonato, mas o valor que cada atleta recebe não se pode comparar com a qualidade de outros atletas, até porque não é pelo dinheiro que se quantifica a qualidade de um atleta. Isso são desvios à verdade e comparações mal feitas.

Anónimo disse...

A entrega do Aguas Santas ao jogo foi muito boa,particularmente aquele miúdo pivot que já tem compromisso com o Sporting. jogou imenso mas nem se mexia no ataque. O que lhe teria acontecido no jogo com o Porto???? e a equipa estava diferente, os fatores motivacionais eram outros???? Ganhar ao Porto é ganhar o campeonato para o Aguas