Encontro Nacional Minis - Encerra a Época - Vamos encher o Pavilhão - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Planeamento Desportivo – Época 2016/2017 - I


Está época a divulgação do Comunicado N.º 1 e seus anexos, foram acompanhados pela divulgação dos Regulamento Especifico das provas, o que se saúda, que ainda não vão merecer da nossa parte uma análise cuidada a fim de se verificar se existe diferenças em relação á época que está a terminar.  

Esta época, com a elaboração do CO N.º 1 (24-06-16), e com a indicação da abertura das inscrições a 1 de Julho de 2016, que é exatamente a mesma data da época anterior. Só não esclarece em lado nenhum como serão as inscrições para as chamadas PO01-A e PO02-A, aguardaremos se não existirá nova informação, e por falara nestas provas, diremos que o valor indicado como taxa de inscrição, com a indicação de que englobam os valores de policiamento e arbitragem, não correspondem nem de perto nem de longe á realidade. Pensamos que que se queria dizer “não incluem”, pois senão qual a razão do seguinte texto “…os Clubes qualificados deverão liquidar antecipadamente e até 1 de Agosto de 2016 os encargos acima indicados”

Vamos dar como exemplo a PO01A – Taxa de inscrição 500€, ora disputam no mínimo 3 jogos, o que dará aproximadamente 167€ por jogo, se as arbitragens, a manterem-se os valores da última época, será no mínimo de 240€, só em prémios de jogo, pergunta-se quem paga o restante? Pois é contrariado tudo o que vem no CO N.º 74 (Época 15 /16, de 15-04-16).

A primeira conclusão a que chegamos, é exatamente a mesma que veiculamos na época transata, (por ventura outros chegarão a outras), e que voltamos a repetir, é que esta época voltamos, a ter um planeamento economicista e de algumas (poucas) transferências de responsabilidades, cada vez mais apertado, mas verificando-se por vezes alterações de custos significativos, e outros que não se indica quem os irá suportar.

A alteração de alguns formatos competitivos, já tem reflexo nos custos de arbitragem nas respetivas provas, com a PO01, a sofrer um agravamento de 30% (passou de 9.000, para 11.700€), enquanto a PO02 sofreu um aumento de 27% (passou de 3.300, para 4.200€), cabe aqui perguntar, está ou não incluída a Fase Final? Pois desapareceu essa nota da tabela, será que vão todos pagar o mesmo? E na PO09 que passou de 2.400€ para 2.700€, o que significa um aumento de cerca de 12,5%.

Verifica-se uma significativa diminuição o valor das taxas de inscrição dos Treinadores e Dirigentes, mas surge uma novidade, um valor de inscrição de Quadros de Arbitragem Regionais, nós perguntamos, Quem irá pagar? ou será para fomentar ainda mais a arbitragem?

Gostaríamos que a Federação desse conhecimento do cumprimento da matéria que se encontra estabelecida no ponto 3.6.2 do CO, apenas como uma questão de transparência de de forma do tratamento equitativo que todos os clubes irão ter.

Nos seguros deixou de haver a distinção entre os Seniores mais jovens e os outros, passando a haver um valor único nos masculinos., e apenas se verificaram acertos para cima nos femininos, mas surgiu uma novidade o valor do seguro para os Quadros de Arbitragem (50€), nos voltamos a perguntar quem irá pagar? Ou será para descontar na conta corrente de cada um? Ou ainda será assim que se irá fomentar a carenciada arbitragem.

Perguntamos deixou de haver cartão CIPA? Pois a única referencia que existe é mudança de escalão.

Por último apenas referir, que o polémico ponto 3.2, continua existir, sem qualquer alteração, pois “as denominadas Indemnizações de transferência, existem, mas apenas se criadas através da contratação coletiva e nos exatos termos dessa convenção coletiva, o que não se verifica no Andebol.

Existem outras matérias nos Anexos ao CO N.º 1, que serão comentados em próximos textos, pois são indicadores preciosos, do planeamento que se seguirá.

O Banhadas Andebol

Vencedores das Provas Nacionais – Seniores – 2015 / 2016

Para a memória Histórica, divulgamos os vencedores de todas as provas Nacionais na época 2015/2016.

Masculinos
 
PO01 - Campeonato Nacional 1.º DivisãoABC (A.A. Braga)



PO02 - Campeonato Nacional 2.ª DivisãoBoa Hora (A.A. Lisboa)


PO03 - Campeonato Nacional 3.ª DivisãoAD Albicastrense (A.A. Castelo Branco)


PO20 - Taça de PortugalBenfica (A.A. Lisboa)



PO22 – Super Taça – ABC (AA Braga)



 
PO40 – Campeonato Nacional de VeteranosMasters Andebol Porto (A.A. Porto)


Femininos
 
PO09 - Campeonato Nacional 1.ª DivisãoMadeira SAD (A.A. Madeira)



PO10 – Campeonato Nacional 2.ª DivisãoJuventude Mar (A.A. Braga)




PO23 – Taça de PortugalCS Madeira (A.A. Madeira)




PO24 – Super TaçaMadeira SAD (A.A. Madeira)


O Historiador

Competições Europeias 2016 / 2017 – V – Liga dos Campeões Feminina


Na continuidade do novo sistema de disputa iniciado na época transata, Foi hoje divulgado (Inclusive a Federação também já divulgou parte da Noticia).

