gal vence

AGUARDAMOS COM ANSIEDADE A PRESENÇA DO PÚBLICO NOS PAVILHÕES, MAS COM A DIGNIDADE QUE A MODALIDADE MERECE.
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Crónica de Fim-de-semana – 61 – 2020 / 2021 – Em Atualizaçã0

Crónica de fim-de-semana, relativa à 25.ª Jornada.

Mais uma vez continuamos a dar valor acrescentado às diversas transmissões que estão a ser realizadas, em especial pelos canais próprios de alguns clubes, via internet e não só, tal como se saúda o positivismo das diversas Transmissões.

PO01 – Campeonato Nacional Placard 1 Seniores Masculinos.

25ª Jornada

Dia 13-04-21

SC Horta 28 - 35 FC Porto (J/Comentado)

Dia 04-05-21

Sporting 29 – 19 Vitória FC

Dia 05-05-21

Belenenses 30 – 23 Ismai

ABC 27 – 23 AA Avanca

FC Gaia 21 – 22 Póvoa AC

Boavista FC 33 – 34 Boa Hora

Águas Santas 28 – 27 Madeira SAD

Benfica 36 – 19 AD Sanjoanense

Começamos a disputa desta jornada com a disputa de um jogo, antecipado, e hoje (05-05-21) realizaram-se os restantes encontros. Infelizmente tivemos um encontro com registo de ocorrências disciplinares. Felizmente voltamos a ter relatórios das estatísticas, dos jogos disponíveis, a qualquer utente do Portal da FAP.

Atualização

Águas Santas 28 – 27 Madeira SAD

Jogo realizado no pavilhão do Águas Santas, e que foi de um grande equilíbrio, com o Madeira SAD, a iniciar o jogo com um 6:0 diferente da sua forma habitual, o que surpreendeu o Águas Santas, e deste modo com dois guarda-redes a serem duas das grandes figuras do jogo, António Campos (35% de eficácia) pelos maiatos e Radule (34% de eficácia) pela equipa Insular, tivemos um jogo de grande equilíbrio, onde a maior variedade do plantel do Águas Santas ia permitindo mais soluções em especial nas ações atacantes, e partir dos 11 minutos de jogo (igualdade a 5 golos), o Águas Santas, assumiu o comando do marcador, e chegou aos 26 minutos de jogo com uma vantagem de 4 golos (13-9) tendo nesta altura já alterado o seu sistema defensivo para 5:1, para chegar ao intervalo a vencer por 14-11, apesar da boa exibição de Pedro Peneda (6 golos, 50% de eficácia, 4 em 5 de 7 metros, e 5 assistências), e Varzalica (6 golos, 60% de eficácia) no Madeira SAD, e com Pedro Marques (4 golos, 44% de eficácia, e 6 assistências), e Pedro Cruz (9 golos, 64% de eficácia, 2 em 2 de 7 metros) a serem os mandantes da equipa maiata. No segundo tempo o Madeira SAD avança a sua defesa para o seu normal 6:0 mais aberto e mais dinâmico, e com Nuno Silva (3 golos, 50% de eficácia, 5 assistências) a comandar bem a equipa e a fazerem sempre que possível uma marcação individual a Pedro Cruz, permitiram mesmo assim que aos 38 minutos o marcador continuasse favorável ao Águas Santas por 21-17, mas uma boa dinâmica defensiva, e contra transições bem aproveitadas, o Madeira SAD chega aos 49 minutos com nova igualdade a 23 golos, passando quase de imediato para a frente do marcador aos 52 minutos (24-23), mantendo-se o encontro numa toada de total equilíbrio, até aos 59 minutos (igualdade a 27 golos), com uma boa prestação de Elledy Semedo (4 golos, 66% de eficácia), que foi desfeita a 2 segundos do fim do encontro pelo jovem João Gomes (3 golos, 75% de eficácia), depois de uma falha técnica do Madeira SAD no ataque. Dirigiu e bem este encontro a dupla de Aveiro constituída por Ruben Maia, e André Nunes.   

No Pavilhão Acácio Rosa, disputou-se o Belenenses / Ismai, um jogo disputado com grande equilíbrio em especial nos primeiros 30 minutos, onde se verificaram diversas igualdades no marcador, chegando o intervalo com uma igualdade a 11 golos. NO segundo tempo o Belenense assumiu o comando do marcador logo a seguir ao intervalo, a partir da igualdade a 12 golos, já neste período de jogo, para ir progressivamente alargando a sua vantagem que aos 45 minutos era de 18-15, para a partir dos 21-17, chegar aos 28-22, e realizar um parcial de 7-2 nos momentos finais do encontro o que lhe permitiu terminar com uma vantagem de 7 golos. João Moniz (37% de eficácia) mais uma vez foi um dos grandes responsáveis da vitória da sua equipa, onde o experiente Pedro Solha com 10 golos (100% de eficácia, 4 em 4 de 7 metros), foi o melhor marcador da equipa. No Ismai Hugo Santos (7 golos, 77% de eficácia, 4 e 4 de 7 metros), e Hugo Rosário (6 golos, 66% de eficácia) a serem os melhores arcadores ca equipa maiata.

