gal vence

Euro Sub-19 Feminino, Portugal derrotada pela Dinamarca 32/16 - Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Crónica Relativa á PO09 Play OFF e Grupo B – 26 – 2015 / 2016

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez não apenas aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 

Jogos 1/4 Final (Play OFF, á melhor de 3, no sistema Fora, Casa, Casa) – Apuramento do 1.º ao 8.º Lugar

1.ª Jogo
Dia 02-04-16
Santa Joana 23 – 35 Colégio Gaia
CS Madeira 28 – 30 João Barros
Maiastars 22 – 20 Alavarium
Dia 09-04-16
CA Leça 24 – 26 Madeira SAD

2.º Jogo
Dia 09-04-16
Colégio Gaia 29 – 19 Santa Joana
João Barros 24 – 20 CS Madeira
Alavarium 29 – 22 Maiastars
Dia 22-04-16
Madeira SAD – CA Leça (20H30)

3.º Jogo (Se necessário)
Dia 10-04-16
Colégio Gaia – Santa Joana (N/necessário)
João Barros - CS Madeira (N/necessário)
Alavarium 32 – 24 Maiastars
Dia 23-04-16
Madeira SAD – CA Leça (15H00)

Resultados até ao momento
Colégio Gaia (2) – (0) Santa Joana
João Barros (2) – (0) CS Madeira
Alavarium (2) – (1) Maiastars
Madeira SAD (1) – (0) CA Leça

Após os 2.ºs Jogos. Que se realizaram ficaram definidos algumas das 1/2 Final, bem como alguns dos seus enquadramentos, pois ainda existe um jogo no mínimo por realizar de forma incompreensível (na nossa Opinião).

Apurados para as 1/2 Final (3 jogos – Fora, Casa, Casa)Colégio Gaia, João Barros, Alavarium, Madeira SAD/CA Leça

Enquadramento para os 1/2 Final (casa, fora, fora)

Dia 30-04-16
Alavarium – Colégio Gaia
A definir
Dia 07-05-16
Colégio Gaia - Alavarium
A definir
Dia 08-05-16 (Se necessário)
Colégio Gaia - Alavarium
A definir

Depois dos 1.º’s jogos onde se começaram a definir, os verdadeiros candidatos ao título na época em curso, com realização do 2.º jogo, de uma eliminatória decidida á melhor de três. E voltamos a repetir, se disputou de forma incompreensível um 1.º jogo, e terminou conforme esperado com a necessidade de apenas a realização de um 3.º jogo, depois do resultado sopresa, verificado na Maia (Maiastars/Alavarium), Jogos disputados com boas assistências e sem se verificaram ocorrências disciplinares registadas.

Começamos, pelo jogo disputado em Leça, e que era o jogo n.º 1 da eliminatória, o CA Leça recebeu o favorito Madeira SAD, num encontro onde as madeirenses, parecem ter subestimado o valor e a garra das leceiras, e apesar terem comandado o jogo e o marcador durante a maior parte do tempo, apesar das visitados no primeiro tempo terem “parado” nos 12 golos, permitindo que o intervalo chegasse com o resultado a favor do Madeira SAD por 18-12, e no inicio do segundo tempo se ter registado a maior diferença, de golos entre as equipas (7) quando o resultado estava em 19-12, pois a partir desse momento e num reação bastante positiva, levaram o resultado para 24-22, a favor do Madeira SAD, (menor diferença, verificada), para o encontro terminar com a mesma diferença. Certamente que o favoritismo, contínua do lado das insulares, mas o CA Leça tudo fez para contrariar o mesmo. Cristiana Morgado com 12 golos e Daniela Mendes com 7 golos foram as melhores marcadoras do CA Leça, Patrícia Fernandes e Erica Tavares, ambas com 5 golos, foram as melhores marcadoras do Madeira SAD. Agora o 2.º Jogo, e o possível 3.º disputam-se no Funchal.

No Pavilhão das meirinhas, o João Barros, recebeu as madeirenses do CS Madeira, num jogo que foi de grande equilíbrio, durante o primeiro tempo em especial até o resultado se situar em 7-6 a favor do CS Madeira, e posteriormente em 9-8 agora a favor do João Barros, que até final do período apenas marcou 1 golo, sofrendo 4, terminando os 30 minutos iniciais, com o resultado em 13-9 a favor do João Barros, No segundo tempo, não existe grande história, pois foi quase uma “cópia” do primeiro tempo, a equipa das meirinhas com esta vitória resolveram a eliminatória a seu favor, ficando a aguardar o desfecho da eliminatória entre o Madeira SAD e o CA Leça. Jogo em que existiram 17 exclusões, o que nos parece um exagero completo. Neuza Valente com 7 golos, e Letícia Ruiz com 5 golos, foram as melhores marcadoras do João Barros, Maria Rodrigues com 8 golos, foi a melhor marcadora do CS Madeira, que com esta derrota irá disputar os lugares do 5.º ao 8.º, aguardando igualmente pelo resultado final do Madeira SAD / CA Leça.