Voltamos a dizer “Mais uma vez Portugal não está representado nesta prova, certamente por motivos económicos, o que se lamenta, pois irá certamente provocar nova descida em termos de Ranking, e muito provavelmente, no próximo ranking a ser anunciado, estaremos na linha inferior, o que se traduzirá por uma perca efetiva de uma entrada direta na Liga dos Campeões.

Estranhando-se que além dos motivos económicos evocados (15.000 € - taxa de inscrição), não existe um Pavilhão com os requisitos mínimos na Região Autónoma da Madeira, e não se pensa nem a longo prazo em criar condições para a sua existência, segundo as noticias, que nos são transmitidas pelos OCS da Madeira, o que na nossa opinião é uma pena.”

Esquemas da competição
A prova inicia com os chamados Grupos de Qualificação três (3) de quatro (4) equipas num total de 12 equipas, sendo apuradas para a chamada Fase de Grupos apenas os vencedoras dos Grupos de Qualificação, que se juntarão às treze (13) equipas já determinadas para a constituição desta Fase, constituída por quatro (4) Grupos de (4) equipas. Estes grupos serão disputados em 6 jornadas, e os três primeiros de cada grupo, passarão á chamada Ronda Principal, constituída por dois (2) Grupos de 6 seis (6) equipa, disputando mais 6 jogos, as quatro (4) primeiras classificam-se diretamente para os 1/4 Final, disputado em jogos cruzados, no sistema casa/fora, apurando para a Final Four.

Inscreveram-se 25 equipas Femininas, 18 Campeões Nacionais e dois segundos classificados das primeiras Nações do ranking (Hungria e Dinamarca), enquanto se registou o pedido de outras cinco equipas adicionais, que foram todos aceites.

Na escolha dos grupos e das equipas, entraram em linha de conta diversos parâmetros, tais como: - últimas participações, pavilhão, número de espectadores, Transmissões via TV, Marketing e questões relacionadas com os OCS no geral.

Constituição dos Grupos

Fase de Grupos (13)

Buducnost (Montenegro)
Györi Audi ETO KC (Hungria)
HC Vardar (Macedónia)
Larvik (Noruega)
CSM Bucuresti (Roménia)
Team Esbjerg (Dinamarca)
Astrakhanochika (Rússia)
Thüringer HC (Alemanha)
IK Sävehof (Suécia)
Metz Handball (França)
FTC-Rail Cargo Hungaria (Hungria)
FC Midtjylland (Dinamarca)
Rostov Don (Rússia)

Qualificação (12)

Hypo Niederösterreich (Áustria)
HC Podravka Vegeta (Croácia)
MKS Selgros Lublin (Polónia)
Indeco Conversano (Itália)
Balonmano Bera Bera (Espanha)
Sercodak Dalfsen (Holanda)
HC Gomel. (Bielorrússia)
Ankara Yenimahalle BSK (Turquia)
Glassverket (Noruega)
HC Leipzig (Alemanha)
RK Krim Mercator (Eslovénia)
Iuventa Michalovce (Eslováquia)

O Sorteio dos Grupos de Qualificação será no dia 29, e o sorteio dos Grupos no dia 01-07-16.

O Banhadas Andebol

domingo, 26 de junho de 2016

Crónica de Fim-de-semana – 38 – 2015 / 2016 - II

Última crónica dedicada á PO02, que terminou este fim-de-semana com a realização da 10.ª e última da Fase Final da Prova.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

BOA HORA CAMPEÃO NACIONAL
(Sucede ao AC Fafe)
Fase Final Nacional
10.ª Jornada (5.ª da 2.ª Volta)
Dia 25-06-16
Boa Hora 25 – 19 São Mamede
FC Gaia 39 – 31 Vitória FC
Arsenal 26 – 26 AC Sismaria

Campeão NacionalBoa Hora
Subidas de Divisão – Boa Hora e Arsenal
Prova de Acesso á PO01 – São Mamede e AC Sismaria

Nesta jornada onde tudo ou quase tudo já estava definido (subidas e descidas de divisão já definidas) definiu-se o título de Campeão Nacional, que é conquistado com mérito pela equipa do Boa Hora, que assim sucede ao AC Fafe (curiosamente uma equipas que irá disputar a prova de apuramento), vencedor da prova na época passada. Regressando assim á 1.ª Divisão Nacional, onde já esteve.

