gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 3 de março de 2019

Crónica de Fim-de-semana – 47 – 2018 / 2019 – I – Actualizada


Crónica de fim-de-Semana, sobre a PO01, dedicada aos encontros da 25.ª Jornada.

PO01 – Campeonato Andebol 1 Seniores Masculinos.

1.ª Fase
15.ª Jornada
Dia 04-03-19
Benfica - Madeira SAD (19H30)
18.ª Jornada
Dia 06-03-19
Sporting - FC Porto (20H00)
19.ª Jornada
Dia 09-03-19
Benfica - Sporting (18H30)
25.ª Jornada
Dia 27-02-19
Benfica 25 – 27 FC Porto (Já comentado)
Dia 02-03-19
AA Avanca 36 – 19 Arsenal
Madeira SAD 29 – 28 Águas Santas
CCR Fermentões 12 – 32 ABC
Ismai 26 – 25 AC Fafe
Dia 03-03-19
Boa Hora 34 - 23 SC Horta
Sporting 33 - 27 Belenenses

Equipas Já apuradas para o Grupo AFC Porto, Sporting, Benfica, Águas Santas e Madeira SAD.

Nos jogos disputados até ao momento, apenas um foi diferente do ocorrido na 1.ª volta (Madeira SAD / Águas Santas), e foram todos disputados sem ocorrências disciplinares.

Actualização

Sporting 33 – 27 Belenenses

Jogo disputado no pavilhão João Rocha, que se apresentou com uma boa enchente de público, tivemos um jogo, bem disputado, com algumas boas acções em termos andebolísticos, com esta vitória foi confirmado o resultado ocorrido na primeira volta, o Sporting, começou o jogo, com grande intensidade, em especial em termos ofensivos, mas que também teve, um bom comportamento defensivo, enquanto o Belenenses, que fez uma excelente partida como equipa, e atacando pausadamente, como lhe competia, demonstrando que a equipa foi bem preparada para este encontro, destacando-se o seu guarda-redes Roney Franzini (31% de eficácia), e o jovem Fábio Semedo (7 golos, 70% de eficácia), enquanto na equipa do Sporting, destacamos Pedro Solha (5 golos, 71% de eficácia), e Skok (39% de eficácia) na baliza, não falando já em Carlos Ruesga (6 golos, 55% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros), e com Tiago Rocha (6 golos, 100% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros) o Sporting que neste período chegou a ter 8 golos de vantagem, quando estavam decorridos cerca de 21 minutos, quando vencia por 14-6, após ter feito um parcial de 5-0, para de imediato sofrer um parcial de 3-0, chegando ao intervalo a vencer por 17-11. No segundo tempo, uma entrada menos assertiva, apenas 4 golos, nos 15 minutos iniciais do período, com o Belenenses a chegar a apenas 3 golos de diferença aos 43 minutos, quando perdia por 20-17, momento em que o Belenenses, começa a jogar em termos atacante com 7 jogadores de campo, situação que manteve até cerca dos 49 minutos quando o Sporting, voltou a colocar o diferencial em 6 golos (25-19), chegando ainda de seguida aos 7 (29-22), mas um atleta de eleição do Belenenses, Bruno Moreira (7 golos, 88% de eficácia, 4 em 4 de 7 metros), não permitiu que a diferença aumentasse, neste período verificou-se uma melhoria quer defensiva do Sporting, quer em termos atacantes, perante um belenenses, que, na nossa opinião esteve sempre bem. Jogo dirigido pela dupla bracarense composta por Fernando Costa, e Diogo Teixeira, que na nossa opinião realizou uma arbitragem desequilibrada, em especial em termos disciplinares e na contabilização dos apoios.


No Pavilhão Fernando Tavares, disputou-se o último encontro desta jornada o Boa Hora / SC Horta, que terminou com a vitória da equipa visitada por números finais mais expressivos do que se esperaria, e que confirmou o resultado ocorrido na 1.ª volta da prova. Encontro que apenas foi equilibrado até aos 8 minutos de jogo, quando se registava uma igualdade a 4 golos, a partir dai o Boa Hora, assume o comando do jogo e do marcador, para chegar ao intervalo a vencer por 15-8, após um parcial de 4-0 nos últimos 8 minutos do primeiro tempo, no segundo tempo continuou a dilatar a vantagem que chegou a ser de 13 golos aos 57 minutos, quando vencia por 33-20. Na equipa do Boa Hora, com 10 atletas a marcarem golos, Francisco Tavares (88% de eficácia), e Rui Barreto (100% de eficácia), ambos com 7 golos cada, foram os seus principais marcadores, contando ainda com uma boa prestação dos homens na baliza, António Ribeiro (30% de eficácia), e Denis Tiselita (36% de eficácia), posto onde foi marcada uma forte diferença pois Rui Pereira o melhor do SC Horta teve apenas 23% de eficácia, sendo André Lima com 7 golos (70% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), e José Silva com 6 golos (55% de eficácia), os seus melhores marcadores.

