Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Planteis – PO01 – Época 2016 / 2017 – FC Porto

Iniciamos hoje a publicação dos planteis das equipas da PO01, sem nenhuma ordem especifica, dependendo apenas de termos ou não reunidos todos os elementos de que necessitamos.

Hoje publicamos o Plantel do FC Porto.

F.C. PORTO

Pavilhão – Dragão Caixa
Nota – Reinicio dos Trabalhos – 19-07-15
O Noticias

Andebol de Praia 2016 – Circuito Nacional - 2016 – I - Sorteio

CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA 2016
FASE FINAL – NAZARÉ
29 a 31-07-2016
(Sorteio) 

Realizou-se (27-07-2016), pelas 17h00, no Centro de Alto Rendimento de Surf (CARSUF) ~Praia da Nazaré – o sorteio da Fase Final.

Resultados do Sorteio

Masters Masculinos (1.ª Fase)
Zona 1 – Shark’s Aveitour, Be One Teclur, Cenas e Coisas, e Os Gordos-LabMinho-CN Leça.

Masters Masculinos (2.ª Fase)
Zona 1 – V.Gaw-C.Moreira, All Blacks BH, e Cinco mais um.
Zona 2 – Os Sem Nomes, This is Team, e Tikitaka-Tabacaria 3E.
Zona 3 – Raccoons D’Areia-LPM, 1.º Classificada da 1.ª Fase, e Porto Masters.
Zona 4 – EFE Os Tigres, 2.º Classificado da 1.ª Fase, e Os Repetidos.

Masters Femininos (8 Equipas)
Zona 1 – Chelsea Beach Handball, Kempaonline, EFE Os Tigres, e Ultimas a Sair.
Zona 2 – Be One Teclur, Os Gordos-LabMinho-CN Leça, 2Much4you, e Qualcroqui Team BH.

Rookies Masculinos (12 Equipas)
Zona 1 - Raccoons d'Areia, Até Choras, e VGP.
Zona 2 – Hackers d'Areia Rubios, Texas BH- Luís Silvério, e Krillins.
Zona 3 – Vegetas, EFE Os Tigres, Shark’s, e Aveitour.
Zona 4 – Cenas e Coisas, Nantes-PBMP, e equipa a Indicar pela AAL.

Rookies Femininos (8 Equipas)
Zona 1 – Záas, MDK-A, All Black, e Os Gordos-LabMinho
Zona 2 – EFE Os Tigres, Ondas N’Areia, TIKI-TAKA, e Caloiras

Forma de Disputa

Masters Masculinos (1.ª Fase) (1 Zonas de 4 Clubes cada TxT a 1 Volta) – apura 1º e 2.º Classificados para a 2.ª Fase.

Masters Masculinos (2.ª Fase) – (4 Zonas de 3 Clubes cada  TxT a 1 volta) – apuram 1º e 2º de cada zona para os 1/4 Final;

1/4 Final
Jogo 1 – 1º Zona 1/2º Zona 2
Jogo 2 – 1º Zona 2/2º Zona 1
Jogo 3 – 1º Zona3/2º Zona 4
Jogo 4 – 1º Zona4/2 º Zona 3
1/2 Final
Vencedor Jogo 1/Vencedor Jogo 4
Vencedor Jogo 2/Vencedor Jogo 3

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Masters Femininos (2 Zonas de 4 Clubes cada TxT a 1 volta) – apuram os 1º e 2º  Classificados de cada Zona para as 1/2 Finais

1/2 Final – 1º Zona 1/2º Zona 2; 1º Zona 2/2º Zona 1

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Rookies Masculinos – (4 Zonas de 3 Clubes cada TxT a 1 volta) – apuram 1º e 2º de cada zona para os 1/4 Final;

1/4 Final
Jogo 1 – 1º Zona 1/2º Zona 2
Jogo 2 – 1º Zona 2/2º Zona 1
Jogo 3 – 1º Zona3/2º Zona 4
Jogo 4 – 1º Zona4/2 º Zona 3
1/2 Final
Vencedor Jogo 1/Vencedor Jogo 4
Vencedor Jogo 2/Vencedor Jogo 3

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Rookies Femininos (2 Zonas de 4 Clubes cada TxT a 1 volta) – apuram os 1º e 2º classificados de cada Zona para as 1/2 Finais

