gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 18 de março de 2019

Crónica de fim-de-semana no Feminino – 23 – 2018 / 2019


Última crónica desta Fase da PO09, dedicada em especial ao Feminino. 

Finalmente tivemos o regresso da Andebol TV, ás transmissões desta prova, o que saúda.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
21.ª Jornada
Dia 16-03-19
SIR 1.ºMaio/CJB 17 - 30 Colégio Gaia
Maiastars 19 - 20 CS Madeira
JAC-Alcanena 19 - 21 Passos Manuel
Alavarium 25 - 26 ARC Alpendorada
CA Leça 20 - 31 Madeira SAD
Juventude Lis 20 - 23 Assomada
22.ª Jornada
Dia 17-03-1
Alavarium 19 – 26 Colégio Gaia
Maiastars 14 – 29 Madeira SAD
Assomada 31 – 24 JAC-Alcanena
SIR 1.º Maio/CJB 31 – 21 ARC Alpendorada
CA Leça 23 – 36 CS Madeira
Passos Manuel 17 – 20 Juventude Lis

Apuradas para o Play OFF – Colégio Gaia, Madeira SAD, Alavarium, SIR 1.º Maio/CJB, CS Madeira, Assomada, Juventude Lis, e ARC Alpendorada.

Apuradas para o Grupo B – Maiastars (19 pontos), JAC-Alcanena (17 pontos), Passos Manuel (17 pontos), e CA Leça (16 pontos)

Nota – Os números de pontos indicados nas equipas do Grupo, são aqueles que transitam para a Fase Seguinte.

Terminamos a 1.ª Fase da Prova, com a realização de uma jornada dupla para todas as equipas, e com total definição de quem ficará no Grupo A (Play OFF), e de quem ficará no Grupo B) O grupo onde se definirão as descidas de divisão. Tivemos uma 21.ª Jornada, com vitórias de todas as equipas que jogaram na condição de visitantes, e tivemos uma 22.ª Jornada, disputada maioritariamente com vitória das equipas consideradas favoritas, e tivemos grande maioria da confirmação dos resultados verificados na 1.ª volta, alguns resultados surpresa, e em 12 encontros realizados, apenas um com ocorrências disciplinares.

SIR 1.º Maio/CJB 17 – 30 Colégio Gaia

Jogo disputado na Marinha Grande, com uma assistência que se esperava mais elevada, tivemos mais uma vitória do Colégio Gaia, que desta forma confirmou o resultado da 1.ª volta, Foi um encontro praticamente de um só sentido, com apenas uma igualdade, a 5 golos, verificada aos 16 minutos, pois durante o resto do tempo de jogo o Colégio Gaia, não só comandou o marcador como o jogo em si, perante um SIR 1.º Maio/CJB, demasiado inoperante, e diga-se com menos soluções técnicas que a equipa do Colégio Gaia, que com uma guarda-redes em excelente momento de seu nome Isabel Cardoso, mas com Diana Roque na baliza do SIR 1.º Maio/CJB, a realizar igualmente uma boa exibição, o Colégio Gaia, chegou ao intervalo a vencer por 12-8. No segundo tempo, uma entrada forte do Colégio Gaia, levou rapidamente o marcador para 21-10, aos 41 minutos, após um parcial de 5-0, entre os 37, e os 41 minutos, com o resultado praticamente feito ambas as equipas entraram em modo de gestão dos planteis, e assim verifica-se a maior diferença no jogo (15 golos), aos 52 minutos quando o Colégio Gaia, vencia por 27-12. No SIR 1.º Maio/CJB, de destacar a prestação de Adriana Lage com 8 golos, e Tela Amado com 3 golos nos últimos 8 minutos de Jogo, na equipa do Colégio Gaia, destaques para a regressada em pleno da Sandra Santiago (6 golos), e principal marcadora da equipa, que teve 11 jogadoras a marcar golos, e ainda para Joana Resende com 4 golos, e Helena Soares, igualmente com 4 golos. Jogo dirigido pela dupla de Aveiro constituída por Rui Almeida e António Oliveira, que foram inconsistentes durante o jogo, com discrepâncias entre si que não são admissíveis. A equipa da Marinha Grande voltou a jogar na condição de visitada na 22.ª jornada, defrontando o ARC Alpendorada, e venceu de uma forma folgada, rectificando o que tinha realizado na véspera, chegando ao intervalo a vencer por uns esclarecedores 13-7, para no segundo tempo, consolidar a sua vantagem, e com este resultado rectificar não só o ocorrido na 1.ª volta, como consolidar o seu lugar na tabela classificativa. O ARC Alpendorada, apesar da derrota, e beneficiando da sua vitória na véspera, e ainda das derrotas sofridas pelo Maiastars, consegue obter um 8.º lugar na tabela classificativa e deste modo disputar o Play OFF. No SIR 1.º Maio/CJB, com 10 jogadoras a marcarem golos, tema Amado com 7 golos, foi a sua principal marcadora, Sara Barbosa com 5 golos, foi a melhor marcadora do ARC Alpendorada.