AA Avanca 36 – 19 Arsenal

No pavilhão Adelino Costa, com pouco público, disputou-se este encontro, que não foi bem jogado, apesar da boa vontade dos seus executantes, mas onde foi patente o diferencial existente entre as duas equipas, e em especial na constituição do plantel. O Arsenal “pese” toda a sua boa vontade, nada demonstrou neste encontrou a não ser dignidade, e vontade, pois o número de falhas técnicas, onde incluímos os maus passas e as más recepções foram por demais evidentes em número excessivo para uma equipa da PO01, por sua vez este foi um encontro que permitiu à estrutura técnica da AA Avanca, testar soluções, gerir plantel, e dar minutos de utilização a todos os seus elementos. O Jogo acaba por ter um só sentido, com a equipa do Arsenal a defender com um sistema aberto, mas que obrigou a grande desgaste físico, e a equipa veio a ressentir-se no segundo tempo, e a a AA Avanca, por vezes a não ter as melhores soluções no ataque, de tal forma que o diferencial no resultado aos 20 minutos de jogo era apenas de 2 golos (20-18), para chegar ao intervalo já em 16-10. No segundo tempo, as diferenças entre as equipas acentuaram-se pois a AA Avanca pode gerir plantel, enquanto o Arsenal, estava bastante limitado, e assim o resultado foi-se avolumando, terminando com um diferencial de 17 golos, mas tendo chegado a ser de 19 (36-17). O jogo terminou com a equipa da AA Avanca a ter 12 jogadores a marcarem golos, sendo Ruben Ribeiro com 6 golos, o seu principal marcador, não esquecendo a prestação positiva de Emanuel Ribeiro na baliza da AA Avanca. No Arsenal, Miguel Gomes, com 8 golos (maioria de 7 metros) foi o seu melhor marcador. Com esta nova derrota a equipa bracarense continua a ser a única equipa nesta Fase da Prova, que apenas averba derrotas. Jogo dirigido pela dupla de Aveiro constituída por João Correia e Nuno Marques, que realizou uma arbitragem sem grandes problemas para resolver, e que contou com extraordinário comportamento dos atletas em campo.

No Pavilhão Municipal da Maia, disputou-se o Ismai / AC Fafe, jogo, que apenas interessava, para a acumulação de pontos, que poderão ser decisivos na classificação final do Grupo B. Jogo disputado sempre ou quase sempre com grande equilíbrio, no marcador, registando algumas alternâncias no mesmo, embora a equipa maiata, nos primeiros 30 minutos tenha comandado mais vezes o marcador, chegando a ter 7 golos de vantagem (12-5) aos 23 minutos de jogo, para o intervalo chegar com a equipa maiata na frente do marcador por 14-10. No segundo tempo o AC Fafe, reinicia o jogo disposto a melhorar a sua prestação competitiva e aos 45 minutos de jogo, iguala o marcador a 18 golos, para com 50 minutos de jogo estar na frente do marcador por 21-20, com o jogo a partir deste momento a sofrer mutações constantes, e aos 55 minutos de jogo os maiatos estarem novamente na frente do marcador por 24-23,com o AC Fafe a marcar o golo da igualdade a 25 golos aos 59 minutos, para o Ismai marcar o golo da vitória de 7 metros mesmo a terminar o tempo regulamentar. Destaque no Ismai Para Ricardo Castro na baliza com 44% de eficácia, com Hugo Santos com 5 golos (83% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), a ser o seu melhor marcador, No AC Fafe, total destaque para Eduardo Sampaio com 11 golos (85% de eficácia, 7 em 8 de 7 metros).