Disputou-se a última jornada da Fase Final da prova, Atingimos esta jornada da Fase Final, com as subidas e descidas, já definidas, apenas com a discussão o Titulo de Campeão Nacional, pois com a publicação em 24-06-17 do CO N.º 1 da época 16-17, que era acompanhado dos novos Regulamentos de Provas, ficamos a saber o conteúdo da nova Prova (PO01-A - Prova de Apuramento ao Campeonato Nacional Masculino da 1.ª Divisão), e depois de ler o respetivo Regulamento, constatou-se que igualmente os lugares de quem irá disputar essa prova de aceso já estavam definidos. Jornada onde infelizmente nos três jogos realizados, tivemos registo de ocorrências disciplinares num dos encontros, por outro lado, apenas um dos resultados verificados na jornada homóloga da 1.ª volta, foi confirmado. Registe-se ainda que as equipas que disputarão a Prova de Apuramento, apresentaram-se nos jogos com apenas 11 jogadores inscritos no Boletim de Jogo. Assinalando-se que o FC Gaia obteve a sua primeira e única vitória.

Infelizmente está foi uma época que primou pela negativa e completa ausência, quando a jogos transmitidos pela Andebol TV, o que se lamenta.

No Pavilhão Fernando Tavares, com uma extraordinária moldura humana, o Boa Hora, defrontou a equipa de São Mamede, que criou enormes dificuldades á equipa visitada, que não começou bem o jogo, chegando a estar a perder por 7-4, para seguidamente fazer um parcial de 4-0, e passar para a frente do marcador por 8-7, o São Mamede ainda igual a 8 golos, mas a partir deste momento a equipa do Boa Hora assumiu o comando jogo e do marcador chegando a um diferencial de 6 golos ainda nos 30 minutos iniciais (15-9), para o intervalo registar 15-10 a favor da equipa, visitada. Nos segundos 30 minutos, o jogo foi mais equilibrado, embora os locais nunca deixassem de controlar e comandar o marcador, pois com esta vitória conquistaram o título de campeão Nacional. No Boa Hora com 11 jogadores a marcarem golos, os seus melhores marcadores não foram além dos 4 golos (Nuno Pinto, Luís Nunes, e Diogo Domingos), na equipa do São Mamede, Gustava Gouveia, com 9 golos foi o seu melhor marcador. Luís Galvão com 8 golos e Pedro Garcia com 7 golos, foram os principais marcadores do FC Gaia, que teve 12 jogadores a marcarem golos. Ricardo Pereira com 9 golos e José Machuqueiro com 7 golos, foram os melhores marcadores do Vitória FC.

No Flavio Sá Leite, disputou-se o Arsenal / AC Sismaria (único encontro com registo de ocorrências disciplinares), que também poderia ser decisivo para atribuição do Titulo Nacional, Sendo um jogo presenciado por menos espectadores do que seria de esperar, embora a equipa bracarense já tivesse alcançado um dos seus objetivos para a época, com a subida já garantida a divisão maior do Andebol Nacional. O encontro teve duas partes distintas, no primeiro tempo total domínio dos locais que chegaram aos 7-1, e aos 13-5, maior vantagem neste período de jogo, para se atingir o intervalo a vencer por 17-11. No segundo tempo tivemos “outra” equipa em campo, pois o AC Sismaria foi recuperando o diferencial e rapidamente chegou á diferença mínima, por diversas vezes (20-19, 22-21 e 26-25, por exemplo), equilibrando na totalidade o jogo, e concretizando o golo da igualdade nos momentos finais do encontro.  

A Classificação Final, ficou assim estabelecida: - 1.º Boa Hora (28 pontos), 2.º Arsenal Devesa (26 pontos), 3.º São Mamede (23 pontos), 4.º AC Sismaria (17 pontos), 5.º FC Gaia, e Vitória FC (13 pontos).

O Banhadas Andebol

Veteranos – PO40 - Campeonato Nacional Masculino - 2015/ 2016 – IV - Fase Final

Disputou-se este fim-de-semana (25 e 26-06-16) a Fase Final Nacional deste Campeonato Nacional Masculino, na Macieira.

MASTERS ANDEBOL PORTO - CAMPEÃO NACIONAL
VETERANOS
(Sucede ao Xico Andebol/Clássicos de Guimarães) 

Fase Final da PO40 – Campeonato Nacional de Veteranos.

Forma de Disputa

Será disputa no sistema de eliminatórias (1/4, 1/2, e Final, e jogos Classificativos), com as equipas derrotadas nos 1/4 Final, a disputarem jogos classificativos de forma a se definir a classificação final do 1.º ao 8.º lugar.

Os jogos terão a duração de 50 minutos (2X25)

Se no final do tempo regulamentar do jogo as equipas se encontrarem empatadas, haverá um prolongamento de 10 minutos (2x5). Se no final deste prolongamento as equipas continuarem empatadas, recorre-se à marcação de livres de sete metros, de acordo com o estipulado nas Regras de Jogo.