1/2 Final – 1º Zona 1/2º Zona 2; 1º Zona 2/2º Zona 1

Jogos Finais – 3º e 4º (vencidos 1/2 Finais); Final (vencedores 1/2 Finais)

Transmissão de Jogos:

Andebol TV - em Live Streaming - Finais (é uma pena serem apenas as finais)

O Noticias

Arbitragem – Novas Regras - XI

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos continuar a tratar das alterações verificadas nos Esclarecimentos às Regras.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

4. Jogo passivo (7:11-12)
(A redacção mantem-se igual até este ponto).

D. Após ter mostrado o sinal de Aviso
…..
Critérios de decisão depois de mostrar o sinal de aviso

D1. A Equipa Atacante

o   Não há um claro aumento de ritmo de jogo.
o   Não existe nenhuma acção dirigida à baliza.
o   Nas acções de 1 para 1 nenhuma vantagem espacial é obtida
o   Atrasos ao jogar a bola ( por exemplo: porque as linhas de passe estão bloqueadas pela equipa defensora )

D2. A equipa Defensora

o   a equipa que defende tenta impedir o aumento do ritmo ou uma acção de ataque à baliza através de métodos activos e correctos
o   Não deve ser marcado jogo passivo se uma defesa agressiva interfere no fluxo atacante com faltas constantes. Se a que defende tenta interromper uma sequência de passe da equipa atacante, cometendo infracções de acordo com a Regra 8:3, este comportamento tem de ser sancionado de forma consistente e progressivamente.

D3. Observações sobre o número de passes

D3a. Antes da execução do 6.º passe:

  • Se os árbitros decidirem um lançamento livre ou um Lançamento de reposição em jogo a favor da equipa atacante logo após a mostragem do sinal de advertência de jogo passivo, ele não interrompe a contagem dos passes.
  • Da mesma forma, se um passe ou um remate á baliza é bloqueado por um jogador de campo da equipa que defende, e a bola vai para a posse da equipa atacante (mesmo num lançamento de baliza), não é interrompida a contagem dos passes.
D3.b Depois da execução do 6.º passe

  • Se um lançamento livre, ou um lançamento de reposição (ou um lançamento de baliza) é concedido á equipa atacante após o 6.º passe, a equipa tem a possibilidade de combinar a execução do lançamento com um passe adicional para terminar o ataque.
  • O mesmo se aplica se o lançamento é executado depois do 6.º passe ter sido bloqueado por um defensor da equipa que defende e a bola se dirige a um jogador atacante, ou sai pela linha lateral ou linha de saída de baliza. Neste caso a equipa atacante tem a possibilidade de terminar o ataque, fazendo um passe adicional.
O Apêndice E a este esclarecimento mantêm-se sem alterações.

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje iniciamos a publicação das alterações introduzidas nos Esclarecimentos, que continuará nos próximos textos. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.


O Analista

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Nomeações – EHF – 2016 / 2017 – I

A EHF procedeu às nomeações, para o Euro Sub-20 Masculino, que disputa na Dinamarca de 28-07-16 a 07-08-16, tendo Portugal uma nomeação para uma dupla de árbitros, o que se saúda.

Árbitros 

Daniel Martins / Roberto Martins – Foram nomeados para dirigir jogos do Euro Sub-20 Masculino que vai decorrer na Dinamarca, nas datas já indicadas.

Aos nomeados os nossos parabéns, e as maiores felicidades.


O Regras

Europeu Sub-20 Masculino – 2016 - VIII

EUROPEU SUB-20 MASCULINO

Vai iniciar-se a Fase Final do Europeu Sub-20 vai disputar-se na Dinamarca de 28 de Julho a 7 de Agosto de 2016. Onde Portugal se encontra representado pela dupla de Arbitragem constituída por Daniel Martins e Roberto Martins de Leiria.

Constituição dos Grupos – Fase preliminar (28 a 31-07-16)
Grupo A – França, Suíça, Sérvia e Polónia.
Grupo B – Espanha, Islândia, Eslovénia e Rússia.
Grupo C – Dinamarca, Noruega, Holanda e Macedónia.
Grupo D – Hungria Alemanha, Croácia e Suécia.

Os dois primeiros classificados de cada Grupo ficam apurados para disputar a chamada “Main Round”, os restantes classificados, disputarão a chamada “Intermediate Round”.

