gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 39 – 2019 / 2020 – I

Mais uma crónica intermédia relativa ao Andebol 1, e aos jogos antecipados da 22.ª Jornada.

PO01 – Campeonato PLACARD Andebol 1 (1.ª Divisão Seniores Masculinos).

1.ª Fase
22.ª Jornada
Dia 05-02-20
Águas Santas 29 – 26 Madeira SAD
FC Porto 34 – 21 Boa Hora
FC Gaia 30 – 30 Benfica
Dia 08-02-20
Vitória FC - AA Avanca (18H00)
Belenenses - Sporting (15H30)
SC Horta - Ismai (21H00)
Boavista FC - ABC (18H00)

Jogos tal realizados por antecipação, em virtude da participação das equipas portuguesas, nas Provas Europeias. Um dos encontros, o FC Gaia / Benfica, que foi disputado na Luz com a inversão de pavilhão. Nos 3 jogo disputados tivemos um encontro com o resultado diferenciado da 1.ª volta, e todos os encontros terminaram sem ocorrências disciplinares.

Águas Santas 29 – 26 Madeira SAD

Jogo disputado no pavilhão do Águas santas, que se encontrava com um público muito reduzido, assistimos a um encontro com demasiadas faltas técnicas, em especial maus passes e más recepções, com ambas as equipas, a serem algo passivas na defesa, embora o Madeira SAD, a partir dos 20 minutos tenha tentando ser mais agressivo, mas a sua ocupação dos espaços, não era bem-sucedida, nos ataques o Águas Santas com o mesmo mais fluido e mais paciente ia construindo ocasiões para golos, por sua vez o Madeira SAD, demonstrava, mais precaução na sua construção atacante, e praticamente valia dos jogadores mais experiente, como Cláudio Pedroso (9 golos, 64% de eficácia, 5 em 5 de 7 metros), e durante os primeiros 30 minutos tivemos um equilíbrio total em termos de marcador até cerca dos 20 minutos (10-10), para aos 22 minutos com o Madeira SAD a vencer por 12-11, sofre um parcial de 4-0, com o Águas Santas, a passar para a frente do marcador, chegando aos 3 golos de vantagem (17-14), para o intervalo chegar em 17-15, com um livre de 7 metros a ser concretizado aos 30 minutos pelo Madeira SAD. No segundo tempo, com os dois guarda-redes em bom plano, Nuno Silva (41% de eficácia) pelo Águas Santas, e António Campos (28% de eficácia) pelo Madeira SAD, o jogo não sofreu grandes alterações, em termos competitivos, verificando-se por exemplo que a equipa maiata, tinha poucos pontos de apoio no ataque e vimos várias vezes Pedro Cruz, com grande dificuldade no passe, poderemos dizer que foi um jogo pouco pensado, e pouco dinâmico, com a equipa maiata, através Pedro Cruz (9 golos, 75% de eficácia, 0 em 1 de 7 metros) e Mário Lourenço (8 golos, 89% de eficácia, 5 em 5 de 7 metros) a chegar a ter 6 golos de vantagem aos 53 minutos (27-21), que depois foi gerindo até ao final do jogo. Com esta vitória a equipa do Águas Santas, entra nos 6 primeiros lugares, em igualdade pontual com o Belenenses, mas com mais um jogo, enquanto a equipa Insular fica com a vida bastante mais dificultada, para atingir este objectivo. Dirigiu o encontro a dupla de Braga, constituída por Alberto Alves e Jorge Fernandes, que na nossa opinião realizaram uma arbitragem bastante positiva.

FC Gaia 30 – 30 Benfica

Jogo disputado no pavilhão da Luz 2, por inversão de pavilhão, e e que teve uma assistência muito abaixo do desejável. Tivemos um encontro quase sempre disputado com grande equilíbrio, com algumas figuras a serem protagonistas pela positiva, referimo-nos a Martim Costa (13 golos, 57% de eficácia), e ao jovem guarda-redes Diogo Ribeiro (26% de eficácia), que foram das principais figuras da sua equipa, anulando por vezes as grandes figuras do Benfica como Petar que ficou em “branco” neste encontro. Foi um jogo agradável de seguir, com a equipa do FC Gaia, a apresentar um jogo agradável, com uma defesa aberta e agressiva, mas pelo lado positivo, e bastante paciente no ataque, o Benfica que alterou diversas vezes o sistema defensivo, teve em Miguel Espinha (30% de eficácia) um dos seus suportes, e em Belone Moreira (8 golos, 89% de eficácia, 4 em 4 de 7 metros) o seu melhor jogador, e na nossa opinião quer Hebo (2 golos, 50% de eficácia), quer Rene (3 golos, 100% de eficácia), este em especial na parte final do encontro os seus principais jogadores. O FC Gaia conseguiu realizar um primeiro tempo, sem deixar o Benfica, colocar em campo o seu poderio, chegando aos 27 minutos com uma igualdade a 13 golos, para ao intervalo o Benfica vencer por 16-14, mas o FC Gaia com uma boa entrada em jogo, em especial com os seus jovens Alfredo Torres (3 golos, 100% de eficácia), e Mário Silva (4 golos, 57% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), iguala o marcador aos 32 minutos a 16 golos, para de imediato o Benfica assumir o comando do jogo e do marcador, e aos 41 minutos, chegar a maior vantagem de que dispôs durante o encontro (23-19), para o FC Gaia, reagir muito bem, e aos 50 minutos s diferença era de 3 golos (26-23), para igualar o marcador aos 56 minutos a 27 golos, e a partir deste momento, o equilíbrio foi constante, e quando o marcador assinalava uma igualdade a 28 golos (58 minutos), o Benfica coloca um Time OUT, e passar a atacar com 7 jogadores de campo, e depois de chegar aos 30-29, a 7 segundos do fim do jogo, o FC Gaia coloca o seu time OUT, que resulta, que obtém o empate num ressalto de bola através de José Poças (3 golos, 100% de eficácia). Com esta igualdade o Benfica afasta-se cada vez mais dos lugares de acesso ao título nacional, embora tudo seja possível, com a equipa do FC Gaia, a assumir um excelente 4.º lugar na tabela classificativa. Dirigiu este encontro a dupla de Lisboa constituída por Tiago Correia e João Aranha, que realizaram uma arbitragem com alguns desequilíbrios, quer na sanção progressiva, quer nos passos, quer na lei da vantagem, esta é a nossa opinião, pois consideramos uma arbitragem que não foi positiva.