Resultados

Dia 25-06-16
1/4 Final
AD Sanjoanense 24 – 13 Macieira AC
CS Marítimo 23 – 14 Xico Andebol/Clássicos de Guimarães
Masters Andebol Porto 36 – 11 ADC Benavente
Passos Manuel 25 – 15 Estarreja AC
1/2 Final
AD Sanjoanense 14 – 30 CS Marítimo
Masters Andebol Porto 24 – 20 Passos Manuel
5/8 Lugar
Macieira 17 – 30 Xico Andebol/Clássicos de Guimarães
ADC Benavente 19 – 28 Estarreja AC
Dia 26-06-16
7/8 Lugar
Macieira 24 – 23 ADC Benavente
5/6 Lugar
Xico Andebol/Clássicos de Guimarães 26 – 20 Estarreja AC
3/4 Lugar
AD Sanjoanense 15 – 17 Passos Manuel
Final
Marítimo 25 – 29 Masters Andebol Porto

Uma pequena nota para o jogo da Final, onde participaram nomes que ainda á pouco tempo deixaram a pártica contínua da modalidade, como por exemplo David Tavares o melhor marcador do encontro com 10 golos e Eduardo Coelho com 7 golos e ainda por exemplo Márcio Abreu com 8 golos, mas que o jogo foi “rasgadinho” com um total de 16 exclusões e duas desqualificações.

Classificação Final - 1.º Masters Andebol Porto, 2.º Marítimo, 3.º Passos Manuel, 4.º AD Sanjoanense, 5.º Xico Andebol/Clássicos de Guimarães, 6.º Estarreja AC, 7.º Macieira, e 8.º ADC Benavente.

O Banhadas Andebol

sábado, 25 de junho de 2016

Encontros Nacionais de Minis – 2015 / 2016 – II

ENCONTROS NACIONAIS DE MINIS
MASCULINOS (PO37) E FEMININOS (PO38)

A Federação através do Comunicado Oficial n.º 85 e do Comunicado Oficial n.º 112 e seus anexos (Divulga todas as equipas inscritas), confirmando não só o local da realização dos Encontros Nacionais de Minis, tanto em Masculino como em Feminino, como a sua estrutura, informando ainda das equipas participantes em cada escalão.

Existe uma nota, que nos leva a deduzir que voltamos a ter limites de inscrição “ Mais se informa que a ordem de entrada na Federação do processo de inscrição será prioritária para o limite de inscrições”. Mas como de costume ultrapassasse todos os números possíveis.

Ambas as provas serão realizadas em Godim (Peso da Régua). A data da realização é de 30-06-16 a 03-07-16, e não se verificou limites nas inscrições, como aconteceu no encontro de Infantis.

Finalmente, e voltamos a repetir: - “É permitido e até se incentiva a participação de equipas mistas, que nestes escalões são perfeitamente admissíveis, conforme se pode verificar os grandes torneios Internacionais.”

Ao tornar estas provas, mais lúdicas (além da natural competitividade) e de divulgação do que em competições (apesar de existirem sempre comportamentos adversos), que normalmente trazem, na nossa opinião uma forte carga negativa às mesmas. Temos a consciência plena de que existem opiniões plenamente contrárias á nossa, que as aceitamos e respeitamos.

Continua a não se entender:

E repetindo o que já árias vezes afirmamos (…é verdade que provavelmente nem sabemos do que estamos a falar…mas isso fica para os eruditos, os respetivos comentários), discordamos da realização dos dois eventos em simultâneo. Será certamente por se pretender efetuar grandes ações de divulgação da modalidade, pois como todos sabemos, ao escolher o mesmo local pelo menos, evitam-se dispersão de meios às equipas participantes, deixando de haver este fator que na nossa opinião era limitativo, e provavelmente levava á tomada de opções por um ou outro encontro, no entanto não altera a nossa sensibilidade do princípio de separação dos encontros, permitindo a divulgação da modalidade em outros locais.

Normas especiais

Forma de Disputa – Vertentes Andebol 7 e 5.

Os clubes (pensamos que será as equipas), serão agrupadas em séries, jogando no sistema de TxT. Na vertente 7 haverá um jogo de encerramento.

Tempo de Jogo
Andebol 7 – 2x15minutos, com 5 minutos de intervalo (no dia 03-07-16, os jogos terão a duração de 2x10 minutos, com 5 minutos de intervalo, incluindo jogos de encerramento.
Andebol 5 - Os jogos terão a duração de 2x10 minutos, com 5 minutos de intervalo

Regras técnicas especiais

  • Não há Time-Out em qualquer das vertentes
  • Substituição só em posse de bola
    • O GR pode ser substituído aquando dos livres de 7 metros
    • Em caso de lesão grave durante o jogo, pode substituir um jogador de acampo, mesmo que o Clube não tenha a posse de bola.
  • Substituição pedagógica, quando se verifiquem exclusões, na versão de Andebol 5
  • Em qualquer das variantes todos os atletas inscritos no Boletim de Jogo, devem obrigatoriamente participar no mesmo.
  • Reinício após Golo – Na vertente Andebol 5, o jogo é reiniciado pelo GR no interior da sua área de baliza

Consideramos extremamente positivo, a aplicação destas regras, mas colocámos o seguinte problema, e quem as vai controlar, pois até ao momento, nunca se ouviu falar na arbitragem para estes encontros. Será que são para acabar as nomeações para estes encontros? Ou serão em regime de voluntariado? Haverá responsáveis da mesma?