Datas de disputa das diversas Fases do Europeu:

Main Round – 02 e 03-08-16
Intermediate Round – 02 e 03-08-16
Jogos Cruzados – 5.º a 8.º – 05-08-16
Jogos Cruzados – 9.º a 16.º – 05-08-16
Jogos Classificativos – 9.º ao 16.º - 06-08-16
1/2 Finais – 05-08-16
Jogos Classificativos – 5.º a 8.º - 07-08-16
3/4 Lugar – 07-08-16
Final – 07-08-16

Todos os encontros são transmitidos em Livestream: http://www.m20euro2016.com/

O Noticias

Arbitragem – Novas Regras - X

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respectivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos continuar a tratar das alterações verificadas nos Esclarecimentos às Regras.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

2. Tempo de Paragem (2:8)

Excepto as situações indicadas na Regra 2:8, onde um tempo de paragem é obrigatório, espera-se que os árbitros usem o seu próprio julgamento relativamente à necessidade dos tempos de paragem também noutras situações. Algumas situações típicas onde os tempos de paragem não são obrigatórios mas no entanto tendem a ser concedidos em circunstâncias normais:

a)    Se existem influências externas, por exemplo, a necessidade de limpar o terreno de jogo;

b)   Um jogador parece estar lesionado;

c)    Uma equipa está a tentar claramente fazer passar o tempo, por exemplo, quando uma equipa atrasa a execução de um lançamento ou uma reposição, ou quando um jogador lança a bola para longe ou a não a liberta.

d)   Se a bola toca o tecto ou qualquer parte da instalação sobre o terreno de jogo (11:1), e a bola é desviada de forma a ir para longe do local do lançamento resultante, causando um atraso não normal.

e)    A substituição de um jogador de campo por um guarda-redes com a finalidade de executar um lançamento de baliza.

Mantêm-se a restante redacção do Esclarecimento

4. Jogo passivo (7:11-12)
(A redacção mantem-se igual até este ponto).

D. Após ter mostrado o sinal de Aviso

Depois de se mostrar o sinal de aviso, os árbitros devem permitir à equipa em posse da bola algum tempo para mudar a sua maneira de jogar. Devem ter em consideração o nível de habilidade e desempenho em diferentes idades e níveis de jogo.

Avisada a equipa, deve ser permitido a possibilidade de preparar uma acção orientada para a obtenção de um remate à baliza.

Se a equipa em posse de bola não faz uma tentativa reconhecível de tentar obter uma posição de remate para a baliza, (critérios de tomada de decisão, veja em D1 e D2) então um dos árbitros decide que se praticou jogo passivo, o mais tardar, quando nenhum remate á baliza é efetuado após 6 passes (regras 7:11-12) (Ver também os “critérios de decisão depois de mostrar o sinal de aviso" ) .

As seguintes acções não são consideradas como passe:
·         Se um passe não pode ser controlado devido a uma falta praticada por um jogador da equipa que defende.
·         Se um passe é desviado para a linha lateral ou linha de saída de baliza por um jogador da equipa que defende.
·         Se um passe é bloqueado por um adversário.

Observação:

O jogo passivo não deverá ser assinalado, durante o movimento para diante com uma oportunidade de obtenção de um golo, ou quando se observa que o jogador em posse de bola está a tentar um movimento de remate à baliza adversária.

Critérios de decisão depois de mostrar o sinal de aviso
(será tratado em próximo texto)

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje iniciamos a publicação das alterações introduzidas nos Esclarecimentos, que continuará nos próximos textos. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

terça-feira, 26 de julho de 2016

Europeu Sub-18 Masculino – 2016 – III

EHF M18 EURO - 2016

Portugal contínua a sua preparação, para esta prova onde estará representada pelos Juniores B masculinos, com mais um estágio de preparação a ser realizado, em Guimarães de 26 a 31 de Julho de 2016, que engloba a disputa do Scandibérico em Burgos (Espanha) nos dias 28 a 31-07-16, verificando-se ainda no mesmo local um novo período de estágio, entre 3 e 6 de Agosto, com a equipa a concentrar-se em Almada dia 8 de Agosto, antes da partida para a Croácia.

Constituição dos Grupos na Fase Preliminar

Grupo A – Espanha, França, Noruega, e Suíça.
Grupo B – Dinamarca, Eslovénia, Rússia, e Eslováquia.
Grupo C – Suécia, Croácia, República Checa, e Islândia.
Grupo DPortugal, Alemanha, Sérvia e Polónia.

