gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 8 de abril de 2018

Crónica de Fim-de-semana – 22 – 2017 / 2018 – II


Ligeira e possível, crónica relativa à Fase Final Grupo A da PO02, com a realização da 3.ª Jornada desta Fase. Hoje iremos acrescentar uma ligeiríssima crónica sobre os Grupos da Fase Nacional Grupo B

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados
Fase Final Nacional - Grupo A
3.ª Jornada
Dia 07-04-18
CA Póvoa Varzim 28 – 28 AD Sanjoanense
CCR Fermentões 39 – 36 ADC Benavente
Dia 17-04-18
Alto Moinho – SC Horta

Disputada incompleta a terceira jornada da Fase Final, que vai definir em especial o Campeão Nacional da Divisão, e determinar as duas equipas, com subida directa á 1.ª Divisão Nacional, ou seja ao escalão maior do Andebol Nacional. Nesta jornada, tivemos um adiamento que esperamos não se torne em regra pois na nossa opinião pode desvirtuar a regularidade competitiva da prova. Felizmente tivemos dois encontros cheios de equilíbrio, mas mais uma vez deve-se assinalar que foi uma jornada disputada sem o registo de ocorrências disciplinares. Novamente e pela positiva, os encontros foram disputados com um razoável nível de assistência.

Na Póvoa do Varzim, tivemos um encontro entre dois dos principais favoritos desta Fase da Prova (na nossa opinião), o CA Póvoa Varzim / AD Sanjoanense, que terminou com uma igualdade a 28 golos, depois da equipa visitante, ter comandado o marcador durante grande parte do tempo de jogo, tendo inclusive chegado ao intervalo na frente do marcador por 15-12, mas com a equipa local a ter uma boa reacção no segundo tempo e a chegar a uma igualdade final, num encontro com 17 exclusões e 3 desqualificações, o que é plenamente demonstrativo do empenho colocado no jogo, por ambas as equipas. João Rebelo com 8 golos, e João Baltazar com 7 golos, foram os melhores marcadores do CA Póvoa Varzim, Patrick Lemos com 7 golos, e Diogo Taboada com 5 golos, a serem os melhores marcadores da AD Sanjoanense, com este resultado ambos os conjuntos se mantêm sem derrotas nesta Fase da Prova. Em Fermentões realizou-se o CCR Fermentões / ADC Benavente, jogo disputado com grande equilíbrio e poucas preocupações defensivas, com 75 golos em 60 minutos, o que completamente esclarecedor. Foi um encontro com duas partes distintas, no primeiro tempo o ADC Benavente surpreendeu os locais, e comandou o jogo e o marcador a maior parte do tempo chegando a estar em vantagem por 4 golos, quando vencia por 18-14, para chegar ao intervalo a vencer por 18-16. No segundo tempo, após os locais terem igualado a 18 golos, após um bom reinicio, passaram para a frente do marcador, situação que não mais largaram, chegando agora eles a terem a vantagem máxima de 4 golos, aos 29-25, e aos 33-29, por exemplo. Filipe Caniço com 12 golos, e João Barbosa com 11 golos, foram os melhores marcadores do CCR Fermentões, por sua vez, João Raquel e Ricardo Barrão, ambos com 10 golos, cada, foram os melhores marcadores do ADC Benavente.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º AD Sanjoanense, e CA Póvoa Varzim (8 pontos), 3.º CCR Fermentões (7 pontos), 4.º SC Horta (-1 jogo, 4 pontos), 5.º ADC Benavente (3 pontos, 6.º Alto Moinho (- 1 jogo, 2 pontos).

Nota – Mantemos esta nota, pois não se entende qual a função actual da Andebol TV, provavelmente (na nossa opinião), para transmitir apenas eventos da própria Federação, no entanto não ficaria mal á Federação, efetuar algumas transmissões através da Andebol TV.