Quadro competitivo
Dia 30-06-16 – Jogos de tarde
Dia 01 e 02-07-16 – Jogos manhã e tarde
Dia 03-07-16 – Jogos de manhã

Outras Atividades
Dia 30-06-16 – Reunião Técnica, Cerimónia de Abertura.
Dia 01-07-16 – Espetáculo Dança.
Dia 02-07-16 – Noite de Insufláveis.
Dia 03-07-16 – Cerimónia de Encerramento (Hora Prevista 13H30)

Na PO38 – Femininos

Não se confirmaram as previsões iniciais e assim das 23 equipas (19 na vertente 7 e 4 na vertente 5), confirmaram sua presença 17 na vertente 7 e 4 na vertente 5, num total de 21 equipas ou seja o aumento é insignificante, mas é sempre um aumento em relação á época anterior onde se tinham inscrito um total de 20 equipas.

Época 2010 / 2011 – 10 equipas
Época 2011 / 2012 – 16 equipas
Época 2012 / 2013 – 21 equipas
Época 2013 / 2014 – 16 equipas
Época 2014 / 2015 – 20 equipas (17 na vertente 7 e 3 na vertente 5)
Época 2015 / 2016 – 21 equipas (17 na vertente 7 e 4 na vertente 5)

Na nossa análise consideramos que existem condições para de ultrapassarem todos os números verificados nos últimos anos, são números positivos, demonstrando uma evolução significativa a partir de 2010 / 2011, mas teremos de cuidar com bastante atenção para não se verificar uma estagnação.

Na PO37 – Masculinos

Estavam previamente inscritas 68 equipas (52 na vertente 7 e 16 na vertente 5), mas felizmente foram ultrapassadas estas previsões e teremos um total de 71 equipas (54 na vertente 7 e 20 na vertente 5) verificando-se na prática um aumento não muito significativo, mas maior que na vertente feminina, e não estamos contabilizando as equipas mistas. Eis os números verificados nas últimas épocas, para análise, de quem quiser:

Época 2010 / 2011 – 32 equipas
Época 2011 / 2012 – 43 equipas
Época 2012 / 2013 – 41 equipas
Época 2013 / 2014 – 43 equipas
Época 2014 / 2015 – 67 equipas (49 na vertente 7 e 18 na vertente 5)
Época 2015 / 2016 – 74 equipas (54 na vertente 7 e 20 na vertente 5)

Na nossa opinião, os números excedem as nossas expectativas (pelo menos as nossas), e já se podem considerar significativos, face ao momento atual em que vive, onde é notória falta de apoios, e onde não vê uma palavra sobre esta atividade nos principais Órgãos da Comunicação Social.

O Número final de clubes inscritos é de 58, para um total de 99 equipas, com um numero de 1355 praticantes, números finais que apesar de todas criticas, incluindo as nossas, não podem ser desprezados.

O Noticias

Arbitragem – Fomento I

ASSIM SE APELA PARA A EXISTÊNCIA
 DE
NOVOS ÁRBITROS

Mais um texto, que irá provocar provavelmente, reações adversas, e quem sabe, mais ameaças, mas não poderemos deixar de o fazer, mas já estamos habituados.

Deixamos aqui uma imagem que descobrimos no sítio do CA, cuja existência é quase desconhecida, e que pelo menos através do sítio da Federação, nunca foi dado a conhecer a sua existência, nem qual a sua finalidade, nem para o que serve, nós descobrimos o mesmo por acaso, durante uma pesquisa no Google.
Pela imagem apresentada, pretende-se que goste de Andebol (No mínimo isso), mas logo a seguir estraga-se tudo, podemos ser ignorantes, agora nunca afirmaríamos, que a arbitragem é um caminho para viajar, será que o CA, é uma agência de viagens? Ou isto é um privilégio só para alguns? Dizer que é um grande desafio, ainda poderia passara, mas onde está a dignidade da função, quando o apelo é feito desta forma?

Será não se têm que informar em primeiro lugar, que a arbitragem é uma continuidade da prática desportiva, que a mesma têm de ser exercida com isenção e dignidade, e só quem possui essas qualidades se deve inscrever, acrescentando a capacidade de isenção, seja qual for a sua cor clubista, e em especial ter capacidade financeira, pois os pagamentos são tarde e a más horas.

E assim vai a arbitragem nacional.

O Analista

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Competições Europeias 2016 / 2017 – IV – Liga dos Campeões Masculinos


Na continuidade do novo sistema de disputa iniciado na época transata, Foi hoje divulgado (Inclusive a Federação também já divulgou parte da Noticia), e não tivemos boas noticias, quanto ao enquadramento do Campeão Nacional no novo sistema, tendo que disputar a Fase Qualificação. O Que lamentamos.

