gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 51 – 2017 / 2018 – I


Crónica Intermédia de fim-de-semana da PO01, dedicada aos jogos do Grupo A e B, que se disputaram (11-04-18), após uma ligeira interrupção da prova.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Fase Final Nacional – Grupo “A”
3.ª Jornada
Dia 11-04-18
Sporting 31 – 25 Madeira SAD
FC Porto 24 – 24 ABC
AA Avanca 20 – 33 Benfica

Jornada disputa a meio da semana, após a interrupção motivada por trabalhos da Selecção Nacional, tivemos uma das grandes surpresas desta Fase que foi a igualdade do FC Porto em casa diante o ABC, numa jornada que decorreu com fracas assistências, mas felizmente sem o registo de ocorrências disciplinares.

Sporting 31 – 25 Madeira SAD

Jogo disputado no Pavilhão João Rocha, que se encontrava na nossa opinião um pouco “despido” de público, talvez devido à hora a que o encontro se realizou, e que teve a particularidade de o intervalo ser mais curto, de forma permitir que a equipa madeirense ainda no dia de hoje fizesse o regresso ao Funchal., encontro de algum equilíbrio até cera dos 4 minutos, quando se verificava uma igualdade a 2 golos, a partir deste momento o Sporting, que se apresentou sem Frankis Carol, e sem o guarda-redes Skok, assim como no Madeira SAD, apesar de inscrito no boletim de jogo o Elledy Semedo o mesmo nunca foi utilizado durante os 60 minutos, passou para a frente do marcador situação que não mais largou até final do encontro. O Sporting que melhor no sistema defensivo não permitindo que o ataque o Madeira SAD, se desenvolvesse, chegou aos 6 golos de vantagem (9-3, cerca dos 14 minutos de jogo, com Carlos Ruesga (7 golos, 64% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros) e Pedro Portela (3 golos, 100% de eficácia) a serem preponderantes no jogo da equipa, mas um time-OUT oportuno do Madeira SAD, leva a equipa a reagir e a melhor o seu sistema defensivo, que como de costume provoca sempre grande instabilidade nos ataques adversários, e com João Paulo Pinto (8 golos, 80% de eficácia) em bom plano e assim como o jovem Oleksandr Nekrushets (5 golos, 45% de eficácia), levam a que o resultado ao intervalo seja de 14-12 a favor do Sporting. No segundo tempo as características do jogo não se alteram muito, com Carlos Carneiro (1 golo, 50% de eficácia, mas com 7 assistências) a ser na nossa opinião um dos melhores jogadores em campo a jogar e a fazer jogar, e até a defender, o Madeira SAD, chega à diferença mínima 19-18, cerca dos 40 minutos, com uma defesa profunda e mais assertiva, no entanto o Sporting, com Tiago Rocha (7 golos, 88% de eficácia) no ataque e igualmente Filipe Borges (4 golos, 100% de eficácia), rapidamente colocam ordem na cas e chegam aos 46 minutos a vencer por 5 golos (24-19), mas sempre com o Madeira SAD a dar excelente resposta, passando a partir dos 51 minutos de jogo a atacar com 7 jogadores de campo, numa derradeira tentativa de melhorar a sua prestação atacante, momento em que o Sporting, já tinha feito a troca dos guarda-redes, substituindo Cudic (10% de eficácia), por Manuel Gaspar (36% de eficácia), e realizando 10 minutos finais em bom plano, no Madeira SAD os dois guarda-redes um em cada parte tiveram prestação similar, Gustavo Capdeville (26% de eficácia), e Luís Carvalho (23% de eficácia). Dirigiu o encontro a dupla de Aveiro constituída por Ruben Maia e André Nunes, que realizaram, uma arbitragem bastante positiva, na nossa opinião.

