Vamos encher os Pavilhões - Com civismo em todas as provas
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 17 – 2015 / 2016 - II

Ligeira crónica da PO02, que desta vez realizou, jornada completa.

Nota - Esta época as equipa “B”, não são apuradas para a Fase Final. 

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos. 

Zona Norte – Resultados

16.ª Jornada (3.ª da 2.ª Volta)
Dia 06-02-16

São Bernardo 34 – 26 CCR Fermentões
FC Gaia 26 –
28 Marítimo
Xico Andebol 30 –
32 São Mamede
AD Sanjoanense 10 – 14 GC Santo Tirso (
Interrompido por motivos disciplinares).
Arsenal 32 – 17 SP. Oleiros
Modicus 24 – 27 FC Porto B
Dia 12-03-16
Estarreja AC - Boavista FC (18H00) 28/24 (Adiado)

Zona que neste momento fica com um jogo, estranhamente em atraso (adiamento que não encontramos justificação desportiva, pelo menos da nossa parte), e com um antecipado da 21.ª jornada da prova (8.º jornada da 2.ª volta). Continua a nova moda da inversão dos campos como no caso do Xico Andebol / Marítimo, disputado no Funchal, e que curiosamente é o único encontro com registo de ocorrências disciplinares na zona. Nos jogos realizados e cujos resultados estão disponíveis, verifica-se que em apenas um encontro não foi confirmado o resultado ocorrido na 1.ª volta. Um caso insólito, e triste se verificou no encontro AD Sanjoanense / GC Santo Tirso, que foi interrompido ao intervalo por motivos disciplinares, segundo as informações que nos chegaram. 

Vamos começar, precisamente pelo jogo, onde se verificou a inversão de campo e que foi o único com ocorrências disciplinares registadas o FC Gaia / Marítimo, e igualmente foi o encontro o resultado foi diferente do ocorrido na 1.ª volta, pois na altura registou-se uma igualdade a 31 golos, desta vez venceu a equipa madeirense, num encontro disputado sempre com grande equilíbrio, com o marcador ao intervalo a registar, 14-12 a favor do Marítimo. No segundo tempo a equipa do continente, teve mais uma vez uma excelente reação e não permitiu, qualquer dilatação do marcador. Pedro Carvalho com 9 golos e Luis Carvalho com 7 golos, foram os principais marcadores do FC Gaia. Por sua vez na equipa do Funchal, existiram quatro jogadores todos com 5 golos cada (Guilherme Nascimento, Paulo Moura, Nelson Silva e António Barros), que foram os seus melhores marcadores. 

No Pavilhão do Modicus em Sandim, a equipa local, não resistiu ao maior poderia do FC Porto B, mas mesmo assim proporcionou um bom jogo, dando uma excelente réplica, e mantendo-se nos lugares de manutenção. Ao intervalo o marcador já era favorável ao FC Porto B, por 13-11, com a equipa portista, a apenas aumentar o seu pecúlio em termos de golos, no segundo tempo, em apenas mais um golo. Nuno Loureiro com 7 golos, e Ruben Oliveira com 5, foram os melhores marcadores do Modicus, por sua vez no FC Porto B, Diogo Silva com 8 golos e Ruben Ribeiro com 7 golos, foram os seus melhores marcadores.  

No Pavilhão Flávio Sá Leite, disputou-se um encontro cujo resultado final, foi dos mais dilatados na jornada, com a equipa do Arsenal, e a continuar a ser um dos mais fortes candidatos ao acesso á Fase Final da Prova, enquanto o SP. Oleiros, com esta derrota, inteiramente justa, foi alcançado em termos de classificação geral da zona, pelo FC Porto B. A superioridade da equipa do Arsenal, está completamente ”espelhada”, no resultado que se verificava ao intervalo, com 15-6 a seu favor. No segundo tempo apesar da fraca tentativa de réplica por parte da equipa do SP. Oleiros, a mesma encontrou sempre resposta por parte dos locais que venceram com grande facilidade. 

Em jogo disputado no pavilhão de São Bernardo, disputou-se o São Bernardo / CCR Fermentões, que terminou com a vitória da equipa local, que desta forma ainda mantêm a esperança (legitima), de poder discutir um dos lugares de acesso á Fase Final da Prova. Este foi um encontro onde os homens da equipa de Guimarães, deram uma excelente réplica, chegando ao intervalo a perder por apenas 3 golos de diferença (17-14). No segundo tempo, o ritmo de jogo não diminuiu e a equipa visitada, aumentou a diferença, para os números finais. Embora derrotada a equipa do CCR Fermentões, mantêm-se num lugar confortável, até ao momento. Fernando Marques, Diogo Taboada, e Leandro Rodrigues, todos com 5 golos cada, foram os melhores marcadores da equipa do São Bernardo, enquanto Carlos Fernandes e Luís Martins, ambos com 6 golos cada. Foram os melhores marcadores do CCR Fermentões.  

Em Guimarães, no pavilhão do F. Holanda disputou-se o Xico Andebol / São Mamede, duas equipas com objetivos completamente diferentes, pois enquanto uma o São Mamede, procura ganhar um lugar de acesso á Fase Final da Prova, o Xico Andebol, tenta fugir dos últimos lugares da tabela classificativa. Foi um encontro de grande equilibro, conforme se constata, pelo resultado ao intervalo (17-16) a favor do São Mamede, e se confirma, pelo resultado final, que confirmou o equilíbrio existente durante os 60 minutos. Com esta vitória a equipa de São Mamede, mantem todas as suas aspirações, enquanto o Xico Andebol, se mantém nos lugares de descida. Rui Oliveira com 8 golos e Alfredo Bravo com 5 golos, foram os melhores marcadores do Xico Andebol, Por sua vez Tiago Andrade com 10 golos, e Diogo Rodrigues com 7 golos, foram os melhores marcadores da equipa de São Mamede.  

Classificação após os jogos disputados até ao momento: - 1.º GC Santo Tirso e Arsenal (43 pontos), 3.º São Mamede (38 pontos), 4.º São Bernardo e FC Gaia (37 Pontos), 6.º º Marítimo (+1 jogo) (36 pontos), 7.º CCR Fermentões (31 pontos), 8.º Modicus (29 pontos), 9.º SP. Oleiros e FC Porto B (27 pontos), 11.º AD Sanjoanense (-1 jogo), Estarreja AC (-1 jogo) (26 pontos), 13.º Xico Andebol (24 pontos), 14.º Boavista FC (-1 jogo) (17 pontos).  

Zona Sul - Resultados

16.ª Jornada (3.ª da 2.ª Volta)
Dia 05-02-16
Benfica B 29 – 8 IFC Torrense
Dia 06-02-16
Sismaria 21 – 19 CDE Camões
Boa Hora 35 – 12 1.º Dezembro
Juventude Lis 18 – 16 Alto Moinho
Vitória FC 27 – 24 ADC Benavente
GS Loures 20 –
27 CD Marienses
Almada AC 32 – 27 Ílhavo 

Finalmente terminaram os jogos em atraso relativos á 1.ª volta, com a curiosidade de se ter disputado no mesmo fim-de-semana, tal como na Zona Norte. De destacar que tivemos uma jornada sem ocorrências disciplinares registadas. E em somente dois jogos se verificaram retificações em de resultados, em relação ao ocorrido na 1.ª volta. 

