gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 4 de junho de 2016

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 50 – 2015 / 2016 – I

Crónica intermédia de fim-de-semana, apenas dedicada ao controverso 5.º Jogo da Final da Prova.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

ABC CAMPEÃO NACIONAL
(SUCEDE AO FC PORTO) 

Jogos da Final (Play OFF, á melhor de 5, no sistema Casa, Fora, Casa, Fora Casa) – Apuramento do 1.º e 2.º Lugar

1.º Jogo
ABC 40 – 38 Benfica (C/ 2 prolongamentos)
2.º Jogo
Benfica 28 – 25 ABC
3.º Jogo
ABC 27 – 23 Benfica
4.º Jogo
Benfica 34 – 32 ABC (C/Prolongamento)
5.º Jogo
Dia 04-06-16
ABC 32 – 30 Benfica (C/Prolongamento)

Resultado
ABC (3) – (2) Benfica 

Jogo disputado no Pavilhão Flávio Sá Leite, completamente esgotado, após uma forte e desnecessária controvérsia existente entre a Federação de Andebol e o ABC, que ou muito nos enganamos ou não terminará aqui, metendo pelo meio a segurança do encontro que não têm nada a ver com o assunto pois diz respeito às forças de segurança e não á Federação que apenas tem de classificar de alto risco ou não os encontros. Para já não falar na polémica nomeação da dupla de arbitragem, pois pensamos que esta nomeação não defende nem a dupla nem a arbitragem, e esse deveria ser o primeiro pensamento de quem está a nomear. Antes de se iniciar, a nossa crónica, uma especial referencia para a Fair Play, com que o encontro foi disputado, por todos os intervenientes, e um destaque pela negativa, mais uma vez para uma das claques (Benfica), cujo comportamento, obrigou a uma interrupção do jogo quando havia somente 16 minutos de jogo, com a retirada de uma criança, por intermédio do capitão do Benfica João Pais. Encontro disputado sobre um grande “clima” de emotividade, com as equipas a iniciarem o encontro com sistemas defensivos completamente distintos o ABC, com uma defesa avançada que criou sérias dificuldades a o taque do Benfica, que por sua vez utilizou o seu normal 6x0, que o ABC sentiu, grande dificuldades em ultrapassar, de destacar ainda a excelente recuperação defensiva do Benfica sempre que perdia a bola no ataque, e desta forma tivemos um jogo de grande equilíbrio, até cera dos 19 minutos (igualdade a 9 golos), com o Benfica a fazer um parcial de 4-0, passando de 9-8, a favor do ABC, para 12-9 a seu favor em cerca de 5 minutos, destaque já neste momento para os dois guarda-redes Hugo Figueira (35% de eficácia) no Benfica e Humberto Gomes (28% de eficácia) do ABC, e o Benfica atinge o intervalo na frente do marcador, (16-13), com Belone Moreira (5 golos e 71% de eficácia) a ser um dos melhores elementos em campo, e Tiago Pereira (3 golos 75% de eficácia) a ser o verdadeiro motor da equipa, enquanto o ABC tinha em Pedro Seabra (5 golos e 63% de eficácia), um dos seus melhores elementos, juntamente com Nuno Grilo (8 golos e 89% de eficácia). No segundo tempo o Benfica comandou quase sempre o encontro e o marcador, chegando aos 4 golos de vantagem (27-23) quando estavam decorridos cerca de 55 minutos, quando o ABC, faz uma modificação tática, passando a marcar individualmente dois elementos no ataque encarnado, e paulatinamente vai-se aproximando do marcador, que aos 58 minutos e 30 segundos, se encontrava num golo apenas (28-27), para os dois guarda-redes brilharem em momentos decisivos e o ABC igualar a 28 golos por André Gomes (3 golos e 60% de eficácia) a cerca de 1 minutos do fim do tempo normal de jogo, seriamos injustos se não destacássemos a ação de Pedro Spínola (7 golos e 88% de eficácia). E assim tivemos mais um jogo em a ser decidido em prolongamento. Com a equipa bracarense a comandar o marcador neste 10 minutos de prolongamento. Uma palavra final para o capitão do Benfica João Pais (4 golos e 67% de eficácia), com uma entrega total ao jogo. Conforme dissemos no início da crónica discordamos da nomeação da dupla, mas esta discordância, não nos “cega” na sua avaliação, pois a dupla IHF madeirense, constituída por Duarte Santos / Ricardo Vieira, num jogo de altíssimo risco, estiveram sempre, pelo menos aparentemente serenos, e na nossa opinião até um pouco permissivos nas exclusões, em relação ao seu normal critério, com uma boa relação com os intervenientes, com um critério perfeitamente definido nos 7 metros e nas faltas do atacante,  embora por vezes pecassem na aplicação da lei da vantagem.