FC Porto 24 – 24 ABC

Encontro disputado no Dragão Caixa, com razoável número de espectadores, embora menor do que seria espectável, foi um encontro que terminou com uma igualdade, que só seria esperada face ao que passou na 1.ª fase da prova, pois os dois planteis, são completamente diferentes em opções para os seus técnicos. No entanto pudemos dizer claramente que o homem do jogo foi o guarda-redes do FC Porto Hugo Laurentino (41% de eficácia), num jogo que jogado pausadamente com ambas as equipas a tentarem gerir o tempo de jogo, e a forma de atacar ou defender quase sempre pelo seguro. O ABC que em termos de ataque não se pode comparar ao poderio do FC Porto, foi-se aguentando, embora tenha chegado ainda no 1.º tempo a estar a perder por 4 golos de diferença (8-4 por exemplo), mas com o ABC sempre em recuperação, para aos 23 minutos de jogo, o FC Porto vencer pela diferença mínima (9-8), e o intervalo a chegar com o FC Porto a vencer por 12-11, com Hugo Rocha (9 golos, 82% de eficácia, 7 em 8 de 7 metros), a fazer o 11.º golos de livre de 7 metros com o tempo de jogo concluído, mas com a falta assinalada antes dos 30 minutos. O FC Porto soube sempre aproveitar as diversas superioridades numéricas de que dispôs. No segundo tempo o FC Porto continuou na frente do marcador e cerca dos 11 minutos de jogo voltava a ter 4 golos de vantagem (18-14), para os bracarenses, terem mais uma excelente reacção e igualarem aos 50 minutos a 19 golos, igualdade que se repetiu aos 20 golos, com o ABC a passar para a frente do marcador aos 54 minutos (23-22), e repetir aos 24-23, sendo decisivo neste período de jogo a acção do jovem Miguel Martins (5 golos 71% de eficácia), que com a sua rapidez de execução, evitou males maiores, e Rui Silva (apenas 20% de eficácia )a igualar no último minuto, curiosamente os dois técnicos usam o Time OUT no último minuto de jogo, com Humberto Gomes (35% de eficácia) na baliza do ABC a garantir a igualdade, nos momentos finais do encontro. Dirigiu o jogo a dupla de Lisboa constituída por Tiago Monteiro e António Trinca, que não tiveram equidade nem mantiveram o mesmo critério na aplicação da sanção progressiva, e estiveram igualmente mal na lei da vantagem e nos 7 metros, em que passaram claras violações da área, na nossa opinião uma arbitragem para esquecer.

No Pavilhão Adelino Costa, realizou o AA Avanca / Benfica, que terminou com vitória fácil da equipa do Benfica, diante um AA Avanca, distante de algumas prestações que esta época já proporcionou aos seus adeptos. O Benfica ciente das suas responsabilidades e das suas possibilidades comandou o jogo e o marcador praticamente durante os 60 minutos, chegando ainda no primeiro tempo aos 8 golos de vantagem aos 26 minutos quando colocou o marcador em 17-9, para o intervalo chegar com o resultado a seu favor por 18-11. O Segundo tempo foi aproveitado por ambos os técnicos por darem tempo de jogo aos seus atletas menos utilizados, com o Benfica a chegar aos 14 golos de diferença, cercados 50 minutos de jogo quando o marcador assinalava 29-15 a seu favor. Encontro com uma enorme diferença na eficácia dos guarda-redes principais de ambas as equipas Luís Silva da AA Avanca (18% de eficácia), e Hugo Figueira na baliza do Benfica (46% de eficácia), na equipa da AA Avanca os seus melhores marcadores não passaram dos 3 golos, Francisco Silva (100% de eficácia), Taboada (apenas 38% de eficácia), Diogo Oliveira (apenas 38% de eficácia), e Hugo Santos (100% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros). No Benfica com 10 jogares a marcarem golos, Alexandre Cavalcanti (9 golos, 82% de eficácia) e Paulo Moreno (6 golos, 86% de eficácia, foram os seus principais marcadores.

Classificação da Fase Final Grupo “A” - 1.º Sporting (47 pontos), 2.º Benfica e FC Porto (43 pontos), 4.º ABC (38 pontos), 5.º AA Avanca (34 pontos), 6.º Madeira SAD (31 pontos).

Fase Final Nacional – Grupo “B”
3.ª Jornada
Dia 07-04-18
AC Fafe 25 – 24 Belenenses (Antecipado)
Arsenal 22 – 21 São Bernardo (Antecipado)
Dia 11-04-18
Xico Andebol 31 – 40 Águas Santas
Ismai 23 – 27 Boa Hora

Disputados os dois encontros que faltavam para completar a 3.ª Jornada. Destacamos, pela sua possível influência no ordenamento classificativo, em especial o Ismai / Boa Hora, e em apenas dois jogos disputados, mas mesmo assim ainda tivemos, um encontro com ocorrências disciplinares. Precisamente aquele em a diferença foi a maior.

No Municipal da Maia tivemos o Ismai / Boa Hora, disputado, praticamente sem público, e que ao intervalo já registava um resultado de 14-8 a favor dos visitantes, foi um encontro praticamente de sentido único com a equipa do Boa Hora praticamente sempre no comando do marcador. Apesar do resultado onde o Ismai andou atrás dele, procurando minimizar os prejuízos, teve em Manuel Borges na baliza com 44% de eficácia, um dos seus principais elementos, e apesar de ter 11 jogadores a marcarem golos, o seu principal marcador não passou dos 4 golos (André Azevedo, com 80% de eficácia, e 1 em 1 de 7 metros). Na equipa do Boa Hora que desta vez utilizou na baliza Denis Tiselita (23% de eficácia), teve em Rui Barreto (87% de eficácia), e em Luís Nunes (40% de eficácia, 2 em 3 de 7 metros), os seus principais marcadores.