No Pavilhão da Quinta Marrocos, o Benfica B, voltou a “cilindrar” o IFC Torrense, por um resultado, deveras esclarecedor da sua superioridade, e que ao intervalo já registava uma confortável vantagem da equipa visitada (14-4). Resumindo, jogo sem qualquer história e com pouco valor competitivo. Na equipa do Benfica B, Leone Almeida com 9 golos foi o melhor marcador da equipa e do jogo, onde 12 atletas do Benfica B, marcaram golos. O número de golos convertidos pelo IFC Torrense não nos permite qualquer destaque em termos de marcadores, e mantêm-se no 11.º lugar da classificação da zona.  

Num jogo que, que foi jogado, e mal, pois o resultado já não se usa, disputou-se em Leiria e foi o Juventude Lis / Alto Moinho, que se define na totalidade pelo resultado que se verificava ao intervalo, que era favorável ao Alto Moinho por 7-5, com a equipa leiriense a recuperar e a dar a volta ao jogo nos segundos 30 minutos. Pelo resultado ao intervalo e pelo resultado final, poderemos ter uma avaliação muito aproximada da qualidade do andebol praticado, neste encontro. Francisco Santos com 5 golos, foi o melhor marcador da Juventude Lis. No Alto Moinho, Alexandre pereira igualmente com 5 golos foi o seu melhor marcador. Com este resultado a equipa leiriense, mantém-se no 5.º lugar da tabela, um lugar de manutenção.  

Em Almada, realizou-se um dos jogos, com mais interesse na jornada, o Almada AC / Ílhavo pois pode provocar ou não que as equipas, continuem, na chamada “linha de água”, para a descida de divisão. O Jogo em foi de equilíbrio nos primeiros 30 minutos, onde o Ílhavo, chegou a comandar como por exemplo aos 11-9, para no entanto chegar ao intervalo já a perder pela diferença mínima (15-14). No segundo tempo o fator “casa” foi preponderante assim como a forma de estar da equipa visitada, que assim averbou a sua 2.ª vitória na prova, e desta forma retificou o resultado da 1.ª volta. Bruno Pires com 11 golos, e António Schouwenaar com 7, foram os melhores marcadores do Almada AC, no Ílhavo, Tiago Sousa com 8 golos, juntamente com Antonio Ferreira e Pedro Mostardinha, ambos com 6 golos cada, foram os seus melhores marcadores.  

Em Gândara disputou-se o Sismaria / CDE Camões, que foi um encontro com maior equilíbrio do que se esperava, pois a equipa visitada, é uma das fortes candidatas (até ao momento), para discutir o acesso á Fase Final da Prova, foi surpreendida por um CDE Camões, que lutou o suficiente para trazer um bom resultado, e continuar, nos lugares de “descanso”. Ao Intervalo, já se registava a diferença de 2 golos a favor do Sismaria (11-9), precisamente a mesma com que terminou o encontro. Tiago Cotrim com 7 golos e Inácio do Carmo com 6 golos, foram os melhores marcadores do Sismaria. NO CDE Camões, João Oliveira com 11 golos, foi o seu marcador de serviço.  

No Pavilhão Antoine Velge, em Setúbal, tivemos, um Vitória FC / ADC Benavente, com a equipa local, outra das fortes candidatas, ao acesso á Fase Final da Prova, a sentir grandes dificuldades, para levar de vencida o ADC Benavente. Embora a equipa visitada, tenha chegado ao intervalo a vencer por 16-12, teve de suportar a excelente reação dos homens de Benavente, no segundo tempo. André Praxedes com 9 golos e Ricardo Pereira com 5, foram os principais marcadores do Vitória FC, No ADC Benavente João Raquel com 7 golos, e Pedro Pimenta com 6, foram os seus melhores marcadores. Com esta vitória a equipa visitada, mantêm-se isolada no 2.º lugar da classificação da zona.  

Em Loures, onde se deslocou a equipa insular do CD Marienses, tivemos um dos resultados mais desnivelados da jornada, com a equipa do CD Marienses a vencer, e a continuar assim na “luta”, por um lugar na Fase Final da Prova. Ao intervalo, já se registava um resultado favorável aos insulares de 14-8, o que lhes permitiu, realizar um segundo tempo em gestão e controlo do resultado, apear da reação do GC Loures, que com mais esta derrota, continua nos lugares de “perigo”. No GS Loures os seus melhores marcadores não ultrapassaram os 4 golos (Tiago Costa e Henrique Martins). No CD Marienses, Hernani Sousa com 8 golos, e Tiago Filipe com 5 golos, foram os seus principais marcadores.  

O último jogo a comentar, nesta zona, foi onde se verificou o resultado, mais dilatado da jornada, onde o Boa Hora “cilindrou”, o neo divisionário do 1.º Dezembro, continuando deste modo a ser a única equipa da zona, que não regista qualquer derrota. E se assume como a principal candidata, ao acesso á Fase Final da Prova. Ao fim do primeiro tempo já o marcador era favorável ao Boa Hora por 21-6, depois foi um encontro sem grande história. Luis Nunes com 11 golos, juntamente com Nuno Pinto, e o reforço de “inverno” Diogo Domingos com 5 golos cada, foram os melhores marcadores do Boa Hora. No 1.º Dezembro o seu melhor marcador apenas concretizou 4 golos e foi Tiago Marques.
 
Classificação após os jogos disputados até ao momento:- 1.º Boa Hora (47 pontos), 2.º Vitória FC (41 pontos), 3.º AC Sismaria (40 pontos), 4.º CD Marienses (39 pontos), 5.º Juventude Lis (37 pontos), 6.º Benfica B (36 pontos), 7.º CDE Camões (34 pontos), 8.º ADC Benavente e Alto Moinho (33 pontos), 10.º 1.º Dezembro (25 pontos), 11.º IFC Torrense (23 pontos), 12.º Almada AC (22 pontos), 13.º GS Loures (20 pontos), 14.º Ílhavo (18 pontos).  

O Banhadas Andebol

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 30 – 2015 / 2016 – I

Cronica relativa á última jornada da 1.ª Fase da Prova. 

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Resultados – 1.ª Fase

22.ª Jornada (11.ª Jornada da 2.ª Volta)
Dia 06-02-16

Ismai 26 – 29 Águas Santas
Benfica 31 – 32 Sporting
AC Fafe 30 – 31 ABC
AA Avanca 31 – 32 Madeira SAD
Passos Manuel 25 – 35 FC Porto
Belenenses 26 – 25 SC Horta

FC Porto, que terminou esta Fase da Prova, averbando apenas vitórias, e sendo um indiscutível 1.ª Classificado da Fase. Nos jogos realizados, imperou um equilíbrio inesperado em alguns deles, e em dois verificou.se o registo de ocorrências disciplinares Apesar do incrível critério de nomeações por parte do CA. E apenas um dos  resultados foi retificado em relação ao que se tinha verificado na 1.ªvolta. Com as equipas definidas que participaram no Play OFF, e as equipas que constituíram o Grupo B, apenas ficou definido a sua ordem classificativa, e os pontos que as equipas transportam para a 2.ª Fase do Caso Grupo B.

Aparados para o Play OFF – FC Porto, ABC, Benfica, Sporting, Madeira SAD, Águas Santas, Passos Manuel e AA Avanca.

Jogos 1/4 Final (Play OFF, á melhor de 3, no sistema Casa, Fora, Casa)
FC Porto - AA Avanca
ABC – Passos Manuel
Sporting – Águas Santas
Benfica – Madeira SAD

Apurados para a Disputa do Grupo B – Ismai, AC Fafe, Belenenses e SC Horta.