Classificação Final – 1.º ABC, 2.º Benfica, 3.º FC Porto, 4.º Sporting, 5.º Madeira SAD, 6.º Águas Santas, 7.º AA Avanca, 8.º Passos Manuel, 9.º Ismai, 10.º Belenenses, 11.º SC Horta, 12.º AC Fafe
.
Competições Europeias – Nos termos definidos no Regulamento da PO01 e da PO20.

Liga dos Campeões – ABC
EHF 1 – Benfica
EHF 2 – FC Porto
Challenge CUP 1 – Sporting
Challenge CUP 2 - Madeira SAD

Descem de Divisão – SC Horta e AC Fafe

O Banhadas Andebol

16 comentários:

Anónimo disse...

O Banhadas pode até nem concordar com a nomeação porque a mesma pode nem defender a dupla mas depois do trabalho que fizeram em campo o que se vem a provar é que são a melhor dupla, de longe, em Portugal.

Grande jogo.

Grande arbitragem.

Grande espetáculo.

Uma pena os playoffs terminarem.

Anónimo disse...

O fim dos play-off vai significar um retrocesso enorme no Andebol Português..

O final desta época com pavilhões cheios e emoção demonstrou que este é o melhor modelo..

Anónimo disse...

este é o melhor modelo, mas existiram outros interesses que levaram não só á alteração do modelo competitivo, como ao aumento do número de clubes, promessas que foram cumpridas hoje com a eleição de alguns dos mesmos elementos, que tudo prometem mas nada fazem.

Anónimo disse...

Anónimo das 23h36- Então não fazem?

Esta semana foi vê-los fazer e tomar decisões rápidas para que os que só armam confusão pudessem estar no pavilhão deixando de fora quem gosta de andebol..

O resultado foi o previsto, com a intervenção do João Pais a evitar males maiores..

Ginho disse...

O campeeao voltou💛

Anónimo disse...

Escrever direito por linhas tortas............

O ABC mostra como é possível: qualidade, escola, querer e mística. Um clube símbolo da região. Os outros maiores ficam a saber que injectar dinheiro e jogadores não chega porque o sucesso é mais do que isso.

A FPA deve reflectir a bem do interesse publico.

Aos jogadores parabéns pela qualidade do jogo e a atitude desportiva.

Parabéns ao ABC.

Adepto do Sul

Anónimo disse...

Parabéns à Federação de Andebol de Portugal! Mesmo em dia de eleições, tiveram o cuidado de ir todos até Braga, ver aquele grande jogo e felicitar os vencedores. Assim é que é. Bem, todos, todos, não... O novo presidente não foi. Não admira - ele não faz ideia onde fica o pavilhão. Nem o de Braga nem qualquer outro. O "verdadeiro" presidente, Augusto Silva, também não foi. Teria de engolir um enorme sapo, ele que fez tudo para que fosse um grande do Futebol a ganhar. De preferência, o clube do seu amigo Magalhães... Ah! Outro que faltou foi o Dr. Eduardo Filipe. Mas esse também nunca esteve em nada da federação, não admirou a ausência. O Henrique Silva, ao que consta, também não foi porque pediu a demissão de véspera. O Ricardo Andorinho estava preso com umas atividades da sua empresa e não pode ir. A Juliana, essa estava com a seleção feminina, portanto, não podia ir. Mas os outros, foram todos... E os de Braga lá fizeram a (justíssima) festa, mesmo com estas ausências notáveis. E não se preocupem, senhores da federação. Se o pavilhão Sa Leite não servir para a Champions, o ABC já arranjou sítio para fazer os jogos. Segue o vosso exemplo e vai para Pinhel. Ou Mêda. Ou, até, Figueira do Castelo Rodrigo, quem sabe. Os autarcas de lá, agradecerão. A Câmara de Braga da o transporte e vai ser uma festa.

