gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 30 de junho de 2018

Jogos do Mediterrâneo – Andebol – 2018 - V


ANDEBOL NA XVIII EDIÇÃO
TARRAGONA – 2018
PORTUGAL 6.º EM MASCULINOS

Conforme informamos no nosso último texto sobre estas provas, hoje procedemos à divulgação dos resultados finais em ambos os géneros. Recordando, que os Jogos decorreram em Tarragona de 23 de junho a 1 de Julho de 2018. Texto dedicado apenas aos Masculinos, seguindo o mesmo critério já utilizado para os Femininos.

Selecção de Juniores A Masculina
(Foto FAP)
Sistema Competitivo
Criados quatro Grupos (3 de 3 equipas e um de 4 equipas), disputam uma 1. Fase no sistema de TxT a uma volta, apurando os 2 primeiros de cada grupo para a disputa dos 1/4 Final, cruzando o Grupo A com o Grupo B, e o Grupo C com o Grupo D, e apenas se disputam lugares até ao 8.º classificado.

Portugal iniciou a prova defronta a fortíssima equipa de Espanha, no primeiro jogo do Grupo C, onde se encontrava igualmente a Grécia, e teve uma prestação desportiva aquém do esperado e desejado, perdendo de forma clara, apesar da boa entrada da equipa nacional, e o equilíbrio no jogo apesar de comandado pela equipa de Espanha durou até aos 25 minutos de jogo, pois a partir dai, Portugal teve uma nítida quebra, e cedeu de tal forma que ao intervalo perdia por 15-12. No segundo tempo a quebra continuou e a equipa de Espanha, termina como justa vencedora, e por uma confortável margem, com 13 dos seus atletas a marcarem golos, sendo Angel Perez com 6 golos (100% de eficácia) o seu principal marcador, André gomes com 6 golos (60% de eficácia), foi o melhor marcador da equipa Nacional. No segundo encontro defrontamos a equipa da Grécia, e obtivemos uma preciosa igualdade a 28 golos, apesar de mais uma vez a equipa não ter entrado bem e ao intervalo perder por 14-11, no segundo tempo apesar da Grécia continuar a comandar mais vezes o marcador chegamos à igualdade a 28 golos, destacando a defesa de um livre de 7 metros por Diogo Valério, que nos garantiu a igualdade final, e o apuramento para os 1/4 Final da prova. Por diferença de golos. Nikolaos passias com 6 golos (67% de eficácia), foi o melhor marcador da Grécia, Diogo Silva com 8 golos (67% de eficácia), e Luís Frade com 7 golos /78% de eficácia), foram os melhores marcadores da equipa Nacional. No encontro dos 1/4 Final, defrontamos a Turquia, e voltamos a perder desta vez num jogo que poderia ter sido mais equilibrado, mas que a primeira terminou com 17-12 a favor dos turcos, diferencial que permitiu que a equipa da Turquia, apesar da boa reacção da equipa Nacional, controlasse o jogo e o resultado até final do encontro, e assim Portugal irá disputar os lugares do 5.º ao 8.º lugar. Doruk Pehlivan com 11 golos (73% de eficácia), foi o melhor marcador da Turquia, neste encontro o nosso melhor marcador foi Leonel Fernandes com 7 golos (100% de eficácia). Nos jogos classificativos do 5/8 lugar iniciamos a nossa participação defronta a Argélia, que vencemos pela margem mínima, num encontro de grande equilíbrio, e onde chegamos ao intervalo a vencer por 18-15, para nos segundos 30 minutos permitirmos a aproximação da equipa argelina, que chegou a estar na frente do marcador. Num encontro onde André Gomes com 12 golos (75% de eficácia) foi o nosso melhor marcador. Com esta vitória ficamos apurados para disputar os 5/6 lugar, juntamente com a equipa da Eslovénia, jogo que determinava o términus da nossa participação nesta prova. Foi um encontro onde voltamos a perder, apesar de ter realizado uma boa primeira parte chegando ao intervalo a perder por apenas um golo (13-12), no segundo tempo a nossa força anímica e física terminou, permitindo que os eslovacos, dominassem o período de jogo e terminassem o mesmo como vencedores por uma margem que inicialmente não seria previsível. Mais uma vez o melhor marcador Nacional foi André Gomes com 8 golos (67% de eficácia), e com esta derrota classificámo-nos no 6.º lugar final da prova, na nossa opinião muito aquém do esperado, face à experiencia da maioria dos nossos atletas, e ao número de jogos internacionais que têm disputado, o grande problema neste torneio foi a lesão de Francisco Pereira, que o afasta do Campeonato da Europa, sendo uma baixa assinalável na equipa (na nossa opinião).

Resultados – Portugal
Dia 24-06-18
Espanha 34 – 22 Portugal
Dia 25-06-18
Grécia 28 – 28 Portugal

Dia 27-06-18 1/4 Final
Tunísia 30 – 25 Argélia
Eslovénia 16 – 17 Croácia
Espanha 35 – 25 Sérvia
Portugal 29 – 31 Turquia

Dia 28-06-18 – jogos classificativos para o 5.º ao 8.º Lugar
Argélia 32 – 33 Portugal
Eslovénia 33 – 26 Sérvia

Dia 29-06-181/2 Final
Tunísia 28 – 21 Turquia
Espanha 29 – 31 Croácia (C/Prolongamentos)

Dia 30-06-18Jogos para definir do 5.º ao 8.º Lugar
7/8 Lugar
Argélia 30 – 28 Sérvia
5/6 Lugar
Portugal 25 – 31 Eslovénia

Dia 01-07-183.º e 4.º Lugar e Final
3/4 Lugar
Espanha – Turquia (10H30)
Final
Tunísia – Croácia (13H00)

Horas Locais

Recordar ainda que Portugal, esteve ainda representado pela jovem dupla de árbitros Feminina constituída por Flávia Santos e Sara Pinto, que fazem parte do programa da EHF para Jovens árbitros. Mas é foi da nossa parte impossível dar indicações sobre os jogos que dirigiram pois o próprio portal da prova, não fornece qualquer tipo de indicação, o que se lamenta, Com a FAP a dar uma única informação, pois foi a dupla nomeada para dirigir a final da prova feminina. Aproveitamos para endereçar os nossos parabéns à jovem dupla.

O Noticias

1 comentário:

Anónimo disse...

O Banhadas escreveu: "Classificámo-nos no 6.º lugar final da prova, na nossa opinião muito aquém do esperado, face à experiencia da maioria dos nossos atletas, e ao número de jogos internacionais que têm disputado".
Por acaso o banhadas sabe que a nossa Seleção de Juniores A jogou contra Seleções constituídas por jogadores seniores?