Nesta jornada, realizou-se ainda mo Dragão Arena o FC Porto / Boa Hora, que foi de todos os encontros aquele que teve mais público, e que terminou como seria de esperar com a vitória do FC Porto, num encontro que apenas foi equilibrado nos primeiros 8 minutos, quando se registava uma igualdade a 3 golos, a partir deste momento o FC Porto, assume o comando do jogo e do marcador, e aos 26 minutos de jogo já está na frente do marcador por 15-9, maior diferencial que registou no primeiro tempo, chegando ao intervalo a vencer por 17-11. No segundo tempo mantendo a sua toada ofensiva, o FC Porto, foi aumentando o diferencial, para terminar com uma confortável vantagem de 13 golos, e com esta vitória voltar a colar-se ao Sporting, no 1.º lugar da tabela classificativa. No FC Porto com 12 jogadores a marcarem golos, António Areia com 6 golos (100% de eficácia, 1 em 1 de 7 metros), foi o seu principal marcador, com Alfredo Quintana (33% de eficácia) e Thomas Bauer (31% de eficácia) em bom plano na baliza, por sua vez o Boa Hora teve em Walter Soares (6 golos, 100% de eficácia), o seu melhor marcador, tendo o seu guarda-redes Tiago Cardoso, chegado apenas aos 19% de eficácia, estranhando-se que Miguel Moreira, nem estivesse inscrito.

Classificação após a realização destes jogos – 1.º Sporting, FC Porto (65 pontos), 3.º Benfica (57 pontos), 4.º FC Gaia (45 pontos), 5.º Belenenses (-2 jogo), e Águas Santas (-1 jogo) (43 pontos), 7.º Madeira SAD (41 pontos), 8.º ABC (-2 jogos) (40 pontos), 9.º Ismai (-2 jogo) (38 pontos), 10.º Boa Hora (-1 jogo) (34 pontos), 11.º AA Avanca (-3 jogo) (33 pontos), 12.º SC Horta (-1 jogo) (32 pontos), 13.º Boavista FC (-1 jogo) (27 pontos), 14.º Vitória FC (-1 jogo) (25 pontos).

O Banhadas Andebol

10 comentários:

Anónimo disse...

A secção de andebol do benfica é vergonhosa . Com um orçamento brutal quer em masculinos como em femininos nem cheira o titulo. Enquanto os resopnsaveis forem contratados por cunhas e interessas em vez de pelo seu mérito......

Anónimo disse...

Grande regabofe naquele bando do Benfica, agora nem a vedeta consegue marcar golos, fechem, ou apareçam os salvadores da secção e da modalidade.

Anónimo disse...

Bem ontem vi dois jogos primeiro aguas santas- madeira bem aqui esta a prova que o andebol esta bem e de saude 40 pessoas nas bancadas que 35 eram convites sr. presidente da fap estamos bem continuem com jogos as 18:30 a meio da semana que vao longe.
Segundo jogo porto - boa-hora nao sei se a lei mudou se mudou peço desculpa entao um jogador do banco do porto sai para cabine na primeira parte aos 20 min sem pedir autorizacao ha mesa ou como os oficiais de mesa agora sao dos clubes ja nao e preciso

Anónimo disse...

O sr Luis Filipe Viera se olha-se de mes a mes para o Andebol ja tinha despedido aqueles dirigentes todos, uma miseria.

Anónimo disse...

Verdade as assitencias no Andebol 1... Algo se passa e a culpa nao é so dos clubes. Existe marketing na FAP.

Anónimo disse...

Srs 10 meses e 6 dias está assim a arbitragem nacional.
Saudações e viva o Andebol

Anónimo disse...

Amigos arbitros tem o que merecem, já agora a APAOMA ainda existe? O CA continua a ter "gestores" de meia tijela

Anónimo disse...

Esperem lá... a semana passada não eram já 11 meses ou mesmo quase 1 ano de atraso? Afinal não é só no Dragão que há ratos, aqui também existem!

Anónimo disse...

Pensei que já tinha visto tudo, então amigo importante,importante para o andebol é o jogador que saiu aos 20 mts para o balneário??????? Ao ponto que isto chegou

Anónimo disse...

Temos de ser precisos senao eles ficam chateados hoje já é possivel dizer 10 meses e 8 dias...só