Transitam com a seguinte pontuação
Ismai – 17 pontos
Belenenses – 15 pontos
AC Fafe – 15 pontos
SC Horta – 15 pontos

Sorteio marcado para dia 11-02-15 na Federação.

No Pavilhão Acácio Rosa disputou-se o Belenenses / SC Horta (jogo com ocorrências disciplinares registadas), que foi o único encontro, onde se retificou o resultado verificado na 1.ª Volta. Foi um dos encontros disputado sempre com grande equilíbrio, apesar da equipa visitada, comandar mais vezes o marcador, com o resultado a chegar ao intervalo, com o Belenenses a vencer por 11-10. No segundo tempo, foram várias as situações de igualdade que se registaram, embora a equipa do Belenenses chegasse a ter 3 golos de vantagem, como por exemplo aos 50 minutos quando vencia por 22-19. Pedro Pinto com 6 golos (100% de eficácia) e Carlos Siqueira com 5 golos (83% de eficácia), foram os marcadores de serviço do Belenenses, enquanto SC Horta, Afonso Almeida com 7 golos (78% de eficácia) e João Sousa com 5 (71% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, ambas as equipas já estavam destinadas a disputar o Grupo B.

No Municipal de Fafe, realizou-se o AC Fafe / ABC, que ia dando a grande surpresa da jornada, pois a equipa do AC Fafe, vencia ao intervalo por 16-15, e aos 50 minutos de jogo, vencia por um diferencial de 4 golos 28-24, vindo a sofrer, uma forte reação dos bracarenses nos minutos finas do encontro, que acabaram por vencer mantendo o 2.º Lugar na tabela classificativa, num encontro, em que foi demasiado excesso de confiança (na nossa opinião), e que poderia ter siado cara á equipa bracarense. No AC Fafe, Dario Andrade com 8 golos (80% de eficácia), e Nuno Pimenta com igual número de golos (89% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, no ABC, com menos Humberto Gomes (26% de eficácia), Pedro Seabra Marques deu o exemplo e foi o melhor marcador da equipa com 9 golos (60% de eficácia), seguido pelo duo (Pedro Spínola – 50% de eficácia, e Nuno Grilo – 71% de eficácia), com 5 golos cada.  

No Pavilhão da AA Avanca, disputou-se o AA Avanca / Madeira SAD, com as equipas com a sua classificação, praticamente definida, assistiu-a amais um encontro disputado com grande equilíbrio, embora a equipa insular comandasse o marcador na maior parte do tempo de jogo, mas sem nunca ter substancias vantagens, de tal modo que o intervalo chegou com o marcador a ser favorável ao Madeira SAD pela diferença mínima (17-16). No segundo tempo chegou a ter 3 golos de vantagem como por exemplo aos 45 minutos quando vencia por 25-22, permitindo no entanto sempre a reação da equipa visitada, que após a subida de divisão, ganhou lugar no Play OFF, e tem lugar garantido na próxima época. Luís Silva na baliza da AA Avanca com 32% de eficácia, foi um dos grandes obstáculos do Madeira SAD, Com o reforço cubano Pedro Veitia, a marcar 9 golos, e a ser o melhor marcador da equipa, bem acompanhado pelo jovem Diogo Oliveira que marcou 8 golos (80% de eficácia), enquanto no Madeira SAD, Cláudio Pedroso com 6 golos (55% de eficácia) e Nuno Silva com 5 golos (42% de eficácia), foram os melhores marcadores de uma equipa com os golos repartidos por diversos atletas.

No Pavilhão da Quinta Marrocos, disputou-se o Passos Manuel / FC Porto, naquele que constituiu o resultado mais desnivelado da jornada, e que confirmou o bom momento do FC Porto, que terminou a 1.ª Fase da prova, apenas com vitórias. Foi um encontro com uma excelente moldura humana, que o FC Porto, já vencia ao intervalo por 19-16. Com O FC Porto, a fazer a diferença no segundo tempo, onde Hugo Laurentino (48% de eficácia), se notabilizou na baliza da sua equipa, e com o Passos Manuel, já com uma confortável posição na tabela classificativa, e que lhe garante no mínimo a presença na 1.ª divisão na próxima época. Pedro Sequeira com 9 golos (64% de eficácia) e Gonçalo Ribeiro com 6 golos (75% de eficácia), foram os melhores marcadores do Passos Manuel, no FC Porto Salina com 7 golos (100% de eficácia), foi o seu melhor marcador, seguido por Ricardo Moreira com 5 golos (100% de eficácia).

No Pavilhão da Maia, tivemos o dérbi maiato, Ismai / Águas Santas, em mais um jogo equilibrado, e que foi o fator mais comum nesta jornada. Com a equipa do Águas Santas a terminar a vencer pela mesma margem que já dispunha ao intervalo (16-13), num jogo em que aos 40 minutos vencia por 22-17, a maior margem que se registou no encontro (5 golos), mas com os maiatos do Ismai sempre a reagirem, mas a equipa de Águas Santas, sempre a controlar o jogo e o marcador, pois esteve grande parte do tempo de jogo na frente do marcador. No Ismai o reforço cubano Angel Zulueta com 7 golos foi o seu melhor marcador, seguido por Leandro Semedo com 5 golos, no Águas Santas com 10 jogadores a marcarem, tivemos, Pedro Cruz e Mário Oliveira, com 5 golos cada como melhores marcadores. 

Benfica 31 – 32 Sporting

No jogo, mais importante da jornada, disputado na Luz, com uma boa assistência, tivemos um clássico da modalidade o Benfica / Sporting, que servia para definir o 3.º e 4.º lugar da classificação e consequentemente os emparceiramentos para o Play OFF. Foi um jogo com ocorrências disciplinares registadas, pensamos que pelas desqualificações registadas e bem aos 9 minutos de jogo ao Tiago Pereira do Benfica e ao russo Samvel Aslanian do Sporting. Poderemos dizer que foi um jogo com alguns bons momentos de andebol, mas outros de total desconcentração de ambas as equipas. Ambas as equipas a usarem na prática o mesmo sistema defensivo, mas a serem muito permeáveis, e a cometeram demasiadas faltas técnicas, ao ataque, que deram origem a diversos golos em contra ataque, onde Pedro Solha com 6 golos (75% de eficácia), Pedro Portela 7 golos (83% de eficácia), pelo Sporting e Davide Carvalho 5 golos (83% de eficácia), estiveram no seu elemento preferido. O Sporting, passa por um período negro entre os 16 e os 24 minutos de jogo, quando sofre um parcial de 5-1, e passa de uma vantagem de 2 golos) 9-7), para uma desvantagem igual (12-10), com o intervalo a chegar com o Benfica e bem na frente do marcador por 16-14. Uma referência especial para o regresso no Benfica, de Elledy Semedo, que na nossa opinião com os seus 8 golos (80% de eficácia), juntamente com o cubano Frankis Carol 9 golos (82% de eficácia), foram os melhores jogadores de cada equipa, em especial Frankis Carol que marca o golo da vitória a 3 segundos do final do encontro, numa excelente jogada. Dos três guarda-redes utilizados pelas duas equipas, o mais produtivo foi o português Hugo Figueira com 28% de eficácia. Na equipa do Sporting Fábio Magalhães, foi demasiado “ingénuo” em diversas do encontro, com perdidas incríveis, enquanto no lado Benfica desta feita tivemos pouco João Pais, e o seu nodo Pivot, o brasileiros Ales Silva, quando mais entrosado com a equipa, poderá vis a ser uma mais valia. Jogo dirigido pela dupla da IHF madeirense constituída por Ricardo Vieira e Duarte Santos, que esteve longe de ter uma atuação positiva. Critério Disciplinar pouco definido (as desqualificações são corretíssimas), Na Falta do atacante, raras foram as vezes em que acertaram, e na lei da vantagem foi onde estiveram pior, pois as desculpas de passos e outras já não se usam.