Fase Final Nacional - Grupo B
Zona 1
2.ª Jornada
Dia 08-04-18
CP Natação – Marítimo (20H00)
3.ª Jornada
Dia 07-04-18
São Mamede 21 – 29 FC Porto B
SP. Oleiros 22 – 24 FC Gaia
Marítimo 28 – 29 GC Santo Tirso
Boavista FC 27 – 23 CP Natação

Jornada nesta Zona disputada sem surpresas com os favoritos a vencerem os respectivos encontros, pois o jogo do Marítimo foi disputado no Continente, continuando a disputar jornada dupla de cada vez que se desloca ao Continente, e neste momento apesar do jogo em atraso, juntamente com o CP Natação seu adversário no jogo, que se realizará hoje, são as duas únicas equipas que não registam qualquer vitória, e face às pontuações e às classificações até este momento, deverá ser muito discutida a classificação em especial relativa aos lugares de descida de divisão.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º FC Gaia (29 pontos), 2.º Boavista FC (28 pontos), 3.º GC Santo Tirso (27 pontos), 4.º SP. Oleiros (24 pontos), 5.º FC Porto B (23 pontos), 6.º São Mamede, e CP Natação (-1 jogo) ( 17 pontos), 8.º Marítimo (-1 jogo, 16 pontos).

Zona 2
4.ª Jornada
Dia 07-04-18
AC Sismaria 27 – 26 CD Marienses
Juventude Lis 26 – 24 SIR 1.º Maio
AC. Coimbra 21 – 27 AD Albicastrense
Estarreja AC 27 – 28 Benfica B

Zona que tem mais uma jornada disputada que as restantes, e onde tal como na Zona 1, a disputa estará centrada nos lugares de descida, apesar de na nossa opinião existir uma equipa (AC. Coimbra), que já poderá estar condenada, no entanto estamos a fazer meramente previsões e nunca vaticínios. O equilíbrio foi a dominante nos jogos disputados nesta jornada, mesmo nos encontros onde participaram equipas que ainda não venceram nesta fase e que foram derrotadas somente pela diferença mínima (CD Marienses, e Estarreja AC), registando-se que até ao momento e nesta Fase da prova, que terá 14 jornadas, ainda existem duas equipas sem derrotas (Benfica B, e Juventude Lis).

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º Benfica B (33 pontos), 2.º Juventude Lis (31 pontos), 3.º AC Sismaria (30 pontos), 4.º AD Albicastrense (28 pontos), 5.º SIR 1.º Maio (25 pontos), 6.º CD Marienses (21 pontos), 7.º Estarreja AC (20 pontos), 8.º AC. Coimbra (16 pontos).

Zona 3
3.ª Jornada
Dia 07-04-18
CF Sassoeiros 24 – 18 Ginásio Sul
1.º Dezembro 33 – 20 CCP Serpa
Vela Tavira 33 – 29 CDE Camões
Vitória FC 24 – 27 Zona Azul

Nesta Zona, que tal como a Zona 1, disputou-se a 3.ª Jornada da prova, tivemos em nossa opinião pelo menos um resultado surpresa que foi a vitória do Zona Azul, sobre o Vitória FC, que nos dá sensação de que como não atingiu o seu principal objectivo, que era a presença na Fase Final Grupo A, entrou numa fase de descrença, sofrendo a sua primeira derrota nesta Fase da prova, por outro lado de registar a nova vitória do Vela Tavira nesta Fase da prova, agora diante o inconsistente CDE Camões, que sofreu também, a sua primeira derrota nesta Fase, e tal como na Zona 2, e empregando as palavras com o mesmo sentido parece-nos que um dos lugares de descida poderá já estar definido (CCP Serpa), com a discussão pelo outro lugar a ser muito elevada e muitas equipas envolvidas.

Após estes jogos a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º Vitória FC (28 pontos), 2.º CDE Camões (25 pontos), 3.º 1.º Dezembro, e Zona Azul (24 pontos), 5.º CF Sassoeiros, Ginásio Sul, e Vela Tavira (22 pontos), 8.º CCP Serpa (14 pontos). 