O 1.º e 2.º Classificados, serão apurados para a Main Round, e o 3.º e 4.º Classificados serão apurados para a Intermediate Round. Seguindo-se os jogos classificativos, e jogos finais.

Lista dos Convocados, sem comentários
Apenas informamos que se verificou uma alteração em relação á última convocatória com a saída de Duarte Pereira do Vitória FC, e a entrada de Eduardo Mendonça do FC Porto, e continua a verificar-se um erro na inserção da Associação de João Ribeiro do Águas Santas.

Calendário do ScandIbérico

1.ª Jornada
Dia 29-07-16
Portugal – Noruega (17H00)
Espanha – Suécia (19H00)
2.ª Jornada
Dia 30-07-16
Noruega – Suécia (17H00)
Espanha – Portugal (19H00)
3.ª Jornada
Dia 31-07-16
Suécia – Portugal (10H00)
Espanha – Noruega (12H00)

Horas Locais

O Noticias

VI Mundial Juvenil Feminino – 2016 – III

VI MUNDIAL JUVENIL FEMININO

Terminou a Fase Preliminar da Fase Final do VI Mundial de Sub-18 Feminino, que está a decorrer de até 31 de Julho de 2016 na Eslováquia.

Classificação dos Grupos – Fase Preliminar (60 jogos) (19 a 25-07-16)

Grupo A – 1.º Rússia, 2.º Croácia, 3.º Alemanha, 4.º Angola,5.º Japão, 6.º Chile.
Grupo B – 1.º Hungria, 2.º Suécia, 3.º Brasil, 4.º Espanha, 5.º China, 6.º Congo.
Grupo C – 1.º Coreia do Sul, 2.º Noruega, 3.º França, 4.º Roménia, 5.º Cazaquistão, 6.º Paraguai.
Grupo D – 1.º Dinamarca, 2.º Egipto, 3.º Eslováquia, 4.º Eslovénia, 5.º Argentina, 6.º Uzbequistão.

Notas

Nesta primeira fase assistiu-se a resultados completamente “disparatados”, logo na 1.ª jornada de que são exemplos, o Croácia 41 – 14 Chile, o Hungria 44 – 17 China, o Brasil 41 – 14 Congo, o França 46 – 20 Cazaquistão e o Eslovénia 48 – 25 Uzbequistão, com a penas um resultado equilibrado e como agradável surpresa a igualdade obtida por Angola a 25 golos diante o Japão. Com toda a sinceridade, não esperávamos um desequilíbrio tão grande entre equipas presentes num Mundial. Mas também (na nossa opinião) se verificaram algumas surpresas pela negativa onde incluímos a prestação de várias equipas (Espanha, Alemanha e França), e pela positiva o Egipto com as suas vitórias, por exemplo sobre a Eslovénia, e a Eslováquia, Angola com a sua excelente vitória sobre a Croácia, qualifica-se para os 1/8 Final, ou a excelente vitória do Brasil sobre a Espanha, e o comportamento de algumas equipas (Croácia, Brasil e Coreia). Embora algumas das nossas apreciações não terem colocado em causa o apuramento das equipas referidas para os 1/8 Final, pois as diferenças existentes, são enormes.

Apuradas para os 1/8 Final (27-07-16)

Grupo A – Rússia, Croácia, Alemanha, e Angola.
Grupo B – Hungria, Suécia, Brasil, e Espanha.
Grupo C – Coreia do Sul, Noruega, França, e Roménia.
Grupo D – Dinamarca, Egipto, Eslováquia, e Eslovénia.

Todas as equipas do Continente Europeu (12), ficaram apuradas para a disputa dos 1/8 Final, destacando-se ainda as duas equipas da lusofonia (Brasil e Angola), igualmente apuradas para esta fase da Prova.

Jogos dos 1/8 Final (27-07-16)

Rússia – Espanha (16H15)
Egipto – França (14H00)
Suécia – Alemanha (20H45)
Coreia Sul – Eslovénia (20H45)
Hungria – Angola (14H00)
Noruega – Eslováquia (18H30)
Brasil – Croácia (18H30)
Dinamarca – Roménia (16H15)

Horas Locais

Apuradas para a Presidente’s CUP (de 27 a 28-07-16)

Grupo A – Japão e Chile.
Grupo B – China e Congo.
Grupo C – Cazaquistão e Paraguai.
Grupo D – Argentina e Uzbequistão.