Classificação final da 1.ª Fase: - 1.º FC Porto (66 pontos), 2.º ABC (58 pontos), 3.º Sporting (56 pontos), 4.º Benfica (54 pontos), 5.º Madeira SAD (51 pontos), 6.º Águas Santas (48 pontos), 7.º Passos Manuel (37 pontos), 8.º AA Avanca (36 pontos), 9.º Ismai (33 pontos), 10.º Belenenses e AC Fafe (30 pontos), 12.º SC Horta (29 pontos). 

O Banhadas Andebol

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Apuramento - Europeu Sub-20 Masculino – 2016 - III


A Federação após a nossa divulgação, de que a EHF tinha atribuído a PORTUGAL a organização do Grupo 8, em notícia publicada em 17-11-15, Fase Final do Europeu Sub-20 - 2016 a decorrer de 28 de Julho a 7 de Agosto de 2016 na Dinamarca. 

Voltou a divulgar a notícia em 29-01-16 ainda incompleta, pois, apenas indicou o local da realização do Grupo, que será em Fafe, mas continua por se saber os horários, dos jogos. 

Participam nesta prova 36 Países incluindo os quatro já apurados:

Dinamarca – Organizador
França – Vencedora do Mundial Sub-18 na Polónia 2014
Hungria – 2.ª Classificada do Mundial Sub-18 na Polónia 2014
Espanha – 3.ª Classificada do Mundial Sub-18 na Polónia 2014
Será disputado em concentração de 8 a 10-04-16. 

Grupo 8. Organiza - Portugal Roménia, Estónia, Eslovénia e Portugal. 
O Grupo de Portugal apenas apura o vencedor do Grupo.

Calendário (Grupo 8)

1ª Jornada

Dia 08-04-16
Estónia - Portugal
Roménia - Eslovénia
2ª Jornada
Dia 09-04-16
Eslovénia - Estónia
Portugal - Roménia
3ª Jornada
Dia 10-04-16
Eslovénia - Portugal
Roménia - Estónia
(Calendário - Fonte FAP e EHF)
O Noticias

Medalha de Bronze

CARLOS RESENDE
(Fonte Jornal o Record)

O Noticias

Associação Andebol Madeira – Torneio Aniversário

XXVIII TORNEIO ANIVERSÁRIO AAM
EVERJETS 
O Noticias  

História dos Mundiais de Seniores Masculinos – XVI

Hoje voltamos a publicar um pequeno texto histórico, na sequência do que informamos na primeira publicação sobre o tema. 

16ª EDIÇÃO Egipto 1999 
Egipto – País organizador
Datas – 1 de Junho a 15 de Junho de 1999
Participantes – 24
Campeão – Suécia
Melhor Marcador – Rolando Urios (Cuba) 57 golos.
Melhor Jogador – Stefan Lovgren (Suécia)
Jogos realizados – 80
Golos marcados – 4044 (50,55 golos por jogo em média)
Países Árabes – Egipto (terminou em 7.º Lugar), Tunísia (em 12.º Lugar), Argélia (15.º Lugar), Marrocos (17.º Lugar), Kuwait (19.º Lugar) e Arabia Saudita (22.º Lugar)

Nesta 16.ª Edição do Campeonato Mundial Masculino da IHF, organizada pelo Egipto, participaram 24 equipas, que mais uma vez, foram divididos em quatro Grupos.

Os jogos foram disputados em três cidades (Cairo, Ismailia e Port Said).

A Suécia, com uma difícil vitória por 25-24 sobre a Rússia, venceu a final, sendo assim a Campeã Mundial. No jogo para definir o 3.º Classificado a Jugoslávia derrotou a Espanha (27-24), terminando assim no terceiro lugar.

As equipas da Tunísia, Argélia e Egipto, atingiram a 2.ª Fase da prova, mas apenas o Egipto, passou para a disputa dos 1/8 Final, onde foi derrotado pela Rússia (26-20). Tendo posteriormente sido derrotado nos jogos classificativos pela França (27-25), em prolongamento, tendo terminado em 7.º Lugar.
(Fonte http://www.handball2015)

O Historiador

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Planeamento Desportivo – Alteração do modelo da PO01

Alguns Clubes pretendem Mudar Modelo da PO01
(Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Masculino) 

Tomando conhecimento, através de uma notícia, publicada no Jornal a Bola em 02-02-16, verifica-se que um conjunto de clubes, pretende, alterar a forma de disputa da PO01. 

Constata-se através da mesma notícia, de a ideia, partiu de um dos clubes que poderá eventualmente descer de divisão, pois que o modelo proposto segundo a mesma noticia, passa por aumentar o número de clubes de 12 para 14.

O dirigente em causa, diz claramente e segundo o que se publica na noticia “---Assumo que estou a olhar para o meu umbigo, sem problemas…”, assim só poderemos concluir, que o problema provavelmente, não estará no modelo competitivo, mas numa alternativa, que permita, aumentar o número de clubes na 1.ª Divisão. Esta é uma conclusão nossa, pois não temos conhecimento da proposta, nem encontramos em lado nenhum, forma de a verificar, apenas estamos a constatar, o que foi dito e publicado. 

Diz ainda a noticia, a determinado momento “ a Proposta já está na Calçada da Ajuda e oportunamente deverá ser discutida com os clubes, sendo que a FAP quer um debate alargado sobre o assunto”, achamos bem que o faça, pois na nossa opinião, este aumento de clubes, poderá levar a modalidade a uma “futebolização da mesma”, pois se cada vez que um clube estiver na situação de possível descida de divisão se fizer um aumento do número de clubes na mesma, qualquer dia não sabemos como será.

A proposta apresentada, terá de ser muito bem discutida e analisada, ao pormenor, pois fazer uma segunda Fase com dois Grupos um de 8 e outro de 6 (este para discutir a descida), obrigará a pensar se não voltaremos aos resultados, completamente disparatados, que antigamente se verificavam, e ao mesmo tempo, devem os técnicos e não os burocratas, pronunciarem-se sobre o tema, pois na nossa opinião a qualidade e a competitividade do andebol nesta prova não aumentará, diminuirá certamente. Na nossa opinião, todos os modelos são discutíveis, agora aumento número de equipas, por mero interesse casual, é um erro completo.

Estaremos atentos a este tema, e quando tivermos conhecimento real do que se está a passar e com documentos que nos possam dar uma garantia, formal de que não estamos a errar, daremos mais notícias sobre o assunto.

O Analista

Jogos Olímpicos – 2016 - VI

 
Hoje informamos dos resultados verificados Na 22.ª Taça das Nações Africanas em Masculinos, que se disputou no Egipto em Janeiro de 2016, em termos de apuramento Olímpicos.
O Torneio foi disputado por doze (12) equipas, divididas em dois Grupos A e B, participando no Grupo A – Egipto, Argélia, Marrocos, Camarões, Gabão, e Nigéria. No Grupo B – Tunísia, Líbia, Angola, Gongo e República Democrática do Congo. No sistema de TxT a uma volta, sendo apurados os 4 primeiros de cada grupo, para a disputa dos 1/4 Final e por aí adiante. Com a Classificação final ficou definido, a equipa Classificada diretamente para os Jogos Olímpicos, e a equipa se irá disputar os torneios de apuramento. 