Anónimo disse...

Gostei muito de ver a presença do Sr, Presidente da FAP (UP...que ainda o é), bem como do ex-futuro vice Augusto Silva, bem como do vencedor das eleições de ontem...
Foi uma presença que lhes ficou bem!!! Respeitou os clubes e a modalidade de que se servem...

Anónimo disse...

Organização = Zero, dezenas de pessoas não conseguiram entar infelizmente e muitas dessas pessoas que ficaram fora acompanharam a equipa todo o ano... Uma Palavrinha para o Sr.Teles quando tirar a sua cardencial de "diretor" para outros entrar com a mesma tem que fazer as coisas de modo mais subtil, mas o Pli agradeceu o seu gesto...

Anónimo disse...

Boa vitória, justa, da melhor equipa.

Duvido no então que este campeonato venha a ser alguma vez homologado.

Anónimo disse...

Ainda ninguém o disse mas eu vou afirmar, estivemos na presença dos dois melhor técnicos de equipas da 1.ª Divisão, sempre com grande dignidade, sem histerismos, e foram grandes figuras de duas equipas que ninguém dava nada por elas, para eles os meus sinceros parabéns, e tomem nota até sou lagarto, mas não sou doente, e o andebol é a minha modalidade.

Um abraço a todos os intervenientes no jogo, árbitros incluídos, estiveram bem na minha opinião

Anónimo disse...

Vitória da equipa que cometeu menos erros.
Muito bem Carlos Resende quando mandou fazer marcação dupla 'homem a homem', retirando ao Benfica espaço de manobra e obrigando-o a cometer falhas no ataque.
Mal o Benfica que uma vez mais não soube gerir o jogo e uma vantagem de quatro golos a escassos minutos do fim.
Bem a arbitragem. A todos os níveis.
O meu aplauso para João Pais (Benfica) que teve coragem para retirar uma criança de uma zona de conflito causada por uma das claques benfiquistas.
Nota positiva para o fair play com que a partida decorreu. Assim vale a pena ver andebol.
Como dizia o presidente do ABC no final do jogo, "esta foi a vitória da humildade".
Notas negativas:
- Para a FAP. Esteve mal antes, durante e depois do play off. Parece que o novo presidente viu o jogo ... em casa.
- Para a transmissão televisiva a cargo da Bola TV. Jorge Tormenta ainda salvou o que no cômputo geral foi mau. O narrador de quem não me lembro o nome foi péssimo. Os meios técnicos foram insuficientes para uma transmissão que exigia e merecia mais.

Anónimo disse...

Concordo com o comentador das 15:48.

Parabéns ao Carlos Resende pela qualidade do seu trabalho.
Parabéns aos jogadores do ABC por mostrarem a natureza própria do desporto coletivo que é o andebol.
Parabéns aos jogadores das duas equipas pelo Fair Play.
Parabéns ao João Pais pelo gesto oportuno.
Tristeza pela atuação de uma FAP que transformou uma excelente oportunidade de propaganda da modalidade numa sucessão de casos negativos.
Tristeza pela transmissão da Bola TV. Jogos destes têm de ter transmissões de qualidade. Não há justificação financeira que lhes valha.Se não têm dinheiro deixem de pagar ao Andorinho e aos outros andorinhas.

Anónimo disse...

1 - Mal a gentalha da FPA antes, durante e depois do jogo...

2 - A questão dos bilhetes do para o Benfica: para além das lamentáveis peripécias, gostava de saber qual o interesse do Benfica nos bilhetes para o jogo, pois mais uma vez ficou demonstrado que no andebol tem pouquíssimos adeptos e então recorre às claques futebolisticas para se fazer "representar". O problema é que a "jagunçada" que as constituem deixam sempre ficar mal os clubes que as promovem e no sábado em Braga o mesmo voltou a repetir-se. Assim o Benfica e os Benfiquistas ficaram com motivos mais que suficientes para se envergonharem. O benfica e os benfiquistas ficaram orgulhosos com os acontecimentos...
Teria sido muito melhor para o Benfica e para os Benfiquistas que o jogo tivesse sido disputado na quarta feira sem a presença de benfiquistas... É que só deram razão aos dirigentes do ABC quando consideraram não haver condições para fazer a cedência de bilhetes.