Em Leiria no Juventude Lis / Assomada, que terminou com a vitória da Assomada, que confirmou a sua vitória na 1.ª volta no único encontro da 21.ª Jornada, onde se verificaram ocorrências disciplinares. A Assomada já vencia ao intervalo por 13-10, precisamente a mesma diferença que se verificou no final do encontro, o que diz bem do equilíbrio verificado ao longo dos 60 minutos. Margarida Oliveira com 6 golos, foi a melhor marcadora da equipa visitada, com Rute Fernandes com 6 golos, Marta coelho, e Edna Oliveira, ambas com 5 golos, a serem as melhores marcadoras da Assomada. No segundo jogo que disputou no fim-de-semana, a Juventude Lis, deslocou-se ao recinto ao Passos Manuel, e ao vencer confirmou a sua vitória obtida na 1.ª voltam num encontro de grande equilíbrio, em especial nos primeiros 30 minutos, com a equipa do Passos Manuel, a chegar ao intervalo na frente do marcador por 10-9, com a equipa de Leiria, a vencer no segundo tempo, e com esta vitória a garantir um lugar no Play OFF, enquanto a equipa do Passos Manuel irá disputar o Grupo B. Mariana Faleiro com 6 golos, foi a melhor marcadora do Passos Manuel, com Francisca Marques e os seus 6 golos, e Margarida Oliveira com 5 golos, a serem as melhores marcadoras da Juventude Lis.

Em Leça da Palmeira, tivemos um CA Leça / Madeira SAD, que terminou como esperado com a vitória do Madeira SAD, que desta conformou a vitória da 1.ª volta, num encontro praticamente de sentido único, com o resultado ao intervalo a ser já favorável ás madeirenses por 17-10, para posteriormente esta equipa entrar em modo de gestão, do resultado e do plantel. A melhor marcadora do CA Leça, não passou dos 4 golos, e foi Barbara Gonçalves, no Madeira SAD com 11 jogadoras a marcarem golos, Mónica Sores com 7 golos, foi a sua principal marcadora. Com esta derrota o CA Leça fica colocado no Grupo B, independentemente do resultado do jogo da 22.ª Jornada, onde defrontou e perdeu com o CS Madeira, tal como na 1.ª volta, com a equipa do CS Madeira que na véspera já tinha garantido o seu lugar nos Play OFF, a dominar o encontro, chegando ao intervalo a vencer por uns claros 19-5, para realizar um segundo tempo de contenção e gestão, apesar da forte melhoria competitiva do CA Leça, que não conseguiu evitar esta derrota. Ana Sousa com 8 golos, foi a melhor marcadora do CA Leça, por sua vez Catarina Ascensão com 10 golos, e Andreia Vieira com 7 golos, foram as melhores marcadoras do CS Madeira.

No Pavilhão do Alavarium, realizou-se o Alavarium / ARC Alpendorada, que terminou com o mesmo resultado da 1.ª volta, mas em sentido inverso, pois desta vez, venceu e com alguma surpresa (pelo menos para nós), com a vitória do ARC Alpendorada, num jogo onde a equipa de Alpendorada surpreendeu a equipa do Alavarium, e já vencia ao intervalo por 15-12. Nos segundos 30 minutos apesar da melhora verificada na equipa do Alavarium, as visitantes souberam resistir, e o encontro acaba por ser de forte equilíbrio, com esta vitória a equipa de Alpendorada, adiou para o jogo da 22.ª jornada a definição da sua classificação final. Soraia Fernandes com 7 golos, Ana Catarina Silva, e Joana Espinha, ambas com 5 golos, cada, foram as melhores marcadoras do Alavarium, com Catarina Mota e os seus 9 golos, juntamente com Tânia Ferreira com 5 golos, a serem as melhores marcadoras do ARC Alpendorada.