Classificação Final – 1.º Egipto, 2.º Tunísia, 3.º Angola, 4.º Argélia, 5.º Camarões, 6.º Marrocos, 7.º República Democrática do Congo,8.º Congo, 9.º Líbia, 10.º Nigéria, 11.º Gabão e 12.º Quénia. 

Apurada diretamente – Egipto

Apurada para os Torneios de Apuramento - Tunísia

Posteriormente será atualizada toda a informação, com os dados disponíveis em cada momento.

O Banhadas Andebol

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 29 – 2015 / 2016 – I – Atualizada

Cronica relativa á jornada disputada a meio da semana, e que poderá ser decisiva, para esclarecer alguns escalonamentos finais, nesta Fase. 

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos. 

Resultados – 1.ª Fase

21.ª Jornada (10.ª Jornada da 2.ª Volta)
Dia 02-02-16
FC Porto 29 – 23 AA Avanca
SC Horta 26 – 27 AC Fafe
Dia 03-02-16
Sporting 39 – 22 Ismai
Águas Santas 28 – 29 Passos Manuel
ABC 29 – 27 Benfica
Madeira SAD 36 – 30 Belenenses
 
Na continuação da última jornada tivemos mais uma jornada completa, embora dividida em dois dias. Como um dos factos a salientar, e que começa a ser “banal”, que é a 21.ª vitória consecutiva do FC Porto, nesta Fase da Prova, disputada já com o 1.º Lugar garantido nesta fase. Igualmente continuou a nova moda da inversão dos campos. Nos jogos realizados não se registaram ocorrências disciplinares Apesar do incrível critério de nomeações por parte do CA. E apenas dois resultados foram retificados em relação ao que se tinha verificado na 1.ªvolta. Com os resultados que se verificaram ficaram definidas as equipas que participaram no Play OFF, e as equipas que constituíram o Grupo B.
 
Já Aparados para o Play OFF – FC Porto, ABC, Benfica, Sporting, Madeira SAD, Águas Santas, Passos Manuel e AA Avanca.
 
Já Apurados para a Disputa do Grupo B – Ismai, AC Fafe, Belenenses e SC Horta.
 
Atualização
 
No Pavilhão do Funchal, em dois dias seguidos para provas diferentes, tivemos o Madeira SAD / Belenenses, uma situação que consideramos inédita, pelo menos na modalidade. No Madeira SAD, tivemos o regresso de António Elias, que já tinha estado presente na véspera, e no Belenenses a presença dos novos reforços, vindos de Angola. O Madeira SAD, voltou a vencer, consolidando o seu 5.º lugar na Classificação nesta 1.ª fase da Prova, num encontro que comando quase sempre o marcador, pois após uma igualdade a quatro (4) golos aos 5 minutos, faz um parcial de 5-1, e coloca o marcador em 9-5, aos 10 minutos de jogo, mantendo sempre a distância entre si e o Belenenses, chegando ao intervalo a vencer por 18-14. No segundo período, o Belenenses sofre novo parcial de 5-1 entre os 48 e os 53 minutos, e partir daqui, acabou na prática o encontro, com o “relaxamento” dos locais, e a equipa continental a tentar diminuir o prejuízo. Daniel Santos com 10 golos e 83% de eficácia, e Cláudio Pedroso com 8 golos e 57% de eficácia foram os melhores marcadores do Madeira SAD, que teve os seus dois guarda-redes com uma média de 30% de eficácia. No Belenenses total destaque para o seu guarda-redes Henrique Carlota com 48% de eficácia, com Ivo Santos a marcar 7 golos (54% de eficácia), e Carlos Siqueira com 6 golos (60% de eficácia), a erem os seus melhores marcadores.
 
Em Águas Santas disputou-se o Águas Santas / Passos Manuel, que foi o encontro com o resultado surpresa da jornada, com a vitoriada equipa do Passos Manuel, retificando o resultado verificado na 1.ª volta, e que desta forma, garantiu o acesso ao Play OFF. Foi um encontro de grande equilíbrio com a equipa maiata a comandar o marcador, até cerca dos 27 minutos, quando se verificava uma igualdade a 12 golos, para se atingir o intervalo já com o Passos Manuel na frente do Marcador por 14-12. A equipa do Passos Manuel comandou o marcador durante os segundos 30 minutos, chegando a ter por várias vezes vantagens de 4 golos, a última das quais aos 55 minutos (27-23), para permitir a recuperação até a diferença mínima, nos últimos 5 minutos do encontro. Pedro Peneda com 9 golos e 60% de eficácia, foi o melhor marcador do Águas Santas, seguido de Hugo Rosário com 5 (63% de eficácia). No Passos Manuel, Ricardo Barrão com 11 golos (79% de eficácia), e João Ferreira com 6 (67% de eficácia), foram os seus melhores marcadores.
 
No Pavilhão do Ginásio do Sul, realizou-se o Sporting / Ismai, que foi um encontro de sentido único, com a equipa do Sporting a comandar o marcador e jogo durante os 60 minutos, sendo portanto um jogo cuja história se resume ao andamento do resultado, tal a diferença manifestada pelas equipas neste encontro, tendo intervalo chegado com a equipa do Sporting, na frente do marcador por 21-7. Verificando-se o Maior diferencial aos 50 minutos, quando vencia por 36-14 (diferencial de 22 golos), este encontro permitiu dar tempo de jogo aos menos utilizados, e fazer uma gestão do plantel. O Melhor marcador do Sporting foi Fábio Magalhães com 7 golos (78% de eficácia), seguido por um quarteto com 6 golos, cada (Pedro Portela – 75% de eficácia, Sérgio Barros – 86% de eficácia, Pedro Solha – 86% de eficácia, e Samvel Aslanian . 86% de eficácia). Com a curiosidade de ter utlizado os três guarda-redes inscritos /39% de eficácia- média). No Ismai destaca-se Leandro Semedo com 5 golos mas apenas com 42% de eficácia). Apesar desta robusta vitória, o Sporting, já não alcançara o 2.º lugar da classificação geral desta Fase, pois em caso de igualdade com o ABC, perderá sempre no desempate por pontos nos jogos entre ambos.
 
ABC 29 – 27 Benfica
 
No Flávio Sá Leite disputou o mais mediático e mais importante jogo da jornada, o ABC / Benfica, que poderá ter forte influência na distribuição do 2.º, 3.º e 4.º lugar da classificação geral desta 1.ª Fase, da prova. O encontro foi sempre bem disputado, com grandes momentos de andebol, e vistoso, em alguns momentos. O equilíbrio apenas existiu nos primeiros 5 minutos (2-2), seguidamente o ABC assumiu o comando do marcador até aos 60 minutos, apenas permitindo uma igualdade a 17 golos quando estavam decorridos cerca de 33 minutos de jogo, depois de chegar ao intervalo a vencer por 16-15, o que demonstra o equilíbrio que se verificou, embora a equipa bracarense tenha por algumas vezes, tido vantagens de 5 golos, já no segundo tempo 24-19 aos 42 minutos, mas com a equipa do Benfica sempre a reagir de forma positiva. Neste encontro duas figuras devem ser destacadas Humberto Gomes (32% de eficácia) na baliza do ABC, um dos grandes responsáveis da vitória da sai equipa, e Hugo Figueira na baliza do Benfica (46% de eficácia), no ABC destaque para o seu sistema defensivo, agressivo, quanto baste e dificultou e muito, a organização atacante da equipa do Benfica, onde jogadores nucleares tiveram demasiadas, falhas, permitindo á equipa bracarense um contra ataque, que foi letal, face á velocidade dos seus pontas nomeadamente Fábio Vidrago (4 golos – 80% de eficácia), e teve em Pedro Marques a sagacidade de que a equipa necessitava (4 golos. 50% de eficácia), terminando em Nuno Grilo com 7 golos (50% de eficácia) e com a experiencia de Hugo Rocha (60% de eficácia), que com os seus 6 golos foi um dos melhores marcadores da equipa. No Benfica o jovem Davide Carvalho foi um dos elementos mais produtivos da equipa, aproveitando bem as situações de contra ataque com os seus 5 golos (71% de eficácia), na nossa opinião o capitão de equipa João Pais (4 golos e 67% de eficácia), que foi um elemento que deu sempre o exemplo na aplicação e garra com que se deve jogar. Encontro dirigido pela dupla Internacional de Leiria, constituída por Daniel Martins e Roberto Martins, que num jogo, onde o comportamento dos jogadores, deveria ter permitido uma arbitragem sem problemas, eles resolveram complicar, pois não tiveram um critério uniforma na marcação dos 7 metros, nem na falta do atacante, e no critério disciplinar, umas vezes exageram e noutras ficaram a ver.
 