No Pavilhão da Escola Fontes P. Melo, tivemos o Boavista FC / Boa Hora, que foi o encontro mais disputado da jornada, onde o espirito atacante se sobrepôs a qualquer defesa, basta ver o número total de golos (67), foi um encontro sempre disputado com grande equilíbrio, e com a equipa do Bessa a comandar o marcador durante mais tempo pois iniciou com chegando aos 3-1 para posteriormente o Boa Hora se colocar na frente do marcador, até se verificar uma igualdade a 10 golos, para o Boavista chegar ao intervalo a vencer por 17-15, no segundo tempo, voltamos a ter um grande equilíbrio e chegou aos 23-21 a favor da equipa do Bessa, que sofre de imediato um parcial 5-0, colocando o Boa Hora na frente do marcador por 26-23, para nos omento finais do encontro o resultado ser uma igualdade a 33, com o Boa Hora a concretizar o golo da vitória nos momentos finais do jogo. Uma das diferenças, neste encontro esteve na prestação dos homens de baliza, com Sérgio Morgado no Boavista a chegar aos 22% de eficácia, enquanto Alan Lima no Boa Hora, chegou aos 27%. Na equipa do Bessa, onde 10 jogadores marcaram golos, António Aparício (10 golo, 76% de eficácia, 4 em 5 de 7 metros), e Rui Oliveira (7 golos, 63% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, por sua vez no Boa Hora, Pedro Pinto com 15 golos (93% de eficácia, 6 em 6 de 7 metros, foi o seu melhor marcador, bem acompanhado por Daniel Neves (6 golos, 75% de eficácia).

No pavilhão da Luz, disputou-se o Benfica / AD Sanjoanense, jogo que terminou como era esperado com a vitória do Benfica, que teve uma digna réplica da equipa de São João da Madeira, que apesar dos 5-0 que sofreu nos momentos iniciais do encontro, que colocaram o Benfica a vencer por 7-3, para a seguir sofrer um parcial de 3-0 e colocar o resultado na diferença mínima (7-6), a equipa da AD Sanjoanense, ainda conseguiu um relativo equilíbrio no primeiro tempo, pois chegou ao intervalo a perder pro 13-9, mas um segundo tempo totalmente aproveitado pelo Benfica que rodou todo o seu plantel, dominando o encontro, e progressivamente dilatou o resultado, para os números finais, realizando dois períodos de forte marcação de golos, um com um parcial de 6-0, e outro de 5-0, definiram de imediato o resultado final. De destacar na equipa da AD Sanjoanense o seu guarda-redes David Ferreira com 34% de eficácia, contra os 42% de Sergey na baliza do Benfica, que teve 11 atletas a marcarem golos, Com Nyokas (10 golos (83% de eficácia), e Petar (6 golos, 100% de eficácia, 3 em 3 de 7 metros), o melhor marcador da AD Sanjoanense foi sem surpresa Lourenço Santos que não passou dos 4 golos (apenas 40% de eficácia, 0 em 2 de 7 metros).

Realizado no Flávio Sá Leite, o ABC / AA Avanca (único encontro com relatório de ocorrências disciplinares), foi um encontro que teve duas partes distintas, no primeiro tempo, a AA Avanca, comandou o jogo e o marcador, chegando a ter 4 golos de vantagem quando vencia por 14-10, por exemplo, para chegar ao intervalo a vencer somente pela diferença mínima (14-13), para no segundo tempo o ABC dar a volta ao resultado, e depois de estar a vencer por 23-21, acaba, por surpreendentemente por vencer por 27-23, No ABC, sem surpresa, André José com 7 golos (58% de eficáciam 1 em 1 de 7 etros), foi o seu melhor marcador, com Rodic (71% de eficácia), Erekle (71% de eficácia), e André Rei (71% de eficácia, todos a marcarem 5 golos cada, e com Carlos Oliveira na baliza a chegar aos 33% de eficácia, por sua vez na AA Avanca, na baliza Luís Silva com 33% de eficácia, André Sousa com 7 golos (87% de eficácia, 3 em 3 de 7 metros), e Gualther Furtado com 5 golos (55% de eficácia), foram igualmente sem surpresa os melhores marcadores da equipa da AA Avanca.