O Banhadas Andebol

13 comentários:

Anónimo disse...

É uma vergonha a forma como a equipa B do Porto altera a verdade desportiva desta competição.
Na primeira fase tem jogos em que só usa praticamente juvenis, agora vem com o Zulueta e o Spende a jogar na segunda fase? Quando é que se vai obrigar as equipas B a ter plantéis separados desde início?

Anónimo disse...

O Póvoa, claramente, tem plantel para subir de divisão (treinador medíocre). No entanto, os adeptos/simpatizantes não são dignos de uma primeira divisão, pelo simples fato de pouco perceberem de andebol. Este fim de semana desloquei-me à Póvoa de Varzim para ver o jogo dos visitados contra a Sanjoanense - não, não sou adepto de nenhuma das equipas, contudo, sou adepto de andebol e fui ver o jogo - e foi um fartar vilanagem de risota. Para mim foi duplamente produtivo, assisti a uma bom jogo e consegui rir bastante. Pessoas sem o mínimo de conhecimento do jogo, suas regras (elementares) e pior, honestidade intelectual perante as incidências que iam ocorrendo no jogo. Sim, bem sei, que é natural a tendenciosidade em jogos das "nossas" equipas. Mas eu refiro-me a situações muito para além do razoável, confesso que cheguei a sentir vergonha alheia.

Anónimo disse...

Como adepto do Póvoa, com conhecimento ou não das regras, o público está lá para apoiar a equipa da casa, é bom sinal, se tens vergonha passas mal, pq só tu é que estás mal os outros estavam muito bem. Em relação a medíocridade do nosso treinador, que continue assim, pois os resultados aparecem, e se és um assistente assíduo percebidas que o Póvoa não tinha a equipa completa (faltam 4 atletas com importância), logo acho que não deves perceber muito de andebol, deves estar ao nível como tu disses-te "do público da Póvoa" ignorante, invejoso...

Anónimo disse...

Isto aqui tem estado calminho, não é irónico sempre que a Sanjoanense tem um mau resultado, a logo comentários ofensivos em relação às outras equipas. É bom sinal, incomodam, já se passou aqui na Zona 2, sempre ouvi dizer, "falem bem ou mal, o que se quer é que falem". Não sou nem da Sanjoanense, nem do Póvoa, mas é muito mau tom falar da assistência dos outros. Nem toda as pessoas podem perceber de todos os desportos, já é fantástico (como referiram) existirem pavilhões com imenso público.

Anónimo disse...

Só agora se lembram da Equipa B do FCP? As equipas B sao uma das mais vergonhas do Andebol. Essas Equipas tem todas as regalias e deturpam por completo a Verdade Desportiva. Investiguem

Anónimo disse...

ÚLTIMA HORA !!!
Os jogos na Póvoa vão ser precedidos de um teste de admissão para saber se o público tem conhecimentos suficientes para assistir ao jogo.
Em alternativa irá também uma guest list só para grandes icons do andebol mundial...
Mas assim sendo parece que o anónimo das 01:15 não vai conseguir entrar... LOLOLOLOL

Anónimo disse...

Quem dera a muitos pavilhões e muitos estádios ter assistências como o Póvoa Andebol tem. Já falaram do investimento, já falaram do treinador, agora até já os adeptos do Póvoa causam incômodo. E como diz aqui um Sr. Falar bem ou falar mal, não interessa, o que interessa é que falem... Significa que o Póvoa está a crescer e já começa a incomodar muita gente. E como um dia me ensinaram, ninguém inveja os feios nem odeia os fracos. GF

Anónimo disse...

Anónimo 10 de abril de 2018 às 14h14:

1- Se achas que o que interessa é ter muita gente a apoiar é por si só positivo, em certa medida é, desde que não defequem em jorro pela boca fora. Se para si ter muita gente a ver determinado evento, no caso um jogo de andebol, e pensar que se joga com os pés, só demonstra a sua/vossa mediocridade como adeptos. Barulho por barulho não, isso é uma falácia.