No Municipal de Fafe, realizou-se o SC Horta / AC Fafe, que terminou com a vitória dos homens que jogavam como visitantes, mas que na realidade, estavam a jogar em casa., que desta forma retificaram o resultado obtido na 1-ª volta (uma igualdade a 25 golos). Foi um encontro de equilíbrio total com várias igualdades e diversas alternâncias no marcador, onde nenhuma das equipas chegou a ter mais de 4 golos de vantagem, e essa vantagem foi a favor da equipa insular aos 36 minutos (20-16) e aos 41 minutos como exemplo (22-18), para de pois a equipa do AC Fafe, ter uma excelente reação, e aos 55 minutos registar uma igualdade a 25 golos, para nova igualdade existir cerca dos 59 minutos a 26 golos com o AC Fafe a marcar o golo da vitoria, por César Gonçalves nos últimos instantes do encontro. Nuno Silva na baliza do SC Horta com 30% de eficácia, foi um dos seus principais elementos, tal como Bruno dias na baliza do AC Fafe com 32% de eficácia, No AC Fafe Cesar Gonçalves com 9 golos (82% de eficácia) e Dario Andrade com 5 golos (100% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, no SC Horta, Yosdany Ballard com 6 golos (60% de eficácia (foi o seu principal marcador.
 
FC Porto29 – 23 AA Avanca
 
No Pavilhão Dragão Caixa, o FC Porto, descaracterizado (na nossa opinião), obteve a sua 21-ª vitória, diante a jovem equipa da AA Avanca, que durou em termos de equilíbrio até dos 49 minutos de jogo, quando perdia somente por 2 golos de diferença, 21-19. A partir deste momento o FC porto com grande melhoria em especial no seu sistema atacante começou a dilatar o resultado. A equipa líder desta Fase da prova, que se apresentou com a ideia de dar tempo de jogo aos seus atletas menos utilizados, com o cubano Alexis, na bancada e com a saída de Michael Kazal para uma equipa francesa, apenas utilizou os dois jovens que inscreveu nos 4 minutos finais. O Jogo em si teve momentos de excelente recorte técnico, com boas jogados em termos atacantes de ambos os lados, considerando que os números finais (na nossa opinião) penalizam em demasia a equipa da AA Avanca, onde os jovens cubanos Pedro Valdez (5 golos e 59% de eficácia) e Yoan Blanco (4 golos e 67% de eficácia), demonstraram ser elementos de futuro, neste encontro, e contaram com um guarda-redes Luís Silva (39% de eficácia), que produziu uma excelente exibição, tal como Alfredo Quintana (40% de eficácia) na baliza do FC Porto, e ainda Salina (5 golos e 83 % de eficácia), na zona dos 6 metros onde esteve muito bem, e António Areias (4 golos, 100% de eficácia), fez valer a sua enorme qualidade. Dirigiu o encontro a jovem dupla de Braga, constituída por Fernando Costa / Diogo Teixeira, que num jogo simples de dirigir, procuraram não complicar, mas não foram capazes de manter um critério uniforma nos livres de 7 metros, e em especial na <falta do atacante que não nos recordamos que tenha sido assinalada alguma, e elas existiram até sem bola.
 
Classificação após os jogos disputados até ao momento: - 1.º FC Porto (63 pontos), 2.º ABC (55 pontos), 3.º Sporting e Benfica (53 pontos), 5.º Madeira SAD (48 pontos), 6.º Águas Santas (45 pontos), 7.º Passos Manuel (36 pontos), 8.º AA Avanca (35 pontos), 9.º Ismai (32 pontos), 10.º AC Fafe (29 pontos), 11.º SC Horta (28 pontos), 12.º Belenenses (27 pontos). 
 
O Banhadas Andebol

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Crónica de Fim-de-semana – 13 – 2015 / 2016 - IV

Crónica de fim-de-semana dedicada à PO04. Que é a prova, com maior regularidade competitiva. 

São diretamente aprovados para a Fase Final as 3 primeiras classificadas em cada zona da 1.ª Fase.   

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.

Zona Norte

Resultados
14.ª Jornada (5.ª da 2.ª Volta)
Dia 31-01-16
Ismai 32 - 27 FC Gaia
FC Porto 27 - 19 Boavista FC
Águas Santas 33 - 14 São Mamede
AA Avanca 28 - 27 Xico Andebol
Dia 01-02-16
ABC 33 – 24 GC Santo Tirso

Desta vez tivemos um jogo com ocorrências disciplinares, e que foi precisamente no único encontro onde se verificou a retificação de um resultado em relação ao que se tinha passado na 5.ª jornada, da prova, (AA Avanca / Xico Andebol). Jornada sem surpresas, e com todos os favoritos a fazerem valer essa condição. Embora ainda não existia uma definição em termos pontuais que nos permita dizer quem já está ou não apurado para a Fase Final.

No único encontro onde se verificou alteração do resultado, em relação á jornada similar da 1.ª volta, a AA Avanca, venceu pela margem mínima o Xico Andebol., que ao intervalo estava na frente do marcador por 15-11. Com os da AA Avanca, a estabelecerem uma excelente recuperação no segundo tempo de jogo, com este resultado a equipa visitada passa a ocupar o 8.º Lugar, enquanto o Xico Andebol, mantem o 6.º lugar que já ocupava, Lamenta-se que ao dia em que se publica a crónica ainda não exista boletim de jogo.

Na Maia, tivemos mais um encontro equilibrado, onde o Ismai defrontou a sempre aguerrida equipa do FC Gaia, tendo vencido, após um jogo, onde ao intervalo, vencia apenas por 15-12, tendo construído o resto do diferencial no segundo período de jogo. Com esta vitória a equipa maiata, mantém-se nos lugares do meio da tabela, enquanto o FC Gaia, começa a ficar em zona de perigo, apesar de ainda haver muitos jogos para disputar. Fábio Rodrigues e Afonso Cavadas, ambos 6 golos cada foram os melhores marcadores da equipa maiata, enquanto no FC Gaia, tivemos Alvaro Queirós com 10 golos e Luís Carvalho com 8, como os melhores marcadores da equipa

No Pavilhão do Colégio de Carvalhos tivemos um FC Porto / Boavista FC, que terminou tal como na 1.ª volta, com a vitória do FC Porto, por números esclarecedores, embora o resultado ao intervalo de 12-10 a favor da equipa visitada, possa levar as pessoas a pensar num jogo equilibrado, já que no segundo tempo foi estabelecida a lei dos mais fortes desportivamente. Com mais esta vitória o FC Porto, continua a par do Águas Santas no 2.º Lugar da Tabela, quase com o apuramento para Fase Final garantido, ao Boavista FC, aplica-se exatamente o que foi dito para o FC Gaia. No FC Porto Diogo Silva com 7 golos e Henrique Figueiredo com 5, foram os seus melhores marcadores, por sua vez no Boavista FC, Francisco Fino com 5 golos foi o seu melhor marcador.