Esquemas da competição
O sistema da prova, que contará com 34 equipas, terá 2 (dois) grupos de 8 (oito) equipas (A/B), incluindo as melhores equipas das melhores ligas. Estes grupos serão disputados em 14 jornadas, e os vencedores de cada grupo, classificam-se diretamente para os 1/4 Final, as 10 (dez) equipas classificadas de 2.º a 6.º lugar em cada grupo, classificam-se diretamente para os 1/8 Final.

A segunda parte é constituída por outros 2 (dois) grupos de 6 (seis) equipas (C/D, onde se incluem os dois (2) apurados, dos grupos de Qualificação. Os dois primeiros classificados de cada Grupo, disputaram entre si o apuramento para os 1/8 Final. A partir dos 1/8 Final, o sistema permanecerá igual ao que está em vigor até aos 1/4 Final e á Final Four.

Inscreveram-se 37 equipas Masculinas, representativas de 23 Países, 25 equipas, onde 23 são Campeões Nacionais e dois segundos classificados das primeiras Nações do ranking (Espanha e Alemanha), enquanto se registou o pedido de outras doze equipas adicionais. Somente 3 equipas que tinham pedido lugar adicional não foram aceites.

Na escolha dos grupos e das equipas, entraram em linha de conta diversos parâmetros, tais como: - últimas participações, pavilhão, número de espectadores, Transmissões via TV, Marketing e questões relacionadas com os OCS no geral.

Constituição dos Grupos

A e B
Telekom Veszprem (Hungria)
Rhein-Neckar Löwen (Alemanha)
FC Barcelona Lassa (Espanha)
KS Vive Tauron Kielce (Polónia)
Paris Saint Germain HB (França)
HC Vardar (Macedónia)
HC PPD Zagreb (Croácia)
Bjerringbro-Silkeborg (Dinamarca)
HC Meshkov Brest (Bielorrússia)
RK Celje Pivovarna Lasko (Eslovénia)
Kadetten Schaffhausen (Suíça)
IFK Kristianstad (Suécia)
SG Flensburg-Handewitt (Alemanha)
MOL-Pick Szeged (Hungria)
THW Kiel (Alemanha)
Orlen Wisla Plock (Polónia)

C e D

Naturhouse La Rioja (Espanha)
HC Motor (Ucrania)
Chekhovskie Medvedi (Rússia)
Besiktas Mogaz HT (Turquia)
Dinamo Bucuresti (Roménia)
Elverum Handball (Noruega)
Montpellier HB (França)
HC Metalurg (Macedónia)
Team Tvis Holstebro (Dinamarca)
HBC Nantes (França)
Qualificado do Grupo 1
Qualificado do Grupo 2

Grupos de Qualificação 1 e 2

ABC/UMinho (Portugal)
Tatran Presov (Eslováquia)
Red Boys Differdange (Luxemburgo)
Achilles Bocholt (Bélgica)
Coccks (Finlândia)
Maccabi CASTRO Tel-Aviv (Israel)
RK Gorenje Velenje (Eslovénia)
Bregenz Handball (Áustria)

O Sorteio dos Grupos de Qualificação será no dia 29, e o sorteio dos Grupos no dia 01-07-16.

O Banhadas Andebol

Campeonato do Mundo Alemanha 2017 – Femininos - III - Sorteio

23.º MUNDIAL DE SENIORES FEMININOS
(ALEMANHA)

Realizou-se hoje (24-06-16) o sorteio da 1.ª Fase de Qualificação Europeia (15 Países, entre os quais Portugal) para o Mundial que se vai realizar-se na Alemanha de 1 a 17 de Dezembro de 2017, o Mundial no género Feminino, onde serão utilizados 6 recintos a saber (Leipzig, Magdeburg, Bietighein, Trier, Oldenburg e Hamburg, sendo nesta última cidade que se realizarão as 1/2 Final e Final da prova.

O Mundial será como disputado por 24 equipas, a saber:

Noruega – Campeã em título
Alemanha - Organizador
Europa – 9 Lugares a serem atribuídos através de jogos de qualificação
Europa – As três (3) equipas melhores classificadas no Euro de 2016 na Suécia
África – 3 lugares
Ásia – 3 equipas
Paramérica – 3 equipas
Oceânia – 1 equipa (Através de um torneio de qualificação?)

Nota – Os nove (9) lugares Europeus, serão disputados através de Fases de Qualificação (Fase 1 e Fase 2), para o Play OFF, serão apurados 11 das seguintes 14 equipas – Croácia, República Checa, Dinamarca, Espanha, França, Hungria, Montenegro, Holanda, Polónia, Roménia, Rússia, Eslovénia, Sérvia e Suécia.

Resultado do Sorteio da Fase de Qualificação 1
Grupo 1 – Ucrânia, Eslováquia, Lituânia e Grécia.
Grupo 2 – Bielorrússia, Turquia, Suíça e Kosovo.
Grupo 3 – Áustria, Islândia. Macedónia, e Ilhas Faroé.
Grupo 4 – Itália, Portugal e Israel.