Alavarium 19 – 26 Colégio Gaia

No jogo que fechava a prova, e poderia ser definitivo para a definição do 1.º Classificado da 1.ª Fase da Prova, o Alavarium, defrontou o Colégio Gaia, que venceu o encontro, rectificando a igualdade que se tinha verificado na 1.ª volta, e com esta vitória confirmou o 1.º Lugar nesta Fase da Prova. Assistiu-se a um encontro com duas partes distintas, e onde na nossa opinião sobressaíram as duas guarda-redes, Andreia Madail pelo Alavarium e Ana Ferreira pelo Colégio Gaia, com uma palavra ainda para a jovem Isabel Cardoso, no Colégio Gaia, na defesa dos 7 metros. Nos primeiros 30 minutos, tivemos uma total superioridade do Colégio Gaia, com soluções para todos os gostos, e em especial nas transições rápidas defesa / ataque, a que o Alavarium não arranjava soluções, e o resultado foi-se avolumando, com Joana Resende (7 golos), igualmente em dia sim, muito bem acompanhada pela regressada Sandra Santiago (6 golos), com a equipa do Colégio Gaia a ser paciente no ataque e bastante coesa em termos defensivos, não dando espaços para o Alavarium desenvolver o seu jogo, chegando o intervalo com o Colégio Gaia a vencer por 15-6 (máxima diferença verificada neste período de jogo. No segundo tempo, tivemos um jogo completamente diferente com uma excelente reentrada do Alavarium, que faz um parcial de 5-0, e aos 35 minutos o resultado era de 15-11, a favor do Colégio Gaia, e durante os primeiros 21 minutos deste segundo tempo o Alavarium, não só equilibrou o jogo, como chegou a ter apenas dois golos de diferença quando o Colégio Gaia, vencia por 21-19, aos 51 minutos, resultado da forte melhoria atacante, onde Ana Carolina Silva (5 golos), e da veloz Carolina Monteiro (6 golos), nos últimos minutos do encontro e após um conveniente Time OUT de equipa usado pelo Colégio Gaia, o encontro voltou a entrar no ritmo do 1.º tempo, com algumas jogadoras, a mostrarem já menos esclarecimento, e com o Colégio Gaia, a mostrar ser mais esclarecido, também face à diferença existente entre os dois planteis. Com esta vitória o Colégio Gaia, mantém o 1.º lugar na classificação, o lhe permite ter vantagem no Play OFF, nos jogos decisivos. Jogo dirigido e bem pela dupla de Aveiro, constituída por Ruben Maia, e André Nunes.

Em Alcanena, disputou-se o JAC-Alcanena / Passos Manuel, que foi outro encontro, onde a equipa vencedora (Passos Manuel), alterou o resultado verificado na 1.ª volta, no entanto apesar desta vitória a equipa do Passos Manuel, estará presente na disputa do Grupo B, tal como o seu adversário neste encontro, independentemente dos resultados da 22.ª Jornada. Foi um encontro de algum equilíbrio, mas com a equipa do Passos Manuel, a chegar ao intervalo na frente do marcador por 12-19, resultado que foi preponderante para a vitória, no encontro, apesar da excelente reacção da equipa do JAC-Alcanena. Neuza Valente com 10 golos, foi a melhor marcadora da equipa visitada, com Marina Faleiro com 6 golos, e Marta Faleiro com 5 golos, a serem as melhores marcadoras do Passos Manuel. No segundo jogo da Jornada dupla a equipa de Alcanena, deslocou-se ao Pavilhão Carlos Queirós, onde defrontou a equipa da Assomada, e tal como na 1.ª volta, voltou a sair derrotada deste confronto, que registou algum equilíbrio, em especial no primeiro tempo, com o resultado ao intervalo a ser favorável à equipa da Assomada pela diferença mínima (15-14), para no segundo tempo a equipa visitada, fazer toda a diferença e vencer por uma margem folgada. Com esta vitória a equipa da Assomada, vai disputar o Play OFF, enquanto a equipa do JAC-Alcanena, disputará o Grupo B. Marta Coelho com 8 golos, Odete Tavares com 7, e Rute Fernandes com 6, foram as melhores marcadoras da Assomada, No JAC-Alcanena, onde 10 jogadoras marcaram golos, Neuza Valente com 6 golos, foi a sua principal marcadora.