Tivemos no pavilhão do Águas Santas, o encontro que colocava frente a frente um dos primeiros classificados e que luta pelo apuramento para a Fase Final, o Águas Santas, e o último classificado da zona, e assim contínua, sem o registo de qualquer vitória, pois voltou a perder com o resultado, mais dilatado da jornada, que ao intervalo já registava 17-5, a favor dos maiatos, com um segundo tempo igual ao verificado no primeiro tempo, Assim a equipa do Águas Santas, continua a par do FC Porto no 2.º Lugar da Classificação e com o apuramento para a Fase final quase garantido. Na equipa do Águas Santas com 12 jogadores a marcarem, João Freitas e Gustavo Carneiro, ambos com 6 golos cada, foram os melhores marcadores da equipa, no São Mamede, não existem referências a destacar.

A jornada terminou no dia 01-02-16, com a disputa do ABC / GC Santo Tirso, e terminou com a vitória do ABC, por números confortáveis, embora no decorrer do primeiro tempo a equipa tirsense, ainda tivesse proporcionado momentos de algum equilíbrio, durante os primeiros minutos, chegando no entanto ao intervalo já a perder por 17-11, o que permitiu ao ABC, um segundo tempo em completa gestão do plantel e de controlo do marcador. Tal como dito anteriormente para o FC Porto e Águas Santas, também o ABC, tem praticamente garantido o seu apuramento para a Fase Final. No ABC, com 13 jogadores a marcarem golos, destacaram-se André Gomes e Gonçalo Areias, ambos com 7 golos cada, por sua vez no GC Santo Tirso, Tiago Costa com 7 golos foi o seu melhor marcador.

Após a disputa destes jogos a classificação ficou assim ordenada – 1.º ABC (39 pontos), 2.º Águas Santas e FC Porto (38 pontos), 4.º GC Santo Tirso (33 pontos), 5.º Ismai (31 pontos), 6.º Xico Andebol (25 pontos), 7.º Boavista FC (21 pontos), 8.º AA Avanca (20 pontos), 9.º FC Gaia (19 pontos), 10.º São Mamede (16 pontos).

Zona Sul

Resultados
14.ª Jornada (5.ª da 2.ª Volta)
Dia 31-01-16

Benfica 32 - 30 Estarreja AC
São Bernardo 36 - 24 IFC Torrense
Juventude Lis 27 - 30 Alto Moinho
Sporting 35 - 18 ADC Benavente
Belenenses 33 - 26 Ginásio Sul
Uma vez mias, uma nova jornada sem ocorrências disciplinares, de resto foi uma jornada onde todos os resultados foram uma confirmação do que se tinha verificado na 5.ª jornada. Portante sem qualquer surpresa. Verificando-se que a quatro jornadas fim desta Fase, já existe uma equipa apurada para a Fase Final. Os restantes lugares ainda serão bastante disputados. 

Apurados para a Fase Final – Benfica 

O jogo mais equilibrado, em termos de resultado, disputou-se em Lisboa no Benfica / Estarreja AC, talvez por a equipa do Benfica já ter o apuramento garantido, “relaxou”, e perante um adversário, com o valor do Estarreja AC, esteve arriscado a sofrer um dissabor, apesar de o resultado ao intervalo, estar a ser-lhe favorável por 19-16, terminando o jogo com a equipa visitante a jogar e a recuperar. Com esta vitória confirmou o seu lugar na classificação e o apuramento para a Fase Final, que já vinha da jornada anterior, a equipa de Estarreja, apesar da derrota, ainda se mantêm na discussão pelos dois restantes lugares de apuramento. Augusto Aranda com 9 golos e Hugo Freitas com 8, foram os melhores marcadores do Benfica, enquanto no Estarreja AC, com 10 jogadores a marcarem golos, os melhores marcadores foram Tiago Couto com 7 golos, e André Lima com 5. 

Em São Bernardo, a equipa local, não sentiu qualquer dificuldade em vencer o IFC Torrense, única equipa da zona, que ainda não regista qualquer vitória. O São Bernardo, construiu o resultado, praticamente durante os primeiros 30 minutos, quando chegou ao intervalo a vencer por 18-10, pois no segundo tempo apenas teve de gerir o plantel e controlar o marcador. Embora seja difícil em termos matemáticos ainda pode aspirar a um lugar para a Fase Final. A equipa da Região de Aveiro com 12 atletas a marcarem golos, teve em Jorge Costa e João Almeida, ambos com 7 golos cada os seus melhores marcadores, por sua vez o IFC Torrense, que se apresentou com apenas 9 jogadores inscritos no Boletim de Jogo, teve em André Morais e Leonardo Jorge, ambos com 6 golos os seus melhores marcadores. 

Em Leiria, aquela que nós já foi por diversas vezes nomeada como a equipa sensação da zona, o Alto Moinho, foi vencer a Leiria a equipa da Juventude Lis, e assim manter-se no 2.º Lugar da classificação da zona, e com legitimas aspirações ao apuramento para a Fase Final, neste encontro, já vencia ao intervalo por 15-13, num jogo de grande equilíbrio, confirmando o resultado no segundo tempo. Na Juventude Lis, João Antunes com 6 golos e João Cartas com 5, foram os seus melhores marcadores, enquanto no Alto Moinho, Pedro Padre com 12 golos, foi o melhor marcador da equipa e do jogo, sendo acompanhado por Ricardo Ferreira com 5 golos. 

No pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa a equipa do Sporting, que tem vindo a mostrar algumas melhorias competitivas, ultimamente venceu, por uma confortável margem o ADC Benavente, e com esta vitória manter-se isolada no 3.º lugar da classificação da zona, e com aspirações a ter um lugar na Fase Final, que será certamente bastante discutido, face ao equilíbrio ponto pontual, existente. Neste encontro ao intervalo a equipa do Sporting, já vencia por 15-8, consolidando a sua superioridade nos segundos 30 minutos, para terminar com uma confortável vantagem. Bruno Gaspar com 9 golos, e Hélder Silva com 6, foram os marcadores de serviço do Sporting, por sua vez Fábio Diogo com 5 golos foi o melhor marcador do ADC Benavente. 

Por fim tivemos no Pavilhão Acácio Rosa, o Belenenses / Ginásio Sul, que terminou com a vitória da equipa do Belenenses, que desta forma se isolou no 4.º lugar da Classificação da Zona, e entrou na discussão pelos lugares de apuramento para a Fase Final, quando muita gente (incluindo nós), já davam a equipa como afastada de tal. Este foi um encontro com algum equilíbrio, mas que o Belenenses já vencia ao intervalo por 15-12, consolidando no segundo tempo o resultado e a sua superioridade. No Belenenses com 10 atletas a marcarem golos, foram Miguel Soares e David Ferreira com 8 golos cada os seus melhores marcadores, por sua vez Vasco Boal e João Barroso, ambos com 10 golos cada, foram os marcadores de serviço do Ginásio Sul. 