Datas das outras Fases

1/4 Finalem 28-07-16
1/2 Final – em 30-07-16
Final e 3/4 Lugar – em 31-07-16
Classificativos - de 28-07-16 a 31-07-16.

Quanto a transmissões, pensamos que através do sitio da prova ou do Live Streaming do sitio da IHF.

O Formador

Arbitragem – Novas Regras - IX

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respectivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos tratar dos Sinais Manuais dos Árbitros, e iniciaremos a alterações verificadas nos Esclarecimentos às Regras.

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

A Lista de Sinais Manuais dos Árbitros:

1 - Violação da área de baliza
2 - Dribles ilegal
3 - Passos, ou segurar a bola mais de 3 segundos
4 - Cinturar, agarrar ou empurrar
5 - Bater no braço
6 - Falta do atacante
7 - Lançamento lateral - Direcção
8 - Lançamento de baliza
9 - Lançamento livre - Direcção
10 - Respeito pela distância de 3 metros
11 - Jogo passivo
12 - Golo
13 - Advertência (Amarelo) – Desqualificação (Vermelho) – Informação escrita (Azul)
14 - Exclusão (2 Minutos)
15 - Paragem do Tempo de Jogo
16 - Autorização para duas pessoas entrar ( que tenham “direito a participar” ) no terreno de jogo durante o  “tempo de paragem”.
17 - Sinal de advertência de Jogo Passivo

Imagem IHF sobre o Sinal Manual N.º 13
Esclarecimentos sobre as Regras de Jogo
Índice

1. Execução de Lançamento livre após sinal de fim de jogo (2:4-6).
2. Tempo de Paragem (2:8).  
3. Tempo de Paragem de equipa (2:10).
4. Jogo passivo (7:11-12).
5. Lançamento de saída (10:3).
6. Definição de “Clara Oportunidade de Golo” (14:1).
7. Intervenção do cronometrista ou do Delegado (18:1).
8. Jogador Lesionado (4:11)

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje tratamos dos Sinais Manuais dos Árbitros e iniciamos a publicação sobre os Esclarecimentos, no próximo texto continuaremos a tratar dos Esclarecimentos das Regras. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Movimentações de Atletas – 2016 – III

Neste segundo texto sobre os movimentos de atletas, continuando com o mesmo critério, ou seja só se dará informação dos movimentos de atletas que são praticamente certos, e daqueles em que a possibilidade de se concretizarem é quase garantida. Informa-se ainda de que apenas falaremos naqueles em que a garantia das fontes nos dê alguma credibilidade.

Técnicos

Luís Graça – FC Porto (novo)
Ricardo Antunes – FC Gaia / Boavista FC
Pedro Violante – Sismaria (saída)
João Florêncio – Sismaria (novo)
Telmo Ferreira – FC Porto (novo – GR)

Renovações

Ricardo Cadeias – Pontault (França)
Ysnier Gonzalez – Madeira SAD
Alexandre Cavalcanti – Benfica
Francisco Martins – Madeira SAD (Júnior/Sénior)
Nelson Pina – Madeira SAD
Daniel Santos – Madeira SAD
Diogo Alves – Madeira SAD

Movimentos Conhecidos

Nuno Gonçalves – FC Porto / Molhouse (França)
Sérgio Barros – Sporting / Molhouse (França
Ruben Ribeiro – FC Porto / AA Avanca
Gonçalo Ribeiro – Passos Manuel / Belenenses
Ivo Santos – Benfica / Belenenses
Hugo Freitas – Benfica / SC Horta
Miguel Vieira – GC Santo Tirso / AA Avanca
André Cotrim – Juventude Lis / AC Sismaria
António Cabaço – Boa Hora / AC Sismaria
Pedro Soares – Belenenses / AC Sismaria
Vasco Santos – SIR 1.º Maio / AC Sismaria
Mirza Mimic – Cocks (Finlândia) / Madeira SAD
Gilberto Duarte – FC Porto / Wisla Plock (Polónia)
Bruno Moreira – Sporting / Madeira SAD
Diogo Taboada – São Bernardo / AA Avanca

Movimentos A Confirmar

Ricardo Ferreira – Benfica / Passos Manuel ???
Diogo Godinho - Passos Manuel / Vitória FC

Indefinidos

João Ferreira - Passos Manuel
Pedro Sequeira - Passos Manuel
Miguel Moreira - Passos Manuel
David Piedade - Passos Manuel
Alexandre Moura - Passos Manuel
João Casal - Passos Manuel
João Costa - Passos Manuel
Ricardo Queiroz - Passos Manuel
João Ligeiro . Passos Manuel
Gilson Correia - Passos Manuel
Hugo Fernandes - Passos Manuel

O Administrador

Competições Europeias 2016 / 2017 – XII – Liga dos Campeões Masculinos

A EHF, informa em 23-07-16), que conforma tinha determinado o sorteio o Grupo 2 (onde se encontra o ABC), será realizado  em Bregenz (Áustria).