No Municipal do Formigueiro, disputou-se o Maiastars / CS Madeira, que num encontro de grande equilíbrio, o CS Madeira voltou a vencer, e com esta vitória ficou imediatamente apurada para o Play OFF, independentemente do resultado, verificado na 22.ª jornada. Neste encontro, a equipa do Maiastars, vencia ao intervalo por 9-7, o que era um indicativo da forma com as equipas se apresentaram em campo, tendo em mente especialmente os aspectos defensivos. Nos segundos 30 minutos as madeirenses, com uma forte reacção, souberam equilibrar o marcador e o jogo, e terminaram mesmo vencendo o mesmo, embora pela diferença mínima. Mariana Almeida com 8 golos, e Cristiana Alves com 5 golos, foram as melhores marcadoras do Maiastars, Cláudia Aguiar, com 6 golos, e Jessica Gouveia com 5 golos, foram as melhores marcadoras do CS Madeira. No segundo jogo, este relativo à 22.ª jornada, onde a equipa maiata, defrontou o Madeira SAD, e sofreu nova derrota, que confirmou o resultado ocorrido na 1.ª volta, num jogo, onde a equipa insular não deixou, como se costuma dizer “os seus créditos por mãos alheias”, e ao intervalo já vencia por 16-7m resultado completamente esclarecedor da sua superioridade, confirmando no final do encontro onde o diferencial ainda foi mais elevado, com esta nova derrota a equipa do Maiastars ficou afastada, da disputa do Play OFF, sendo apurada para o Grupo B. Ana Silva, com 6 golos, foi a melhor marcadora do Maiastars, Mónica Soares com 10 golos, e Diana Oliveira com 6 golos, foram as melhores marcadoras da equipa insular, que face à vitória do Colégio Gaia, termina esta Fase da Prova no 2.º Lugar.

Classificação – 1.º Colégio Gaia (63 pontos), 2.º Madeira SAD (62 pontos), 3.º Alavarium (56 pontos), 4.º SIR 1.º Maio/CJB (49 pontos), 5.º CS Madeira (43 pontos), 6.º Assomada (40 pontos), 7.º Juventude Lis (39 pontos), 8.º ARC Alpendorada (38 pontos), 9.º Maiastars (37 pontos), 10.º JAC-Alcanena, e Passos Manuel (34 pontos), 12.º CA Leça (32 pontos).

O Noticias

10 comentários:

Anónimo disse...

Grandes novidades nesta fase final do campeonato. Maiastars fica no grupo dos últimos, nem com as transferências de inverno resultaram.Parabéns á ARCA, mostraram a competência do grupo.

Anónimo disse...

Só num país terceiro mundista é que é admissível ter o seleccionador nacional a comentar jogos do campeonato nacional da primeira divisão. Pergunto para quando Fernando Santos a comentar um Porto X Benfica? Pior do que isso só esse tal selecionador dizer que gosta e quer ver mais equipas a jogar desta é daquela forma quando os resultados que apresenta à frente da seleção são a roçar o miserável. Triste e demonstrativo do estado do andebol feminino em Portugal.

Unknown disse...

maiastars essa bela equipa de Braga no grupo dos últimos

esta na altura para acabar com esta emigração bacoca, reorganizar.

reorganizar não é baralhar e dar de novo.

proponho que o treinador va para a camara de braga e a equipa volte para o concelho da maia

uma vergonha!

Anónimo disse...

Maiastars é incrivel como fica de fora, nem com todas as contratações conseguiram....

Anónimo disse...

alavarium não pode perder em casa com o alpendorada. ou as coisas andam muito negras em aveiro ou foi para fazer o jeito e deixar o maiastars de fora. agora pensem.

Anónimo disse...