No pavilhão do FC Gaia, disputou-se o FC Gaia / Póvoa AC, que foi outro dos encontros mais disputados da jornada, com o FC Gaia, a comandar não só o jogo como o marcador durante os primeiros 30 minutos, onde este sempre na frente do marcador chegando por exemplo aos 6-2, com o Póvoa AC a dar excelente réplica e ao chegar ao intervalo a perder por apenas um golo (11-10), No segundo tempo o equilíbrio imperou e foram diversas vezes que se verificou o equilíbrio no arcador como por exemplo a igualdade a 20 golos, já perto do final, com a equipa do Póvoa AC a construir a sua Vitória nos momentos finais do encontro. No FC Gaia, com Manuel Borges na baliza achegar aos 31% de eficácia, Miguel Pinto (100% de eficácia) e Luis Carvalho (66% de eficácia), ambos com 4 golos cada, foram os seus melhores marcadores, por sua vez e sem grande surpresa tivemos Humberto Borges na baliza do Póvoa AC com 32% de eficácia, Pedro Cruz com 6 golos (75% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros), Roberto Ferreira (100% de eficácia), e Rares (62% de eficácia) com 5 golos cada foram os melhores marcadores do Póvoa AC.

Sporting 29 – 19 Vitória FC

Jogo que se realizou no pavilhão João Rocha, com a ausência de Tiago Rocha no Sporting, e com 0 experiente João Pinto a apresentar-se no Vitória FC, as duas equipas a apresentarem nos 30 minutos iniciais, sistemas defensivo, similares, 6:0, embora no Sporting o mesmo tenha sido mais dinâmico, com um bom desempenho defensivo, com Skok (39% de eficácia) na baliza a ter um bom desempenho, as no ataque, a ter um comportamento despiciente, com precipitações desnecessárias e cometendo demasiados erros técnicos, mas meso assim com Valdez (7 golos, 77% de eficácia) a ter um bom desempenho, o Vitória FC, suportado por um desempenho menos conseguido do seu guarda-redes Alan Lima (16% de eficácia), mas sabendo aproveitar os erros no ataque da equipa do Sporting, realizou excelentes contra-ataques, e transições rápidas, onde Ruben Santos (5 golos, 50% de eficácia, 1 em 2 de 7 metros) e Gonçalo Grácio (4 golos, 66% de eficácia) estiveram em bom plano, enquanto no Sporting Dokic (4 golos, 100% de eficácia), apesar do Vitória nunca ter estado na frente do marcador durante este período de jogo o nota do mesmo foi o constante equilíbrio, de tal forma que aos 27 minutos de jogo se registava uma igualdade a 12 golos, com o Sporting a realizar um parcial de 3-0, que o levou para o intervalo a vencer por 15-12. No segundo tempo o Sporting entrou melhor no jogo, e apesar do Vitória FC ter agora na baliza o jovem Yassine (26% de eficácia) que realizou uma exibição bastante positiva, e do aparecimento de Pedro Santana (2 golos, 50% de eficácia), o Sporting, onde o seu pivô Daniel com 4 golos (80% de eficácia), esteve em bom plano assim como Francisco Tavares (3 golos, 60% de eficácia), e até Manuel Gaspar (60% de eficácia), que aos 45 minutos, quando o marcador já se situava em 22-15 a favor do Sporting, entrou para a baliza substituindo Skok, esteve bem, neste período de jogo o Sporting cometeu menos falhas técnicas, e esteve melhor em termos atacantes, e aos 54 minutos já vencia por 26-17, diferencial que foi sendo uma constante até ao final do encontro que terminou com um golo de Spruk (2 golos, 100% de eficácia), que estabeleceu a diferença Final. Dirigiu o encontro a dupla de Lisboa constituída por André Gameiro, e Renato Marques, a quem já vimos realizar prestação mais positiva, pois falharam completamente no jogo passivo, e no critério disciplinar.

Consideramos para a elaboração da classificação 25 jornadas.

Classificação, após este encontro – 1.º FC Porto (75 pontos), 2.º Sporting (73 pontos), 3.º Benfica (71 pontos), 4.º Águas Santas (62 pontos), 5.º Belenenses (58 pontos), 6.º Póvoa AC (52 pontos), 7.º Madeira SAD (51 pontos), 8.º ABC, e Vitória FC (+1 jogo) (44 pontos), 10.º AA Avanca (43 pontos), 11.º Ismai (42 pontos), 12.º SC Horta (-1 jogo), e FC Gaia (40 pontos), 14.º Boa Hora (38 pontos, 15.º AD Sanjoanense (36 pontos), 16.º Boavista FC (27 pontos).

O Banhadas Andebol

4 comentários:

Anónimo disse...

DE RIR... O QUE FAZ O ILUMINADO FIDALGO NA MADEIRA?! E JÁ SÃO TANTOS CASOS... E AINDA É AJUNTO DE OUTRO ILUMINADO O "SELECIONADOR" PEREIRA QUE INVENTA TÁTICAS ESPECIAIS... TODOS SABEMOS QUE SE NÃO JOGASSE COM O FCPORTO, NÃO ESTARIA LÁ...

Anónimo disse...

Comentador das 15,55 vai trabalhar,so sabes dizer mal,deves ter alguma dor.

Anónimo disse...

O Fidalgo podia ir treinar as meninas da seleção... sempre era melhor e menos secante que o mestre de magias! Ou talvez o rapaz do Sporting que tem nome de jogador! Ufffa!

Anónimo disse...

ui,ui esta nomeação para o Porto-Sporting,com que então uma dupla do Cashball????