2- Eu não estava mal, aliás, como referi, dei por bem entregue o tempo. Bom jogo e um fartote de risota.

3- Em relação ao treinador, muito sucesso para ele. No entanto é do senso comum, tal como saber que o 2 vem depois do 1, que o apelido é que lhe vale. Os resultados aparecem derivado ao plantel acima da média que tem a sua disposição, qualquer treinador de nível médio alto teria cilindrado e por consequência seria muito difícil perder algum ponto.

4- Onde viu alguém falar de atletas em específico. Aliás, esse apontamento só corrobora, ainda mais, o que eu disse. Isto é, nessas situações é que se vê o dedo do treinador.

5- Não percebo nada de andebol e quem pensa que tudo percebe se calhar.. Pelo que ouvi durante o jogo e os comentários aqui expressos, acusar alguém de não perceber nada de andebol é no mínimo brincadeira.

6- Ignorante? talvez. Duvido que perceba alguma coisa da poda, mas dá-se por erudito. Invejoso? Não. Não se costuma invejar o que está abaixo, mas já vi que por aí tudo é possível.

7- Se se insurgiu tanto com o que eu disse e pelo teor do comentário, não só do seu, mas dos cavaleiros do Apocalipse que apareceram depois, já fiquei satisfeito, conclui que é prática comum o que eu referi.

Anónimo 10 de abril de 2018 às 19h37:

1- Toda a gente é livre de assistir ao jogo, no entanto, se não sabem as regras não se pronunciam sobre elas. Ficam só a tocar a buzina ou a elogiar as mães do árbitros. Sobre regras, bico calado que é melhor e, pelo menos, não fazem figurinhas tristes.

2- Não sou mais nem menos do que ninguém, simplesmente se for ver um jogo de râguebi não vou para lá contestar as decisões do árbitro, sabe porquê? Porque não conheço as regras. É uma questão de evitar fazer papel de "nabo", mas para essas bandas até abro um precedente visto que as hortícolas são de muito boa qualidade.

3- Devia ser dos que lá estava a grunhir que num livres de 9 metros os defesas deviam distar 2 metros do marcador, ou então, que um jogador pode "fazer um passe" para si mesmo. Só assim um cheirinho para exemplificar.

Anónimo 10 de abril de 2018 às 19h38:

1- Assistência, sem dúvida um aspeto a ressaltar.

2- Qual o problema de se falar de qualquer desses temos por si enumerados? Estão fechados em alguma espécie de redoma ou isentos de crítica? crítica fundamentada, obviamente. Desde quando comentar sobre algum assunto é sinónimo de incómodo com relação a isso? Normalmente isso acontece a quem não lida bem com a crítica.

3- Inveja? Volta a servir o que referi no ponto 2. Quem não lida bem com a crítica é que confunde a mesma com inveja, incómodo e por aí vai.

4- Se estão a crescer assim tanto e almejam, como parece ser o caso, voos mais altos, convém que aprendam a lidar com a crítica e sobretudo, com a opinião dos outros.

Anónimo disse...

Lamento que gentalha como o senhor continue a ter esse tipo de críticas destrutivas... Mas como não sabe fazer melhor, seja no mínimo sério.
É muito baixo da sua parte falar escondidinho como um rato num blog acerca de um treinador, um clube e de uma cidade.
Retrate-se. Não passa de um cobarde frustrado.
Viva aos pavilhões repletos de gente a ver andebol.

Anónimo disse...

Só um comentário, uns que vêem justificar o que outros perdem tempo a falar.
Em suma, os que perdem tempo a criticar, devem arranjar um Hobby melhor, é feio e aqui (no blog não trás qualquer reconhecimento). Os que perdem tempo a defender, as vezes a ignorância é a melhor resposta, acabam por se colocar ao mesmo nível.
Devem é falar do que se está a passar com o FC Porto B, que até à bem pouco tempo estava para descer, agora com a utilização de um plantel de "40" atletas, está a defraudar a verdade desportiva. Isto sim, é grave pq os clubes pequenos fazem esforços para pagar inscrições, seguros, etc... Para no fim virem os espertinhos e.