Mas esse senhor ainda não apresentou a demissão? Ele que se dedique à bolsa e que deixe o andebol para quem sabe. Não se percebe como é que esse Ulisses, a Seabra, o Catarino e a Silva mulher, continuam à frente das seleções femininas? se é para acabar com o feminino, então estão a fazer um bom serviço na federação: pior era impossível.
Giro era o selecionador Ulisses ter aproveitado a transmissão em direto e explicar porque não convoca a Renata, a Ana Rodrigues, a Daniela Pereira, entre outras e porque deixou de convocar a Rita Alves quando jogava... isso sim, são grandes mistérios, ou talvez não!
Podia também aproveitar para explicar como é que sendo o selecionador que desde sempre tem mais atletas profissionais no estrangeiro, não consegue marcar mais de 4 golos em 30 minutos a essa super potência que é a Grécia!!! Só convoca as amigas dos jantares e as do alavarium, que como se tem visto, estão numa grande forma! vai-te embora e dá o lugar a outros e leva a Seabra, catarinos e aldinas contigo.
Quanto ao campeonato, parabéns ao Alpendorada e ao Assomada que vindos da segunda, conseguem estar entre os 8 primeiros. nota negativa para o Maia/académico e para o Alavarium. O Alavarium será mesmo a maior decepção da prova, pois com aquela equipa, o seu treinador consegue fazer o impossível: jogar cada vez a jogar pior. Até dá pena ver algumas a arrastarem-se pelo campo. Jac e Cale candidatos a descer.

Anónimo disse...

Na Maia as coisas não funcionam por um simples motivo,deviam aproveitar melhor o que roubaram ou academico, contratações sem treinador. Se assim fosse o aposto que hoje em dia o. Académico seria dos mais sérios candidatos á subida com as suas jogadoras e treinador(mal aproveitado pelo dono de andebol de Braga)

Anónimo disse...

Só num país terceiro mundista é que é admissível ter o seleccionador nacional a comentar jogos do campeonato nacional da primeira divisão. Pergunto para quando Fernando Santos a comentar um Porto X Benfica? Pior do que isso só esse tal selecionador dizer que gosta e quer ver mais equipas a jogar desta é daquela forma quando os resultados que apresenta à frente da seleção são a roçar o miserável. Triste e demonstrativo do estado do andebol feminino em Portugal.

18 de março de 2019 às 19:04

SUBSCREVO FOI E É MAU DEMAIS E MESMO O ANDEBOL FEMININO DESCONHECE, OU SEJA CONHECE O DELE UP DAS SUAS AMIZADES E DAS EXCLUÍDAS NUMA DEMOCRACIA!
As nossas atletas ou fogem do país ou morrem na ausencia da modalidade!
Esta na moda as "Famílias" na politica e no Andebol tb! Pai e Filho Família Ulisses faz muito tempo e ninguém trabalha de graça!
respeitem
O que se passou no Maiastars a Familia dos treinadores se zangaram e foram roubar ao Académico o Tr com um perfil comportamental lamentável por isso foi afastado das Selecções Nacionais jovens.
O jogo Alavarium-Alpendurada assim como Belenenses-Benfica e outros são caso de policia e corrupção no desporto !

juvenal reis

Anónimo disse...

Para que servia o alavarium fazer o favor ao Alpendorada e deixar o maiastars de fora? Primeiro porque o Maia não joga nada e continua a não ter treinador e logo, não mete medo a ninguém. O nosso problema é mesmo a falta de qualidade do nosso treinador que só tem olhos para a ponta direita (a ponta esquerda do Alpendorada marcou 9 golos!!!) - agora pensem! Está na hora de ires embora Neiva e de dares às miúdas uma hipótese de voltarem a jogar andebol e lutarem pelo título. Se gostasses do nosso clube à muito que tinhas ido embora. Fa-lo agora: ainda vais a tempo. Ninguém te quer como treinador e a maior parte das nossas atletas faz um frete em jogar.

Anónimo disse...

Coincidência a atleta do qual falam do treinador, ter ido parar ao alavarium. Estranha ligação em janeiro trocar o Sta Joana pelo alavarium. Mas os cegos continuam a falar do treinador em vez de averiguar a história e mais uma atleta da selecao ir parar a Aveiro