No Funchal realizou-se o Madeira SAD / Águas Santas, que como se esperava foi um encontro que embora tivesse alguns momentos de grande equilíbrio, o Madeira SAD, cedo assumiu o comando do marcador, situação que manteve até a o final do encontro que foi impróprio para “cardíacos”. Ao intervalo o Madeira SAD vencia por 13-11, e aos 51 minutos de jogo, chegou a ter 6 golos de vantagem (26-20), com Ulisses (5 golos, 100% de eficácia) a realizar uma excelente prestação competitiva, e o entrado Luís Carvalho (31% de eficácia), para o lugar do eficaz Gustavo Capdeville (36% de eficácia), para a baliza em bom plano, repetiu a diferença aos 53 minutos (27-21), para de imediato, o Águas Santas com outra dinâmica de jogo, fazer um parcial de 3-0, e aos 57 minutos o Madeira SAD vencia por 27-24, para os maiatos onde Pedro Cruz (11 golos, 61% de eficácia, 3 em 4 de 7 metros), esteve assertivo, juntamente com Nuno Pimenta (3 golos, 60% de eficácia) e Belmiro Alves (2 golos mas apenas 33% de eficácia), aproveitarem bem a superioridade numérica nos últimos dois minutos e terminarem perdendo por apenas um golos de diferença. Elledy Semedo com 8 golos (80% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros), Pedro Peneda (55% de eficácia, 5 em 5 de 7 metros), e Daniel Santos (67% de eficácia), ambos com 6 golos, foram os melhores marcadores do Madeira SAD. No Águas Santas, destaque ainda para Francisco Fontes (6 golos, 86% de eficácia), e desta vez foi dia não para os seus guarda-redes. Com esta vitória o Madeira SAD, garantiu o apuramento para o Grupo A.

No Pavilhão Fernando Távora, realizou-se o CCR Fermentões / ABC, sendo um dos jogos, em que o ABC, para ainda ter esperança de ser apurado para o Grupo A, tinha de vencer conforme, se veio a verificar e com maior facilidade do que se esperaria, confirmando o resultado da ocorrido na 1.ª volta, na prática tivemos um jogo de sentido único com o ABC a assumir o comando do jogo e do marcador nos momentos iniciais do encontro, terminando o primeiro tempo com um parcial de 6-0, passando o resultado de 10-7, para chegar ao intervalo a vencer por 16-7, com um assinalável diferencial. Nos segundos 30 minutos não se alterou o sentido do jogo, e o ABC, continuou a aumentar a diferença que já possuía ao intervalo, terminando com uma confortável vantagem de 30 golos, números completamente esclarecedores do que se passou em campo. Com esta vitória a equipa do ABC, continua na discussão pela última vaga existente no Grupo A. Apesar de derrotado o CCR Fermentões teve na baliza um dos pilares da sua equipa, com Raul Nunes a chegar aos 30% de eficácia, e em Pedro Carvalho com 5 golos (83% de eficácia), o seu melhor marcador. No ABC, onde com a gestão do plantel, acaba por ter 12 jogadores a concretizarem golos, sendo André Rei com golos (100% de eficácia), o seu melhor marcador.

Classificação actual – 1.º FC Porto (-1 jogo, 70 pontos), 2.º Sporting (-2 jogos, 67 pontos), 3.º Benfica (-2 jogos, 63 pontos), 4.º Águas Santas e Madeira SAD (-1 jogo) (56 pontos), 6.º Belenenses (54 pontos), 7.º ABC (53 pontos), 8.º Ismai (48 pontos), 9.º AA Avanca (47 pontos), 10.º Boa Hora (45 pontos), 11.º SC Horta (37 pontos), 12.º CCR Fermentões (34 pontos), 13.º AC Fafe (33 pontos), 14.º Arsenal (25 pontos). 

O Banhadas Andebol

5 comentários:

Unknown disse...

QUEM FEZ A NOTICIA DO AVANCA -- ARSENAL ESCUSAVA DE SER TAO CASEIRO

Anónimo disse...

Saudades de ver Rui barrBar no horta, que jogador. Não sei como Benfica e Sporting com lesões e idade de seus centrais não vêem aqui uma solucso. Jogador com qualidade para jogar em qualquer equipa. ParabePa por mais este enorme jogo.

Anónimo disse...

A dupla de arbitros do boa-hora/ horta sao uma vergonha, a sorte é que o horta anda a mais no campeonato da primeira divisao , sempre que esta dupla apita o Boa-hora e sempre a prejudicar entao o arbitro Tiago com arrugancia dele sempre ameacar os jogadores uma vergonha

Anónimo disse...

CF Os Belenenses, ligado à máquina durante mais uns dias....

Anónimo disse...

Até que enfim que vamos ter Andebol mais a sério e, a decidir. Hoje há um Sporting-Porto e depois no sábado, Benfica-Sporting! Tenciono ver os dois jogos! Depois que venha a fase a decidir para podermos desfrutar de mais alegria nos pavilhões, pois o nosso Campeonato está secante... Ninguém muda isto? Há clubes a mais na AND 1!!!