Anónimo disse...

Anónimo 11 de abril de 2018 às 14h09:

1- "Bom jogo"; "O Póvoa, claramente, tem plantel para subir de divisão"; "plantel acima da média"; "Assistência, sem dúvida um aspeto a ressaltar". E ainda posso acrescentar que, a Póvoa é uma boa terra pela qual não tenho nada contra, nem tampouco contra as suas gentes. Críticas destrutivas? Onde? É o que faz faltar às aulas de interpretação. Pare por aí que já se está a tornar decadente a sua figurinha.

2- Se quiser, podemo-nos sempre encontrar e falar pessoalmente. "rato", "cobarde", frustrado" e "gentalha", porventura, não será adjetivação suficiente para si. Quando não se sabe lidar com a opinião dos outros e se tem falta de poder de argumentação, estas costumam ser as armas e subterfúgios aos quais recorrem os fracos.

3- Já estou a ver que já andam com o peito muito inflado, o problema é que já os vi com o papo cheio antes do tempo e depois ajoelham-se. "Quem ao mais alto quer subir, ao mais baixo vem cair". Calma, nunca se viram em tal e já estão com ejaculação precoce.

4- Viva! Foi a única coisa de jeito que disse virgem ofendida.

Anónimo disse...

Realmente tem razão
Os que perdem tempo a defender, as vezes a ignorância é a melhor resposta, não quero acabar por me colocar ao mesmo nível.
Parabéns pelo seu comentário. Sério e pragmático ��

Anónimo disse...

Realmente, você tem é uma lata do tamanho do oceano atlântico.Recorre ao insulto gratuito, chamando-me de rato, cobarde, frustrado, gentalha e ainda vem falar de "colocar ao mesmo nível"? Deve ser para os apanhados, só pode. Quem tiver dois dedos de testa vê a léguas que você desceu, mas muito, de nível. Depois de querer branquear o que eu disse, falando em críticas destrutivas, quando o que eu teci foram boas apreciações a respeito da equipa (sim, o nível do treinador não está equiparado com o nível dos jogadores, todavia, pode evoluir e tornar-se uma treinador de maior craveira), pessoas e cidade. No entanto, expressei e mantenho a minha opinião. Para mim, uma equipa que tem adeptos, não todos como é óbvio, que não estão familiarizados o mínimo que seja com a modalidade, não merecem estar na primeira divisão (se lá chegarem, parabéns a todos). Que continuem a encher os pavilhões, mas se queremos/lutámos ainda mais pela elevação da modalidade, temos que ter cultura de modalidade e não só bairrismo. As pessoas têm que perceber o que estão a ver (e grande parte dessa responsabilidade passa também pelo clube, que deve estimular muito para além do bombo e da buzina). Se queremos, na realidade, pensar alto pegue no exemplo das principais ligas europeias, pavilhões cheios mas com cultura de modalidade e conhecimento instituído na sociedade. Entendeu ou não conseguiu chegar lá? Ao passo que eu fundamento o que digo, você recorre ao insulto reles, vem defender a terrinha e bla bla bla, quando o ponto nem sequer tem nada que ver com isso, pois o cerne da questão, quando referi o que referi, prendia-se com isto mesmo que acabei de expressar anteriormente. Não concorda? está no seu direito, eu respeito a opinião dos outros. Contudo, se for esse o caso, garanto-lhe que não percebe nada disto e só quer o berro pelo berro. Tenho a dizer-lhe que por si só não chega, é preciso mais. Caso contrário continuaremos a ser um país terceiro-mundista no geral e em particular no desporto, concretamente no andebol. Entendeu ou não conseguiu chegar lá?