Após a disputa destes jogos a classificação ficou assim ordenada – 1.º Benfica (42 pontos), 2.º Alto Moinho (35pontos), 3.º Sporting (33 pontos), 4.º Belenenses (31 pontos), 5.º Estarreja AC (30 pontos), 6.º Juventude Lis (27 pontos), 7.º São Bernardo (26 pontos), 8.º Ginásio Sul (22 pontos), 9.º ADC Benavente (19 pontos), 10.º IFC Torrense (15 pontos) 

O Noticias

PO13 – 2015 / 2016 – 2.ª Fase - Sorteio

PO13 – Campeonato Nacional de Iniciados Femininos 

Esta prova na presente época voltou a ter 6 zonas na 1.ª Fase, depois de na época passada ter 7, mas a sua divisão teve um bom aproveitamento, face às equipas inscritas.

Esta época participou na 1.ª Fase 54 equipas contra as 52 equipas participantes na época passada, o que, na nossa opinião pode não apresentar números muto significativos para o escalão, mas são na realidade um aumento a ter em atenção, pese as condições económicas atuais, pese embora, que em algumas associações como por exemplo e vamos referir mais uma vez Lisboa que apenas apresentou 1 (uma) equipas, um número perfeitamente demonstrativo do (não) trabalho desenvolvido, na nossa opinião.

Realizou-se em 03-02-16, o sorteio da 2.ª Fase desta prova não fixa, que tal como todas as provas não fixas, teve a sua 1.ª Fase a ser disputada sob a responsabilidade das associações.

Sorteio realizado, antes de se terem disputado os dois jogos de apuramento entre zonas, previstos, conforme CO n.º 53 de 01-02-16.

Nota: Existem sobre esta prova os CO N.º 24 e 25 (onde é indicado a estrutura e formato competitivo), e ainda os CO 39 e 53, relativos aos jogos de acerto das zonas.

Zonas na 1.ª Fase e equipas Apuradas (18)
Zona 1 – Juventude Mar, AA Didáxis 2D e Maiastars. (10 equipas)
Zona 2 – CA Leça, Colégio Gaia, ARC Alpendorada e Santa Joana. (12 equipas)
Zona 3 – Valongo Vouga, CP Vacariça ADA Canelas e AA Espinho (10 equipas)
Zona 4 – JAC-Alcanena e Juventude Lis (9 equipas)
Zona 5 – Porto Salvo e ARE Porto Alto (2 equipas)
Zona 6 – Lagoa AC (4 equipas)

O número de equipa indicado no final de cada zona, é indicativo do número de participantes na 1.ª Fase.

Devem ainda ser considerados os dois vencedores dos jogos de apuramento entre zonas, a saber:

Jogo – AC Vermoim – Douro AC (Dia 07-02-16)
Jogo – AED Fuas Roupinho – Gil Eanes (Dia 06-02-16)

Modelo Competitivo, não sofreu qualquer alteração em relação á época anterior:

Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 3 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa uma fase de apuramento com o representante da região Autónoma da Madeira (TXT a 1 volta – regime concentração), sendo que o 1º Classificado fica apurado para disputar a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º Classificado será Campeão Nacional.

2.ª Fase – 18 equipas – Inicio em 21-02-16 e terminará previsivelmente em 08-05-16

Constituição e Sorteios das Zonas da 2.ª Fase

Zona 1 – Juventude Mar, AA Didáxis 2D, Maiastars, CA Leça, Santa Joana e AC Vermoim ou Colégio Gaia.
1.ª Jornada
Zona 2 – AA Espinho, ADA Canelas, ARC Alpendorada, CP Vacariça, Valongo Vouga, e Douro AC ou Colégio Gaia.
1.ª Jornada
Zona 3 – JAC-Alcanena, Juventude Lis, Porto Savo, ARE Porto Alto, Lagoa AC e o vencedor do jogo (AED Fuas Roupinho – Gil Eanes)
1.ª Jornada
Nota – Os custos para as equipas na Zona 3, serão certamente muito mais elevados do que nas restantes zonas. Apesar de os custos na Zona 1 também não serem baixos.

O Formador

PO12 – 2015 / 2016 – 2.ª Fase - Sorteio

PO12 – Campeonato Nacional de Juvenis Femininos 

Esta prova manteve o mesmo número de zonas que possuía na época transata 6, mas a sua divisão teve um melhor aproveitamento, face às equipas inscritas. 

Esta época participaram na 1.ª Fase 46 equipas (1 equipa B) o que significa ao contrário da época passada que em vez de um decréscimo de duas (2) equipas, tivemos um aumento de e equipas, não é muito significativo, mas é sempre um amento. Pese embora, que em algumas associações como por exemplo, mais uma vez Lisboa, que apresenta uma total estagnação, apresentando exatamente o mesmo número de equipa, apenas (3) equipas (3 época consecutivas), ou seja mais uma vez um número demonstrativo do trabalho (não) desenvolvido, ou das grandes dificuldades porque está a passar a modalidade na Capital do País. 

O número de associações representadas nesta primeira fase foi de 10, o que é significativo.

Realizou-se Hoje (03-02-16), o sorteio da 2.ª Fase desta prova não fixa, que tal como todas as provas não fixas, teve a sua 1.ª Fase a ser disputada sob a responsabilidade das associações.

Nota: Nota: Existem sobre esta prova os CO N.º 24 e 25 (onde é indicado a estrutura e formato competitivo), e ainda os CO 39 e 53. Esta prova, não tem acertos nem jogos de qualificação, o que se destaca.

Zonas na 1.ª Fase e equipas Apuradas 18
Zona 1 – Maiastars e AA Didáxis A2D (5 equipas)
Zona 2 – CA Leça, ARC Alpendorada, A. Garrett, Colégio Gaia e S. Félix da Marinha. (14 equipas)
Zona 3 – Alavarium, Valongo Vouga, AD Sanjoanense e Andebol Académica. (8 equipas)
Zona 4 – JAC-Alcanena, Juventude Lis e SIR 1.º Maio. (8 equipas)
Zona 5 – Assomada, 20 Kms de Almeirim e ARE Porto Alto. (8 equipas)
Zona 6 – Vela Tavira. (3 equipas)

O número de equipa indicado no final de cada zona, é indicativo do número de participantes na 1.ª Fase.

Modelo Competitivo, sem qualquer alteração em relação á última época:

Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 3 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa uma fase de apuramento com o representante da região Autónoma da Madeira (TXT a 1 volta – regime concentração), sendo que o 1º Classificado fica apurado para disputar a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º Classificado será Campeão Nacional.

2.ª Fase – 18 equipas – Inicio em 20-02-16 e terminará previsivelmente em 07-05-16

Constituição e Sorteios das Zonas da 2.ª Fase

Zona 1 – AA Didáxis A2D, ARC Alpendorada, CA Leça, A. Garrett, Colégio Gaia e Maiastars.
1.ª Jornada
Zona 2 – AD Sanjoanense, Alavarium, Andebol Académica, S. Félix Marinha, Valongo Vouga e Juventude Lis.
1.ª Jornada
Zona 3 – ARE Porto Alto, Assomada, 20Kms Almeirim, Vela Tavira, JAC-Alcanena, e SIR 1.º Maio.
1.ª Jornada
Nota – Os custos para as equipas na Zona 3, serão certamente muito mais elevados do que nas restantes zonas. Apesar de os custos na Zona 2, também não serem baixos.  

O Formador