São apurados os dois primeiros classificados dos Grupos 1 a 3, e o primeiro classificado do Grupo 4, para os jogos de Play OFF, que se disputam em 09 a 11-06-17 e 09 a 11-06-17. Portugal, não foi “bafejado” pela sorte, pois no seu Grupo apenas apura o 1.º Classificado, mas, veremos se, será desta vez, que Portugal consegue, pelo menos chegar aos jogos de qualificação (Play OFF).

A Fase de Qualificação 1, será disputada:

Jornada 1 – 05/06-10-16
Jornada 2 – 08/09-10-16
Jornada 3 – 23/24-11-16
Jornada 4 – 26/27-11-16
Jornada 5 – 30-11-16 e 01-12-16
Jornada 6 – 03/04-12-16

A EHF, permite que os Grupos sejam disputados no formato torneio, desde que a maioria dos que o constituem estejam de acordo.

O Noticias

Europeu 2020 Masculino – II - Sorteio

EURO 2020 masculino
Qualificação 1
Sorteio

A primeira vez que uma Fase Final de um Europeu é disputada por 24 equipas. É igualmente a primeira vez que uma prova, será coorganizada em três (3) Países (Áustria, Noruega e Suécia), com a final a ser disputada em Estocolmo, no Pavilhão Tele 2 (24.000 lugares), e que será o 14.º Europeu Masculino.

A campanha de qualificação para o Euro 2020 Masculino, começa na primeira semana de novembro de 2016, estando envolvidas nesta fase de qualificação nove (9) equipas, que constituíram três (3) grupos de três (3), existindo uma possibilidade de apuramento para a fase de qualificação 2, através do European IHF Trophy, a ser disputado, possivelmente na Albânia e onde participam (Albânia, Andorra, Arménia, Azerbaijão, Bulgária, Irlanda, Moldávia e Malta). O sistema prevê nesta Fase de qualificação, jogos fora e em casa, em três períodos (02 a 06-11-2016, 04 a 08-01-17, e 11 a 15-01-17).

Não nos podendo esquecer que esta evolução do Europeu Masculino, teve início com o pedido expresso das Federações dos chamados Países Emergentes, numa fórmula de se melhorara e expandir o evento.

Resultado do Sorteio
Grupo A – Grécia, Chipre, e Ilhas Faroé.
Grupo B – Turquia, Estónia, e Kosovo.
Grupo C – Itália, Luxemburgo, e Geórgia

Os vencedores de cada Grupo desta Fase serão diretamente qualificados para a Fase de Qualificação 2 do Euro 2020 (onde Portugal está inserido, e que será constituído por 32 equipas), as outas equipas terão uma segunda oportunidade de se apurarem ao disputarem o torneio das Nações Emergentes.

A qualificação final para o EHF Euro 2020, será composta por 8 grupos de quatro (4) equipas cada, com o apuramento direto dos dois (2) primeiros classificados de cada Grupo, bem como os quatro (4) melhores terceiros classificados dos 8 Grupos.

O Campeão em título (Que será o Vencedor em 2018, que se disputará na Croácia) e os Países organizadores, estão diretamente qualificados para a Fase Final do EHF Euro 2020 (Suécia, Áustria e Noruega)

Nota – Com este sistema, é bem possível, que voltemos a ter Portugal a disputar uma Fase Final de um Europeu de Seniores.

O Banhadas Andebol

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Ranking Europeu para a Época 2017 / 2018 - Femininos

A Federação deu a conhecer a tabela de Ranking Feminino em 21-06-16, para a Época 2017 / 2018.

PORTUGAL VOLTA A DESCER UM LUGAR

Tabela Feminina
Analisando, muito sumariamente a mesma diremos:

Portugal desceu novamente um lugar, passando do 23.º para o 24.º lugar, continuando no entanto com direito às, que lhe foram atribuídas, face á restruturação das provas Femininas, que passam, a ser iguais aos Masculinos. Assim Portugal terá direito a 4 equipas (quase todos os Países perderam representação), distribuídas por, Liga dos Campeões (1), EHF CUP (1), Winners’ CUP (1) e Challenge CUP (2). No entanto importa referir que ficamos no limite inferior de ter direito a 1 lugar na Liga dos Campeões, o que face a mais uma ausência já anunciada nesta prova, e á ausência de informação sobre a presença nas restantes provas, é muito provável que no próximo ranking, se verifique nova descida e Portugal perca o lugar de acesso direto á Liga dos Campeões.

Importa esclarecer que estamos que se a situação negativa, descrita anteriormente se vier a verificar, e passamos a ter 1 representante na EHF CUP e 3 representantes na Challenge CUP.

O que dissemos anteriormente, já o tínhamos referido em 2014, e em 2015.

Por outro lado estranha-se que o sítio da FAP, nada tenha referido acerca dos perigos existentes, embora tenha publicado esta tabela., o que se saúda.