No Pavilhão do Colégio de Gaia, disputou-se o segundo jogo da eliminatória entre a equipa do Colégio o Santa Joana, e o excesso de confiança das gaienses, e o bom jogo do Santa Joana, levaram a que os primeiros 30 minutos fossem de total equilíbrio com alternâncias no marcador, e se chegasse ao intervalo com uma igualdade a 13 golos. No segundo tempo tudo se alterou, e com o Colégio Gaia, a fazer valer a sua natural superioridade, dominou o jogo e o marcador para terminar com diferencial que ao intervalo ninguém diria ser possível. Com esta vitória a equipa do Colégio resolveu a eliminatória a seu favor, com um parcial de 2-0 em jogos, e irá disputar a próxima eliminatória com o campeão em título o Alavarium. Helena Soares com 9 golos, e Patrícia Lima com 6 golos, foram as melhores marcadoras do Colégio Gaia, Ana Sampaio com 7 golos e Ana Capela com 5 golos, foram pelo seu lado as melhores marcadoras do Santa Joana, que irá disputar o 5.º ao 8.º lugar com o Maiastars, num dérbi maiato.

Depois da surpresa ocorrida no 1.º jogo, com a vitória do Maiastars, sobre o favorito Alavarium, este 2.º jogo foi disputado com alguma curiosidade, pois para a equipa da Casa, o Alavarium, uma vitória era imprescindível, para levara eliminatória para terceiro jogo, que face á classificação verificada na 1.ª Fase, seria novamente disputada no seu Pavilhão, que diga-se desde já registou, excelentes assistências nos dois encontros ali disputados. O 2.º Jogo da eliminatória até começou com grande equilíbrio, pois até á igualdade a 8 golos, nenhuma das equipas tinha manifestado qualquer superioridade, e as maiatas estavam a causar alguns problemas, mas um forte empenhamento do Alavarium, levaram a que o resultado ao intervalo já lhes fosse favorável, por 14-11. No segundo tempo o Alavarium continuou o seu percurso ascendente, dilatando a vantagem no marcador, até aos números finais que registam um diferencial de 7 golos. Com esta vitória estava garantido o jogo numero 3 da eliminatória a ser disputado no mesmo local. Mónica Soares com 11 golos e Mariana Lopes com 6 golos, foram neste jogo as melhores marcadoras do Alavarium, por sua vez Diana Oliveira com 9 golos, e Ana Sousa com 6 golos, foram as melhores marcadoras do Maiastars. No 3.º e decisivo jogo, disputado no mesmo local, e apesar de algum equilíbrio em especial no primeiro tempo, o Alavarium esteve quase sempre no comando do marcador, para chegar ao intervalo já a vencer por 19-16. Mas no segundo tempo e mais uma vez a equipa do Alavarium, fez valer a sua superioridade, enquanto a equipa maiata, continuava a dar uma excelente réplica conforme é demonstrativo o resultado que se chegou a verificar de 22-20, para a equipa de Aveiro rapidamente ampliar a vantagem para 26-20, com a equipa do Maiastars a dar por cumprida a sua obrigação e a demonstrar uma nítida quebra anímica e física. Com a vitória do Alavarium a eliminatória ficou resolvida, indo esta agora disputar a próxima com o Colégio Gaia, enquanto o Maiastars, irá disputar os lugares do 5.º ao 8.º com o Santa Joana. Neste terceiro encontro, Mónica Soares com 12 golos, foi a melhor marcadora de uma equipa que teve 10 jogadoras a marcarem golos, Ana Sousa com 5 golos foi a melhor marcadora da equipa maiata.
Grupo B

2.ª Jornada
Dia 09-04-16
Juventude Lis 22 – 22 ARC Alpendorada
Dia 10-04-16
Passos Manuel 22 – 19 Assomada 

A disputa deste Grupo, como se sabe, o seu maior interesse resume-se a quem irá descer de Divisão, com a disputa da 2.ª Jornada, volta a evidenciar algum equilíbrio, em especial nos jogos disputados até ao momento, o que em nossa opinião torna cada vez mais difícil, fazerem-se previsões, pela nossa parte esperamos que assim continue, até final, pois será um sinal de enorme vitalidade da prova. Esperando nós que o CA, tenha em devida consideração a relevância, que este Grupo poderá ter. Apesar do enorme com que estes jogos foram disputados não se registaram ocorrências disciplinares o que é sempre salutar.

Em Leiria, a Juventude Lis disputou a 2.ª Jornada, que corresponde ao seu segundo jogo consecutivo em casa, defrontando desta vez o ARC Alpendorada, e depois de uma vitória dificílima na jornada anterior, desta vez, em mais um jogo de grande equilíbrio, em que ao intervalo as visitantes venciam pela diferença mínima (12-11), no segundo tempo a equipa local, deu a volta ao marcador e a poucos minutos fim venciam por 22-20, para consentirem a igualdade a 22 golos, nos momentos finais. Em Lisboa no Pavilhão da Quinta Marrocos, disputou o dérbi lisboeta, entre o Passos Manuel e a Assomada, com uma boa assistência, para o normal, neste pavilhão e nesta competição, foi mais um encontro de grande equilíbrio, mas onde estranhamente a equipa visitante, apenas se apresentou com 10 jogadoras inscritas, mas mesmo assim deu uma excelente réplica, pois o diferencial existente no final do primeiro tempo em que o Passos Manuel vencia por 12-9, foi exatamente a mesma existente no final do encontro.

Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º Juventude Lis (22 pontos), 2.º Passos Manuel (20 pontos), 3.º ARC Alpendorada, e Assomada (19 pontos).

O Banhadas Andebol

3 comentários:

Anónimo disse...

Grande Cale... meninas de ouro... A Sandra estava confusa tal era a qualidade do Cale.

Anónimo disse...

Podem ser de ouro, platina ou mesmo diamante, perderam e ponto final.

Anónimo disse...

Perderam contra um plantel que deveriam ganhar por 15. Até gostei mais do sports quando jogamos contra elas