O Grupo será disputado, em concentração no sistema de 1/2 Final, Final, 3/4 lugar, nos dias 3 e 4 -09-16, ainda não se encontrando definido qual o horário dos jogos.

Calendário

1/2 Final
Dia 03-09-16
ABC - Macabi CASTRO Tel Aviv (Israel)
Bregenz Handball (Áustria) - Achilles Bocholt (Bélgica),
Dia 04-09-16
3.º / 4.º Lugar
Final

Apenas se qualificarão os vencedores destes Torneios de Quantificação, que se juntará aos grupos C e D como a 11.ª e 12.ª equipas.

O 2.º e 3.º classificado, entrarão directamente na 3.ª Ronda de Qualificação da EHF CUP, o 4.º classificado entrará na directamente na 2.ª Ronda de Qualificação da EHF CUP, entretanto já sorteada.

O Banhadas Andebol

Jogos Olímpicos – 2016 - XIV

JOGOS OLÍMPICOS
RIO 2016
FEMININO
RÚSSIA EM RISCO DE EXCLUSÃO?

A Rússia que obteve a qualificação para os Jogos Olímpicos, através da organização do Torneio de Qualifica 3 que organizou em Astrakhan, torneio onde se qualificou igualmente a Suécia.

Segundo noticia publicada (19-07-16), no insuspeito sitio de Andebol “Handball Planet”, face ao escândalo de doping em todos os desportos dos Jogos Olímpicos, segundo o Relatório do Canadiano Richar Maclaren, onde o mesmo afirma que o “doping” era apoiado pelas “autoridade nacionais”

Segundo estes cerca de 643 testes positivos, desapareceram, principalmente no atletismo, mas também existe 7 no andebol.

Esta situação poderá levar ao impedimento da equipa feminina de poder participar nos jogos, decisão que estava nas mãos do Comité Olímpico Internacional, mas que passou para a IHF, que ainda não disse uma palavra, será que chegará a dizer? Não acreditamos na exclusão da equipa Russa Feminina dos Jogos Olímpicos.

A Classificação do Torneio foi: – 1.º Rússia, 2.º Suécia, 3.º Polonia, e 4.º México
Apurados – Rússia e Suécia

Ficaremos a guardar novas informações.

O Banhadas Andebol

domingo, 24 de julho de 2016

Super Taças – Masculina e Feminina – 2016 - I

SETÚBAL - CIDADE EUROPEIA DO DESPORTO
SUPER TAÇAS MASCULINA E FEMININA

Conforme noticia, publicada no sitio da Federação (21-07-16), ficamos a saber que o local da realização das Super Taças, bem como que haverá Transmissão das mesmas através da Bola  TV. Recordamos que neste fim-de-semana se realiza igualmente a VI Gala da Federação. Todas estas organizações certamente integradas nas celebrações de Setúbal Capital Europeia do Desporto 2016.

Queremos desde á saudar o regresso do Pavilhão Antoine Velge aos grandes momentos da modalidade.

Mas teremos de deixar um reparo, embora conscientes da enorme dificuldade que é (em especial financeira) a colocação de jogos em sinal aberto os chamados de serviço público que continuam a não transmitir andebol.

Calendário das Provas
PO22 – Super Taça Seniores Masculinos
Dia 28-08-16
ABC – Benfica (18H00) Bola TV
PO24 – Super Taça Seniores Femininos
Dia 28-08-16
Madeira SAD – CS Madeira (16H00) Bola TV

Pelo que nos é dado a entender estas provas mantêm o naming da época anterior.

Temos a esperança que no mínimo, as mesmas sejam igualmente transmitidas na Andebol TV.

O Noticias

sábado, 23 de julho de 2016

Arbitragem – Novas Regras - VIII

NOVAS REGRAS EM 2016

Depois de termos dado a informação e os respetivos links, acerca das novas regras, o CA e a Federação continuam mudas acerca deste tema, Assim iremos continuar a dar aos nossos leitores, todas as alterações, com os possíveis textos a serem incluídos nas novas Regras, hoje iremos tratar da Regra 16 (As Sanções Disciplinares), Regra 17 (Os Árbitros) e Regra 18 (O Secretário e o Cronometrista).