Existem algumas alterações que poderão ser consideradas significativas na tabela, uma foi a subida da Eslováquia ao 22.º (era 26.º), com uma ascensão de 4 lugares na classificação, o que lhe permitiu passar a ter, a entrada direta de 1 clube na Liga dos Campeões, outra foi a subida de 5 lugares da Grã Bretanha, passou de 38.º para 33.º, embora neste caso não existam alterações nem na quantidade nem nas provas em que participarão, sucedendo o mesmo com a Polónia e a Turquia, ambas com uma subida de 3 lugares. Nas descidas e na nossa opinião a mais significativa foi a da Áustria (5 lugares), passando do 9,º lugar para 14.º, mas sem qualquer alteração em termos do número de equipas.

De destacar igualmente que nos 7 primeiros lugares, apenas se verificaram trocas de posição, embora os dois primeiros sejam exatamente pertença das mesmas equipas (Dinamarca e Hungria. Estes dois Países são os únicos com 5 representantes nas diversas provas, sendo ainda os únicos com a entrada direta de duas equipas na liga dos Campeões. 

O Analista

VI Gala do Andebol - 2016


A FAP divulgou alguns dados sobre a realização da VI Gala FAP (Mais uma vez dizemos outras houve e que não devem ser esquecidas repetimos, pois, por vezes a memória é curta), se pretende que seja um dos momentos altos da época, onde se reconhece, agradece, e se premeia, as consideradas figuras da época e não só.

Mais uma vez, e não nos cansamos de repetir, esta realização é uma tarefa singular, que deve conter no seu espirito, além do seu evidente e gratificante significado, deverá ser de agradecimento para com todos, mas mesmo TODOS OS AGENTES DA MODALIDADE.

Repetindo-se de época para época, mais uma vez a informação disponível no sítio da FAP, neste momento destina-se a dar conhecimento da sua realização e do local da mesma (Setúbal em 27-08-16), e na prática apenas se destina a dar conhecimento do início das votações que todos os anos são abertas ao público em geral. Pela nossa parte iremos dando conhecimento de tudo aquilo, que formos tomando conhecimento.

No entanto a apresentação das votações sofreu uma forte alteração, que nunca é referida na noticia, pois ao contrário das anteriores Galas, eram apresentados cinco (5) nomes, dos quais a Federação depois divulgaria os três (3) mais votados, e apresentado os resultados finais na Gala, propriamente dita, agora apresenta apenas os 3 melhores nomes indicados pelos diversos intervenientes, e nalguns casos quatro (4), dando a explicação para o facto.

As votações nas categorias abaixo descriminadas, serão efetuadas AQUI, até ao dia 30 de Julho de 2016, espaço de tempo mais que suficiente para poderem existir excelentes votações em termos percentuais, e tem o tempo mais que suficiente para ser condigna, pois a modalidade assim o merece.

Os vencedores de cada Categoria, serão conhecidos somente na Gala, segundo se depreende do texto da notícia.

A Federação coloca em votação as seguintes nomeações, relativas á época 2015 / 2016

·         Atleta Revelação Masculino
o   Alexandre Cavalcanti – Benfica
o   André Gomes – ABC
o   Luís Frade – Águas Santas
·         Atleta Revelação Feminino
o   Ana Silva – Juventude Lis
o   Cláudia Vieira – CS Madeira
o   Diana Oliveira – Maiastars
o   Erica Tavares – Madeira SAD
·         Melhor Jogador
o   Frankis Carol – Sporting
o   Nuno Grilo – ABC
o   Pedro Seabra - ABC
·         Melhor Jogadora
o   Ana Andrade – Madeira SAD
o   Bebiana Sabino – Colégio Gaia
o   Mónica Soares - Alavarium
·         Melhor GR (masculino)
o   Alfredo Quintana – FC Porto
o   Humberto Gomes – ABC
o   Nikola Mitrevski - Benfica
·         Melhor GR (feminino)
o   Diana Roque – Madeira SAD
o   Isabel Góis – Alavarium
o   Jéssica Ferreira – Colégio Gaia
·         Melhor Treinador Provas Masculinas
o   Carlos Resende – ABC
o   Paulo Fidalgo – Madeira SAD
o   Ricardo Costa – FC Porto
·         Melhor Treinador Provas Femininas
o   Paula Marisa Castro – Colégio Gaia
o   Paulo Félix – João Barros
o   Sandra Fernandes – Madeira SAD
·         Melhor dupla de árbitros
o   Eurico Nicolau / Ivan Caçador – AA Leiria
o   Daniel Martins / Roberto Martins – AA Leiria
o   Duarte Santos / Ricardo Fonseca – AA Madeira
o   Ramiro Silva / Mário Coutinho – AA Aveiro

Não comentaremos os nomes escolhidos, que se encontram no link de votação. Para o qual direcionámos.

Voltamos a repetir, que consideramos uma falha a não existência de um “Banner” que identifique e facilite a entrada na zona de votação.

O Historiador