gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 28 de novembro de 2015

Competições Europeias 2015 / 2016 – XXXXIV

Este fim-de-semana, prosseguiu a sua participação nas Provas Europeias, de equipas Portuguesas no Masculino, com a participação do Benfica e do ABC (Esta crónica, será somente, sobre a eliminatória do Benfica), na Challenge CUP Masculina.  

CHALLENGE CUP MASCULINA 
BENFICA VENCE ELIMINATÓRIA
(PASSA AOS 1/8 FINAL)
O Benfica, disputou a 3.ª Ronda de Qualificação (32 equipas), iniciando a sua participação nesta prova, defrontando o IBV Vestmannaeyjar da Islândia. Com as duas mãos a serem disputadas em Portugal. No Jogo da 1.ª Mão (mais uma vez o Pavilhão da Luz longe de ter um número de espectadores que seja considerado no mínimo razoável), a equipa portuguesa foi completamente surpreendida pela equipa islandesa que esteve na frente do marcador durante 50 minutos. O Benfica foi completamente surpreendido, não só pela juventude da equipa islandesa, como pela sua forma de defender e de atacar, defender apenas com movimentos sem grande agressividade e atacar, com rapidez e qualidade, aproveitando ao máximo a capacidade de execução dos seus praticantes nomeadamente o n.º 9 Einar Sverrisson (12 golos), o Benfica por sua vez cometeu demasiadas faltas técnicas em especial nos primeiro tempo, nunca soube contrariar a simplicidade de processos do seu adversário. A equipa da Islândia nos primeiros 30 minutos chegou a estar na frente do marcador por 4 golos de vantagem por diversas vezes (8-4, 9.5, e 10-6, por exemplo), apenas reagindo nos cinco minutos finais do primeiro tempo, chegando ao intervalo a perder pela diferença mínima 14-13. Neste primeiro tempo Paulo Moreno foi desqualificado cerca dos 22 minutos de jogo. No segundo período de jogo, a equipa islandesa continuou no comando do marcador, conforme já foi dito até cerca dos 50 minutos, momento em que o Benfica iguala o marcador pela 1.ª vez a 22 golos, com os islandeses de seguida a falharem um livre de 7 metros, e com a equipa português a assumir pela primeira vez o comando do marcador aos 51 minutos (23-22), de referir que neste segundo tempo, se verificou uam grande melhoria quer nos sistemas atacantes quer defensivos por parte da equipa encarnada, que teve na baliza, uma das sua principais figuras o macedónio Nikola Mitrevski, e nos recentemente regressados á competição Tiago Pereira (2 golos) e Elledy Semedo (5 golos), os seus principais elementos, juntamente com o jovem Davide Carvalho (4 golos), já que quer Belone Moreira quer João Pais, estiverem muito distantes do valor que se lhes reconhece., as situações de equilíbrio mantiveram-se até aos minutos finais com o Benfica a adquirir dois (2) golos de vantagem a 90 segundos do fim do tempo regulamentar, com o brasileiro Uelington da Silva a ser o melhor marcador encarnado com 7 golos. No jogo da 2.ª Mão a equipa da Islândia, mais conhecedora da equipa portuguesa não facilitou e manteve-se fiel ao seu estilo de jogo, rápido e incisivo, menos rendilhado e com um guarda-redes o dinamarquês Stephen Nielsen, em grande plano, enquanto no Benfica ao contrário do jogo da 1.ª Mão Hugo Figueira que substituiu Nikola cerca dos 32 minutos, foi uma das principais figuras do Benfica. O Jogo foi bastante equilibrado durante os 30 minutos iniciais, com várias alterações no comando do marcador e a verificarem-se diversas igualdades, e tal como na véspera, as pontas não funcionarem em pleno, mesmo assim a equipa portuguesa terminou o primeiro tempo a vencer pela diferença mínima (17-16). No segundo tempo o Benfica entrou muito bem, onde o jovem Augusto Aranda foi uma autentica surpresa no jogo e na qualidade que deu a ponta direita do Benfica, com os islandeses a jogarem nas faltas e a demonstrarem um grande nervosismo, provocando várias exclusões. No entanto aos 39 minutos de jogo registava-se uma igualdade a 20 golos, e o “fantasma” dos golos marcados fora, face ao numero de golos que se estavam a registar neste jogo, começou a pairar no jogo. Mas em boa da verdade deve dizer-se que os jovens encarnados não perderam a “cabeça”, e a partir deste momento nunca mais deixaram de estar na frente do marcador, obrigando o adversário a cometer erros que até aqui tinham estado arredados do jogo., e a partir dos 51 minutos com o resultado em 27-25 a favor do Benfica, iniciaram a sua dilatação até ao resultado final, com um diferencial que na nossa opinião não espelha a diferença entre as duas equipas, mas sim a imaturidade de alguns elementos, da equipa islandesa. Com esta dupla vitória a equipa do Benfica, vence muito justamente a eliminatória e esta apurada para os 1/8 final da prova A dupla espanhola constituída por Carlos Cabrejas e Ignacio Sanchez, que dirigiu estes dois encontros, no primeiro encontro, apenas pecou, por algum exagero na desqualificação de Paulo Moreno, e teve algumas falhas na Lei da vantagem, e na contagem dos apoios. No segundo encontro em que ninguém lhes facilitou a vida viram-se na obrigação de apertar o critério disciplinar, e na nossa opinião apenas registamos uma falha em dribles não marcados, e algumas faltas do atacante que passaram em branco,

Resultados
1.ª Mão
IBV Vestmannaeyjar 26 – 28 Benfica
2.ª Mão
Benfica 34 – 26 IBV Vestmannaeyjar

O Sorteio da 4.ª Eliminatória (1/8 Final), será realizado no próximo dia 03-12-15. Com os jogos da 1.ª Mão a serem disputados em 13/14-02-16 e a da 2.ª Mão em 20/21-02-16.

O Banhadas Andebol

3 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns ao SLB.

Continua uma equipa instável, com jogadores de duvidosa qualidade, opções questionáveis, mas salva pela maior maturidade e criatividade quando necessária. Mais faltas técnicas quase de juvenil, o suficiente para o tutor censurar ou aplicar castigo na formação (a alguns....)

Gostei da equipa adversária, pela juventude, postura em jogo e qualidade promissora auto suficiente, sem a necessidade de migrações.

Anónimo disse...

Espero que o treinador e os atletas do Benfica tenham aprendido algo com os putos Islandeses! Que vergonha de profissionais!
Como é que aquele senhor que faz o papel de dirigente do Benfica conseguiu ser vice-presidente da Federação? Ele é uma nulidade completa!
Que vergonha de gente!

Anónimo disse...

vergonha, isto é o SLB? quem faz estes investimentos?
parabéns à equipa adversária, consegui brincar com os que se dizem profissionais...