Em Guimarães, disputou-se o Xico Andebol / Águas Santas (jogo com ocorrências disciplinares), que terminou com a vitória esperada dos maiatos (no dia em que se soube que o seu técnico não continuaria na próxima temporada). A equipa do Águas Santas, apenas assumiu o comando do jogo e do marcador cerca dos 14 minutos de jogo, quando passou para a frente do marcador por 8-7, para chegar ao intervalo já a vencer por 21-12. Nos segundos 30 minutos o jogo não sofreu grandes alterações, com o Águas Santas a controlar o jogo e o marcador, dando tempo de jogo aos menos utilizados e fazendo uma autêntica gestão do plantel. No Xico Andebol, tivemos Luís Castro na baliza com 27% de eficácia, fazendo o contar ponto com o seu colega de equipa Fábio Macedo (5% de eficácia), teve em Bruno Landim com 8 golos (53% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros), e em Francis Ribeiro (7 golos, 88% de eficácia), e Manuel Lima com o mesmo número de golos (79% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros), os seus melhores marcadores. Por seu lado no Águas Santas o experiente António Campos na baliza chegou aos 35% de eficácia, e outro experiente jogador Pedro Cruz com 12 golos (60% de eficácia, 4 em 4 de 7 metros) o seu melhor marcador, sendo bem acompanhado por André Rei com 9 golos (100% de eficácia)

Classificação da Fase Final Grupo “B” - 1.º Águas Santas (36 pontos), 2.º Belenenses (32 pontos), 3.º Boa Hora (31 pontos), 4.º Ismai (26 pontos), 5.º Arsenal (24 pontos), 6.º AC Fafe (23 pontos), 7.º Xico Andebol, e São Bernardo (22 pontos). 

O Banhadas Andebol

13 comentários:

Anónimo disse...

E novidades nas transferências para a próxima época

Anónimo disse...

A melhor requipa nacional soma e segue, enquanto a pseudo melhor equipa nacional continua a levar na pá.

PS: Venha agora a tripeirada aziada vomitar sobre o custo da quipa campeã nacional.

Anónimo disse...

Zé António no Aguas???
Olha como ele fez bem a cama ao outro...
Começa-se a colar lá a ver uns jogos.
Pica aqui, pica ali... É mesmo um venenoso e má pessoa, tenho a certeza que entra ali e tem os dias contados pois é impossivel trabalhar com ele...
Só conseguiu mesmo enganar em Fafe, e ainda ai ?!!
Tó-zé , o homem que tem medo da propria sombra, esta é a serie a seguir á LA CASA DE PAPEL!


Ass: O catedrático da Maia

Anónimo disse...

Parabéns ABC!
Quando te começam a dar como "morto" levantaste e lembras que tens de ser respeitado como o maior clube de andebol de Portugal.
Acima de ti só a "massa" dos futeboleiros...

É A! É B! É ABC!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Gostava de saber onde e que a dupla Tiago Monteiro- trinca fizeram a reciclagem para andarem apitar po1 .
Entao onde esta o rigor do Srº Marreiros que dizia a boca cheia que com ele quem nao fizer as reciclagens nao apita mais do mesmo

Anónimo disse...

Como pode ser possivel Monteiro\Trinca andarem na alta roda do And 1? Não caro Banhadas não foi uma arbitragem para esquecer!!! Há um clube que desde que apostou fortunas no andebol, parece que tudo o benefecia! Coincidência?

Anónimo disse...

ABC a maior equipa de Portugal no Andebol??? Òpio, maldito òpio como dizia o Rui Veloso numa canção! O Porto-Andebol está mais fraco dentro... e fora da quadra! Nota-se... mas não somos parvos! Sabemos a simpatia do Trinca e o outro por um certo clube... assim no próximo jogo já entramos mais fracos! Bem jogado reconheça-se no entanto! Vai-te Caldeira! Vai-te!

Anónimo disse...

Ouvi dizer que a secção de andebol do porto vai abrir uma loja de charutos cubanos no centro do Porto para ajudar na integração dos seus jogadores

Anónimo disse...

O Tiago e o Trinca se tivessem um pingo de vergonha na cara ja tinham ido embora. O Carlos Joaquim ja pagou à dupla tudo o que devia. O almoço para trair o Antonio Salvador em favor do BUDA com os votos da APAOMA caducou.BAY

Anónimo disse...

Pobre Àguas Santas que manda embora um e vai buscar outro ainda pior e incompetente...

Anónimo disse...

O Aguas Santas enviou para casa o ex selecionador e o mais arrogante e vaidoso treinador que mesmo sem curriculum de vitórias. Tem o que merece. Agora pode regressar ao Fafe como há anos atrás.

Anónimo disse...

Anónimo das 22:35 quando é que o rolando esteve no fafe ? Vai dormir

Anónimo disse...

Tiago Monteiro e António Trinca estão a mais na arbitragem.
Ninguém lá pela Calçada da Ajuda e Anexo vê isto?
Não existem árbitros perfeitos mas estes ... nem uma boa arbitragem conseguem. Como se não bastasse o que todos vêem, há os relatórios feitos pelos Observadores. Apesar de alguns destes serem coniventes com a dupla devido aos telhados de vidro e a favores que têm que ser pagos.