3 - O mérito de algum Clube ser campeão é e será sempre discutível, pois por vezes existem vários Clube a merecerem um titulo e outras vezes o ideal seria esse titulo não ser atribuído, tal o baixo nível das equipas que disputam um determinado campeonato...
Sem querer questionar o eventual merecimento de outras equipas, gostava de referir o o titulo de Campeão Nacional de Andebol assenta bem ao ABC por várias razões:
- Pela qualidade da equipa considerando o talento dos seus jogadores (bons ovos apesar de poucos...), pela sua capacidade de ser EQUIPA, pela forma como lidou com os muitos problemas (lesões) que ao longo da época surgiram em catadupa e também pelo seu "querer".
- Pelo Clube ABC que com persistência luta à muitos anos pelo Andebol, muitas vezes contra ventos e marés...
- Pelos seus associados e massa adepta que apoia sempre a sua Equipa de uma forma inigualável com um enorme empenho ajudando e empurrando sempre o seu Clube para a vitória, mas sempre de uma forma correcta e com grande desportivismo. O mito do Sá Leite nada mais é que o apoio dos adeptos do ABC e muito particularmente do Andebol. Não tenho dúvidas que até os adversários do ABC gostam de jogar no Flávio Sá Leite face ao seu carisma e ao seu ambiente.
- Pelo Andebol Português pois assim o Campeão de Andebol é um Clube de Andebol e não um Clube de Futebol ou de outra qualquer modalidade.
- Por Portugal pois recorda a todos que há Portugal para além das duas Grandes Áreas Metropolitanas.

Muitos parabéns ao ABC e ao Andebol Português (evidentemente não extensíveis aos dirigentes da FPA).

Anónimo disse...

VERGONHOSA a postura de todos os membros da Direção da FAP (atual e futura) ao não marcarem presença no jogo de atribuição do titulo de campeão nacional. O ABC, o SLB e todos nós que somos a família do andebol não merecemos este desprezo. Sabem marcar presença em eventos secundários e posar para a fotografia com os autarcas, mas esquecem-se que a razão de ser da FAP são os clubes que participam nas suas competições e cedem os jogadores às seleções.
Não restam duvidas de que se Portugal não conseguir a qualificação frente à Islândia, Ulisses Pereira e sua Direção saem pela porta dos fundos e não deixam qualquer saudade. Aumentaram o passivo, deixam a FAP em falência técnica, atribuíram-se salários chorudos para a realidade da FAP, adquiriram mercedes para o presidente (que falta fazia à FAP), nomearam o filho do Presidente para selecionador nacional feminino sem que tenha alcançado qualquer resultado positivo, a seleção masculina também nada ganhou durante este mandato (espera-se que consiga a qualificação no próximo dia 16), etc., etc.

Pelo contrário, por uma questão de justiça, importa louvar e reconhecer o mérito do Presidente do Conselho de Arbitragem, António Marreiros, por ter estado presente em todos os jogos da final do playoff, e segundo sei em muitos das meias e quartos de final. Parabéns! Apesar dos árbitros serem sempre criticados, e até do risco que a sua presença poderia representar, não se escondeu e deu sempre a cara por aqueles que nomeia.

Pelo contrário, não percebo o que fazia o Sr. José Jorge, membro do Conselho de Arbitragem dentro do terreno de jogo aquando dos festejos do ABC. Qual a razão daquele elemento estar no recinto de jogo a cumprimentar efusivamente todos os elementos do ABC e ali se manter até ao fim da festa? Triste figura ...

Pior, só o facto de ser o Dr. Miguel Fernandes, Presidente do Conselho de Disciplina que erradissimamente impediu o Benfica de contar com o Borragan no jogo decisivo (e que falta fez), a entregar a taça ao vencedor. Entregou a taça, mas talvez também tenha entregue o campeonato ao ABC.


Pedro Marques disse...

Ao anónimo das 14:55 tem a certeza que cedem? Se algum clube ou o atleta se se recusar a continuar na selecção, o que é que acontece? Segundo uma situação da Juve parece que não podia jogar se desistisse da selecção.