Atualmente o texto diz:
(em vermelho iremos colocar as alterações que foram produzidas pela IHF).

16:7 Após atribuir uma paragem do tempo, os árbitros indicarão claramente a desqualificação ao jogador infrator ou oficial de equipa, e ao secretário/cronometrista, levantando o cartão vermelho. (Sinal Manual N. 13, ver também Regra 16:8).

16:8 Uma desqualificação de jogador ou oficial de equipa é sempre para o restante do tempo de jogo. O jogador ou oficial deve abandonar imediatamente o campo e a zona de substituições. Depois de sair não é permitido ao jogador ou o oficial ter contacto com a equipa.

A desqualificação de um jogador ou oficial de equipa, dentro ou fora do campo, durante o tempo de jogo, conduz sempre a uma exclusão de 2 minutos para a equipa. Isto significa que a equipa jogará com um jogador a menos ( 16:3f ).No entanto, a redução no terreno de jogo durará 4 minutos, se um jogador foi desqualificado nas circunstâncias indicadas na Regra 16:9b-d.

O número de jogadores e oficias disponíveis numa equipa reduz-se quando existe uma desqualificação (exceto como em 16:11b). No entanto, é permitido à equipa completar o número de jogadores no terreno de jogo assim que termina a exclusão de 2 minutos.

Como se indica nas regras 8:6 e 8:10a-b, as desqualificações originadas por estas regras obrigam a um relatório devem ser comunicadas por escrito para as autoridades responsáveis tomarem ações posteriores. Nestes casos os “oficiais responsáveis de equipa” e o delegado (ver Esclarecimento N.º 7) devem ser imediatamente informados após a tomada de decisão.

Para este efeito, o árbitro, também mostra o cartão azul como informação, após a amostragem do cartão vermelho.

16:9 Se um jogador ou oficial de equipa comete mais de uma infração simultaneamente ou sucessivamente, antes de o jogo ter sido reiniciado, e estas infrações requerem diferentes sanções então, em princípio, somente se aplicará a sanção mais severa.

c)    Se um jogador que acaba de ser sancionado com uma exclusão de 2 minutos e comete uma infração por comportamento antidesportiva grave ou extremamente grave, antes do jogo ser reiniciado, então o jogador é desqualificado (16:6b); estas sanções combinadas levam a uma redução de 4 minutos (16:8, 2.º parágrafo);
Restante texto da Regra sem alterações.

17:4 O sorteio por moeda ao ar (10:1) é executado por um dos árbitros, na presença do outro árbitro e do “oficial responsável de equipa” de cada uma das equipas; ou na presença de um oficial ou jogador (por exemplo um capitão de equipa) em representação do “oficial responsável de equipa”.

18:1  Em princípio, o cronometrista tem a responsabilidade principal de controlar o tempo de jogo, os tempos de paragem, e o tempo de exclusão dos jogadores excluídos.

O secretário tem a responsabilidade principal de controlar as listas dos jogadores, o boletim de jogo, a entrada de jogadores que chegam depois de o jogo começar e a entrada de jogadores que não estão autorizados a participar.

Outras tarefas, como o controle do número de jogadores e oficiais de equipa na zona de substituições, e a saída e entrada de jogadores substitutos, bem como a contagem do número de ataques, após a saída de um jogador do terreno de jogo motivado por tratamento médico, são consideradas como responsabilidades comuns. Estas decisões são sempre consideradas com base nas suas observações dos factos.

Geralmente, só o cronometrista (e, quando se justifica aplicável o Delegado da Federação responsável) deverá interromper o jogo quando necessário.

Ver também Esclarecimento N. 7 em relação aos procedimentos corretos para as intervenções do secretário/cronometrista quando observam algumas das responsabilidades mencionadas.

Tentamos mais uma vez não alterar as terminologias usadas atualmente nas Regras em Português, Hoje tratamos das Regras 16, 17, e 18, em próximo artigo iremos falar sobre os Sinais Manuais dos Árbitros, e iniciaremos a alterações verificadas nos Esclarecimentos. Continuamos a aguardar por informações Oficiais, e assim vai a arbitragem nacional.

O Analista